História A Garota do Jardim - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Taeyeon, Tiffany
Tags Soosun, Taeny, Yoonhyun
Visualizações 107
Palavras 2.836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Capítulo 13


Taeyeon

Faziam dias que eu estava sem notícias de Tiffany e a preocupação apertava cada vez mais o meu coração. Com o fim do verão cada vez mais próximo, as aulas eletivas de Krystal e SinB também estavam terminando e por isso estavam cheias de trabalhos, então pouco tive de sua companhia nesse meio tempo.

Totalmente no escuro quanto à notícias de Tiffany.

Eu queria muito perguntar para Jessica, porém o seu olhar era intimidante então não cheguei nem perto da casa. Tive a ideia de conseguir notícias através de Yuri, ela podia perguntar como quem não quer nada, para Jessica quando a mulher fosse a biblioteca, mas não queria criar confusão para minha irmã.

Na sexta-feira não aguentando mais tamanha espera e agonia resolvo dar um jeito nessa situação. Trabalhei durante o dia inteiro como sempre faço, e depois fui para casa tomar um banho e jantar, nos ajeitamos todas as irmãs na sala assistindo algum filme que não prestei atenção.

Sinto alguém bater em meu braço chamando a minha atenção. É Sooyoung.

- Cozinha - ela murmura sem emitir som, mas eu consigo Jessica entender.

Ela levanta primeiro do sofá, saindo do cômodo e indo até a cozinha começando a mexer nos armários à procura de comida, com certeza. Suspiro levantando também chamando atenção de Seohyun, me inclino para ficar da sua altura que está sentada no tapete ao lado de Yoona.

- Vou ajudar a Soo a fazer pipoca pro pessoal.

Ela assente com a cabeça e eu saio da sala. Minha irmã está escorada contra o balcão da pia com um pacote de salgadinho aberto.

- Nem pra dividir com as outras. - acuso indo até o armário procurar os pacotes de pipoca.

Coloco o primeiro no micro-ondas e pego uma bacia.

- Desembucha - ela fala com a boca cheia, faço careta quando os farelos fogem de sua boca.

- Não tenho nada pra falar. - Me escoro ao seu lado cruzando os braços. Ela revira os olhos.

- Você está inquieta a semana inteira e eu conheço a minha irmã. - fica com expressão pensativa e então um sorriso sacana surge em seus lábios. - Stephanie não apareceu no jardim! - percebe

Para minha sorte as pipocas terminam de estourar nesse momento, então desvio o olhar indo tirar o pacote do micro-ondas e colocando o outro.

- Eu acertei? - questiona dando pulinhos no lugar. Minha vontade é de chama-la de infantil, mas apenas faço sinal positivo com a cabeça.

- Ela esteve doente no início da semana. - explico e também contou sobre as irmãs não terem aparecido para que eu pedisse por notícias.

- Peça para Jessica. Ela sabe que são amigas, não vai negar informação.

- Ela vai é congelar o meu coração e comer de sorvete de sobremesa!

A gargalhada de Sooyoung ecoa por toda cozinha, sorrindo por ter conseguido distrair minha irmã, pego o outro pacote de pipoca despejando na bacia.

- Eu vou dar um jeito de vê-la, ou de ter notícias, não se preocupe. - garanto tocando o seu braço.

Seguimos juntas de volta para a sala e logo distribuímos as bacias.

(...)

Saio do banheiro voltando para o quarto depois de vestir o pijama, Yuri já está deitada em sua cama mexendo no celular, caminho para perto da porta na intenção de desligar a luz quando a porta é aberta e uma Sooyoung eufórica entra no quarto.

Ela passa direto por mim indo sentar na minha cama, Yuri larga o celular olhando para mim também. Elas estão aprontando alguma coisa, lhes olho desconfiada.

- Falem. - cruzo os braços. Sooyoung bate palma de um jeito animado.

- Nós vamos te ajudar a ver a Tiffany! - fala.

- Hã? - acho que não entendi direito.

- Vamos montar o plano perfeito para que você entre na casa sem ser percebida! - Yuri explica.

Oh my gosh!

- O QUE? - minha voz sai mais alta do que o planejado.

- Nós vamos te ajudar a

- Eu escutei! - exclamo. - Vocês estão malucas? - caminho de um lado para outro do quarto passando as mãos pelos cabelos. - Entrar na casa sem ser convidada? É meu emprego que está correndo risco. Nós somos vizinhos, com que cara eu vou olhar para o senhor Hwang se for descoberta? Além do mais, a senhora Jung vai me matar se descobrir, não vai nem dar tempo de sentir vergonha do senhor Hwang, a Jessica já vai ter acabado comigo quando ele voltar!

Viro para minhas irmãs e elas estão com cara de puro tédio. Yuri levanta.

- Blá blá blá - revira os olhos.

- O negócio é o seguinte. - Sooyoung também levanta. - Você tem acesso à garagem da casa, amanhã quando for trabalhar faça uma busca por uma escada. Você sabe qual janela é a do quarto da Tiffany?

- Vocês querem que eu pule a janela? - não aguento e começo a dar risada. - Como eu vou colocar a escada na janela do quarto dela no meio da noite?

- Pode aproveitar e colocar durante o dia. Sei lá, inventa que precisa colocar a escada naquele lugar para que consiga ver mais ou menos a que altura vai ficar uma árvore que pretende plantar.

Jessica pediu para que eu só plantar flores, mas não revelo essa informação. Eu preciso pensar em outra desculpa para deixar a escada lá.

Então percebo que acabei de aceitar a ideia maluca das minhas irmãs.

(...)

Na manhã seguinte, sábado, quando saio de casa para ir trabalhar estou nervosa, atravesso o meu jardim e ainda usando o portão de ligação, entro no jardim dos Hwang. Sigo direto até a garagem pegando os materiais de trabalho e já aproveito para verificar se há uma escada ali.

Inconsciente suspiro aliviada ao constatar que tem uma escada. Pego apenas os meus materiais de trabalho saio. As horas passam como todas as manhãs, já estou até acostumada em não ter a presença de mais ninguém por ali comigo, por isso sigo os movimentos no automático e me perco nos próprios pensamentos.

- Taeyeon! - alguém fala próximo a mim, levo um susto e ergo o corpo rápido.

Como se fosse um interruptor, toda felicidade do meu corpo é desligada ao ver Siwon ali na minha frente. Faziam semanas que eu não o via frente a frente, desde aquela semana que passei tendo aulas de piano com Tiffany, mas eu não estava com nenhuma vontade de voltar a vê-lo.

- Ah. Olá senhor Choi. - faço um cumprimento formal inclinando o corpo. Ele sorri.

- Vejo que de fato a senhora Jung tem razão, você está fazendo um magnífico trabalho nesse jardim. - desvia o olhar para as flores atrás de mim.

Fico um pouco satisfeita em saber que Jessica tem elogiado o meu trabalho, mesmo que não tenha falado para mim.

- Obrigada.

- O jardim de minha casa está precisando de um tratamento de alguém que tenha boa mão para o trabalho. - ele coloca a mão no bolso e tira um cartão estendendo para mim. - Assim que possível, entre em contato.

- Oh. Farei isso o mais breve possível! - eu não gostava de Siwon, mas também não podia me dar ao luxo de recusar trabalho.

- Hm. Você poderia me dar uma rosa? Não quero fazer a visita para minha namorada sem nada em mãos.

Meu coração volta a ficar pesado e a felicidade deixa o meu corpo. Sem ter muita opção, vou até as roseiras cortando uma das flores e lhe entrego.

- Stephanie está melhorando? - quando percebo a pergunta já tinha escapado de minha boca.

- É provável que semana que vem já esteja cem por cento melhor. Sua garganta não está mais inflamada e já recuperou a voz quase por completo. Vez ou outra ainda solta uns espirros, mas nada preocupante. Só a impedimos de sair da casa por precaução. - ele garante.

Uma onda de alívio varre o meu corpo, acho que ficou visível na minha expressão, pois ele sorri.

Tiffany está bem.

Siwon agradece pela flor e segue de volta para dentro da casa.

Ok. Eu já tive notícias de Tiffany, sei que ela está se recuperando e que provavelmente semana que vem ela apareça no jardim. Mas meu coração permanece inquieto, eu queria vê-la com meus próprios olhos e não sei se aguentaria até semana que vem, ainda tem a possibilidade dela nem aparecer no jardim.

Caminho até a garagem indo pegar a escada.

(...)

No fim da manhã quando estou guardando as coisas de jardinagem Jessica resolve dar o ar da graça no jardim, ainda descendo a escada da varanda a escada de madeira encostada na parede chama a sua atenção, ela hesita por alguns segundos, mas segue em minha direção.

- Por que tem uma escada ali? - questiona apontando.

Respiro fundo e me concentro para não gaguejar e o plano todo dar errado.

- Ah. Pensei em fazer uma grade com flores. Aquelas folhagens. Essa parede não tem janelas, poderia aproveitar. Coloquei a escada ali para ter noção de tamanho para a grade de madeira.

Jessica franze a testa olhando da escada para mim.

- Realmente vai ficar algo bonito. - sorri. - Hm. Plante uma folhagem que dê flores cor-de-rosa. Tiffany gosta dessa cor e vai ficar feliz em tê-las sob sua janela.

- Pode deixar.

- Ótimo trabalho Taeyeon.

- Obrigada senhora Jung.

Jessica não dá resposta voltando para dentro da casa.

Agora vou ter que ir atrás de um marceneiro para mandar fazer essa grade.

(...)

Comecei a questionar a minha sanidade poucos minutos antes de sair de casa durante a madrugada.

- Use roupas escuras. É mais fácil de se mesclar com as sombras caso alguém aparecer. - Sooyoung aconselha.

Não respondo. Minhas irmãs continuam falando e falando enquanto vou até o roupeiro pegar a as roupas escuras que elas diziam. Visto no banheiro e saio para o outro quarto, o das caçulas saindo para o corredor sem que Yuri e Sooyoung vejam.

Atravesso o jardim até o portão de ligação e tentando fazer o mínimo de barulho possível o abro caminhando até próximo a parede onde a escada permanece encostada.

Respiro fundo olhando para o alto, sinto o meu coração começar a bater forte contra o peito de ansiedade. Com passos lentos vou subindo a escada até o parapeito da janela. Frente a frente com a madeira dou batidas de leve na intenção de chamar a atenção de Tiffany.

Mas ela não dá sinal de estar escutando. Bufo. Bato um pouco mais forte começando a cogitar a ideia de voltar para a terra firme e atirar pedrinhas até ela abrir.

Começo a descer quando ouço passos vindos de dentro da quarto, uma luz é ligada e consigo ver a sombra da pessoa caminhando para próximo a janela.

- Quem está aí? - ouço a voz de Tiffany e solto a respiração que nem percebi ter prendido.

- Sou eu. A Taeyeon. Queria ter notícias já que não apareceu no jardim durante a semana. - explico.

Mesmo que Tiffany não abra a janela e me deixe vê-la, o simples fato de ter escutado a sua voz já deixa o meu coração mais tranquilo.

- Se afaste um pouco Tae. - a sua voz me tira dos pensamentos.

Atendo o seu pedido descendo dois degraus da escada e ouço o barulho do trinco da janela, logo ela é aberta e tenho a visão de Tiffany.

Meu coração volta a bater com força e sinto uma sensação gostosa no meu estômago. Subo os dois degraus até estarmos cara a cara, seus cabelos caem em ondas pelos ombros e costas, sua pele está mais pálida do que me lembro, mas as adoráveis meia luas de seus olhos me deixam tranquila.

- Você é maluca Taeyeon? - seu tom é baixo e tem a intenção de ser uma bronca, mas seu sorriso não me engana.

- Como você está? - devolvo com outra pergunta.

- Melhor agora! - a sua resposta me deixa surpresa e acho que a própria Tiffany não esperava responder aquilo. As suas bochechas começam a ficar vermelhas.

- Irei ter a sua companhia no jardim em breve? - escoro o corpo para frente.

- Segunda-feira pretendo retomar o meu posto ao seu lado!

"O meu posto ao seu lado!" se possível o meu coração bate ainda mais forte.

- Perfeito! - comemoro com um enorme sorriso.

Barulhos no corredor chamam a nossa atenção. Ela volta a olhar para mim.

- Eu amei essa visita surpresa. Mas é melhor você descer. - se inclina sobre a janela se aproximando e deixando um beijo no canto de meus lábios.

Surpresa com sua atitude solto as mãos do parapeito quase caindo para trás. Se Tiffany não estivesse tão próxima e não fosse rápida, eu teria caído do segundo andar da casa.

Ela solta uma risada nervosa ainda segurando meus ombros.

- Vá - sussurra. - E não tire a escada daqui. Ainda quero visitas.

Incapaz de encontrar minha voz para responder, faço sinal afirmativo com a cabeça e volto para terra firme, mas continuo com a incrível sensação de estar flutuando e a certeza de que estou apaixonada.

Muito apaixonada por Tiffany.

(...)

Seohyun

A risada escandalosa de Hyoyeon chega aos meus ouvidos e eu fecho os olhos contendo a vontade de virar a cabeça e encarar a cena que se desenrolava. Yoona e ela estavam bastante amigas nessas últimas semanas, não que eu me incomodasse com as pessoas que minha irmã faz amizade, quer dizer, eu não me importava até ela conhecer Hyoyeon.

A amizade e proximidade delas me incomodava muito, não sei o motivo, mas fico muito brava quando elas estão juntas. Yoona parece esquecer da minha existência quando elas estão juntas.

Yoona além de minha irmã é minha melhor amiga e confidente.

Quando o sinal toca arrumo meus materiais rapidamente querendo sair logo da sala e ficar longe daquela agitação toda que Hyoyeon causa em minha irmã. Como não estou com fome, apenas sigo o caminho direto até a biblioteca, meu refúgio preferido.

Escolho uma mesa mais ao canto e deixo o livro que tenho junto sobre ela pois sei que não vou conseguir me concentrar o suficiente para lê-lo, deixo a minha cabeça se perder nos pensamentos até ver Yoona entrando no lugar.

Rapidamente pego o livro colocando na frente do rosto usando como um escudo, mas a espio por cima. Yoona olha para todos os lados parecendo procurar alguém e quando me vê segue em minha direção. Ergo o livro fingindo ler com interesse o seu conteúdo, minha irmã se acomoda no lugar ao meu lado cruzando os braços.

Passamos quinze minutos sem falar uma palavra, mas ela estava inquieta cruzando e descruzando os braços, se ajeitando na cadeira, suspirando e aquilo estava começando a me irritar, mas quem quebra o silencio é ela.

- Ok Seohyun. O que eu fiz pra te deixar tão irritada assim? – pergunta. Continuo a ignorando e de repente o livro deixa as minhas mãos, a encarro brava.

- E quem disse que estou brava com você? – cruzo os braços.

- Você nunca, em hipótese alguma saiu da sala sem me esperar. – começa a enumerar os motivos com os dedos. – Você bufou e resmungou hoje por mais vezes que eu pude contar. E você está tentando ler um livro de cabeça para baixo!

Reviro os olhos.

- Sério mesmo, o que está acontecendo? – sua expressão se torna preocupada, ela estende a mão segurando a minha sobre a mesa e apertando de leve.

- Vai lá com a sua nova amiguinha. – tiro a mão de perto da sua cruzando os braços.

Ficamos cerca de quinze segundos em silencio até a risada de Yoona ecoar por toda a biblioteca, algumas pessoas sentadas ali perto nos olham com cara feia. Ouço barulho de sua cadeira raspando no chão e ela vira a minha sentando no meu colo, segura o meu rosto entre as mãos me forçando a lhe encarar.

A sua expressão é de puro divertimento o que me deixa ainda mais irritada.

- Seobaby. Você é a pessoa mais importante na minha vida toda. – suas palavras soam sinceras, assim como a sua expressão que não é mais de divertimento e os seus olhos que tem um brilho diferente. – Nada e nem ninguém tem um lugar mais especial no meu coração além de você.

O meu coração bate com força contra o meu peito, sinto uma sensação diferente no meu estomago, uma sensação leve. A proximidade de Yoona começa a me deixar nervosa, principalmente por ela estar segurando o meu rosto. O jeito que ela me olha me faz sentir...

Não sei explicar como me sinto direito.

- Obrigada Yoong! – murmuro passando os braços ao redor de sua cintura e colocando a cabeça em seu ombro. – Você também é a pessoa mais importante para mim.

E sinto o seu coração bater tão forte quanto o meu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...