História A Fraternidade - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Irene, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Sehun, Seulgi, Suho, Wendy, Yeri
Tags Bobsoo, Btsvelvet, Exovelvet, Jinjoy, Jungri, Seulmin, Seulyong, Sungjoy, Vrene, Vsoo, Wenga, Wenhope
Visualizações 70
Palavras 5.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii gentee, tudo bem?

Perdoem se tiver algum erro, eu escrevi hoje, por isso não tive muito tempo para revisão, espero que gostem <3 comentem o que estão achando.

BOA LEITURAAA <3

Capítulo 20 - Sabendo como (não) proceder


Fanfic / Fanfiction A Fraternidade - Capítulo 20 - Sabendo como (não) proceder

Ela continuou a olhar de maneira fixa nos olhos do rapaz mais novo que parecia lê-la por inteiro naquela hora, na verdade... Taehyung nem precisava se esforçar muito para saber o que estava no interior da mulher, pois a mesma acabou por dizer sozinha tais sentimentos que estavam eufóricos naquele momento. O rapaz de cabelo castanho levemente bagunçado colocou a mão na bochecha de Joohyun, acariciando o seu rosto tão belo e que tanto lhe encantava, com a outra mão ele apertou de leve a cintura da mulher abrindo um sorriso que saiu quase que sem querer, e-ele ainda estava em êxtase com ela em seu colo – está mesmo apaixonada por mim? – ele mordeu o lábio após fazer a pergunta.

- V-você quer que eu me confesse duas vezes? – Joohyun fez uma pequena careta e depois sorriu olhando para baixo, levemente vermelha pela situação toda... por fim Taehyung puxou o queixo dela de maneira sutil e voltou a aproximar o rosto, a boca dela simplesmente parecia o chamar..  sem hesitar por um único instante, ele a beijou mais uma vez ali, eles fecharam os olhos e dessa vez as mãos de Joohyun agarraram a nuca dele, fazendo ele apertar ainda mais o corpo dela ao seu.. Taehyung sentia o seu corpo ferver com vários sentimentos e desejos dentro de si, ele sempre se achou um mulherengo, mas nenhuma das mulheres da qual ele se relacionou anteriormente chegavam perto daquela mulher em especial, Bae Joohyun não era previsível como as outras garotas, e nem pensava como as outras, se fosse fazer uma comparação entre Jisoo e Joohyun, ele sabia dizer muito bem que Jisoo era uma menina e Irene uma mulher, não por conta da idade, mas conta das atitudes, forma de pensar, transparência.. Joohyun estava sentada no colo de Taehyung com as pernas quase que entrelaçadas na cintura dele, p-provavelmente um estúdio não seria um lugar ideal para esse tipo de coisas, mas eles se sentiam tão a vontade na presença um do outro naquele instante, n-nem parecia que já tiveram tantas discórdias e discussões..

- Joohyun.. – ele arfou após parar o beijo sentindo o ar extremamente quente em volta deles.. a boca entre aberta dele fez com que os olhos da morena andasse pelos seus lábios até encarar os olhos perdidos e profundos do homem – acha mesmo que podemos dar certo? – ele disse de modo suspirante e colou a testa na dela, fazendo a garota fechar rapidamente os olhos, tirando o seu óculos e colocando em cima da aparelhagem do estúdio sem ao menos se importar, a morena voltou a sua atenção para ele sentindo o seu coração disparado e descompensado...

- Só se você estiver apaixonado por mim.. – disse ela de modo simples, porém levemente pensativo... Taehyung percebeu que ela abaixou um pouco o olhar como se sentisse um certo medo, p-parecia injusto ficar quieto naquele momento, estava tão explicito nos olhos de Irene que ela queria uma resposta... os ombros dela de repente se encolheram um pouco, o silêncio ficou novamente entre eles, a-a morena engoliu a seco após alguns segundos e percebeu que aquele momento todo chegou num assunto meio delicado de se tratar.. “e-eu sou uma idiota” acusou a mente da garota, “fui muito precipitada”, um repentino arrependimento começou a percorrer sua cabeça, ela havia se exposto naquele instante e provavelmente o feedback que ela estava tendo.. não era bem o esperado.. “eu adoro beija-lo, mas ele só quer isso? Ficar?... pra ele é só ‘desejo’ isso tudo?”, Joohyun apoiou as mãos nos ombros dele, pronta para se levantar do colo do rapaz, “não faz sentido ficar nessa conversa, viemos aqui pra outras coisa..”

- Onde pensa que vai? – Taehyung deu um rápido sorriso de lado e segurou com as duas mãos a cintura da garota a prendendo ali de forma firme, a ponto dela não conseguir mover o quadril de cima dele, a-as mãos grandes do rapaz desceram um pouco quase se achegando no bumbum dela, I-Irene arfou no instante e tentou não olhar nos olhos de Taehyung – Joohyun..

- O que?... Você precisa me ensinar como mexer nisso aqui, lembra? – tentou se fazer de indiferente, mas falhou..

- hunf.. lembro – o homem passou a língua  em volta dos lábios que já estavam com vontade de beija-la novamente – mas não antes de eu te falar algo também. – ele pegou as mãos de Irene que pareciam estar levemente nervosas e entrelaçou os dedos da garota aos seus, e-ela estava quente e com um formigamento estranho dentro de si... a-a morena suspirou e olhou nos olhos do rapaz que parecia estar pronto a falar sério naquele instante. – Eu realmente quero dar certo com você noona – o-o semblante de Irene relutou um pouco ao ouvir aquilo, e-ela só não queria entender nada errado para se complicar depois – Eu não sei explicar o que eu sinto por você em palavras.. – Taehyung deu um pequeno riso de canto alisando a mão da mulher que olhava fixamente para ele – Desde a primeira vez que te vi que eu me sinto atraído por você... mas ultimamente tem sido diferente. Acho que eu comecei a me questionar sobre algumas coisas a partir do momento que você foi ao hospital. – Joohyun comprimiu os lábios sentindo a sua respiração pesar e se encontrar com a dele, m-mais uma vez ela se sentia impotente para se afastar do rapaz, o colo dele era tão bom, as suas mãos, sua boca, suas palavras... – Eu não sei se é amor ou paixão Joohyun.. mas eu quero descobrir isso com você!

 

 

 

[...]

 

 

 

Quando deu o horário combinado com Rosé, Sooyoung finalmente saiu da fraternidade carregando uma média bolsa de lado. A morena não tinha muito costume de usar bolsa, mas dessa vez.. além de levar sua carteira e celular, ela também estava carregando consigo a bíblia que ela ganhou de presente de Sungjae, a mesma chegou a lê-la por duas vezes desde quando a ganhou, ela leu os textos que haviam sido expostos naquele último culto em que ela compareceu, e-era meio confuso de entender algumas frases, tinham coisas que eram fáceis de se compreender, enquanto outras pareciam colocar ainda mais duvidas em sua cabeça... “quem sabe a Rosé ou o próprio Sungjae me ajudam com isso depois?” pensou a morena e em seguida acenou para a ruiva que já estava lhe esperando em frente a blackpink – Roseanne.. – falou Sooyoung com um sorriso e se aproximou a passos largos e apressados da ruiva que segurava a bíblia na mão mesmo.

- Joyia – brincou ela sorrindo também e ambas se cumprimentaram passando a caminharem em direção a igreja, Sooyoung amava ficar na companhia de Rosé, ela era tão... diferente das outras pessoas, mesmo não seguindo certos “padrões” de comportamento, ela era alguém tão feliz, tão livre, estava sempre de bom humor e disposta a ajudar, aconselhar e tudo mais... e-era estranho lembrar que elas se conheceram se esbarrando pelo corredor, a partir dali começou uma amizade que ambas sentiam ser verdadeira! Joy se abria sobre algumas coisas com Rosé, nunca em relação ao Jin ou coisas relacionadas ao ‘coração’ por assim dizer, mas sobre o dia-a-dia, as aulas... o quão estranho era para ela ir a uma igreja, e coisas desse tipo. Não demorou muito para a conversa chegar no assunto “competição entre fraternidades”, Joy estava um pouco receosa em falar do assunto pois, querendo ou não elas iriam competir uma com a outra também, mas Rosé tinha um espírito tão leve que até mesmo ao falarem disso o ambiente permaneceu igual.. – eu já falei pra você, não se preocupe... tenho certeza que conseguirão ir bem juntas.

- Nós nos damos muito bem, espero que a gente possa se entender musicalmente também.. – disse sentindo uma leve pontada de preocupação. Quando se deram conta, já estavam em frente a igreja, só que no outro lado da rua.. – Caraca, foi bem rápido!

- É que quando a gente conversa parece que o tempo corre.. – disse Rosé dando um eye-smile e começou a subiu a pequena escadaria, Sooyoung se apressou um pouco mais atrás... ainda faltavam cinco minutos para começar o culto, a morena não sabia dizer o porquê, mas naquele instante ela se sentia bem, se sentia bem por ter ido até ali, nem parecia mais aquela menina murcha do período da manhã... por fim elas se sentaram num dos bancos do meio do galpão, Rosé começou a apresentar algumas pessoas, naquele instante Joy conheceu Jooheon da Monsta X e a Minah da Girls Day, foi interessante para a garota conversar nem que for rapidamente com outras pessoas, por mais que tenha sido uma conversa bem rápida pois o culto estava prestes a começar. Sooyoung e Rosé se sentaram naquele mesmo banco e a morena tirou a sua bíblia da bolsa, ao levantar as vistas novamente, percebeu que Sungjae estava ali, ele estava se direcionando a frente daquela espécie de púlpito, enquanto segurava a bíblia aberta em uma mão e um microfone em outra, naquele instante os olhos de Joy colaram ainda mais no rapaz que tinha uma seriedade em seu semblante.

- Boa noite! É sempre bom ver este local cheio. – disse o rapaz com um pequeno semblante de riso nos lábios, Sooyoung passou rapidamente as vistas pelo lugar e realmente estava cheio, ainda mais por ser uma mera segunda feira – Para dar início eu quero ler um texto bastante conhecido, mas que é muito importante para não se falar... – Ele deu uma pausa e olhou para as pessoas, dentre elas ele olhou para Joy por questão de milésimos de segundos eles se fitaram, a morena estava atenta e curiosa naquele instante.. “não sabia que ele pregava e essas coisas do tipo”, ela deu um leve suspiro apertando os dedos na bíblia... Sungjae abaixou as vistas voltando a abrir a boca novamente.. – o texto de João capítulo 3, do versículo 16 ao 18 diz assim...  – ele fez uma pausa vendo que as pessoas começaram a abrir a bíblia no texto indicado, inclusive Joy que estava totalmente perdida entre os livros, neste instante Rosé passou a ajuda-la, até que a garota achou o trecho em específico, se atentando para o que estava ali escrito - “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.”... eu gosto muito desses versículos – falou o rapaz com um sorriso no rosto, balançando um pouco a bíblia – eles falam sobre o amor de Deus por nós, esse amor de Deus que é imenso e único! A bíblia diz que Deus mandou o próprio filho para morrer em nosso lugar, e diz que todo aquele que crer em Jesus como o filho de Deus, este será salvo. – Joy olhava fixamente para ele – Tem muitas pessoas vivendo a vida aqui, se preocupando e se concentrando apenas no que estão vivendo no agora, mas Deus diz que existe uma eternidade, Ele é o nosso Pai e nos ama tanto que nos quer junto com ele quando tudo isso aqui acabar, este mundo é passageiro, tudo vai passar... mas Cristo é eterno, assim como a nossa alma, a pergunta é, para onde nós iremos quando tudo isso acabar? Quando nós cremos em Cristo Jesus como nosso Senhor e Salvador, quando nos arrependemos de nossos pecados e nos entregamos a Ele, a nossa salvação é garantida! Nada nesse mundo pode nos separar do amor de Deus por nós..

Sungjae continuou a falar por mais uns cinco minutos, quando ele terminou.. alguns outros jovens foram até a frente para darem início ao momento de ‘louvor’ assim como eles chamavam, a-a mente de Joy ainda estava presa nas palavras do rapaz que pareciam até ser direcionadas a ela, isso que foi só o início! Depois do momento das músicas e orações, houve uma palavra um pouco mais longa do que a de abertura, a pessoa falou sobre ‘Tomar a sua cruz e seguir a Jesus’, i-isso ficou de alguma forma presa na cabeça dela, quando o culto acabou.. Joy nem ao menos percebeu que já tinha se passado duas horas ali... “mas já?” ela sentia um forte desejo de continuar sentada naquele banco e ouvir mais a respeito daquilo tudo, e-eram palavras por vezes muito fortes, no início ela se assustou com certas coisas, mas ao mesmo tempo uma curiosidade intrigante começou a corroer o seu coração, a-aquilo era pesado, mas ainda assim começou a parecer lógico aos olhos confusos da garota que permaneceu sentada, mesmo com Roseanne já em pé ao seu lado falando com outras pessoas.. – R-Rosé.. – ainda olhando para o nada a sua frente, Joy apenas pegou na aba da blusa da ruiva que estava em pé ao seu lado, fazendo com que a garota a encarasse..

- ah.. sim Joy – a garota respondeu-a de imediato, Joy engoliu a seco e fixou as vistas tentando voltar em si, ao olhar um pouco mais para frente, ela viu Sungjae conversando com o tal de Bobby, a morena apertou levemente os lábios um no outro sentindo que seria o certo a se fazer, p-pelo menos ao se ‘tentar fazer’...

- E-eu vou falar com o Sungjae ta.. – após dizer a frase, finalmente Sooyoung virou o rosto para a amiga que sorriu assentindo para ela, em seguida Joy voltou a olhar o rapaz que estava concentrado no primeiro banco em meio a uma conversa. N-naquela noite Sungjae fez várias perguntas diferentes brotar no coração da garota que se sentiu esclarecida em umas coisas e confusa em outras... aquele rapaz havia lhe causado aquilo com suas palavras, na verdade ele começou tal coisa no momento em que deu a bíblia para ela, pois Joy se sentia do mesmo jeito quando tirava um tempo para tentar ler ali, agora... era praticamente ‘obrigação’ de Sungjae tentar ajuda-la, afinal foi ele quem causou tudo aquilo no interior dela.. – Sungjae. – a morena se materializou na frente do rapaz que levantou o olhar para ela até mesmo parando a frase que falava com o Bobby no meio.. – me desculpe atrapalhar.. – Joy deu um sorriso meio sem graça para o outro rapaz que passou a olhá-la também.. – eu posso falar com você quando terminarem?

- ... Sim, sem problemas Joy.

- Na verdade eu já estou de saída.. – Bobby deu uma rápida respirada funda e se levantou apontando em seguida o banco para Joy.. – podem conversar a vontade, a proposito nós estamos felizes por vê-la de novo aqui! – ele deu um sorriso simpático para ela que acabou sorrindo também. Bobby fez reverência para se afastar e a morena agiu da mesma forma um pouco surpresa com aquilo.

- Não sabia que pregava também.. – falou Sooyoung após respirar fundo e se sentar ao lado de Sungjae, a mesma estava um pouco pensativa, com o olhar meio agitado também.

- Não sabia que ia vir hoje.. – ele riu de canto a olhando – que bom que veio.

- Nossa... só de pensar que eu vim por outros motivos e agora estou assim... – Joy pensou alto e Sungjae franziu levemente o olhar para ela.

- O que disse?

- .. a-ah, nada eu só estava meio melancólica, e agora eu mal me lembro o ‘por quê’ de ter ficado assim! – disse a verdade, porém disfarçou a parte cujo o nome se chamava ‘Seokjin’.. – eu estou com um monte de coisas soltas na minha cabeça agora – riu de maneira fraca, enquanto o homem pouca coisa mais velho olhava em seus olhos afim de entende-la – a-aquilo que vocês falaram hoje.. a-aish eu sinto como se minha mente pudesse explodir..

- Te deixamos confusa? – ele riu ao ver a reação dela.

- Hãn? Sim... s-sim e não! – Joy abaixou a cabeça rindo dela mesma... – eu só sei que o culpado disso é você!

- Eu? .. – Sungjae se virou um pouco no banco, ficando de frente para a morena que parecia querer desabafar, mas não sabia como fazer tal coisa – Como eu fiz isso?

- Primeiro você me deu essa bíblia.. – Sooyoung pegou o livro em mãos e balançou dando ênfase naquilo – e agora é o que vocês disseram aqui, n-na verdade desde que eu vim pela primeira vez que eu estou começando a questionar um monte de coisa, d-de repente eu não sei mais em que eu acredito, eu estou confusa Sungjae! – ela respirou fundo o olhando de perto, eles estavam bem de frente um para o outro.. – Eu quero que você me ajude, eu preciso de respostas... – ela riu de canto percebendo o quão franca estava sendo naquele momento.

- Okay, primeiro respira fundo . – ele passou a língua em volta dos lábios deixando um sorriso satisfeito sair dali, Joy tinha um brilho nos olhos diferente, ela era uma mulher muito bonita, mas parecia ainda mais radiante aos olhos dele naquele instante, aquela personalidade dela e o ‘jeito rápido’ de tentar resolver as coisas chegava a ser engraçado, realmente ele estava feliz naquele instante por ela estar ali, por ela ter ido até a igreja e por tê-lo procurado também.. – e se a gente for comer algo agora? A gente pode conversar com calma..

- Sim.. sim eu topo, estou com fome também! – falou como se fosse óbvio e se levantou rapidamente olhando para ele – mas acho que você não vai esclarecer todas as minhas perguntas hoje.

- Não tem problema.. – Sungjae se levantou pegando a sua bíblia e suas coisas que estavam naquele banco, se posicionando ao lado dela, a morena olhou Rosé de longe e a ruiva parecia ter um ponto de interrogação no rosto, Joy fez apenas um gesto de ‘pode ir sem mim’ e a mesma entendeu rindo baixo e se afastou. – Se Deus não me levar antes... – Sungjae abaixou o olhar para ver a morena um pouco mais baixa – vou ficar feliz em te ajudar outras vezes também Joy-ah.

- .. hum eu vou te cobrar isso então.. – a morena começou a caminhar ao lado dele, a igreja já estava bem mais vazia do que anteriormente.. – onde podemos ir?

- Que tal na lanchonete em frente a universidade?! – falou sugestivo pondo a mão disponível do bolso..

- Desde que você fique sentadinho ao meu lado ao invés de ficar atendendo as outras pessoas, por mim tudo bem!... – Ele concordou com a cabeça e os dois saíram finalmente do lugar, mais uma vez Sungjae direcionou a morena até o carro que era de seu pai para eles irem até aquela lanchonete, o rapaz sentia uma certa ansiedade... ele realmente queria ajuda-la, queria tirar todas as dúvidas e falar do amor de Deus para ela, Sungjae gostava muito do fato de Joy estar tão interessada sobre esses assuntos tão importantes, mas além disso... no fundo, ele queria simplesmente ficar um pouco mais na companhia da garota, garota que até então era totalmente diferente dele, mas ainda assim ele estava afim de sair com ela, só os dois, sem pressa.. assim como eles estavam prestes a fazer!

 

 

 

[...]

 

 

 

O dia de terça feira amanheceu de forma mais quente do que no dia anterior, o despertador de Kang Seulgi nem havia tocado ainda, mas ela já estava sentada na cama pensando em como proceder naquele dia que se iniciava.

Quando deu o horário, as cinco mulheres foram normalmente para a universidade, Seulgi sentia o estomago revirar um pouco “é isso que significa o termo ‘borboletas no estômago?”, a jovem de vinte e quatro anos se sentia levemente ansiosa e nervosa.. após o baita beijo que ela e Jimin trocaram no lado de fora da universidade, Jimin lhe disse algo como “a gente conversa com calma depois”, afinal eles dois estavam atrasados para a aula, acontece que aquele ‘depois’ ainda não havia acontecido e que talvez.. viesse a acontecer naquele dia. – Oi Seulgi.

- A-aiish.. – a morena deu um pulo indo para trás, os olhos dela se arregalaram e o coração quase que saiu pela boca, Taeyong fechou a porta do armário dele com um sorriso sem entender no rosto.

- Caramba, tava tão distraída assim? – o rapaz de cabelo verde foi se aproximar dela, porém ao por a mão na cintura da garota a puxando, Seulgi como se fosse uma gata perspicaz se soltou dos braços dele dando um riso meio sem graça por final.. – Que foi, é só ficar um fim de semana sem me ver que desacostumou?

- N-não.. – Taeyong deu a volta nela fazendo com que a garota fosse para perto do armário por fim, Seulgi olhou para o lado e estava mesmo sozinha.. “maldita hora que eu fui me separar das meninas” – só não estou me sentindo bem hoje.. – ele meio que a encostou no armário pronto para se aproximar novamente, m-mas mais uma vez Seulgi tentou escapar sem um motivo plausível para ele..

- Ei.. Seulgi – ele segurou no braço da garota a puxando um pouco de volta para perto dele.. – não minta pra mim, por que você está assim?

- Taeyong.. – Seulgi fechou rapidamente os olhos respirando fundo – não é nada, e você está me machucando! – disse olhando de maneira séria para o rapaz de olhos franzidos.

- Aham.. vai falar que é por causa do Jimin ainda? Eu já dei uma lição naquele car..

- Cala a boca Taeyong! – Seulgi de maneira meio irritada tirou rapidamente o braço da mão do rapaz e começou a andar pelo corredor sem olhar para trás... “a-aish e agora?!” de repente ela começou a perceber que a atração que ela sentia por Taeyong, talvez não fosse tão forte assim, “é por sua causa Jimin?”, Seulgi engoliu a seco só de pensar... aqueles dois caras em si já simbolizavam problemas.. – talvez eu deva ficar sozinha..

- Qual o seu problema Seulgi?! – a morena sentiu o seu corpo ser virado de forma brusca.. Taeyong a empurrou levemente até a parede que estava próxima deles, a-ao olhar no corredor não tinha uma única alma vivente passando por ali... “isso que dá enrolar para ir a aula”.. se acusou Seulgi no mesmo instante, a morena optou por ficar passeando um pouco pois sabia que iria encontrar Jimin assim que entrasse na aula de dança, ela só não esperava encontrar Taeyong por ali.. justo o Taeyong – O que deu em você pra falar assim comigo?

- Não sei Taeyong, acho que dei a louca mesmo... posso ir agora? – os olhos dela mostravam que ela estava realmente ficando irritada com aquilo.

- Não, a gente vai conversar..

- Eu não tenho nada pra conversar com você Taeyong! E-e eu estou sem tempo – ela suspirou tentando se concentrar e se soltar dele - Quer saber?... – Seulgi mordeu o lábio inferior um pouco pensativa sobre dizer ou não aquilo – eu fiquei pensando sobre o que aconteceu no restaurante, e-eu não quero continuar com isso tá! Não quero mais ficar com você.

- Você ta brincando comigo né? – ele segurou nos ombros da morena que engoliu a seco – Vai falar que gostou do beijo roubado daquele babaca? – deu um riso sínico..

- Se eu gostei ou não...  – Seulgi respirou fundo sentindo a garganta se apertar um pouco – não é da sua conta. – a morena dizia aquilo com a cabeça um pouco levantada, olhando nos olhos do rapaz bonito, mas que não conseguia agregar nada para os sentimentos e emoções dela... e-era só beleza, Taeyong se mostrou alguém legal também, mas ela sentia no fundo que tudo o que acontecia ao redor dela, era algum tipo de sinal mostrando que aquilo nunca iria dar certo entre eles.. – m-me desculpe Taeyong, agora me solte por que preciso ir pra minha aula!

 

...

 

Seulgi abriu finalmente a porta do estúdio de dança, assim que ela entrou no local já pôde sentir todos os olhares em si, inclusive os de Irene, Yeri, o professor de dança e por fim, o seu querido parceiro de aula.

- Pensei que tinha se perdido no caminho – falou Jimin com um pouco de ironia vendo a garota caminhar até a frente dele.

- Meu humor não está muito bom Jimin..

- A senhorita Kang pode fazer silêncio? – O professor deixou a sua voz ríspida cortar aquela sala, tal coisa fez a morena levantar o olhar para Park Jimin finalmente – já não basta o atraso.

- Desculpe professor. – falou baixo, porém audível o suficiente para o professor a ouvir, em seguida a garota voltou a levantar o olhar para o loiro mais alto e suspirou sentindo o ar pesado dentro de si, as mãos dela estavam geladas mesmo com o tempo estando quente.

- Podem começar com o aquecimento, vai durar apenas cinco minutos.. não gastem o tempo com conversinhas, hoje eu vou pegar pesado com vocês. – ao ouvir tal frase do professor, Jimin revirou os olhos e se aproximou de Seulgi puxando a perna da garota em sua direção, e-ela tomou um rápido susto com a forma rápida que ele a abordou e acabou segurando no braço do forte do rapaz, e-ela engoliu a seco e desviou as vistas das dele se soltando aos poucos, ela ainda podia sentir a adrenalina da conversa que teve com Taeyong percorrer o seu corpo.

- Você ta tensa, ta nervosa por minha causa? – o loiro perguntou de forma sincera e preocupada dessa vez, num tom um pouco baixo e que saiu consequentemente mais grosso também. Seulgi acabou fitando por alguns segundos os olhos do rapaz enquanto ele alongava a perna dela, os olhos de Jimin pareciam curiosos naquele instante.

- N-não.. – Seulgi olhou para baixo e acabou por segurar no braço dele para não se desequilibrar – talvez um pouco também. – confessou a garota de maneira baixa, ela realmente havia dado um fora no Taeyong, e ela fez isso estando com a mente completamente centralizada em Jimin, “um bad boy como ele..” lamentou Seulgi internamente, n-no fundo de si ela sabia o quão perigoso podia ser se apaixonar por um bad boy, ela sabia muito bem disso pois quando era adolescente.. “uma burra adolescente” ela se apaixonou por aquele cara, ele era exatamente um bad boy, assim como o seu tentador parceiro de dança! Ele era o mais gato da escola e sabia muito bem como tirar vantagens disso, Seulgi realmente era apaixonada por ele e se sentiu um lixo quando foi usada e jogada fora, se sentiu suja, quebrada e desprezada... a virgindade dela se foi no momento em que ela pensou ser correspondida pelo o seu amor platônico.. Ji Soo, Kim Ji Soo tinha a mesma personalidade de Park Jimin, e-era por isso que de imediato ela sentiu uma espécie de ódio com ranço do rapaz... ela devia odiar ele, mas sentia que por mais uma vez.. seus sentimentos estavam lhe traindo a sanidade..

- Você ainda me odeia? – ele perguntou alongando a outra perna dela, Seulgi arfou no momento em que seu tronco foi automaticamente puxado para perto do rapaz, seu rosto parou a uns dez centímetros do rosto dele.. fazendo com que a mesma levantasse um pouco mais a cabeça para encara-lo, c-com a boca entre aberta Seulgi olhou os lábios de Jimin, mais uma vez ela queria beijá-lo, mesmo aquele não sendo o momento apropriado “por acaso existe um momento apropriado para eu querer beijar um cara como ele?”.

- Eu deveria odiar..  – a respiração deles se cruzaram, eles praticamente cochichavam ali, mesmo estando numa sala cheia, ao olha-lo tão de perto, Seulgi sentia como se tivesse apenas os dois ali – o-ou será que eu devo confiar em você Jimin?

 

 

 

 

[...]

 

 

 

 

Na hora do almoço, a fome apertou forte o suficiente em cada uma das garotas para irem diretamente ao refeitório, com exceção de Kim Yerim que afirmou que não ia conseguir comer nada naquele instante até tentar resolver a sua atual situação. A loira tinha um nó na garganta e um bolo se formando no estômago, ela praticamente não dormiu a última madrugada e por fim, acordou determinada a falar com o Jungkook, ela precisava se manifestar, ela sabia que ele precisava dela nesse momento também.. e além do mais, ela não confiava em Lalisa, a garota sentia que se não estivesse por perto e atenta, a outra loira provavelmente ia tentar tirar ‘vantagem’ dessa gravidez. Então, mesmo sentindo um forte receio dentro de si.. Yeri começou a andar pelo corredor da onde Jungkook provavelmente teria tido aquela primeira aula, a loira se apressou até finalmente abrir a porta da sala que estava encostada.. a-ao fazer isso, a mesma paralisou na porta mesmo olhando de maneira fixa para a frente, a sala estaria vazia se não fosse por ela.. Lalisa estava ali, ela estava mexendo em uma mochila especificamente, mas parou assim que ouviu o trinco da porta, os olhares das loiras se cruzaram naquele instante, Yerim sabia reconhecer bem aquela mochila, pertencia ao Jeon e ela estava possivelmente tramando alguma coisa, d-de maneira um pouco irritada a mais nova passou a andar para dentro da sala sem se importar. – O que faz aqui Lalisa? – a mais nova perguntou tendo o olhar levemente franzido, enquanto isso a mais alta se virou tendo aquele mesmo semblante superior em seu rosto.

- Não devo explicações a você garota – ela disse dando de ombros e se virou começando a andar na direção da outra que estava parada no corredor, perto da mesa do professor.

- Deve sim, você estava mexendo nas coisas do Jungkook..

- Você é a segurança dele agora? – disse esnobe parando de frente para Yeri, sem muita paciência como sempre  – saiba que eu vou ser a MÃE do filho dele, a intrusa aqui é você.. – ela riu de canto de forma seca e... sem mais nem menos, sem Yeri conseguir prever aquilo, Lalisa deu um empurrão na mais nova que foi para trás de maneira estupefata com a atitude imprevisível da outra garota, se apoiando na lousa que estava na parede, n-no mesmo instante ela sentiu o coração disparar de fúria..

- M-Mas.. você ta louca? – Yeri ameaçou ir pra cima... não para bater nela, f-foi mais como uma reação da ‘ação’ sem cabimento da mais velha, no mesmo instante em que viu Yeri se aproximar, Lisa colocou as mãos na frente do rosto como sinal de que estava prestes a ser agredida..

- MEU DEUS, VOCÊ QUER BATER NUMA GESTANTE?! – gritou afim de chamar atenção de qualquer um que passasse naquele corredor, n-no mesmo instante Yeri parou de andar se sentindo praticamente paralisada por ais palavras... a magrela da Lisa nem barriga tinha ainda... “aigoo” Yeri sentia o sangue ferver pelo o seu corpo, estava com tanto ódio daquela garota que se não fosse por aquela gravidez, com certeza iria arrancar o cabelo feio dela na unha.

- Pare com isso! E-eu queria bater em você, mas não vou fazer isso..

- Olhe só... que agressiva – Lisa riu de forma sínica cruzando os braços, falando um pouco mais baixo dessa vez, sem fazer escândalo.

- Você está mentindo não é?..  – Yeri olhou rapidamente para baixo sentindo o peito arfar – Está inventando isso para tentar voltar com ele!

- Puxa, você é mesmo uma criança... – Lalisa revirou os olhos e começou a andar mais uns passos para perto da garota que estava próxima a lousa – é tão difícil pra você entender que eu e o Jungkook transava?

A-ao ouvir aquilo a garota praticamente engoliu a seco, o rosto de Yeri começou a ficar bruscamente vermelho, VERMELHO DE RAIVA daquela mulher... a respiração da menina começou a pesar e ela precisou se concentrar para não voar na cara de Lalisa.

- só... só fique longe dele.

- Claro, eu vou ficar longe dele – a garota magra gargalhou na cara da mais nova, revirando os olhos de maneira sarcástica mais uma vez – é bom começar a se acostumar com a minha presença, eu não quero um pai ausente pro meu filho sabe! – disse fazendo um pequeno bico – Por mais que os tempos sejam outros, eu ainda prefiro relacionamento a dois do que a três.. nada pessoal – ela deu uma rápida piscadela e começou a andar em direção a porta – ah.. Yeri o seu nome, certo? – ela virou somente o rosto para trás.. - É bom você não ficar no meu caminho também, ‘anjinha’. – Lalisa parou de falar e se virou por completo após puxar o trinco para si – Eu posso fazer muito mais do que jogar ponche na sua cara!

 

...


Notas Finais


GENTEEE... o que acharam de tudo isso? (foi muita informação, eu sei.. desculpa kkkk) comentem oq estão achando, isso vale muito pra mim <3 beijoos (e desculpe a demora para atualizar <3)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...