1. Spirit Fanfics >
  2. A Garota da Capa Vermelha >
  3. Capítulo 2

História A Garota da Capa Vermelha - Capítulo 2


Escrita por: e puthx


Notas do Autor


Olá leitores, como estão? Mais um capítulo para vocês!

Boa Leitura♡

Capítulo 2 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction A Garota da Capa Vermelha - Capítulo 2 - Capítulo 2

— Jimin-ah, eu não tenho certeza se vou poder ir ao evento! — digo, pela milésima vez no dia.

— Taehyung, você sempre diz isso! Esse evento é importante, você tem que ir!

— Pode até ser importante, mas a maioria só irá dançar com a princesa. E não darão a mínima pro evento — digo, e tapo minha cabeça com a coberta.

— Não importa! Você irá sim! — Ele puxa a coberta — Vamos! Temos que pintar nossos cabelos, ande! — insiste, até que obedeço-o.

— Só estou fazendo porque quero! — Levanto, emburrado — Tem tinta azul aqui?

— Tem, comprei hoje pela manhã — diz, me entregando — Temos que ser rápidos para não chegarmos atrasados.

Abro o recipiente com a tinta azul, me sento e começo a preparar o cabelo. No final de tudo, o resultado foi ótimo, me agradou bastante.

— Uau, realmente ficou ótimo em você — Olho para trás e vejo Jimin, também de cabelo azul. 

— Você também está ótimo, hyung — Levanto-me indo arrumar minhas roupas. — Não faço ideia do que usar.

— Vá tomar banho que escolho para você — Sou empurrado para o toalete.

Dentro do cômodo, removi minhas roupas e fui para a banheira. Após alguns minutos, termino de me lavar e vou para meus aposentos, encontrando um par de roupas sociais azuis, até mesmo os sapatos.

— Jimin hyung realmente sabe combinar as coisas — elogio, me vestindo em seguida.

Quando termino, Jimin hyung entra no quarto, já vestido e também de azul, assim como eu.

— Está na hora — diz, e saímos do quarto.

Enquanto íamos conversando a caminho do castelo, vejo um grupo de pessoas estranhas. Nunca as vi pela cidade.

— Jimin hyung — o chamo — Aquelas pessoas são da cidade? — Aponto, discretamente, em direção do grupo de pessoas desconhecidas.

— Se me lembro bem, acho que não são. Mas, como hoje é um festival, com certeza terá pessoas de outros lugares — conclui, não se importando muito.

— Entendo — digo, ainda observando o grupo de pessoas um pouco distante de nós.

Não demorou muito para chegarmos ao castelo. Ele, certamente, estava mais cheio do que nos anos passados. As pessoas estavam grudadas ao ponto de parecerem formigas. E, com certeza, é por causa da princesa. Quando o rei Min Yoongi anunciou que mostraria sua filha ao povo, todos os homens ficaram morrendo de curiosidade. Alguns foram apenas por interesse, é claro. 

Com muita dificuldade, Jimin-hyung e eu conseguimos passar e ficar em um bom lugar, de onde conseguiríamos ver tudo.

— Acha que a princesa é bela? — pergunta ele.

— Eu não sei — Dou uma pequena pausa — Acho que beleza não importa tanto quanto o caráter. Se ela tiver um bom caráter, já é o bastante — a conversa é encerrada ao ouvir ser anunciada a entrada do rei e da princesa.

— Povo de Daegu! É com muita honra e felicidade que anuncio a chegada de Nossa Majestade Suprema, Rei Min Yoongi e sua filha, Princesa S/N!

Eu não estava preparado para ver tanta formosura. A princesa é uma das mulheres mais lindas que já vi — não que eu tenha visto muitas mulheres. Acredito que nem o homem mais idiota do mundo poderia negar o quão bela é a princesa. Após o rei dar o seu pequeno discurso, ele deixa um selo na testa da princesa e vai em direção à rainha.

— Por que não convida a princesa para uma dança? — pergunta Jimin.

— Mas, e se eu receber um não? — questiono, nervoso.

— Nunca irá saber se não tentar — ele logo começa a me empurrar em direção à princesa. Tento recuar, mas, quando vejo, já estou atrás dela.

— Com licença — digo, um pouco envergonhado.

— Sim? — Ela se vira em minha direção.

— Sua Alteza gostaria de dançar comigo? — pergunto, receoso sobre sua resposta. E me assustei quando sorriu para mim.

— Claro — Ela sorri, colocando sua pequena mão sobre a minha estendida.

A conduzo para o centro do salão, onde as pessoas vão formando um enorme círculo à nossa volta. Faço reverência ao rei e à rainha, e após isso, beijo a mão da princesa e nos posicionamos no centro. Logo uma música suave começa a tocar.

Estava com tanto medo de fazer algo errado que toquei na princesa como se ela fosse de porcelana.

— Não fique tão nervoso, sim? — A princesa diz para mim — Está pronto?

— Sim — respondo, firmemente, colocando a mão na cintura da princesa e segurando sua mão direita.

Aos poucos, nos pusemos a dançar de acordo com a música. Começou bem lento e foi aumentando seu ritmo; rodopiamos pelo salão inteiro. As pessoas estavam quase grudadas na parede, mas estava tão divertido dançar com ela. Sem contar que a vossa alteza é muito engraçada e gentil.

— Vossa alteza dança majestosamente bem — elogio a princesa.

— Fico muito honrada em ouvir isso — Ela sorri — Tive que praticar horas para conseguir dançar, porque sempre pisava nos pés de meu pai — abre um sorriso sapeca.

— Então, eu tive sorte — Rio — Senão, pisaria nos meus pés também.

— Engraçadinho — diz, e continuamos a dançar pelo salão, até chegar o momento final da música.

Quando nos separamos, todos aplaudiram e nos curvamos um para o outro.

— Espero poder dançar com a vossa alteza mais vezes — Deposito um beijo em sua mão.

— Desejo o mesmo, senhor...? 

— Taehyung, Kim Taehyung — Sorrio e a princesa retribui, indo em direção às majestades.

Ando pelo salão à procura de Jimin hyung, e o acho conversando com uma bela moça, que também parecia ser da realeza. Os dois rapidamente me notam e se desprendem um do outro.

— Então, como foi dançar com a princesa? — pergunta, visivelmente curioso.

— Foi bom, ela é bem carismática e divertida — Sorrio, novamente, ao me lembrar dela.

— Hmm, se apaixonou ? — inquire, levantando as sobrancelhas, em ironia.

— Claro que não hyung! — Dou um soco em seu ombro — Quem era a princesa com quem conversava? — questiono, mudando de assunto.

— Sei — Me olha desconfiado — O nome dela é Rosé. 

E continuamos ali, conversando sobre assuntos aleatórios.

S/N

Que rapaz gentil. Espero poder vê-lo mais vezes.

— O que achou do rapaz, minha filha? — Sou tirada de meus pensamentos por minha mãe.

— Ele é muito gentil, educado e muito bonito — Fico um pouco envergonhada ao me lembrar de seu sorriso.

— Hm, isto é um bom sinal — Ouço meu pai sussurrar para minha mãe, que ri.

— Do que estão falando? — pergunto a eles, que sorriem, arteiros.

— Nada demais filha — meu pai diz, e decido deixar para lá.

Ficamos assistindo o povo se divertir e dançar, até que um dos soldados de meu pai se aproxima.

— Senhor, o reino está sendo atacado — ele notifica e meu pai se levanta de seu trono e pede para eu e minha mãe irmos para nossos quartos. Assim fazemos. No caminho, encontro Rosé. Nós esperamos até que minha mãe sumisse do nosso campo de visão.

— O que está acontecendo? — pergunta Rosé.

— O reino está sendo atacado, e você sabe o que isso significa? 

— Você sempre aproveita as brechas, não é mesmo? — Rosé diz com sarcasmo, me fazendo rir.

— Anda, vamos colocar nossas capas — A levo para um quarto secreto, onde guardamos nossas armas. Nos vestimos e pegamos nossos arcos e flechas. — Está pronta? — Pergunto.

— Com você, eu sempre estou — Sorrimos uma para a outra e, então, pulamos as grandes janelas juntas, segurando as cordas grossas.


Notas Finais


Gostaria de agradecer pela paciência e avisar que estarei entrando em hiatus com essa história:(

Espero que logo eu possa atualizar para vocês!

Agradeço a @Vitoriasifrid77 pela capa maravilhosa e a @Notthingblue pela betagem^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...