História A Friendship, A Love - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, J-hope, Jimin, Jin, Joy, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Seulgi, Suga, V, Wendy, Yeri
Tags Adolescência, Amizade, Amor, Drama, Jimin, Jungkook, Jungri, Seulgi, Seulmin, Superação, Vingança, Yeri
Visualizações 111
Palavras 2.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu disse que voltaria antes de um mês e também voltarei a atualizar com a mesma freqüência de antes, só que serei mais rápida.

Música para a leitura: Dive - Ed Sheeran

Tenham uma boa leitura!

Capítulo 17 - Primeira Noite


Fanfic / Fanfiction A Friendship, A Love - Capítulo 17 - Primeira Noite

-"Mesmo se nada der certo no início, não abaixe a cabeça, tudo pode dar certo no final".

Três meses depois...

JIMIN

Três meses se passaram voando e quanto mais o tempo passava mais nervoso eu estava para planejar um encontro perfeito e uma noite perfeita para Seulgi. Sentia que nada poderia dar errado durante todo esse tempo em que fiquei ocupado planejando tudo. Foram dias trabalhando para que tudo saísse perfeito e eu sentia que hoje esse dia tinha chegado. Era tudo ou nada. O único pequeno erro em cada detalhe era porque eu era muito inexperiente, não sabia de nada e às vezes me sentia como um garotinho chorão e com medo. Mas é claro que eu ia me sentir nervoso, pra um cara romântico e sentimental como eu é bastante comum se sentir assim, ainda mais quando se vai comemorar três meses de namoro.

— Procurando dicas inúteis no tio google de novo? — Jungkook perguntou indignado enquanto jogava video game no meu quarto, esparramado sobre a minha cama.

Bufei revirando os olhos ao mesmo tempo e fechei o site, voltando o meu olhar sério para ele que estava muito concentrado no video game, durante o tempo em que dialogava comigo.

— Não são dicas inúteis, na verdade serão bem úteis para essa noite hoje com a Seulgi. — Protestei me levantando da cadeira, peguei o notebook sobre a escrivaninha e me sentei na cama do lado de Jungkook, com o notebook no colo.

Jungkook riu alto e largou o controle do video game, me encarando risonho como sempre. Nesses últimos três meses mais parecia que ele não estava nem um pouco doente, ele não passava mais mal ou desmaiava e ao invés de piorar ele só melhorava. Nem de longe notava-se que o meu melhor amigo estava doente, parecia que ele estava ficando saudável à cada dia, sem a ajuda de tratamentos ou terapias chatas. Não conhecia muito o funcionamento do câncer se espalhando no corpo humano, mas aquele garoto não tinha nada daquilo e se tivesse provavelmente o seu cabelo estaria caindo ou ele estaria no hospital internado, passando pelos os seus últimos dias de vida.

Será que ele tinha se curado ou eu estava ficando louco?

— Cara todas essas dicas são inúteis sim. — Sua voz me tirou dos meus devaneios. — Larga isso e deixa que a sua própria inspiração te ajude. — Ele retirou o notebook do meu colo e o fechou, colocando-o de lado.

— Talvez você esteja mesmo certo. — Suspirei derrotado. — Só que eu tô nervoso… Cara eu nunca… — Disse envergonhado. Ele gargalhou divertido e bateu de leve as minhas costas.

— Relaxa cara, eu também já fui virgem e fiquei nervoso assim como você. — Ele disse de forma acolhedora, sorri fraco e balancei a cabeça por pura mania. — Mais nervoso ainda por que eu fiquei com medo de machucar a garota ou engravidá-la.

Ri debochado e devolvi os tapas que ele me deu nas costas, me divertindo com o que ele disse. O seu medo deve ter aumentado quando ele descobriu que a sua namorada estava grávida. Sinceramente não conseguia me imaginar em uma situação como a de Jungkook; namorada grávida de quase seis meses e ele prestes à se tornar pai aos dezessete anos. Nem sei o que eu faria numa situação como essa — provavelmente eu ficaria desesperado, sem saber o que fazer e preocupado com todo o meu futuro que eu deixaria voar pela a janela e não estaria assim tranquilo como o Jungkook está, feliz pelo o bebê ser uma menininha, todo apaixonado pela a Yeri e ansioso para a chegada de sua filha.

Inclusive uma vez ele comentou comigo que estava fazendo planos em pedir Yeri em casamento e desejar que eu e Seulgi nos tornassemos padrinhos da Sook — o nome que ele e Yeri escolheram para a filha deles.

— É cara, mas você acabou engravidando a Yeri. — Sorri debochado e ele olhou-me com cara de assustado.

— Mas foi um acidente. — Rebateu sorrindo sem jeito. — Como eu ia saber que ela estava no seu período fértil? — Arqueou as sombrancelhas.

— Aigoo Jungkook-ah! — Resmunguei. — Perguntando, ué! — Falei de maneira óbvia.

— Tá bem então — Levantou-se num pulo e se pôs na minha frente. Arqueei as sombrancelhas, franzindo o cenho. O que ele ia aprontar? — Muito bem… — Ficou pensativo. — Finja que você é a Yeri e eu vou te perguntar uma coisa.

Assenti com a cabeça e cruzei os braços, encarando-o como desdém.

— Yeri meu amor... — Ele começou segurando carinhosamente as minhas duas mãos, mordi os lábios tentando me controlar para não cair em gargalhadas.

— Sim, meu amor. — Entrei no papel, respondendo-o sarcasticamente.

Mas que porra foi essa?

— Eu estava aqui pensando e cheguei a uma decisão lógica. — Ele sorriu brincalhão. Será que não tem como essa situação ficar mais gay? — Eu quero transar com você.

Isso está ficando estranho.

— E o que mais, querido? — Mordi mais forte os lábios, sentindo uma gota de água escorrer pelo o meu rosto, devido a vontade que eu tinha de rir daquilo.

— Quero saber se você está no seu período fértil, não tô afim de usar camisinha.

— Eu não sei, amor.

Aquele já era o limite que eu tentava me segurar, não dava mais. Não me aguentei e acabei rindo descontrolado de tudo, conforme mais lágrimas caíam de meus olhos e meu rosto ficava vermelho de tanto que eu ria. Já podia sentir a minha boca doendo por estar rindo de forma exagerada. Literalmente Jungkook é uma das pessoas mais divertidas que já conheci, uma não, única, dado que eu não tive muitos amigos e ele sem dúvidas estava sendo o meu primeiro amigo, não só ele como também Yeri, e Seulgi que é minha amiga e namorada ao mesmo tempo. Uma ótima combinação de amizade com amor.

— Cara, acho que já deu né. — Jungkook disse me olhando sério, sem nem um sequer resquício de sarcasmo em sua voz. Oh, essa é a primeira vez que eu o via tão sério. Aí tinha coisa.

Parei de rir aos poucos e limpei com a ponta da camisa o meu rosto úmido de lágrimas alegres. Afastei minhas mãos das de Jungkook e fixei o meu olhar agora sério ao dele. Ele realmente não estava mais para brincadeiras, seu semblante rígido e suas obres sem brilho algum entregava tudo.

— O que foi cara? — O questionei enquanto o olhava.

— Já sentiu aquela sensação de estar sendo observado por alguém invisível?

Franzi o cenho. Aonde ele queria chegar com aquele assunto sem sentido?

— Jungkook explica essa porra direito porque você tá bugando o meu cérebro. — Ele bufou e sentou-se outra vez do meu lado.

— Como explicar se nem eu mesmo consigo compreender. — Sussurrou de cabeça baixa, falando mais com ele mesmo do que comigo. — É só uma sensação estranha e sabe o que há mais de estranho nisso tudo?

— Não. — Respondi. Jungkook ergueu a cabeça e olhou fixamente nos meus olhos.

— Eu… — Pausa. — Sinto que… Eu tô me curando lentamente, as dores que sentia antes estão sumindo. Isso é tão estranho, é algo praticamente impossível. Entende a lógica disso?

Por mais doido que fosse ele dizendo aquilo, não era mentira. Aparentava mesmo que ele estava saudável, sem um vestígio de doença, exatamente como qualquer adolescente normal prestes a completar 18 anos.

— Não é nada comum isso, mas talvez você esteja certo. Olha, se eu fosse você iria no médico para fazer novos enxames. — Envolvi um braço em volta de seu pescoço e lhei dei três socos fracos no braço.

— É… — Sorriu minimamente. — Você tem razão cara, amanhã mesmo eu vou no hospital pra fazer esses exames.

— É isso aí, irmão!

                ° ° °

SEULGI

Sábado, 19:20 da noite.

Outra vez me olhei de cima abaixo naquele espelho enorme colado a porta do meu guarda-roupa. Dei uns últimos ajustes em mim, arrumando os meus cabelos soltos e passando um pouco mais de gloss nos meus lábios. Sorri diante do espelho e dei uma rodadinha, ouvindo Yeri batendo palmas para mim, me elogiando. Eu estava tão diferente usando aquele vestido preto colado em meu corpo que valorizava minhas curvas, saltos altos que Yeri me obrigou a usar. Aquela não parecia a menina imatura e bad girl que todos conheciam, aquela era uma mulher prestes a passar a noite na casa do namorado hoje. Uma mulher cheia de atitudes e que sabia bem o queria.

Definitivamente a bad girl imatura havia sumido de mim, agora eu era uma nova Seulgi totalmente decidida.

— Amiga você está lindamente sexy. — Yeri me elogiou, sorrindo docemente para mim, enquanto os seus olhos brilhavam com um misto de alegria e emoção.

Caminhei até ela e a abracei carinhosamente, agradecendo por ela ter me ajudado com a maquiagem, o vestido e por ser a amiga maravilhosa que é. Abaixei o olhar para a sua barriga que estava bem grande para cinco meses e também sorri emocionada, prestes à chorar.

— Nada de chorar. — Ela segurou meu rosto entre suas mãos e com o dedo polegar, limpou a primeira gota de água que escorreu no canto da minha bochecha. — Você precisa ficar linda pra transar muito com o gostosão do Jimin.

— Sua safada. — Ri envergonhada e depositei um tapinha leve no seu braço.

Apesar de ter apenas três meses que nos conhecemos, Yeri e eu nos tornamos melhores amigas daquelas que dividem qualquer segredo juntas. Duas melhores e verdadeiras amigas. Sinceramente não sei como Jungkook pode ter pensado que ela o traía com outro garoto. Ainda bem que o que ele pensou não passou de um mal entendido e tudo foi resolvido entre os dois depois de ela ter voltado para a Coréia, o seu país de origem e agora está morando na minha casa, dividindo o quarto com o Jungkook já que os seus pais a expulsaram de casa depois que descobriram que ela estava grávida.

— Seulgi a mortadela acabou. — Avisou Jungkook, aparecendo do nada no meu quarto. Rapidamente ele notou a minha mudança na roupa e no estilo e me olhou de cima abaixo, abrindo um sorriso travesso em seguida.

— Acabou ou você comeu toda? — Perguntei sarcasticamente, ele sorriu de canto e aproximou-se de Yeri, abraçando-a por trás pela a cintura.

— Os dois. — Sorriu demostrando aquele fofo sorriso de coelho e beijou a bochecha de Yeri, à qual ficou vermelha igual a um pimentão.

Sorri abobalhada para aqueles dois que ficavam tão lindos e fofos juntos — apesar de serem bregas e clichês algumas vezes, mas mesmo assim ele continuavam sendo um lindo casal.

— Ah, esqueci de avisar. — Exclamou Jungkook de forma animada. — O Jimin tá lá em baixo te esperando e você tá uma gata. — Yeri o repreendeu, dando um tapinha no braço dele. — Que foi? Eu só falei a verdade. — Ri junto com os dois.

Dei de ombros e saí do quarto, deixando os dois sozinhos. Andei pelo o corredor tentando me equilibrar naqueles saltos e quase caí para trás, mas pela a sorte eu consegui recuperar o equilíbrio, me apoiando nas paredes enquanto andava. Tentei andar sem estar apoiada nas paredes e respirei fundo, dando o primeiro passo com os saltos que já faziam os meus lindos pés doerem. Um dois, três, quatro e cinco passos… Finalmente me equilibrei nos saltos e consegui andar daquela vez normalmente sem tropeçar. Sorri satisfeita pelo o meu esforço ter dado certo e desci as escadas lentamente, passando as mãos pelo o corrimão de madeira.

Só mais um degrau cheguei na sala e de imediato avistei Jimin me esperando de braços cruzados, olhando à cada segundo para o celular nas suas mãos — provavelmente checando as horas. Pigarreei alto atraindo a sua atenção, ele desligou o celular, o guardou no bolso e me olhou surpreendido. Seus olhos correram em mim de cima à baixo, seu sorriso de admiração era bastante evidente e o brilho em que seus olhos refletiam percebia-se de longe. Ele com certeza estava impressionado comigo usando aquele vestido que na opinião de Yeri, me deixava sexy e madura.

Ri do jeito que ele me olhava sem nem ao menos ser discreto e aproximei-me dele.

— Você tá muito linda. — Sussurou no meu ouvido, me fazendo arrepiar inteiramente.

— Obrigada. — Sorri tímida e me pus de frente para ele, bem próxima ao seu corpo.

Coloquei meus braços em volta de seu pescoço e Jimin segurou cada lado da minha cintura, apertando-a delicadamente. Ele sorriu de um jeito safado para mim e eu correspondi, lhe beijando inesperadamente. Era tão bom e viciante o gosto de seus lábios nos meus, tanto que não conseguia mais parar de beijá-lo. Mordi o seu lábio inferior e ele apertou mais forte minha cintura, descendo sua mão atrevida até o meu bumbum, aonde o apertou. Ri entre seus lábios e voltei a beijá-lo com mais intensidade. Meu coração batia tão forte enquanto ele me beijava que eu podia jurar que Jimin ouvia os batimentos.

Nossas línguas se encontraram dentro da boca e eu levei minha mão para os seus cabelos, acariciando os pequenos fios.

— Vamos? — Perguntou após encerramos o beijo, não respondi nada enquanto recuperava o folego e o ego.

Assenti com a cabeça, sentindo o calor de sua mão entrar em contato com a minha. Hoje teríamos uma noite só nossa e ninguém nos atrapalharia. A primeira e muitas das outras noites em diante.


Notas Finais


Gente alguém compra mais mortadela pro Jungkook?

Podem ficar feliz pelo o Jungkook, mas vão aproveitando porque vocês ainda irão chorar muito. Essa fanfic promete uma lagoa de choro.

No próximo terá um hentai gostozim.

Kissus♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...