História A Galáxia da Ilusão - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Megadeth, Metallica
Personagens Cliff Burton, Dave Mustaine, David Ellefson, James Hetfield, Lars Ulrich
Tags Cliff Burton, Dave Mustaine, David Júnior Ellefson, James Hetfield, Lara Ulrich, Megadeth, Metallica
Visualizações 23
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura !!!!

Capítulo 3 - O Trailer Mágico


Fanfic / Fanfiction A Galáxia da Ilusão - Capítulo 3 - O Trailer Mágico

Naquela manhã de quinta-feira, Dave tinha acordado mais cedo,ele se arrumou e desceu, apenas sua mãe estava na cozinha,nenhum sinal de Emma.

— Bom dia querido.— Sua mãe disse docemente.

— Bom dia mãe, onde está Emma ? — Perguntou passa do manteiga no pão.

— Hoje ela não vai para a escola, está com dor de cabeça.— Disse. Dave estranhou aquilo, até porque Emma nunca faltou,mesmo quando tinha uma dor de cabeça.

— E o papai ? Onde está?. A expressão de sua mãe mudou,ela desviou o olhar e Dave entendeu aquilo. Ele voltou a beber.

— Vou precisar do carro hoje Dave,tenho que fazer compras no supermercado e tirar um dinheiro. — Falou. Dave terminou seu suco e colocou a chave ao lado de sua mãe,ele a beijou e pegou sua bolsa saindo. O trajeto da escola até sua casa não era muito longe. Dave andava perdido em seus pensamentos,a cara de tristeza de sua mãe tinha lhe cortado o coração,como seu pai poderia magóa-la daquela forma ? Não conseguia entender o motivo dele não buscar ajuda. No fundo Dave tinha medo,medo de que ele voltasse a ser violento,que batesse em sua mãe novamente ou que eles tivessem que ir buscá-lo em algum bar,mas ele não deixaria algo assim acontecer,antes ele era apenas uma criança franzina que era espancada pelo pai,agora ele era um homem,enfrentaria seu pai se fosse possível para defender sua mãe e sua irmã,ele não iria deixá-lo machuca-las novamente. Dave chegou na escola,mas algo lhe chamou a atenção, havia um homem estacionando uma Harley Davidson, pera, era James ?

— Você tem uma moto ? — Perguntou de boca aberta.

— Legal né? Ganhei essa belezinha da minha tia Lily. — Falou.

— Uau.

— E você? Tem alguma moto ?

— Ganhei um carro de presente dos meus pais e dos meus tios.

— Minha nossa,seus pais moram juntos?

— Sim, por quê ?

— Por nada. A maioria do garotos que conheço mora com apenas um dos pais. Você mora com eles ?

— Sim e você ?

— Puff. Eu moro sozinho.

— Sério ?

— Seríssimo.

Os dois foram caminhando até o armário, Dave pegou alguns livros e dirigiu-se até a sala. Lars estava sentado conversando com um garota,James sentou-se atrás de Dave.

— E aí, como vocês estão?

— Bem. — Responderam em unissono.

— Eu estava pensando,que tal sairmos hoje a noite? Roubar umas bebidas do bar ou jogar vídeo game na sua casa? — Falou Lars .

— Infelizmente não vai dar,minha mãe está trabalhando e meu pai sumiu.

— Bom,vocês podem ir pra minha casa se quiserem. — James disse.

— Legal. Mas e as bebidas?

— Eu dou um jeito. — Disse James.

A professora entrou e a aula começou,vez ou outra James e Dave conversavam por bilhetes,o que fazia a professora chamar a atenção deles.

                            (...)

Na hora da saída eles foram conversando sobre jogos,a mãe de Lars foi busca-lo pois iriam ao dentista e o dinamarquês não iria poder ir na casa do amigo. Dave e James ficaram conversando por um tempo, o ruivo descobriu que os dois tinham muitas coisas em comum.

— Então,sua mãe está trabalhando, né? Você não quer conhecer minha casa,assim você sabe onde fica pra ir a noite.— Disse

— Eu não sei, não falei com minha mãe. E minha irmã está sozinha.

— Tem um orelhão aqui perto, nós podemos ir lá e você liga pra ela.— Disse subindo na moto.

Dave pensou um pouco, não queria arrumar problemas com sua mãe.

— Tá bem! — Disse. James deu um sorriso e fez um sinal para ele subir na moto. Ele deu a partida e seguiu até o orelhão. Estava torcendo para sua mãe deixá-lo ir.

James estacionou e Dave pegou uma ficha discando o número.

— Alô! — Sua mãe disse. Havia muitas vozes ao fundo, provavelmente sua mãe estava no centro cirúrgico.

— Mãe,você me daria permissão para ir na casa de um colega?

— Não!

— Por favor,na próxima semana vai ter uma prova e eu preciso estudar.— Mentiu. Dave nunca teve o costume de mentir para sua mãe,mas se dissesse a verdade,ela não deixaria.

— Seu pai voltou pra casa,ele está com sua irmã. Você pode ir,fique apenas um pouco e depois volte,não confio em deixá-la sozinha com ele.— Falou receosa.

— Tudo bem mãe,não irei demorar. Amo você !! — Disse desligando.

Ele se virou para James sorrindo.

— Ela deixou.

                         (....)

O percurso até a casa de James foi tranquilo. Eles resolveram deixar a cervejas para depois,já que Lars não iria estar lá. Dave tinha dito que não ia demorar, e James sabia como era ter pais que não o deixavam dar um passo. Ele estacionou a moto na frente de um trailer, Dave desceu e observou o local,ele imaginava uma casa enorme. Mais aquilo era o mais simples e legal que ele teve o prazer de ver.

— Bom,para todos os efeitos,essa aqui é minha casa,não é tradicional igual a sua e a do Lars,mas foi a única coisa que consegui. — Falou.

Os dois caminharam até a pequena porta,James pegou a chave em um pequeno vaso de plantas e abriu a porta dando passagem para Dave entrar.

— Belo esconderijo.— Disse rindo.

— Bom Dave, fique a vontade. Quer alguma coisa pra beber ?

— Um copo de água, por favor.

Dave observou o local, e trailer era espaçoso, tinha uma cozinha improvisada com uma pequena mesa com duas cadeiras,o chão era de madeira,do outro lado havia um sofá com uma mesa encostada na janela,no canto tinha uma bancada enorme com uma pia para lavar a louça e um fogão a improvisado. Em cima do sofá tinha algumas estantes com alguns livros e algumas plantas.

— Eu adorei sua casa.— Dave disse sorrindo

— Fico feliz em ouvir isso . — James entregou o copo para Dave e o chamou para o seu quarto,ele puxou a parte de baixo do sofá e pegou alguns travesseiros transformando-o em uma cama enorme.

— Eu tenho alguns jogos,quer jogar ?

Dave viu alguns quadros com algumas fotos,James sempre aparecia sorrindo em todas.

— Quem são esses ?

— São os meus pais e minha irmã.

— O que aconteceu com eles? — Perguntou.

— Eles morreram em um acidente de carro.

— Nossa,sinto muito.— Falou. — E sua irma

— Ela mora em Berkeley, é a mais velha.

— Vamos apostar pra ver quem perde no vídeo game? — Dave perguntou rindo.

                          (....)

Quando James deixou Dave na porta de sua casa,era 18:15. Sua mãe só voltaria às 19:30. Sua irmã ainda deveria estar na companhia de seu pai,o que não o agradeça nenhum pouco. Dave entrou e viu todas as luzes desligadas.

— Emma, cheguei ! — Gritou. Nenhum sinal dela ou de seu pai. Ele subiu as escadas e foi no quarto de sua mãe,ele não estava lá,Dave seguiu para o quarto de Emma e a encontrou deitada dormindo. Ele se sentou na ponta da cama e a acordou,ela o olhou com uma cara sonolenta,seus olhos estavam inchados,e não devia fazer muito tempo que ela tinha chorado.

— Como você está?

— Me deixa sozinha Dave,eu não estou bem.

— Eu sei disso.— Falou. — Olha Emma,eu passei em um loja e te trouxe algo que talvez você gosto.— Disse. Dave abriu a bolso e tirou uma caixa de bombons, Emma sorriu e pulou em seu colo o beijando.

— Obrigada, Dave.

— Sabe que pode contar comigo pra qualquer coisa, né? — Falou.

— Sei. — Ela disse comendo um bombom.

— Por que estava chorando, Emma ?

Ela ficou quieta por alguns minutos,Dave passou a mão em seus cabelos fazendo-a fechar os olhos.

— O menino que eu gosto disse que não gosta de mim.

— Olha Emma, isso é normal,eu também já gostei de várias pessoas que não gostam de mim. — Disse. — Um dia, você vai conhecer um cara tão incrível,que não vai mais se lembrar desse idiota. E se ele não gosta de você,azar o dele.

Ela concordou e sentou-se na cama, Dave lhe deu um beijo na testa e saiu,o dia tinha sido maravilhoso, principalmente porque ele e James estavam juntos. O que arrancou vários sorrisos do ruivo.


Notas Finais


Até o próximo capítulo!!!! ❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...