História A garota que eu Odeio - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Asaika, Cauan, Drake, Drawin, Edwin, Madwin, Nouan, Ryan, Sasaika, Storm, Talvez Drawin, Talvez Madwin, Talvez Rysaika, Talvez Sasaika
Visualizações 199
Palavras 1.564
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 37 - Ficando na solitária


Fanfic / Fanfiction A garota que eu Odeio - Capítulo 37 - Ficando na solitária


#Lia#


Eu estava saindo da minha detenção pra menores infratores, o advogado comprovou que eu sou doida e conseguiu que eu fosse libertada. Agora só me falta volta a escola

Lia: Asaika que me aguarde, eu estou voltando pra pegar o que é meu

#Edwin#


Estou na casa do Drake e mãe está trabalhando parece. Depois de tomarmos um banho, deitamos juntos pra ver um filme do cara que mata as pessoas dormindo, nada assustador pro meu psicológico, já o Drake..

Drake: não gosto desse filme
Edwin: porque não? -o cara havia acabado de matar a garota dormindo, sangue por todo lado
Drake: ele me assusta, como vou dormir?
Edwin: comigo- ele me fitou- não vou deixar nada de acontecer
Drake: eu senti muito sua falta
Edwin: você que me mandou embora
Drake: Ei! Não joga na minha cara como se a culpa fosse minha, você que teve vergonha de mim
Edwin: eu errei e já me arrependi, não vamos falar do passado, vamos falar do seu futuro ao meu lado- ele corou
Drake: vamos ver o filme
Edwin: pensei que tivesse com medo
Drake: você não disse que...-ele olhou o filme por uns segundos- melhor ainda, não vamos ver nada- ele pegou o controle desligando a TV- o que quer fazer?
Edwin: o que eu não quero fazer
Drake: an?
Edwin: para de te beijar- me pus por cima dele o beijando, minhas mãos escorregaram pode de baixo da sua blusa e eu a tirei fora, Drake envolveu sua mão delicada atrás do meu pescoço me aprofundando o beijo e com a outra ele levou até a minha calça, descendo a mesma e dando uma leve apertada no meu membro coberto pela tecido, eu gemi entre o beijo- quero que seja só meu
Drake: eu já sou seu
Edwin: pra toda vida
Drake: pra todo sempre -voltamos a nos beijar e essa vai ser uma longa noite

#Cauan#


Eu trouxe a Nova pro cinema e depois de um filme de ação, conhecido por ela como os Smurf, eu trouxe a mesma comer numa lanchonete e pedimos dois lanches felizes, que vem com aqueles brinquedidnhos

Nova: Cauan- ela mastigou um pouco antes de falar- eu estou surpresa
Cauan: com o que?
Nova: com o tanto que você mudou, desde o acampamento
Cauan: você sempre esteve me observando? -ela corou um pouco
Nova: sempre gostei de você, mas você agia como um babaca perto dos seus amigos, eu nunca soube qual era o verdadeiro Cauan, o que tentava me conquista ou que humilhava as pessoas, mas agora eu vejo -sorri -o que te fez mudar tanto?
Cauan: minha irmã
Nova: sua irmã?
Cauan: ah é, eu te levei pro hospital pra me acompanhar e você nem sabia que Asaika era minha irmã não é? -nessa hora ela engasgou- Nova! -levantei dando alguns tapas fortes em suas costas- Nova?
Nova: huum- ela fez sinal de espera com uma das mãos e com a outra tomou um pouco de refrigerante- Asaika é mesmo sua irmã?
Cauan: sim, porque?
Nova: eu pensei que fosse brincadeira que vocês tinham se tornado amigos, tive até um pouco de ciúmes de você preocupado com ela no hospital
Cauan: ela é minha irmã, mas nunca fomos muitos próximos depois que meus pais se separaram teve uma audiência para quem ficaria com a minha guarda e da Asaika, em vez da minha mãe brigar como meu pai pelas duas guardas, ela brigou só pela da Asaika e eu nunca entendi o porque ela não me queria, até a Asaika voltar e estudar com a gente, antes do acamamento eu descobri que ela estava doente e então me dei conta de tudo que minha mãe fez e que minha irmã sempre escondeu o fato por não querer que se preocupem com ela, mas quando eu vi que podia perder lá eu me desesperei, minha irmã sempre se importou comigo, ela me mandava um presente todo ano, mas eu ignorava todos e nunca mandava nada de volta, hoje eu vejo que se eu a perdesse meu chão ia junto com ela
Nova: que história
Cauan: enfim, quer dizer que você teve ciúmes de mim- sorri provocativo
Nova: ei! Não fique de achando! -ela riu tímida- fico feliz que tenha mudado, eu gosto ainda mais desse novo Cauan
Cauan: e eu gosto de você do seu jeitinho- ela riu sem graça e eu me aproximei acariciando seu rosto o que a fez corar mais ainda- minha fada, quanto tempo esperei por esse momento- tomei ela me meus lábios, num Beijo sincero e profundo, eu poderia morrer ali pela falta de ar, só pra não parar o beijo, porém não poderia beijar ela mais vezes- Nova eu sei que ainda é cedo, apesar de gosta de você há muito tempo, mas você eu tô nem aí, vou perguntar assim mesmo

Nova: fala logo
Cauan: você quer namorar comigo? -ela ficou séria- isso é um não? -ela se pôs de pé a minha frente me puxando pela roupa me fazendo ficar de pé
Nova: isso é um sim- ela me beijou e eu fiquei sem jeito devido a quantidade de pessoas que provavelmente está nos olhando

#Asaika#


Depois da pipoca pronta eu voltei pro quarto fitando Asaika sentada na cama escrevendo no diário

Storm: escreveu algo bom sobre mim dessa vez? -ela me fitou
Asaika: aham -ela sorriu
Storm: deixa eu ler
Asaika: claro que não
Storm: ah qual é?! -tentei pegar, mas ela esquivou e saiu correndo- Asaika! É sobre mim, eu tenho o direito de saber
Asaika: não mesmo- me joguei na minha cama e ela nem prestou atenção, finge uma tosse para chamar sua atenção mas ela nem deu bola
Storm: O que tanto escreve nesse diário? – me levantei da cama puxando uma cadeira e me sentei de frente pra costa da cadeira- Deixa eu ver?
Asaika: Não – ela me fitou
Storm: Tem certeza que não vai me dar? - eu olho para ela que nega com a cabeça– Então agora é meu – peguei o diário da sua mão e me levantei ficando encostado na parede enquanto esticava o braço onde estava o diário
Asaika: Devolve – levantou da cama e pulou na inultilidade de tentar pegar o diário – Me devolve – ela ficou tentando pegar, mas depois desistiu e sentou na minha cama emburrada olhando com cara feia pra mim
Storm: Você tentando ficar brava fica fofa, coisa de baixinha – falo e me sento ao seu lado na cama – toma- ela se inclinou pra pegar o diário eu a beijei pedindo passagem e ela cedeu, não sei por que, depois nos separamos do beijo e ela me olhou sorrindo e eu a empurrei sobre a cama ficando por cima, fitei seus lábios e em seguida seus olhos - Você é tão linda- ouvi um estrondo de trovão e ela se assustou me fazendo rir- está com medo?
Asaika: não -tomei seus lábios em outro beijo, porém dessa vez calmo mais com puro desejo- S-storm
Storm: hum -começo a mordiscar sua orelha descendo beijos pelo seu pescoço
Asaika: estou com medo- sua voz saiu trêmula
Storm: você tem medo de trovão? -comecei a rir e ela me empurrou saindo da cama- Ei! Asaika! -me levantei correndo atrás dela e encontrei a mesma abrindo a porta de casa pra ir embora- Ei! -agarrei ela por trás abraçando sua cintura e a puxando pra dentro- a onde pensa que vai nessa chuva? Você não pode se resfriar e você ja tomou chuva e além do mais esta escuro- virei ela pra mim que me fitava séria - Asaika se eu disse algo que não devia -chutei a porta para fecha lá- me desculpa- acariciei seu rosto- as vezes o antigo Storm volta, desculpa, eu não devia ter rido do seu medo por trovões- dei selinhos seguidos nela - me desculpa? -assentiu e me abraçou deitando sua cabeça sobre meu ombro
Asaika: mas eu não tenho medo de trovões
Storm: não? -apertei ela contra o meu peito- do que está com medo? -ela desfez o abraço me fitando corada e sorri internamente beijando sua cabeça- vou ser sincero- coloquei uma mecha de cabelo atrás da sua orelha- vai doer, mas vai ser por pouco tempo, porque eu vou cuidar de você- peguei ela no meu colo e a mesma envolveu suas pernas na minha cintura- Mais só vou fazer se você quiser- a levei até o quarto novamente e a puz sobre a cama me deitando com ela ao seu lado e a abraçando- por isso vou esperar
Asaika: está sendo sincero quando diz que vai esperar? -ela me fitou

Storm: Não! Eu adoraria te agarrar agora e te fazer gemer até o último vestígio de força do seu corpo, deixando suas pernas moles e você pingando de prazer imóvel na cama com um chupao enorme no seu pescoço pra todo mundo saber que você é MINHA- suspirei, isso é o que eu tenho vontade e o que pensei em dizer, mas na verdade eu disse outra coisa


Storm: sim, porque por você vale a pena esperar -ela sorriu me beijando e logo depois dormiu se aconchegando em mim- ah amigo, amar as vezes é ficar na solitária- fitei meu membro chateado- mas a liberdade vai valer a pena, te garanto, porque você vai voltar a ativa com vontade- fitei ela dormindo- Eu te amo, minha nerdzinha- dito isso apaguei

Notas Finais


Ayeeeee povo!
Espero que tenham gostado ^^
Diz ae o que acharam desse cap, até o próximo cap. Kisus

Obg pelo votos no shipps e pelo visto Seraphine X Fullbust ganharam hehe #StormSafado #TalPaiTalFilho


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...