História A fotografia do dançarino quebrado. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Depressão, Romance, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 24
Palavras 1.462
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura^^

Capítulo 2 - Um porre de bebida e tons de melancolia.


Fanfic / Fanfiction A fotografia do dançarino quebrado. - Capítulo 2 - Um porre de bebida e tons de melancolia.

Olhava para a janela de vidro com o olhar perdido. Os fios negros estavam bagunçados para todos os lados e abaixo dos olhos escuros estampavam-se olheiras fundas e cansadas. Yoongi ergueu o corpo, deixando escapar pelos lábios finos um breve bocejar. Sabia que daqui poucas horas teria que estar na faculdade, e sabia mais ainda que um atraso corromperia seu extenso currículo perfeito sem uma falta sequer.

Seguiu contra a própria vontade até o banheiro de mármore, parando em frente ao espelho e assustando-se com a própria imagem refletida no mesmo.

- Puta merda – xingou baixo, enquanto vasculhava as gavetas atrás de sua tão amada maquiagem. Pegou em mãos a base pálida, passando cuidadosamente por cima das olheiras, tomando cuidado para não marcar.

Saiu do pequeno cômodo – após lavar-se e arrumar os cabelos bagunçados – e foi em direção ao quarto aonde colocou suas roupas e sapatos, logo em seguida pegando a mochila e saindo porta a fora.

Poucos minutos voltou, lembrando-se que havia esquecido a chave em cima da mesa de centro.

Já com todos os pertences em mãos saiu novamente, garantindo de fechar bem a porta, esta que sempre acabava por manter aberta sem querer.

 

 

Entrou na cafeteria de tons rosa tão conhecida por si, suspirando ao sentir os aromas diversos de café, viajando em total êxtase.

- Bom dia, Oppa! – cumprimentou a garota de cabelos castanhos e face delicada.

- Bom dia, Dahyun. – respondeu com seu tão famoso sorriso gengival – Eu quero o de sempre – falou, já pondo a nota de dez em cima do balcão.

- Oppa, um macchiato de caramelo para o Yoongi-ssi – falou em um tom alto para o moreno na cozinha, que respondeu com um aceno de cabeça. – Te levarei lá daqui alguns minutos – sorriu suave, ao que o garoto retribuiu.

Sentou-se preguiçosamente na cadeira de metal, logo pondo um grosso álbum de fotos cor verde em cima da mesa, esta também de metal.

- O que eu devo fazer? – murmurou para si mesmo, olhando as fotos uma por uma. – Esta foto é boa, mas não sei se o garoto me deixará usar – pegou em mãos a foto do dançarino de cabelos rosa que havia tirado à uma semana atrás, admirando-a pela décima vez. Assustou-se ao ouvir uma respiração fraca ao pé de seu ouvido e logo palavras baixas sendo proferidas.

- Esse não é o Jimin Oppa? – Perguntou a garota olhando a pequena foto impressa por cima do ombro do fotografo, enquanto segurava com as duas mãos a delicada caneca de café.

- Você o conhece? – perguntou curioso, deixando pra lá os xingamentos que diria à garota por tê-lo assustado.

- Sim, ele estuda dança na mesma faculdade que eu e Jeongguk Oppa, eles são bem amigos por isso o conheço. – explicou - falando nisso ele estará na festa que o Jeongguk Oppa fará em sua casa. Ele não te convidou?

- Ele até mencionou – respondeu ao lembrar-se do garoto o convidando e levando um não na cara – Diga pra ele que irei. – falou, guardando as coisas em sua mochila, pegando o café e saindo apressado sem ao menos dar tempo da garota se despedir.

 

 

Havia passado dois dias inteiros pensando na tal festa e no dançarino de cabelos rosa (este que agora sabia o nome). Arrumava a gola da jaqueta de couro nova enquanto lembrava-se da conversa duvidosa que teve com o garoto mais novo sobre a festa.

 

- Qual é o teu problema, Hyung? – perguntou indignado – quando eu perguntei antes você disse que não queria ir, que era coisa de “pirralho”.

- Mas agora eu quero! – respondeu, já ficando zangado com seu dongsaeng musculoso – Ou você me deixa ir ou eu te infernizo.

-Ok, Eu deixo porra! – disse num grito, fazendo o outro respirar tranquilamente – Mas você me empresta o carro.

-Beleza, pirralho.

 

Abriu a porta do taxi – já que seu carro estava com certo alguém – e foi em direção a casa. Esta estava cheia de gente bêbada na grama do quintal e pessoas “praticamente” transando por todos os lados.

-Pensei que fosse apenas meia noite – murmurou, levantando o pé para poder passar por um homem jogado no chão.

- Oppa! – chamou Dahyun, acompanhada de seu namorado.

- Eai, Hyung. – cumprimentou o mais novo.

- Achei que ia ter gente decente aqui – falou irônico enquanto fazia cara de vomito para as pessoas bêbadas dançando.

- Não era você que ‘tava “empolgadão” pra vir? – perguntou com um tom de ironia – Agora aguenta, brother – bateu amigável no braço do amigo, passando o braço pelo ombro da garota e entrando em direção a casa.

Com um senso de noção de onde ficava os lugares por conta da última vez que esteve ali decidiu ir procurar o motivo de estar em uma festa ridícula com um bando de adolescentes bêbados.

Subiu as escadas, direcionando-se ao quarto de casal, arrependendo-se logo após deparar-se com um casal no ato em cima da cama e totalmente bêbados.

- Esses adolescentes parecem estar no cio – murmurou enojado, saindo rapidamente do quarto.

Seguiu em mais alguns quartos, deparando-se com coisas nem um pouco agradáveis para se ver. No banheiro a mesma coisa. Bufou frustrado indo ao último lugar.

Abriu a porta de correr que dava para a cozinha, dando-se de cara com uma imagem satisfatória para si. Um garoto de fios rosa deitado sobre o balcão de mármore e uma garrafa vazia de soju em mãos.

-“Não era meu dia. Não era minha semana. Não era meu mês. Não era meu ano. Não era a porra da minha vida.” – o garoto murmurou fraco, rindo parecendo tirar sarro e logo pondo a ponta da garrafa na boca, tentando tomar o vazio, o seu vazio.

- Charles Bukowski - comentou. O garoto virou o rosto, olhando diretamente eu seus olhos, mas parecendo não lembrar. – Eu conheço essa frase – completou, indo até o freezer para pegar uma garrafa de cerveja e sentar na ponta do balcão.

- Quem é você?  - o mais novo perguntou com a voz embargada.

- Yoongi, Min Yoongi – respondeu.

- Yoongi... – soluçou – gosto desse nome.

Tomou um gole da bebida, sentindo a garganta ferver.

- Então, o que você faz aqui na cozinha? – perguntou encarando o garoto que olhava para o teto sem realmente olhar.

- Aqui é o lugar onde eles mantêm a bebida – soluçou novamente – E você?

- único lugar que não tem gente transando – ouviu a risada gostosinha do outro, permitindo-se fechar os olhos e sentir o timbre alheio.

- Essa gente parece estar no cio.

- Foi o que eu disse! – exclamou rindo – um bando de adolescentes.

- E quantos anos você tem senhor adulto?– perguntou sentando-se.

- 25.

- você é meu Hyung. – tomou um gole da bebida alheia – eu tenho 20.

- Não é muita diferença de idade – comentou. – Nossa você parece estar muito bêbado. – falou preocupado ao ver que o garoto cambaleava até a geladeira.

- Nah, eu to ótimo, Hyung. – falou trocando os pés e finalmente ficando desacordado.

 

 

Acordou num pulo notando não estar em casa. Olhou preocupado para baixo das cobertas, podendo respirar aliviado ao ver que estava de roupa.

- Acordou bela adormecida? – Assustou-se ao deparar-se com o homem familiar escorado na batente da porta.

- Você? – perguntou incrédulo tentando entender a situação.

- Sabe a festa de ontem? Bom eu estava lá e digamos que você não é muito bom com bebidas. – falou irônico recebendo um olhar indignado. – Eu fiz panquecas, você quer?

 

Caminhou envergonhado pelo corredor bonito, admirando os quadros de fotografias na parede cinza. Acompanhado pelo fotografo que vestia uma calça de moletom, um blusão e meias azuis pastel.

- então eu desmaiei? – perguntou recebendo um aceno positivo do outro – Eu tava muito bêbado?

- Demais – respondeu enquanto sentavam-se na mesa de vidro – Você estava falando umas frases poéticas e depressivas – rio baixo. Jimin sentiu as bochechas corarem. – Pode comer – falou gentil pondo as panquecas e o mel na sua frente.

- Obrigado – agradeceu baixo, pondo o alimento na boca. –Então, você conhece o dono da festa?

- Eu o conheço a um ano desde que ele e Dahyun começaram a namorar. Eu e o irmão mais velho dela somos amigos de infância. – respondeu, mordendo um pedaço da panqueca.

- Entendi.

Silencio. deveras ensurdecedor para o dançarino envergonhado.

- Você é dançarino, né? – recebeu um aceno positivo – Eu sabia.

- Como?

- As sapatilhas naquele dia que eu tirei a foto – mais uma mordida para panqueca acabar. – Quer mais? Vou pegar para mim. – E com mais um aceno positivo ao invés de palavras concretas foi pegar mais uma panqueca para o garoto de fios rosa sentado na sua mesa.

- “Tsc, que problemático” – pensou, sorrindo ao ver de relance a imagem do garoto corado enquanto mexia sem parar em um enfeite de mesa. – “problemático...”

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Ai galera eu to achando os capítulos além de pequenos vagos demais, o que vocês acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...