1. Spirit Fanfics >
  2. A garota de cabelos azuis >
  3. Eu sei que fui babaca

História A garota de cabelos azuis - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee bom espero que esteja gostando de já leu até aqui, agradeço muito e tomara que continue gostando e lendo

Capítulo 7 - Eu sei que fui babaca


Que puta dor de cabeça, estava a quase uma semana de festa em festa sem dormir mais de repente eu acordei no quarto ao lado de Nickolas com uma puta ressaca e sem lembrar de quase nada dos dias anteriores

- Sai daqui - gritei tirando o braço de Nickolas de cima de mim, me levantei vendo que estava nua. Bati em minha testa ao ver minha roupa rasgada no chão

- Assim você faz minha manhã mais feliz - escutei a voz rouca de Nick e olhei para ele com raiva, em sua cara tinha um sorriso torto e safado

- Mania feia de rasgar minhas roupas -resmunguei olhando o quarto que estávamos tentando lembrar onde eu tinha me metido

- Queria ser o responsável por isso mas não fui eu, acredite eu te achei aqui com muitas pessoas a maioria sem roupa, era uma festa particular então paguei para eles irem a outro lugar com a festa e você desmaiou ai eu só dormi aqui para cuidar de você" falou estregando os olhos ainda me secando - Você não tem noção do que se meteu nessa semana, você sumiu e eu estou indo atrás de você de festa em festa, não sei como não teve uma overdose ou entrou em coma alcoólico

Dei uma rápida olhada para ele e peguei sua camisa encima da cômoda ou acho que é dele, vesti para ele parar de me secar, olhei a bagunça do quarto a nossa volta e fitei uma garrafa de uísque sobrevivente, a peguei e bebi um gole

- Linda é sexta feira você tá fazendo isso desde terça passada acho melhor descansar um pouco - a voz dele estava me irritando enquanto eu procurava alguma coisa minha naquela bagunça - Por favor Thery eu prometo que não faço mais oque fiz naquele dia eu sei que fui babaca

- Me xingar de vadia? Babaca? Nem um pouco até porque eu sou uma vadia - resmunguei sem muito interesse na nossa conversa - Você está sendo babaca consigo mesmo achando que eu me importo com você

- Tá procurando a chave do seu carro? - concordei com a cabeça - Seu irmão pegou na segunda quando você foi nos Santos - resmunguei alguns palavrões e depois olhei seria para ele

- Eu não vou ceder - falei exatamente como uma criança fazendo manha

- Eu sei disso e seu irmão também não mais eu não conto pra ninguém se você deitar e deixar eu te fazer cafuné até dormir - seu sorriso cretino era tentador mas eu não queria dormir

- Não to afim - resmunguei pegando uma carteira de cigarros encima do sofá - Ainda tem - peguei um e coloquei na boca acendendo com o isqueiro que estava dentro da carteira

- Você tá muito linda com minha blusa - ele me fitou de cima abaixo, revirei os olhos soprando a fumaça - opa! - pegou seu telefone que tocava e começou a falar coisas que nem prestei atenção estava mais concentrada na minha garrafa de uísque e meu cigarro - Linda é pra você - nem havia percebido que ele tinha se levantado e vindo até mim

- Fala que eu morri - Resmunguei dando uma bicada na minha garrafa

- Ela tá sendo a Katheryne de sempre - Nick colocou o telefone no viva voz - Fala Sam

- Oi, Katheryne eu desisto desculpa por como te tratei naquele dia o seu pai me ligou e se arrepende também agora para com esse gelo já foi longe demais, você foi parar em um motel com gangues desconhecidas e não sabemos oque fizeram com voc.. - tomei o celular da mão de Nick e desliguei me levantando do sofá

- Vou chamar um taxi eu tenho jeitos melhores do que dinheiro pra pagar - falei apagando meu cigarro. Nick me puxou para ele quando passei na sua frente para sair do quarto

- Oque acha de pagar pra mim? Eu te dou a carona e sai bem mais barato só você aceitar minhas desculpas - ele falou perto de meu rosto me encarando

- Se você pegar aquela vaca de volta eu não volto atrás - resmunguei revirando os olhos

- Então confessa que estava com ciúmes de nós? Porque eu queria ter acabado com aquele cara - falou em um sussurro perto da minha boca quase com a dele colada na minha

- Eu não tenho ciúmes do que não me pertence - sussurrei com uma voz exitante

- Por que? Você quer que pertença? - sua boca estava cada vez mais perto e isso não ajudava em nada

- Não eu não quero - tentei continuar com o mesmo tom de voz mas minha voz me traiu me fazendo falar isso muito mais baixo do que queria. A boca de Nick estava quase colada a minha e eu já nem tentava recuar -Nick - sussurrei

- Eu acredito - ele sorriu e me puxou pela cintura me beijando

Eu respondi o beijo e andei com ele até a cama, passei minhas mãos por suas costas até sua bermuda, peguei sem ele perceber a chave de seu carro. Sorri durante o beijo e subi minhas mãos para seu peito emburrando ele para cima da cama mas não fui junto com seu corpo, peguei meus saltos no chão, meu celular e minha garrafa de uísque e sai correndo do quarto gargalhando. Entrei no elevador e fiquei olhando ele sair do quarto correndo até a porta se fechar minutos antes de eu me exibir com a chave do carro na mão, assim que o elevador chegou ao térreo sai pela porta de vidro correndo e entrei em seu mustang acelerando o carro, esperei até ele sair pela porta de vidro e queimei os pneus no asfalto saindo com o doce som do ronco daquela maquina.

Olhei para minha cara de acabada no retrovisor ergui o litro bebendo. Demorei para perceber que estava na parte nobre de Los Angeles. Entrei nos becos que levavam para a casa de Lucy que por acaso morava na parte nobre desse lixo, estacionei o carro enfrente a sua casa, peguei meu telefone, calcei meu saltos com dificuldade e desci do carro me arrastando basicamente até a sua porta com a garrafa de uísque vazia, toquei a campainha e esperei encostada na parede terminando meus últimos goles na garrafa

- Meu Deus Thery oque aconteceu? Seu irmão contou que você estava a dias sumida mais não achei que te veria nesse estado - ela parecia assustada assim que abriu a porta

- Eu to ótima - gritei levantando os braços para cima - Melhor não poderia ficar - dei risada quando ela me puxou para dentro

- Eu vou ligar para Sam e...

- Se você ligar pra ele eu pego meu carro e sumo pra casa de outra pessoa inúti e quando passar meu porre te dou uma surra maior do que a última - resmunguei jogando a garrafa vazia encima da mesa me encostei na parede, meu corpo foi sendo puxado para baixo até eu cair deslizado pela parede de bunda no chão - Caralho - resmunguei estendendo minhas pernas no chão vendo o quanto ainda estava chapada

- Você bebeu essa garrafa toda? - Lucy perguntou levantando a garrafa com nojo me fazendo rir

- Isso foi só o final da noite - falei ainda rindo, meu celular tocou, peguei vendo o borrão na tela

- Como isso foi... Deixa pra lá - Lucy se calou e eu sorri debochada

- alô aqui é da residência da casa branca com quem gostaria de trepar? - falei assim que atendi o telefone e escutei aquela risada gostosa do outro lado da linha me paralisar gelando minha espinha, isso foi tempo suficiente para que Lucy me tomasse o celular e corresse para a escada subindo a mesma - A qual é - resmunguei tentando me apoiar na parede numa tentativa falha de levantar - Lucy sua vadia!

Fiquei xingando e reclamando até Lucy descer com um sorriso idiota no rosto e me devolver o celular, coloquei ele na orelha e mandei a Lucy sumir da minha frente jogando um de meus saltos nela


Notas Finais


Obrigada mesmo por ler até aqui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...