História A Flor Dourada (2Temporada de A Flor Da Noite) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jim, Luna Valente, Matteo, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Simón, Yam
Tags Gastina, Jinco, Lutteo, Pelfi, Romance, Simbar, Terror, Yamiro
Visualizações 48
Palavras 3.556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaaaaaaaaa gente bonita, turo bom???
Quanto tempo ne 😂😂
Aiii gente vo fala um negócio internet ruim é uma bosta 🤦🏽‍♀️😂😂
Mais vou bom esse tempinho porque eu pude ja escrever toda essa historia e comecei ja outras para por no lugar 😂😂💙
Agora sem mais papo furado simbora ler 💙

Capítulo 19 - A antiga casa de Âmbar


Povs Ramiro

Estava em um hotel nem muito longe, nem muito perto, de minha antiga casa ele era alguns quarteirões longe de lá, não queria ter de ir para longe queria continuar a ver Yam e agora teria que ir ver Âmbar, ela se tornou minha melhor amiga, é fofa, legal, engraçada e tal e precisava de todos juntos com ela neste momento. Arrumo-me e vou em direção a uma clinica que ficava um pouco afastada, como não tinha carteira de motorista era preciso ir de ônibus, mas por algumas pessoas vale o esforço. Assim que cheguei informei meu nome na recepção e aguardei me liberarem para vê-la

-Ramiro – Âmbar chega e me levanto

Ela estava com olheiras profundas, olhos inchados, pulsos com ataduras, pernas cortadas, um sorriso triste e parecia assustada, vou até ela e lhe dou um abraço bem forte a apertado e ela se aconchega deixando algumas lagrimas caírem

-Você esta bem? Onde esta ficando? – Perguntei-me sentando junto a ela

-Estou com medo e estou em um quarto com uma garota chamada Louise, não quero ficar aqui é assustador e nem conheço as pessoas ainda, não quero ficar longe de vocês quero ir embora Ramiro para ficar com vocês, me tira daqui, por favor – Ela diz com os olhos marejados quase se ajoelhando aos meus pés

-Sei que não quer ficar Âmbar, mas só podemos tirá-la daqui se seus pais vierem – falei

-Então jamais irei embora – Ela fala chorando

-Vamos conseguir loira, confie – Falei e ela assentiu respirando fundo

– Como estão às coisas por lá?

-Não sei, sai de lá...

-O que? Por quê? – Ela perguntou assustada

-A Serpente apareceu ontem lá e eu, Nina e Delfi decidimos ir embora, mas eu não deixarei todos na mão continuarei ajudando, só que de longe, já as meninas não querem voltar e Nina se separou de Gastón – Expliquei

-Meu Deus, mas e o bebê? Nina levou?

-Não, Gastón não a deixou levá-la, disse que a obrigação era dele e que Katrynna tinha deixado Elsa para ele cuidar não ela – Falei me lembrando do momento da briga

-Acha que eles vão vir me visitar? Não quero ficar sozinha aqui – Ela disse

-Tenho certeza de que viram sim, não deixariam você aqui apodrecendo sozinha sem ninguém, estamos separados, mas somos uma família Âmbar e família, não abandona uns aos outros – Falei e ela sorriu me abraçando

-Espero que sim, mas e... Simon – Ela perguntou indiferente

-Ele sumiu, deve ter ido para longe, fugiu como um belo covarde que é, tirou todas suas malas de casa, suas roupas e ainda não apareceu, nem deu sinal de vida, o celular não atende e ele também nem liga para dar explicações – Respondi

-Típico dele, deixar pessoas na mão, coitada de Luna precisa do apoio em um momento como esses, Simon é um idiota e eu cai em sua armadilha inútil de pegar moças, como sou idiota – Ela disse balançando a cabeça negativamente.

-Mas agora não vai mais cair, tenho certeza de que achara alguém bem melhor que ele, e vai ser intensamente feliz – Eu disse sorrindo

-Você é o melhor Ramiro, muito obrigado – Ela disse e me abraçou

Passamos mais algumas horas conversando, era bom estar ao lado de Âmbar, ela parecia livre, parecia muito melhor do que estava ontem antes de vir para cá, era assim que eu gostava de vê-la, feliz e sorridente, de bem com a vida, Âmbar era forte e destemida, já sabia que ela não se deixaria abalar por Simon, nem que ele fosse a ultima pessoa da face da terra, e sabia também que pelo menos por aquela manhã em que estava com ela eu finalmente sorri verdadeiramente durante dias...

Povs Nico “De tarde 14h00min PM”

Estava em frente ao portão da escola, esperando Jim sair, tinha combinado que sempre iria pega-la e trazê-la, para que ela não se sentisse sozinha, fiquei mal por saber que infelizmente Jim não teria ninguém, pois Âmbar estava na clinica e apenas as duas não tinham passado

-Nico? – Ada perguntou se aproximando de mim

-Oi Ada – Respondi

-Pensei que tivesse passado na prova, o que faz aqui? Esperando a namoradinha é? Meio burra ela não é mesmo, todos passaram menos ela – Ada disse rindo – Merece coisa melhor Nico, muito melhor

-Pois é, mereço mesmo e por merecer coisa melhor é que estou com ela e não com você – Respondi e escutei uma alta gargalhada atrás de Ada, sorri reconhecendo

-Porra, foi bem merecido quem mandou ser oferecida? - Jim diz rindo ainda

-Ninguém te chamou aqui repetente – Ada disse

-Pelo menos se eu não tivesse parado de estudar ano passado nem aqui estaria mais e você? Está aqui porque é burra, olha eu pensei seriamente em lhe acertar um belo de um tapa, mas ai me lembrei que açougueiro eu não virei para amaciar carne de vaca – Jim disse cruzando os braços

-Vaca é você sua bruxa – Ada disse com raiva

-Pelo menos sou gostosa e você que parece um cipó? Poupe-me meu amor, vá comer fermento para ver se ele te da pelo menos uma forminha, porque nesse estilo de vara seca, nem o saci ira te querer, beijos – Jim diz e me dá um selinho entrando no carro, entro logo em seguida ainda com um sorriso

-Tchau Ada – Falo e fecho a porta

-Cara eu ia te matar, mas ai vi o que disse para ela e relaxei, porra pego pesado – Jim disse rindo enquanto eu dirigia

-Esta bem? – Perguntei

-Porque não estaria? Olha não é por que eu estou de TPM que eu virei um monstro entendeu, pode ir... – A interrompo

-Okay, Jim já entendi não a o que temer está tudo bem, tudo normal desculpe – Falei sorrindo

-Está rindo do que? Olha Nicolas esta pedindo para levar um belo de um chute bem forte que lhe fará parar lá na Califórnia – Jim disse revirando os olhos

Ri baixinho para ela não ouvir, seria um longo dia até ela finalmente estar livre de sua chatice

-Sabia que parece que Jessica saiu da escola? Ela sumiu e não está mais na chamada, apenas as gêmeas vadias

-Poxa, ela era a mais legalzinha de lá - Falei

-Nico, to com fome, hoje eu nem comi direito na cantina, porque eu ia ter de ficar sozinha – Ela disse cruzando os braços e fazendo bico, ela ficava linda assim manhosa

-Não comeu nadinha?

-Não, quer dizer para não falar que não comi eu acabei comendo um lanche que o Sebastian me ofereceu, ele foi bem legal comigo sabia? Ele sentou do meu lado, me ofereceu comida, me explicou a matéria e me levou até a biblioteca – Ela disse e eu estacionei o carro – Porque paramos?

-Jim você não gosta de biblioteca, muito menos diz que as pessoas são legais com você, o que aconteceu você entra em tempos nervosos e resolve ser amiguinha de Buenos Aires inteiro? – Perguntei meio exaltado

Ela me encarou seria por longos segundos, até começar a rir sem parar, eu não via graça nenhuma em nada, mas ela não parava de rir, então ela respirou fundo e ainda sorrindo se soltou do cinto de segurança e veio se sentar no meu colo

-Meu amor, não precisa ficar com ciúme, se acalme, olha é normal eu me sentir assim, qual é, vou passar sabe se lá quanto tempo sozinha naquela escola até Âmbar voltar, eu só queria me entrosar com outra pessoa até lá, e o Sebas foi legal comigo

-Até apelido ele já tem? Bem rápida essa tua “entrosada” não? – Perguntei olhando para frente, nem relava nela, se estivesse sentada ela não estaria nem perto de mim

-Nico não seja assim, não quero brigar com você amor – Ela disse com os olhos cheios de lagrimas – Por favor

Tentei resistir, mas acabei a abraçando forte, onde ela retribuiu e chorou em meu ombro, ficamos ali abraçados, em um lugar meio que vazio, os vidros do carro eram escuros, então ninguém nos veria

-Jim, me desculpa – Falei me soltando dela para lhe encarar

-Não precisa se desculpar – Ela disse limpando as lágrimas

-Eu só fiquei com medo... Todos estão brigados, apenas eu e você sobramos como casal, e eu não quero que nos separemos por besteira como os outros, Jim eu não quero te perder, estou assustado, e preciso de você do meu lado – Falei e ela me deu um longo selinho

-Nico não vamos nos separar, somos unidos e nos amamos mais que tudo, não vamos nos largar, nem ir para longe um do outro, entendeu? Estaremos sempre juntos não importa o que aconteça, eu te amo e não quero te perder também – Ela disse e nos abraçamos – mas agora eu realmente estou com fome

-Vamos até uma lanchonete – Falei-me soltando dela e ela voltou até o banco se sentando

-Obrigada, por tudo que fez e faz por mim, obrigada por não me deixar ir, obrigada por confiar em mim e obrigada por não desistir – Ela disse com o sorriso mais lindo daquela tarde

-Te amo ruiva marrenta – Falei rindo e ela revirou os olhos sorrindo

-Te amo gato dengoso – Ela disse gargalhando e eu ri junto me contagiando com aquela risada

Então liguei o carro e decidimos ir até o shopping, pois lá tinha a melhor lanchonete do mundo em nossa visão

Povs Gastón

Estava em meu quarto com Elsa, ela era a cara da Katrynna, idêntica, às vezes me pegava pensando em como ela seria igual a sua mãe quando crescesse, e também pensava em como iria contar a ela que sua mãe havia sido comida por um alma, me sentia meio triste as vezes, tinha perdido Nina, tia Lili, e minha mãe sumiu a muitos anos atrás, não tinha mais nenhuma mulher em minha vida com quem eu pudesse contar, me sentia sozinho e solitário

-Gastón? – Luna aparece na porta

-Oi, é... O Matteo saiu, ele disse que ia fazer compras com o Pedro e a Jim ainda não chgou com o Nico – falei

-Ah não é para isso que vim aqui não, mas obrigada – Ela disse rindo – Bom eu queria saber se quer ajuda com a platinada ai

-Gostaria muito de te dizer que está tudo sobre controle mas aceito sua ajuda – falei rindo também

Ela entrou e encosto a porta se sentando na cama junto com nós

-Ela é tão princesinha, é parecida com Katrynna? – Ela perguntou

-Idêntica se formos ver, só muda a cor do cabelo mesmo – Falei rindo e ela acompanhou

-Parece meio triste, aconteceu algo?

-Saudades da casa cheia, parece que a alegria se foi desde que...

-Desde que eu apareci não é? – Ela perguntou sorrindo fraco

-Não Luna, a culpa não é sua, afinal você voltando ou não tudo aconteceria de qualquer forma, você não tem nada haver com isso, trouxe até mais alegria a casa com a sua volta – Falei

-Sim e com a alegria mais problemas a casa também – ela disse bufando

-Não se sinta assim, vamos resolver tudo e ninguém te culpa por nada – falei

-Certeza? Simon não disse o mesmo no hospital aquele dia

-Simon se tornou um grande idiota, não ligue para o que ele pensa ou fala, ligue para você e para comentários bons sobre você – Disse e ela assentiu

-Queria tanto que vocês não tivessem mais problemas e que estivessem em segurança, pensei que quando Kallyssa morresse tudo voltaria ao normal, mas na verdade parece que só piorou – Ela disse balançando a cabeça

-Normal, agora novamente vamos conseguir derrotar mais um ser maligno – Falei convicto e ela riu

-Sabe o engraçado disso tudo? É que o monstro é meu próprio pai, a pessoa que quer me matar é meu pai acredita? Não é uma coisa que se vê todo dia, seu pai querendo lhe matar como se você fosse uma barata nojenta – Ela disse

-Infelizmente acontece nas melhores famílias – falei e ela riu

-Você é muito legal Gastón, mas vou te dar um conselho, por conta da sua grande ajuda quando Matteo estava em “coma”. Não perca sua felicidade, por besteira nenhuma, principalmente se for por causa de outra pessoa – Ela disse

- O que quer dizer com isso?

-Quero dizer que não deve deixar Nina partir, por achar que ela esta errada, na verdade ela não me abandonou, ela apenas vai cuidar de tudo de longe, para o bem dela, se você também saísse eu não ficaria brava na verdade me sentiria aliviada por saber que está longe de perigo, não precisa se prejudicar por minha causa Gastón, fica com ela – Luna disse

-Desculpe, mas eu até poderia deixar isso de lado, mas não é a primeira vez que Nina abandona você e todos por causa de covardia, ela deve ficar e ser forte, todos podem morrer, mas estamos aqui com você, ela quando precisou de você, você estava lá e quando você precisa dela? Cadê? Isso é uma coisa que não para de martelar em minha cabeça e infelizmente não vai parar tão cedo – Falei e ela assentiu

-Só não deixe de ser feliz, você merece, assim como todos - Ela disse e se levantou – Vou levar Elsa para tomar banho – Assenti

Assim que elas saíram, me deitei e olhei para o teto, pensei se queria ficar longe de Nina, pensei se queria me prejudicar, mas então lembrei que não posso deixar eles na mão e que eu não estava tão errado, Luna esta certa de que eu devo ir atrás da minha felicidade, mas eu também estou certo em pensar que namoro pode ir e vir, agora amizade de verdade vem e fica.

Povs Jim “Sábado 9h: 30min AM”

-Jim acorda, vamos mulher – Me sinto chacoalhada

-Ave que merda, será que eu não posso, mas ter paz nessa porra? – Perguntei me levantando e olhando para Luna

-Bom dia para você também – Ela disse dando um sorrisinho sarcástico

-Engraçadinha qual foi? Porque acordar agora? – perguntei indo para meu guarda roupa

-Hoje vamos até a casa de Âmbar lembra? Temos que fazer com que os pais dela venham até aqui para ela sair de lá – Luna disse e eu assenti

-Cadê o Nico? Ele tinha dormido comigo, e ele me acordaria bem mais rápido que duas de você – Falei rindo e ela me mostrou o dedo do meio

-Para sua informação o Nico foi abastecer o carro porque a viajem é longa, e quando ele voltar nos já vamos então faça o favor de ir rápido – Luna disse saindo

-Chata – falei rindo

-Eu ouvi isso – ela gritou do corredor e eu ri mais ainda

Tirei a blusa do Nico que estava vestindo e procurei meu sutiã, ontem a noite foi... Longa. O achei perto da escrivaninha e me abaixei para pega-lo, mas assim que me abaixei senti uma grande dor de cabeça, me levantei meio tonta, e me apoiei na mesa, respirei fundo e esperei passar a dor e a tontura, assim que passou resolvi deixar para pegar tudo do chão depois, então me troquei colocando um short preto e uma blusa azul. Desci e vi que estavam todos na mesa comendo

-Que demos Jimena, meu Deus – Luna disse

Enquanto ela falava me senti tonta e puis a mão na cabeça, sentindo que iria cair, me apoiei na parede, mas mesmo assim não tinha força, então quase cai, até me segurarem pela cintura

-Amor o que você tem? – Nico perguntou

-Não estou me sentindo bem

-A coloque aqui, pode ser fome, fraqueza – Gaby disse

Ele me colocou na mesa sentada, de frente para o bolo de chocolate, assim que olhei o bolo e senti seu cheiro, me bateu uma ardência forte na garganta, me levantei rápido quase caindo e corri em direção ao banheiro, vomitei e logo senti alguém segurando meu cabelo, assim que terminei me levantei e lavei minha boca, escovando os dentes em seguida

-Jim o que você tem? – Nico me perguntou preocupado

-Não estou me sentindo muito bem, mas deve ser fraqueza com a Gaby disse – Falei olhando para ela que me olhou estranha

-Deve ser mesmo, vamos comer e ver se passa essa sua “fraqueza” – Gaby disse em tom de sarcasmo, senti que ela queria dizer algo a mais com isso, mas deixei quieto

Voltei novamente, apoiada em Nico e me sentei desta vez conseguindo comer um pedaço do bolo

-Vamos, até a casa de Chiara e Jorge? Jim se quiser pode ficar – Matteo disse

-Verdade princesa eu fico com você – Nico disse e eu sorri

-Não gente, eu vou, já estou melhor – falei

-Certo, mas qualquer coisa você volta com Nico – Luna disse e eu assenti

Saímos trancando toda a casa e Luna colocou uma barreira protetora para Yam, que estava no ultimo quarto do lado de cima, e fomos, nos repartimos indo, eu, Elsa, Nico e Gaby em um carro e Matteo, Luna, Gastón e Pedro no outro. A viajem era bem longa e cansativa, eram umas seis horas de viajem daqui até lá, já que era meio que no interior a casa dos pais da Âmbar, no meio do caminho resolvi me deitar na parte de trás e passei Gaby para a frente, me sentia cansada, enjoada, fraca e meio tonta, acreditava que estava ficando doente, teria que ir ao hospital e eu odeio hospitais, então decidi dormir um pouco para ver se passava

[...]

-Jim acorda chegamos – Gaby disse me chacoalhando

Levantei-me meio sonolenta e ainda tonta, com uma enorme dor de cabeça

-Já? Foi até que rápido eu acho - Falei

-Se sente bem?

-Na verdade um pouco tonta, mas logo melhora não é, bom vamos – falei abrindo a porta do carro

Todos estavam de frente para uma casa bem grande, parecia ser de dois andares, e reconheci a mesma da memória de Âmbar

-Chegamos? – Gaby perguntou

-Não se lembra da sua casa? – Matteo perguntou franzindo o cenho

-Na verdade, essa casa me parece bem estranha – Ela disse

-Certo, vamos bater palma para ver se tem alguém – falei e fomos em direção a porta

Batemos palma, mas nada, ninguém atendia

-Chiara deve estar dormindo – Uma mulher disse

Olhamos para ela e arregalamos os olhos, ela ainda estava vivíssima

-Ola, quem é você? – Gaby perguntou

-Luzia, sou vizinha da Chiara a muitos anos, a conhecem? Nunca vi vocês por aqui – Ela disse

-Na verdade, somos... Amigos de sua filha – Falei

Ela arregalou os olhos como se eles fossem sair pulando por ai

-Amigos Da... Filha... Da... Chiara? – Ela perguntou e assentimos – Não pode ser...

-Na verdade até pode, meu nome é Luna, essa é Jim, Nico seu namorado, Pedro, Gastón, Matteo meu namorado e Gaby a outra filha de Chiara – Luna explicou

-Como assim outra filha? Chiara só tinha Âmbar a menina que previa a morte das pessoas – A mulher disse

-Na verdade ela tinha duas filhas, eu sou a mais velha tendo vinte e um anos, Âmbar veio depois, mas eu fui morar com minhas tias – Gaby disse

Não tinha como os olhos da mulher se abrirem mais do que já estavam, ela estava assustada e bem impressionada

-Bom... Eu vou tentar chamar Chiara, esperam aqui –Ela disse e pegou seu celular, batendo sem para na porta

-MAIS QUE INFERNO VIU, O QUE FOI LUZIA – Uma voz furiosa gritou de lá de dentro abrindo a porta em seguida

Olhamos para ela assustados, por um momento não sabíamos o que fazer, mas algo me atraia naquela mulher, ela me era familiar, não entendia o que porque, nem de onde, mas sentia que a conhecia

-O que esta acontecendo aqui? Quem são eles? – Chiara perguntou olhando para nós

-Chiara, eles disseram que são amigos da... Âmbar – Luzia disse e Chiara arregalou os olhos

-Como?

-Somos amigos de Âmbar, e de Gabrielly – Falei mostrando Gaby

-Gaby... – Ela disse com os olhos marejados

-Oi mãe – Gaby disse com os olhos marejados também

Elas se abraçaram forte, era um momento de mãe e filha

-Onde está Âmbar? – Chiara perguntou

-É sobre isso que viemos conversar, precisamos nos falar serio – Luna disse

-Entrem você também Luzia – Ela disse e entramos

Tudo lá dentro me parecia tão familiar que me assustava, nos sentamos no sofá e nos preparamos para contar tudo

-Âmbar está internada em uma clinica psiquiátrica, meio que um hospício, e apenas com o responsável ela pode ser tirada de lá – Falei

Chiara me encarou por longos segundos, ela me olhava no fundo dos meus olhos, ela abaixou o olhar para minha perna até ver meu pé, ela arregalou os olhos e começou a ficar sem ar, olhei para todos e eles me encaravam confusos

-Jim, Jimena Medina? – Ela disse e arregalei os olhos

-Me conhece? – perguntei confusa

-Cadê a Yam? – Ela ignorou minha pergunta

-Yam está em coma, ela entrou em um estado estranho de choque que não parece passar tão cedo – Expliquei

Chiara começou a soluçar e eu estranhei

-Esta tudo bem mãe? – Gaby perguntou

Quando Gaby disse, ela chorou mais ainda, parecia que ela tinha algo preso na garganta que precisava contar. Escutamos a porta se abrir e nos levantamos olhando em sua direção, então um homem entrou, ele era alto e nos olhava curioso, até ver Chiara, e ele olhou em volta e parou seus olhos em mim, desceu se olhar e parou em meu pé, ele arregalou os olhos e me olhou, ele sorriu e me abraçou forte

-Jorge não... – Chiara tentou dizer, mas não deu tempo

-Jim, minha filha... – Ele disse e eu arregalei os olhos

Como assim, filha?


Notas Finais


OOOOOOOOO MEEU DEUSSSS
Nico chegou na ada e...PEY falo bonito 😂😂😂👌
Esses casais senhor 😪💙😂
Eiiittttaaaaa que a Jim descobriu e agora fudeu tudo
Ramiro la todo amiguinho da Âmbar que amor 💙
Essa amizade da Luna e do Gaston, quero 😂💙
Bom foi isso, quem sabe mais tarde eu poste
Beijinhos de luz, um queijo e fui... 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...