1. Spirit Fanfics >
  2. A Garota de Capuz >
  3. Assalto a Lanchonete

História A Garota de Capuz - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Assalto a Lanchonete


Fanfic / Fanfiction A Garota de Capuz - Capítulo 9 - Assalto a Lanchonete

Finalmente o sinal bateu e fomos embora, no caminho pra fora do colégio percebi que Kaio me encarava bravo, enquanto seus amigos ignoravam minha existência, Rute ficava me olhando pra ver se eu ia falar ou fazer algo. Eu suspirei e segui caminho pra casa, no caminho tentei não pensar em nada daquilo, minha mente já estava cansada.

Chegamos em casa e mamãe já foi dizendo:

Mãe: Filha preciso de você hoje pra cuidar da lanchonete e da sua irmã e quando eu voltar vamos ter uma conversa, viu mocinha?! Nós três!

Sarah me olhou com aquele olhar "tô ferrada" e eu olhei pra ela com minha cara de "o que houve desta vez?", Acenti com a cabeça pra mamãe, concordando com o que ela falara, em seguida nos despedimos e subi pro meu quarto, assim que abri a porta e entrei a primeira coisa que fiz foi me jogar na cama enquanto minha mochila caía no chão. Meu rosto afundou naquele enorme e macio travesseiro, tudo estava uma paz, mas a minha maravilhosa paz sumiu em segundos quando Sarah entrou sem bater já conversando sobre o que ela e a mamãe haviam falado.

- Vou passar a trancar meu quarto!

Sarah: Pra quê? Não pode, senão como vou entrar?

- Exatamente! 

Sarah: Eii, você é muito má! Não sabe que irmãs são pra isso? Importunar a vida dos irmãos mais velhos (sorriso)!

- Ahan, vai nessa! (Suspiro cansado) Enfim... mamãe brigou com você?

Sarah: Bom, não exatamente, contei a ela o que realmente aconteceu e ela disse que te perguntaria depois, mas que ainda sim ficarei de castigo (rum)!

- Eu não falo é nada! Agora vaza, eu quero dormir!

Sarah: Mas e a lanchonete?

- Ela não vai sair do lugar! Além do mais eu estou no meu horário de intervalo, então vaza!

Sarah: Credo unnie, você é muito...

- Má, eu sei...anda, anda, anda, some! Vá arranjar algo pra você fazer, que não seja confusão, entendeu? Caso contrário não vou te defender!

Sarah: Sim senhora_falando num tom de ironia_já estou saindo!

Quando eu achei que tinha me livrado dela ela me chamou novamente:

Sarah: Unnie?

- Você ainda é aqui?

Sarah: Obrigado por me proteger lá na escola!

Levantei a cabeça e olhei pra ela sem entender nada.

- Sarah? É você mesmo? O que você fez com minha irmã?

Sarah: Ha ha ha, muito engraçado! 

- (risos) Você é minha irmã, só eu posso brigar com você!

Ela riu e em seguida mandei ela vazar de novo, ela saiu e fechou a porta, eu voltei a afundar minha cabeça no travesseiro macio, meus olhos foram se fechando aos poucos até fechar por completo. Dormi por algumas horas, quando acordei troquei de roupa e desci, pra verificar as coisas por lá, primeiro foi a cozinha, tudo normal, depois os outros lugares, também tudo normal. Em seguida eu fui pra sala da chefe, onde me assentei atrás de uma mesa carregada de pastas e papéis espalhados, os minutos foram se passando, pensei que finalmente eu estava tendo uma vida normal, sem precisar ficar fugindo ou mudando de casa o tempo todo, de repente enquanto me perdia naquela papelada e nos meus pensamentos Sarah entrou calmamente e disse:

Sarah: Mana, estão tentando assaltaram a lanchonete! 

Meus olhos que estavam focados nas folhas se voltaram pra ela.

- Como é que é?

Sarah: Tem uns caras lá embaixo tentando assaltar nossa lanchonete!

- Era só o que me faltava!

Descemos juntas, chegando lá estavam todos de cabeça baixa e os atendentes com as mãos pra cima, a menina que estava no caixa me viu e permaneceu imóvel, mesmo com os ladrões mandando ela sacar o dinheiro, então Sarah disse:

Sarah: Então vocês estão realmente tentando nos assaltar? Que vacilo!

Ladrão: E quem é você?

Sarah: Eu? Bom, teoricamente eu sou uma das donas dessa lanchonete! Quer um conselho? Abaixa isso e some daqui enquanto ainda podem!

Ladrão: Tá achando que somos covardes? Não brincamos em serviço mocinha e além do mais somos nós que estamos armados, então nós é quem damos as ordens por aqui!

Sarah: (suspiros) Você é quem sabe, mas não diga que eu não avisei! Por favor podem levantar e vocês podem abaixar as mãos!

O homens começou a gritar pra tentar fazer os reféns ficarem do jeito que ele queria, até que um deles apontou a arma pra minha irmã dizendo que iria mata-la se continuasse dando uma de durona, mas a Sarah estava tranquila, ela não tinha medo, eu estava com meus olhos fechados enquanto ouvia os pensamentos de todos ali, mas quando ele disse que ia atirar nela meus olhos se abriram e se direcionaram pra ele, então eu disse:

- O quê você disse?

Senti um negócio diferente, meus poderes estavam reagindo, enquanto eu o olhava fixadamente ele começou a sufocar, como se estivesse sendo enforcado, aquelas vozes na minha cabeça, de todas as pessoas ali estava me deixando com dor e irritada, a Sarah rapidamente entrou na minha frente me fazendo olhar pra ela e aos poucos eu fui me acalmando por dentro, mas a dor e as vozes ainda permaneceram, até que uma áurea diferente surgiu naquele ambiente, acalmando as vozes e aliviando a dor, eu voltei, Sarah estava na minha frente com um olhar preocupado, o ladrão caiu de joelhos no chão quando pôde finalmente respirar, todos estavam assustados com o que acabara de acontecer, mas pra minha sorte ninguém percebeu quem estava fazendo aquilo, no caso eu. Sarah me abraçou e disse no meu ouvido:

Sarah: Graças a Deus você voltou (suspiro de alívio)! Você me assustou!

- O..o que houve?



Notas Finais


O que será que está acontecendo com ela?
E que áurea foi essa? Será os meninos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...