História A Força do Desejo - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Personagens Originais, Saga de Gêmeos, Shaina de Cobra
Tags Saga X Shina
Visualizações 40
Palavras 839
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada a todos que acompanham essa história.

Capítulo 12 - Arrependimento



 Shina 


Acordo sentindo uma mão na minha cintura, minha cabeça dói muito, abro meus olhos lentamente e vejo que estou abraçada a um loiro, não lembro nada da noite anterior.

Não faço a menor idéia de quem é o loiro ao meu lado, só sei que ele é lindo.

Não quero ficar nem mais um minuto nesse lugar, eu me sinto suja, o único homem com quem já dormi foi com o meu marido.

Que merda eu fiz ontem?

Tiro o seu braço de cima de mim, levanto da cama com muito cuidado e olho para o chão, não vejo nenhuma camisinha usada jogada no chão, isso me deixa em pânico, acho as minhas roupas, as visto, pego a minha bolsa e saio daquele quarto com cuidado.

Saio daquele motel, que noto ser um bom, ando um pouco na rua, vejo um táxi, entro nele e vou para casa, ainda não acreditando na enorme besteira que eu fiz.

Vou tentando lembrar algo da noite passada e só consigo lembrar que bebi muito.

Será que bebi tanto a ponto de achar que aquele loiro era o meu marido que já faleceu há 3 anos? 

Nossa, eu devia estar muito louca na noite passada para pensar num absurdo desse.

Chego  casa, tomo um comprimido e vou tomar um banho.

Estou com muito medo de ter pego uma doença, mas entrar em pânico não adiantará nada, decido que nunca mais colocaria um copo de bebida na minha boca.

Sinto um incômodo na minha partes sexuais, o que indica que fiz muito sexo com um desconhecido, é normal doer já que tem mais de 3 anos que não transava, sei que não posso o acusar de nada, duvido muito que não foi sexo com consentimento.

Quando saio do banheiro, vejo que a babá já estava acordada, agradeço ela por ter cuidado do meu filho e ela vai embora.

Vejo que o meu filho ainda está dormindo, deito-me ao seu lado e o abro, só com ele nos meus braços que consigo relaxar um pouco, por causa do remédio que tomei e por estar com ressaca, acabo dormindo.

Mais tarde tomo um café da manhã com o meu filho, depois ligo para uma farmácia e peço um remédio, na verdade, é um coquetel que previne de pegar alguma doença, sei que deveria tomar uma pílula do dia seguinte, mas eu não posso tomar nenhum tipo de anticoncepcional e esse é o pior porque a pílula do dia seguinte contém muitos hormônios e por isso faz muito mal ao organismo, só me resta ter fé que não engravidei por causa da minha bebedeira.

Só a tarde que minha dor de cabeça passa.

Fico o dia todo brincando com o meu filho e aos poucos vou me acalmando, mas não consigo parar de pensar nas consequências que a noite anterior poderia trazer.


 Saga


Acordo e percebo que estou sozinho na cama, é uma pena que a morena tenha ido, queria transar com ela mais uma vez.

Nunca tinha dormido com uma mulher tão deliciosa como a Shina, sua buceta é tão apertada, só de lembrar já começo a ficar excitado.

Será quanto tempo que aquela mulher não era bem comida? 

Eu nunca dormo com uma mulher mais de uma noite, mas queria muito dormir com a Shina novamente, mas sei que isso é impossível, afinal estou sendo acusado de matar o marido dela.

Com certeza ela não sabe quem eu sou ou não teria transado comigo, mas ela estava bêbada, tenho certeza que ficaria com qualquer um que se aproximasse dela.

Mas porque me chamava toda hora de seu loiro e era tão carinhosa comigo? 

Não consigo entender isso, me visto e vou para casa, deito-me na cama e fico lembrando como foi gostoso comer aquela linda morena, lembro que não usei camisinha. 

Mas não tenho com o que me preocupar, faço exames regularmente, então sei que não tenho nenhuma doença e duvido que aquela mulher tenha, pois tenho quase certeza que ela não transava com ninguém há anos, o que faz me sentir um privilegiado por ter tocado naquele corpo maravilhoso.

Estou cansado e dormo por algumas horas, depois faço um lanche e tento me preparar para a audiência que terei na semana que vem, sei que seria loucura não comparecer nela, embora deseje fazer isso, mas não posso, porque estaria provando ao júri que sou culpado,  o melhor a fazer é tentar me lembrar do que fiz naquele dia, isso é muito importante para mim.

Sei que não foi correto me aproximar daquela mulher ontem, afinal ela estava bêbada e ainda tem a porcaria desse processo em que estou sendo acusado, mas o desejo que senti por ela foi tão forte, é como se tivesse um ima me atraindo para o seu corpo.

Eu nunca tinha sentido uma atração tão forte por alguma mulher e não entendo porque sinto isso logo por uma com quem não posso ter nenhum relacionamento.

É claro que não penso em arrumar uma namorada, mas podia arrumar uma ficante fixa e só consigo pensar naquela Shina para desempenhar esse papel.

Como posso desejar a mulher que quer me colocar na cadeia? 

Isso é loucura.



Notas Finais


Abraços a todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...