História A garota do Calendário - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Hal Cooper, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Mary Andrews, Penelope Blossom, Polly Cooper, Pop Tate, Sierra McCoy, Smithers, Tina Patel, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Bughead
Visualizações 46
Palavras 851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não resistir tive que postar e também meu sábado ta bem parado, me dêem dica algum livro (Um romance de preferência), para passar o tempo (risos)

Capítulo 9 - Capítulo 9


A piscina era aquecida e revigorante. Usei o tempo livre para me bronzear e fazer um pouco de exercício nadando em voltas. Jughead, ou Jug, como ele gostava de ser chamado, não apareceu. Imaginei-o atrás de uma das muitas portas fechadas pelas quais passei no caminho até o pátio.

Enquanto eu me secava ao sol, uma mulher baixa e bem cheinha, usando calça cáqui e suéter e segurando uma bandeja, entrou no pátio. Imediatamente procurei uma toalha, mas não achei. Olhei ao redor. Ela abriu um grande sorriso e caminhou até um cesto no canto, junto à porta, levantou a tampa e pegou uma enorme toalha de praia multicolorida.

— Aqui está, meu bem — disse com sotaque britânico, entregando-me a toalha.

Seus cabelos grisalhos e os olhos castanhos me fizeram lembrar da Mary Poppins, só que mais velha.

— Oi, eu sou a Elizabeth ou Betty. — Envolvi a toalha ao redor do corpo, escondendo o minúsculo biquíni vermelho que tinha encontrado no guarda-roupa. Havia muitos outros, mas todos eram pequenos demais, então escolhi um ao acaso.

Mary Poppins sorriu e estendeu a pequena mão.

— Sra. Croft. Eu mantenho a casa em ordem, preparo as refeições do sr. Jones, arrumo tudo e muito mais.

 — Apertei a mão dela e assenti, então torci o cabelo para tirar o excesso de água e o prendi em um rabo de cavalo. 

— Eu queria lhe trazer algo para comer, me apresentar e dizer que, se você precisar de alguma coisa, pode me chamar apertando o botão “Ajuda” nos interfones disponíveis em cada cômodo  — Ela apontou para o painel de botões na parede externa.

 — Vou entregar a sua programação diária e as atividades do sr. Jones para que você possa estar preparada. Que tal se eu colocar debaixo da sua porta pela manhã?

Dei de ombros. Como ela, eu era uma empregada. Só que meu trabalho era ficar bonita e espantar as riquinhas. Cada um com a sua cruz.

— Como você achar melhor. Sou uma pessoa fácil.

A sra. Croft me olhou de cima a baixo e, em seguida, inclinou a cabeça. Um sorriso enfeitava seus lábios finos.

— Tenho a sensação de que você é tudo menos fácil, meu bem. 

— Ela piscou. — Vai ser interessante — disse vagamente, antes de se virar e voltar para dentro da casa.

Sabe-se lá o que aquilo significava. Olhando para a paisagem incrível mais uma vez, pensei que seria um dinheiro fácil. Um cara gostoso, por quem eu não iria me apaixonar, uma casa com uma vista de matar e roupa que não acabava mais. Até agora, parecia moleza. Através das portas abertas do pátio, vi o relógio pendurado sobre o fogão na cozinha e notei que tinha uma hora e meia antes que o surfista rico e gostoso precisasse de sua nova “companheira”, em meu primeiro dia de trabalho.

Decidi, como em tudo, que iria impressioná-lo, mesmo que não fosse com a meia de Natal vermelha e verde.

O sr. Jones deu uma batida rápida em minha porta e, em seguida, entrou sem esperar por um convite. 

Lembrete: não me vestir fora do banheiro, ou eu corro o risco de oferecer um show ao Senhor da Mansão. Porém algo me dizia que ele não se importaria nem um pouco, se o jeito como seus olhos passearam sobre minhas curvas, de cima a baixo 

— não apenas uma, mas duas vezes —, significava alguma coisa. A vista do lado de cá do quarto também não era nada ruim. Ele estava de-li-ci-o-so em um terno preto feito sob medida e uma camisa branca com o colarinho aberto, mostrando um pouco da garganta sexy. Ergueu três gravatas enquanto olhava para o meu traje.

Eu estava usando um vestido roxo-berinjela, com aplicação de contas na gola frente única, que descia em duas faixas de tecido sobre os seios, deixando a junção entre eles exposta num decote profundo, e então se cruzava nas costelas, com mais contas, exibindo recortes atraentes nas curvas da minha cintura. Eu nunca tinha usado algo tão sexy, elegante e caro. Me senti como Elizabeth Taylor em um daqueles comerciais de perfume.

A saia do vestido caía em A, terminando nos joelhos. A peça não permitia o uso de sutiã — já que tinha as costas abertas  —, mas, mesmo estando no time das peitudas, os dois ficaram bem seguros lá dentro. Eu parecia e, o melhor, me sentia bonita pela primeira vez em muito tempo.

— Uau — foi tudo o que Jughead disse enquanto me olhava com uma expressão de admiração no rosto generosamente anguloso. Ele estendeu as três gravatas para mim. 

— Qual delas? — perguntou, engolindo em seco antes de pigarrear. Sorri, amando cada segundo de sua reação de surpresa. Eu podia ser uma motoqueira ferrada, mas sabia me produzir.

As gravatas eram bonitas, e uma delas combinava mais com meu vestido que as outras, mas, em vez de colocá-la em seu pescoço, pousei as duas mãos em seu colarinho, levantei a gola e a coloquei por cima da lapela do terno.

— Eu prefiro sem. Você ficou gostoso. — Não havia por que não ser sincera. 

Ele estava mesmo gostoso.


Notas Finais


Olá e tchau. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...