História A Garota Misteriosa - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Thor
Personagens Darcy Lewis, Fandral, Frigga, Heimdall, Jane Foster, Lady Sif, Loki, Odin, Personagens Originais, Thor
Tags Amor, Ansiedade, Depressão, Dor, Drama, Hot, Loki, Mistério, Romance, Thor
Visualizações 57
Palavras 1.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii gente!! Primeiramente queria agradecer pelos 18 favoritos e pelos comentários, estou muito feliz com isso. Muito obrigado. E por fim, queria pedir desculpas pela demora pra postar um novo capítulo! Mas enfim aqui está ele. 😊❤ espero que gostem!

Capítulo 4 - A Chegada


Fanfic / Fanfiction A Garota Misteriosa - Capítulo 4 - A Chegada


[LILY]

Andava lentamente pelas ruas da cidade, não sabia o que fazer. Aquelas provas eram muito importantes pra mim, passei noites em claro, me dedicando a elas. E agora aquele maldito diretor, diz que estou suspensa e não poderei fazê-las? E a culpada de tudo era Emma. Ela tinha total controle sobre Stela, sempre teve. Stela e Emma sempre foram as "vítimas". Elas viviam me humilhando e agredido, sempre me fiz de forte, mas estava chegando ao meu limite. Paro na calçada percebendo um carro de vidros escuros parado em frente da minha casa.

Entro em casa, deixando o portão aberto. Podia ouvir risadas vindo da cozinha em sincronia.

- Mãe, Pai cheguei. - anuncio.

Logo meus pais aparecem, e atrás deles a irmã de meu pai que havia se casado com um empresário. Fazia sete anos que ela havia se mudado pra Coréia do sul pra morar com ele. E depois de tanto tempo ela voltará.

- Aaaa como minha Lily cresceu! - ela vem em minha direção e me abraça fortemente. Ela é um tia super legal. Sempre me tratou como sua filha, gostava dela. Ela me fazia bem. Mas estava com medo. Se ela estava ali, a dor do meu passado também poderia.- Carlota como ela está linda!

Dizia olhando pra mim e sorrindo. Eu me odiava, mesmo todos falando que eu era linda, sempre me achei o oposto.

- Com quantos anos você está minha querida?

- 20.- digo

- Poxa 20 anos com cara de 17. Esses jovens de hoje em dia parecem que não envelhecem.

Sorrio amigavelmente.

- Com licença. Vou me trocar...

- Sim querida. Venha logo fiz aquele bolo de chocolate que você ama. - diz ela sorrindo enquanto eu subia as escadas apressada. Agradeci por meus pais estarem contentes com a volta de tia Lucinda. Por algumas horas me sentiria um pouco aliviada e poderia formular uma resposta convincente sobre chegar cedo demais em casa.

[LOKI]

Em um grande salão do hotel Weatherall em Nova York, Jane fazia discurso para alguns alunos de outras universidades. Estava lotado, fileira após fileira. Alunos, professores e diretores estavam ali. Suspirei e sentei-me ao lado de Thor que sorria pra Jane, como se quisesse encoraja-la a continuar seu discurso. Ela falava de forma monótona.

Notei que do outro lado, estavam três alunos da Thompson. Aqueles que humilharam a garota Lily na entrada da faculdade aquele dia que fomos buscar Jane. As duas garotas usavam roupas que combinavam com seus sapatos e bolsas. Sorrio, estavam extremamente bregas aquelas duas com roupas quase iguais. Finji olhar algo em meus sapatos, olhei-as disfarçadamente, elas cochichavam e riam. O garoto ao lado da loira oxigenada suspirava, como se estivesse cansado de tudo aquilo.

- Gostaria de convidar aqui uma de minhas alunas de Thompson. Emma White! - Jane a chama pra subir no palco montado sobre o piso do salão. Ela joga seu cabelo, como se estivesse em um comerciar de shampoos. E sorri enquanto sobe no palco. Não me aguento e começo a rir, Thor me dá uma cotovelada. Me seguro pra não rir alto. Mas a vontade era grande de fazê-la passar vergonha. Ela era muito patética. Ela me olha, e sorri. Levanto a sobrancelha. Enquanto falava não parava de me olhar, aquilo estava revirando meu estômago. Ela estava tentando me seduzir com aquele sorriso nada encantador.

Finalmente Jane encerra o discurso enfadonho, todos vibram positivamente batendo palmas. Thor com um sorriso largo no rosto, parecia que iria dar pulinhos de felicidade. Jane vem em nosso encontro e o abraça beijando.

- Constrangedor! - digo virando meu rosto e vejo Emma e a garota de cabelo vermelho tingido olharem pro garoto e falarem algo, o mesmo sai com passos pesados dali. A garota com cabelo falso mostra o celular pra Emma. Emma parecia irritada e sai atrás do rapaz. A mesma a segue.

- Vamos Loki! - Thor chama minha atenção. Assento e nós três saimos dali indo direto pra casa. Thor e Jane enquanto caminhavam conversavam sobre amenidades me fazendo revirar os olhos atrás deles. Ao chegar em casa vou direto pro meu quarto tomar banho. Fico no chuveiro por um bom tempo. Saio me vestido com uma calça preta, camisa cinza, e colocando meu sobretudo.

- Aonde vai Loki? - pergunta Thor quando abro a porta.

- Matar alguns seres deploráveis! - digo com ironia e bato a porta ao fecha-la.

[LILY]

Ao sair do meu banho. Coloco um conjunto de lingerie roxa de renda com alguns detalhes em preto. Visto-me cor um calça de couro preta, colocando uma camisa preta com um morcego em prateado. Pegando minha jaqueta da mesma cor e colocando com um cachecol verde. Pego a escova e arrumo meu cabelo, como ele era comprido e ondulado ficava bom de qualquer jeito, deixo solto e coloco uma touca cinza. Por último calço minha bota sem salto. E saio do meu quarto.

- Que bom que chegou meu querido sobrinho. Cresceu! Lembro quando tinha 9 anos era magrinho e pequeno. E agora está bonitão e charmoso. Aposto que atraí várias garotas. - ouço a voz de meu pai vindo da sala, paro no alto da escada e vejo a pessoa que menos esperava ver. Meu coração parecia que iria sair pela boca, estava muito nervosa, vê-lo ali me trouxe lembranças desagradáveis e da sua terrível ameaça.

- Filha o que está fazendo parada ai? Venha cumprimentar seu primo querida! - meu pai diz olhando pra mim. Eu começo a descer, mas queria sair correndo e me esconder. Vejo seus olhos claros percorrendo meu corpo. Tremo. Estava me sentindo sufocada. Puxo um pouco o cachecol, era como se algo estivesse me enforcando. Chego no final da escada, minhas pernas bambas quase vacilaram. Me seguro na parede.

- Filha está tudo bem? - meu pai vem até a mim segurando em meu ombro.- Você está muito pálida, e tremendo. Carlota! - Ele grita pra minha mãe que vem correndo.

- O que foi querido? - minha mãe pergunta preocupada. - Filha... Você está passando mal...- ela mede minha temperatura com as mãos.

- E-Estou bem... - digo. Minha tia se aproxima de nós preocupada. Gustavo olha pra meu pai, fingindo estar preocupado.

- Tio não seria melhor deita-la... Eu posso ajudar o senhor pra leva-la pro quarto...

- Não! Eu disse que estou bem! - falei um pouco alterada. Gustavo usava um blazer cinza com uma camisa branca de botões pretos por baixo e calças pretas combinando com seus sapatos da mesma cor. Seu cabelo negro estava perfeitamente arrumado. Seus olhos azuis claros mostravam crueldade. Será que ninguém era capaz de perceber isso? Ou eu estava paranóica?

Me afasto de meus pais.

- Aonde vai Lily? Você não pode sair assim...

- Voltarei logo mãe. Apenas quero respirar!

Saio de casa, sentindo os olhares sobre mim enquanto fechava a porta atrás de mim. Precisava respirar, estava sem respiração. Gustavo sempre teve o que queria, sempre foi desejado pelas garotas, ele era lindo, capaz de enfeitiçar qualquer mulher. Mas não era meu caso, eu o odiava desde quando éramos crianças.

[LOKI]

A noite estava fria, camadas de névoas se moviam lentamente para a escuridão. Pairando sobre a cidade de New York. Era uma noite triste de certa forma, sua tristeza se infiltrava ali. Senti-me como se aquela névoa estivesse me guiando pra algum lugar.

Paro ao ver uma silhueta se movendo através da névoa em minha direção. Era uma garota, andava como se estivesse perturbada, puxando seu cachecol do pescoço. E jogando a cabeça pra trás como se procurasse ar. Ela passa a mão pelo pescoço como se estivesse algo a incomodando. Ela se aproxima, olho e a reconheço. Percebo que ela chorava também. Ela passa por mim, como se não tivesse me notado. E realmente não havia notado. Sua mente estava perturbada demais pra notar qualquer movimentação. Ou presença de alguém. Não sei explicar, mas o modo que aquela garota estava, fez meu peito se apertar. Senti uma vontade enorme de abraça-la.

Vejo que ela atravessa a rua, um carro quase a atropela, mas ela parece nem se importar quando o motorista buzina.

- Quer morrer garota! - ele grita. Ela nem ouve e segue em frente.

Resolvo segui-la, ela se encosta em um muro e desaba. Fico parado observando. Um Jeep vermelho para e dele desce um cara usando blezer e calça social. Ele se aproxima dela e se ajoelha pegando em seu rosto, a mesma olha assustada. Seus olhos mostravam medo. Ela se levanta, o cara a segura no pulso.

- Lily você não está em condições de ficar sozinha na rua... Meus tios estão preocupados... Prometi levá-la pra casa.

A garota puxa o braço.

- Não precisava vir atrás de mim...

- Precisava. Me preocupo com você! - sua voz escondia algo.

Uma moça com uma criança em seu colo passa por eles.

- Vamos pra casa. Entra no carro! - ele abre a porta do seu carro pra a garota que parecia que via uma fantasma em sua frente. Seus olhos percorriam a escuridão como se procurasse ajuda.- Você... - ele sussurra nos ouvidos da garota que paralisa, e se deixa ser colocada dentro do carro. Ele dá a volta por frente do carro e entra e dá partida.

Fico ali parado atrás de uma árvore, algo não estava certo. Ela parecia apavorada ao ver aquele cara. Aquilo estava me incomodando.


Notas Finais


Bom gente esse foi o capítulo 4, espero que tenham gostado. Obrigado por lerem! Beijosss ❤😊😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...