História A Força do Desejo - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Personagens Originais, Saga de Gêmeos, Shaina de Cobra
Tags Saga X Shina
Visualizações 23
Palavras 651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada a todos que acompanham essa história.

Capítulo 18 - Novidade



Três semanas se passam, Camus o advogado de Saga, consegui as provas da inocência do seu cliente e ele é absolvido da pena que injustamente foi condenado e é liberado da prisão.



Saga 



Finalmente estou livre desse lugar infernal, eu não acredito como aguentei ficar na cadeia por três semanas.

Felizmente meu advogado é muito competente, ele conseguiu documentos, gravações de câmera de segurança e declarações de funcionários e do dono da clínica que eu estava internado fazendo desintoxicação por causa de drogas, como fiquei por duas semanas naquele lugar, é impossível que fosse eu o motorista que causou o acidente que matou Julian Solo.

Além disso, Camus conseguiu provar que naquela época meu irmão gêmeo morava comigo e que dirigia o meu carro e trabalhava no meu lugar enquanto estava internado e que ainda foi ele que vendeu o meu carro como se fosse eu.

Eu sempre confiei no meu irmão e não achava errado que ele assumisse a presidência da minha empresa na minha ausência, afinal não queria que ninguém soubesse da minha dependência com drogas e Kanon é um bom administrador de empresas e como somos idênticos, não via nenhum problema dele ocupar o meu lugar enquanto cuidava da minha saúde, na verdade, naquela época, foi ele que me internou na clínica, era a minha terceira internação naquela clínica e eu fiquei tão mal que nem lembrava disso.

Faz dois meses que não tenho notícias do Kanon, é normal ele sumir sem me dar satisfação, somos a única família um do outro e saber que fui preso por sua culpa me dói tanto.

Me senti tão mal naquela prisão, mesmo que não lembrasse onde eu estava naquele dia, no fundo, sabia que eu era inocente de todas as coisas que me acusavam.

Foram dias de angústia e triste, eu mal comia a comida que me davam, que não era boa, mas ficar sem alimentar poderia ter me matado.

Meu advogado demorou duas semanas para levar as provas que conseguiu ao juiz e demorou mais uma semana para abrir o meu caso novamente e me soltarem.

Ao chegar em casa, descobro que as ações da minha empresa caíram tanto que corro risco de a perder, estou confuso, triste, magoado, meu coração encontra-se em pedaços por ter sido traído pela única pessoa em quem realmente eu já confiei.

Kanon porque me odeia?

Eu te ajudei sempre que precisou, sempre fui seu ombro amigo, quantas vezes paguei contas suas para que não tivesse o nome sujo, porque você nunca gostou de trabalhar, só vive na farra e atrás de mulheres.

Quando me falou que tinha vendido o meu carro, apenas me disse que fez isso porque precisava de dinheiro e não podia mexer nas contas da empresa e eu acreditei em você.

Agora sei que não posso confiar em ninguém além de mim mesmo.

Bebo uma garrafa de vodka para tentar esquecer o meu sofrimento, sinto as lágrimas caírem dos meus olhos e acabo dormindo. 



Shina 


Estou trabalhando quando de repente sinto uma tontura e caio no chão.

Acordo, vejo que estou deitada em um leito no hospital e estou tomando soro na veia.

Horas depois, um médico aparece para me avaliar e fala que estou grávida. 

Entro em estado de choque, não acredito que em uma noite de bebedeira tenha engravidado de um homem que foi acusado de matar o meu marido.

Sou liberada do hospital e eu vou para casa, não sei o que fazer, sei que Saga foi inocentado de todas as acusações, mas não sei se deveria o procurar, ele deve me odiar.

Passo a noite toda pensando o que fazer da minha vida enquanto abraço o meu anjinho.

É tão difícil criar um filho sozinha e por causa da minha irresponsabilidade eu terei outra criança que também terei que criar sozinha.

O que eu fiz com a minha vida? 

Começo a chorar em silêncio enquanto passo a mão nos cabelos loiros do meu filho que dorme deitado ao meu lado na minha imensa cama de casal.



Notas Finais


O que a Shina fará?
Abraços a todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...