1. Spirit Fanfics >
  2. A Florista >
  3. Capítulo 20

História A Florista - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, beijos...

Capítulo 20 - Capítulo 20


Fanfic / Fanfiction A Florista - Capítulo 20 - Capítulo 20

Fui colocada sentada sobre a cama, então o moreno se afastou tirando a camisa que eu vestia me deixando apenas de calcinha. Eu o ajudei a tirar a sua também, sua mão encaixou em minha nuca e voltou a me beijar deitando sobre mim. Meus dedos desciam por suas costas, sentia os músculos do mesmo se contrair com meus toques. Sua boca tomava a minha intensamente, sua mão livre apertava minha coxa. Então ele beijou meu queixo, desceu por minha clavícula até meu seio esquerdo me fazendo gemer ao senti-lo, sua mão acariciava o outro seio e então ele inverteu, continuou descendo os beijos e suas mãos tiraram minha calcinha devagar, ele sabia me enlouquecer, sua língua tocou minha intimidade e penetrou seu dedo enquanto me fazia aquele delicioso oral. Cheguei a puxar seus cabelos no auge do prazer, então ele voltou a me beijar na boca. O moreno se afastou ficando em pé, parecia está se divertindo com minha imagem ofegante sobre a cama. Me apoiei nos cotovelos e o olhei, ele sorriu safado e me deu uma piscadinha. Tirou a calça junto com a Boxer ficando nú, simplesmente lindo. Tocou seu membro e me chou com o dedo para que eu sentasse, assim que me sentei ele pegou minha mão e colocou sobre seu membros ereto, então comecei a masturba-lo, ele me beijou novamente e sussurrou "Me chupa vai, só um pouquinho" pediu manhoso. Eu já fiz algumas vezes oral nele e ainda me sinto envergonhada, mas ele quase não me pediu para fazer isso e então fiz o que ele pediu.

Pedi para que ele deitasse , então fiquei sobre ele e beijei seus labios, assim como ele beijei cada pedaço do mesmo até chegar em seu membro. Faço do meu jeito, devagar e sinto suas mãos em meus cabelos, uma delas vai até meu rosto fazendo carinho. Ouvir seus gemidos roucos valia a pena, então após alguns minutos ele me puxou para cima e me beijou, estava sentada em seu colo e gemi manhosa ao sentir o mesmo me penetrando devagar. Suas mãos passeavam por meu corpo, minhas unhas marcavam sua pele, algo que nunca o incomodou, muito contrário. Ele me insentivava a ir mais rápido, então inverteu a posição ficando sobre mim. Prendi minhas pernas em sua cintura, o mesmo erguei o tronco se apoiando nos braços indo mais rápido. Abri os olhos e vi o suor escorrendo em seu rosto, cabelos grudados na testa, seus olhos cheios de desejo e seus lábios vermelhos. Eu não segurei e cheguei ao meu orgasmos chamando por seu nome, ele sorriu, me beijou de forma quente e logo chegou ao seu orgasmo caindo sobre mim enquanto sentia seu corpo tremer pelo orgasmo. Ele enfiou seu rosto na curvatura do meu pescoço enquanto eu acariciava seus cabelos

— Me perdoa por ser tão ciumento - disse ele me pegando de surpresa

— Eu não me importo que seja ciumento, apenas acho que tudo tem limite e as vezes você o ultrapassa - falei e ele levantou o rosto para me olhar

— Tudo ainda é novo pra mim, mesmo que estejamos juntos a meses, preciso aprender a controlar - disse saindo de cima de mim e deitando ao meu lado — Você tem razão por um lado, eu sinto falta de algumas coisas. Comecei a me dedicar tanto a nós dois que deixei de lado meus amigos e as coisas que eu gostava de fazer. Não quero que pense que eu sinto falta de ter várias mulheres, mas nós somos bem diferentes. Sei que não gosta de festas, bares e outros lugares que eu costumo ir, mas vai pra me agradar - disse ele

— Eu nunca o proibi de fazer as coisas que gosta - disse me enrolando no lençol e deitando de lado olhando para ele

— Eu sei amor, mas quis ser o namorado perfeito e acabei esquecendo de mim - desviei o olhar para a parede

— Se arrepede de estar comigo? - perguntei e ele negou

— Eu amo você de verdade, sou feliz com você, não me arrependo de nada em relação a nós dois. Apenas acho que tenho que ir mais devagar e lembrar que tenho outras pessoas ao meu redor. Não estou pedindo que aceite, apenas que tente compreender - eu assenti

— Desculpa, mas o que parece é que sente falta de ser solteiro - falei e ele suspirou

— Não, claro que não. Esse relacionamento foi minha escolha, eu não enfrentaria minha mãe se não tivesse certeza do que quero - deu uma pausa — Quer saber, esquece o que eu disse, estou com a cabeça cheia e acabamos de fazer amor. Não quero estragar nossa noite com minhas beateiras, vem aqui - me puxou para seu peito, mesmo me sentindo bem em seus braços, não conseguia deixar de sentir medo de que ele se cansasse se mim

— Tenho medo que se canse de mim - acabei falando

— Eu não vou, tenho certeza disso - beijou minha cabeça enquanto brincava com meus cabelos. Eu demorei a dormir, pois só vinha em minha cabeça que eu não era mulher para Jungkook. Talvez ele devesse encontrar alguém mais parecida com ele, esse foi o pensamento que me assombrou aquela noite.

No dia seguinte sai da cama antes que Jungkook acordasse, fui para meu quarto e tomei um banho, me vesti e desci para tomar café. Assim que acabei fui até a estufa, me sentei ali e fiquei pensando sobre o que Jungkook havia dito na noite passada. Me senti triste, ele me amava e eu sabia, mas o medo de perde-lo é maior que a certeza do amor dele. Senti uma lágrima descer em meu rosto, mas logo a limpei. Então ouvi passos atrás mim e pude ver o moreno chegando, ele sorriu para mim e sentou ao meu lado.

— Porque não me acordou? - perguntou ele

— Parecia dormir tão bem que não quis acorda-lo - falei

— Esse lugar melhorou muito desde que você veio para essa casa, as flores são muito lindas - disse ele

— Eu realmente gosto do que faço - falei e senti ele entrelaçar nossos dedos

— Ali, sobre ontem, peço que não fique remoendo e nem pensando coisas que não existem, não quero que se sinta mal - disse ele

— Está tudo bem - menti — Entendo que sinta falta da vida que tinha antes, só te peço que se um dia você se cansar de mim que seja sincero comigo - pedi

— Para - pediu ele — Está fazendo eu me sentir um lixo amor, eu só preciso ser mais presente com meus amigos. A culpa não é sua, na verdade é totalmente minha. Nada muda entre nós dois, eu que preciso rever algumas coisas. Ok? - eu assenti — Que bom, agora vem aqui e dê um beijo de bom dia no seu namorado lindo e gostoso - disse me fazendo rir

— Convencido - falei

— E eu menti - neguei

— Você sabe que não - disse e o beijei, logo voltamos para dentro da casa. O moreno saiu com o avô e eu fiquei estudando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...