1. Spirit Fanfics >
  2. A Garota Lobo (Lumity) >
  3. Recém-Criado

História A Garota Lobo (Lumity) - Capítulo 2


Escrita por: MOON_LUN

Notas do Autor


Oioi gente desculpa demora para postar Capítulo novo estava tendo um bloqueio para escrever, espero que gostem desse capítulo boa leitura!!!
Ass- duda

Capítulo 2 - Recém-Criado


Fanfic / Fanfiction A Garota Lobo (Lumity) - Capítulo 2 - Recém-Criado

Luz estava sentada de braços cruzados na cadeira do lado de fora da diretoria. A latina estava de cabeça baixa, arrependida de ter quebrado a promessa que fez a sua mãe de "não se meter mais em confusão", até porque esse foi o real motivo de ter se mudado pra lá, pois ela não conseguia controlar sua impulsividade e a sua raiva.

 Ela foi tirada dos seus pensamentos quando ouviu a porta da diretoria se abrir, e olha para sua mãe que a olhava de volta com tristeza e desapontamento em seus olhos

  - Vamos pra casa, Luz Noceda.- diz a Latina mais velha indo em direção a porta do final do corredor que dava até o estacionamento onde estava seu carro.

Luz respira fundo, arrepiada por ter sido chamada pelo seu nome inteiro, mas logo se levantando e seguindo sua mãe até o carro.

 A viagem foi silenciosa, Luz olhava para seus mãos machucadas, estava de cabeça baixa, não tinha coragem de dizer uma palavra à sua mãe e nem olhar em seus olhos, a mesma tinha vergonha de ter decepcionado sua mãe novamente.

Elas chegam em casa e Luz sai do carro indo em direção à porta de entrada da casa, até escuta sua mãe finalmente falando algo.

  - Até quando Luz, até quando vai ser assim? Eu de verdade entendo sua dor... Afinal eu também perdi o meu marido! O homem que eu amava mais que tudo... Nem por isso eu perdi o controle como você está perdendo durante esse mês todo... Você está surtando por motivos fúteis!

  - Isso é sério?! Motivos fúteis?? Eu perdi a única pessoa qual realmente me entendia e me consolava, eu perdi meu pai por nada! - Luz falava com a voz rouca enquanto apertava a alça da mochila.

 - Não foi por nada Luz! Seu pai morreu ajudando pessoas, não machucando pessoas como você!

 - Bom, talvez ele não fosse doente pra caralho ao ponto de machucar alguém, mas foi idiota o suficiente ao ponto de se sacrificar por algué- - Luz mal termina a frase até sentir um tapa em seu rosto recebido por sua mãe, que a olhava com lágrimas nos olhos, logo a latina mais velha se sentiu arrependida pelo ato. Camila nunca levantou a mão pra luz independentemente dos erros que sua filha cometia.

  -Hija, eu... - Camila chegou perto da filha, mas Luz se afastou com sua mão no rosto olhando a mãe com um olhar frio.

  - Não me chame assim. - Luz sai da casa bem rápido para floresta, a latina corria o mais rápido que podia sem se querer olhar pra trás.

(Quebra de tempo)

AMITY  

Amity já tinha chegado em casa e estava em seu quarto pensando nos últimos acontecimentos, jovens sendo mortos por lobisomens, mas não qualquer tipo de lobisomens, esses eram diferentes. Pois os lobisomens que conheciam era da alcateia da Edalyn e Angela que tem uma aliança com os Blights, mas então quem eram esse lobisomens? E por que estavam matando em massa?

Amity se sentia aflita por não ter uma resposta concreta pra tudo aquilo. Logo se lembra do doce aroma do sangue da nova aluna, Amity mal tinha falado com a garota, pois se estivesse, com certeza a mataria ali mesmo. Amity sente sua garganta arde e doer como se uma lâmina tivesse rasgando sua garganta de dentro pra fora. Luz noceda... a Latina tinha chamado a atenção de Amity desde que se esbarraram na diretoria. Também soube da briga com boscha, ela se perguntava “qual seria o motivo tão sério a ponto da garota esmurra a garota mais popular da escola". Amity não se importa com assuntos humanos da escola e nem com as pessoas mas ela ficou surpresa após saber que a latina tinha mandado a garota de cabelos rosa pro hospital...

Foi tirada de seus pensamentos ouvindo a porta bater e vendo Emira.

  - A Shadow Weaver está te chamando lá embaixo, maninha. - fala Emira que logo saia do quarto.

  - Já estou indo.

Amity respira fundo descendo as escadas vendo seu clã e logo sentindo um cheiro insuportável de cachorro molhado e logo deduziu que Adora, a ômega, namorada de sua melhor amiga Catra estaria lá para a reunião representando os Quileutes, a alcateia de lobisomens aliados dos Blights.

  - Finalmente, podemos começar agora? -  Shadow Weaver diz massageando as têmporas.

Todos do clã balançam a cabeça de forma positiva.

  - Amity, você conseguiu fazer com que o diretor feche a escola?

  - Não... Ele disse que não poderia fechar, porque estava em cima das provas.

  - Droga! desse jeito mais jovens vão morrer e não podemos fazer nada, porque durante o dia os nossos poderes ficam fracos por causa do sol.

- E os lobos da alcateia da Eda não vão poder entrar na floresta por causa das investigações da polícia, só ia chamar mais atenção e isso seria arriscado para nosso mundo - fala Hunter de braços cruzados e olhos fechados com expressão séria.

 Hunter era o mais novo recém criado dos Blights. Ele foi salvo pela Shadow Weaver alguns meses atrás, ele estava na floresta e quase foi morto por um urso que estava nas redondezas. Hunter estava bêbado e não tinha ideia da onde estava até ver seu braço que foi arrancado por um urso enorme, Shadow Weaver passava perto do local até ouvir os gritos do jovem e assim matando a fera e salvando Hunter, o transformando em vampiro.

  - Eu tenho uma ideia, mas não sei se vocês iriam aceitar. - Adora finalmente diz algo.

  - Qual? - Sombria diz olhando curiosa para ela.

  - Vamos deixar alguém na floresta hoje a noite vigiando para ver se encontramos alguma pista de quem tá fazendo esse estrago todo. - finalizou Adora.

  - Mas geralmente não tem nada além do corpo, sangue e marcas! - diz Edric um pouco preocupado.

  - Nós continuamos ganhando, podemos ver se tem digitais no corpo. - finaliza Catra, bebendo seu copo de sangue com um sorriso no rosto.

  - Não é uma má ideia. Amity, você vai vigiar. - Shadow Weaver diz agora olhando para Amity que apenas concorda com a cabeça.

  - Quando irei? - Amity diz olhando de volta para Shadow.

  - Agora mesmo, já está quase escurecendo. Nesse horário nenhum humano se atreve a ir na floresta, e você aproveita para caçar também está precisando. A Catra falo que você quase matou uma humana hoje, mas que conseguiu se controlar bem.

   - Sim, foi um descuido meu, eu deveria ter caçado antes de ter ido a escola, mas por sorte consegui sair de perto da garota antes de qualquer tragédia acontecer. – finalizou Amity

  - Certo então, já pode ir se arrumar, podem ir agora estão todos liberados. – finaliza Shadow Weaver, saindo da sala de reuniões.

 Amity volta para seu quarto e vai direto tomar um banho quente, sentindo a temperatura do chuveiro colidir com seu corpo gelado. Ela respira fundo fechado os olhos e seus pensamentos se voltam para a latina, seus olhos eram lindos e seu sangue era tão doce e atraente fazendo a Amity se estremecer por completo... Ela não sabia como é nem o por que a latina a fazia ficar daquele jeito, logo sua garganta começa a arde e queimar, fazendo-a sentir uma dor insuportável. A Blight mais nova grunhiu de dor, colocando as mãos na sua garganta e abrindo os olhos.

Seus olhos mudaram de cor para um vermelho carmesim. Amity desliga o chuveiro e se enrola na toalha indo direto ao seu closet, pegando uma regata branca uma calça leg preta. A vampira se vestiu colocando um moletom preto e calçando sapatos atléticos, por fim, amarrado seu cabelo fazendo um rabo de cavalo, ela se olha no espelho vendo a cor de seus olhos. Então respira fundo se mantendo calma, vendo seus olhos voltarem ao normal.

 

  - Já está na hora de você ir. - Diz Shadow Weaver na porta encostada olhando a garota de braços cruzados.

Amity desce as escadas avistando algumas pessoas como Edric, Emira e Catra, eles abraçam Amity.

  - Eu irei ficar apenas a noite fora, parem de ser molengas! - fala a esverdeada se sentindo incomodada pelo toque físico.

  - Molenga é você! - Catra diz rindo.

  - Boa sorte lá, Mittens - Emira e Edric falaram juntos.

  - Vocês aceitam 3 corpos? - Amity diz enquanto saia da casa irritada.

(Quebra de tempo)

LUZ

Luz tinha passado horas andando pela floresta que nem percebeu que estava de noite, a latina estava com muita raiva de si mesma por ter dito aquelas palavras a sua mãe e precisa esfriar a cabeça.

Estava andando sem rumo até ouvir um grito na floresta, parecia ser o grito de uma garota.

A latina para assustada procurando com a cabeça de onde estava saindo aquele grito.

  - POR FAVOR ALGUÉM ME AJUDA!!!

O grito foi mais alto assim ajudando ela identificar de onde estava ouvindo a voz que parecia está vindo para mais dentro da floresta, a latina correu sem nem pensar duas vezes adentrando mais a floresta.

Ao chegar ao local ver um homem de jaqueta preta e cabelos pretos que estava de costas para a latina segurando a garota pelo pescoço que se debatia procurando ar para respirar.

  -SOLTA A GAROTA AGORA MESMO!! - Luz fala pegando um pedaço de madeira que estava no chão.

O homem nada diz, dando uma gargalhada sem olhar para latina.

Luz sente sua espinha arrepia engolindo seco.

   - Você é o serial killer que está matando os jovens na floresta...

O homem para de sorrir quebrando o pescoço da jovem com tanta força com a mão deixando sangue no local.

Luz arregala os olhos colocando a mão na boca totalmente aterrorizada com o que acaba de presenciar, como um homem tinha tanta força assim...

  - Então é assim que vocês humanos me chamam, de “serial killer?”- o homem vira o rosto para olhar para latina seus olhos eram vermelhos sangue, ele sorria de uma forma psicopatia.

Luz não acreditava no que estava acontecendo, ela não achava que aquilo era possível. Ela caiu de joelhos no chão pois suas pernas tremiam de medo.

O homem morde o pescoço da garota sugando todo o sangue, jogando o corpo para bem longe que bateu em uma árvore.

  - Acho que terei que acabar com você, não posso deixar testemunhas - Ele limpa a boca em sua jaqueta preta indo em direção à Latina.

Luz tirou força de onde não tinha e se levantou para sair correndo mais, logo sendo impedida pelo homem que correu de uma forma sobrenatural até a garota, a pegando pelo pescoço jogando para longe, batendo em uma árvore.

Luz grito alto pois sentia uma dor muito grande em suas costas na sua cabeça que agora sangrava.

O homem sorriu indo em direção à latina que se rastejava tentando fugir dali.

(Quebra de tempo)

Minutos antes com a Amity

A vampira tinha adentrando a floresta e estava quieta entre os arbustos escondida enquanto olhava fixamente um servo. Ela prestava atenção nos mínimos detalhes estava atenta a qualquer movimento brusco do animal, Amity tinha repulsa de caça, se sentia um animal nojento. Ela nunca gostou do fato de ser uma vampira, aquilo a fazia sentir mais nojo de si mesma.

Amity estava pronta pra atacar o animal até ouvir gritos e estrondos pela floresta, ela sentiu o cheiro e o sangue doce invadir suas narinas.

- A não...

(Quebra de tempo)

A Latina se debatia enquanto estava sendo enforcada pelo homem que tirou o corpo da mesma do chão com um braço.

Ele sorri maliciosamente.

  - Sabe seu sangue ele é muito doce e atraente...

- Vai....se fuder...seu...filha da puta. - A Latina fala com muita dificuldade enquanto apertava o braço do homem com toda força que lhe restava.

O Homem fecha o sorriso ficando sério. 

  - Você é bem audaciosa não é...? Vou te ensinar a ter modos!!

Ele abre a boca mostrando suas presas chegando perto do pescoço da Latina, mas é jogado pra longe fazendo bater em uma árvore e fazendo ela cair.

Luz voa pra cima mais sendo pegada no ar por Amity que a segurava em seus braços.

  - Você....? - Luz fala baixo mais sendo ouvida pela a Blight e logo após da fala a latina desmaia.

  - Ei, garota? !- Amity balança Luz em seus braços vendo que a latina estava desacordada, logo vendo que o coração da latina batia fraco suspirando aliviada.

Amity percebe que o homem a encarava de longe e quando ia abrir a boca pra falar escuto seu nome.

  - AMITY!- Amity se vira pra trás vendo sua amiga Catra e a namorada da amiga, as duas correm até Amity vendo Luz em seu colo.

  - O que vocês duas estão fazendo aqui? Pensei que eu que iria vigiar essa noite.

- Estávamos indo pra reserva e sentimos cheiro de sangue e o seu cheiro mesclado com o dessa garota. - disse Adora preocupada olhando a garota no colo de amity.

  - QUE MERDA ACONTECEU AQUI AMITY?! - Grita Catra que estava perto do corpo da outra garota que estava estraçalhada no chão.

Amity respira fundo colocando a Latina sentada no chão a encostando na árvore e rasgando a camisa branca da mesma, enrolando na cabeça da humana para estancar o sangue da cabeça prendendo a respiração para não pular no pescoço da latina.

  - Não são lobisomens que estão matando aqueles jovens... É um vampiro - Amity finaliza fazendo um nó com um pedaço de tecido na cabeça da latina tirando o moletom e colocando na morena que estava quase seminua por causa do rasgado que fez na camisa da garota.

  - O QUE?! - Disse adora e catra em conjunto.

  - Era um vampiro recém criado, nunca tinha o visto antes ele parece não conseguir controlar sua sede por sangue. - finaliza Amity pegando Luz no seu colo novamente.

  - Mas é as marcas de garras no corpo das vítimas? - Fala Adora cruzando os braços e arqueando a sobrancelha confusa.

  - Eu não sei, talvez esteja fazendo isso para não chamar atenção pra si e continuar matando sem ser percebido?

  - É talvez... o que vamos fazer com a garota?- fala Catra apontando pra luz.

  - Vamos levar ela ao hospital, ela bateu a cabeça pode acabar morrendo.

- Mas e se ela falar sobre o que aconteceu aqui?- diz Adora

  - Acho difícil ela lembrar por causa da batida na cabeça, mas mesmo se ela se lembrar e falar algo ninguém vai acreditar, vão achar que é delírio por causa da batida - finalizou Amity olhando fixamente pra garota

- Então vamos sair daqui meu carro esta na pista - diz Adora guiando as vampiras para seu carro.


Notas Finais


Ihh será que a luz vai sair bem dessa e conseguir se lembrar do ocorrido na floresta?!, é quem será esse novo recém criado?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...