1. Spirit Fanfics >
  2. A garota que mudou a minha vida. >
  3. O encontro.

História A garota que mudou a minha vida. - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


oi, talvez os caps demorem um pouco mais para lançarem a partir de agora, já que aqui vão começar as aulas nessa segunda....


mas eu vou tentar escrever e postar capitulo novo assim que sobrar tempo <3

Capítulo 10 - O encontro.


TERÇA - FEIRA – 15:00

 

-Então, o que eu devo fazer? – Perguntou Ryo, com um olhar desesperado.

 

-B-Bom...pra ser sincero, eu não sei. – Tomei mais um pouco do meu copo de refrigerante enquanto Ryo andava de um lado para o outro. – Mas eu vou tentar te ajudar o máximo possível…é pra isso que os amigos servem, certo?

 

Basicamente, eu estava na casa do Ryo em plena tarde de terça-feira o preparando para o jantar que ele teria com a minha irmã mais tarde. Ele mal sabia o que fazer, e muito menos eu.

 

-Tá, você já fez a reserva no restaurante, certo? – Me certifiquei de que ele já havia preparado pelo menos aquilo.

 

-Restaurante...? – Confesso que eu fiquei com um certo medo naquele momento.

 

-O que? – Fechei os olhos, decepcionado. – Não me diz que você se esqueceu de preparar pelo menos isso....

 

-Ah, não, não! – Ryo abriu um sorriso de canto enquanto ajeitava seu cabelo. – Eu vou levar ela em um maid café.

 

-Huh? – Soltei uma gargalhada, eu não estava acreditando naquilo. – Por essa eu não esperava, você é bem imprevisível, hein? Bom....agora vamos para o próximo passo!

 

Espera....o que eu deveria fazer agora?

 

-Escuta....eu não sou um especialista em encontros, mas.... – Terminei de beber o refrigerante, e olhei para Ryo com um sorrisinho. – Apenas....seja você mesmo, ok? A Kate com certeza perceberia se você começasse a falar de um jeito estranho ou algo do tipo, não é?

 

Ótimo, eu evitei o clichê do amigo dizendo pro outro como ele deveria se comportar no encontro. Isso é bem idiota, eu ia foder com tudo se fizesse essa merda.

 

-Isaac.... – Ryo abaixou a cabeça, e depois de alguns segundos, eu pude ver umas gotas caindo no chão. – Obrigado....

 

-Huh....de nada.... – Eu não sabia como reagir.

 

-Sabe.... – Ele levantou a cabeça, mostrando que estava chorando. – A Kate tem sorte por ter um irmão como você.

 

Naquele momento, tudo o que eu conseguia fazer era ficar quieto, apenas ouvindo o que ele tinha a dizer.

 

-Você lembra o meu irmão….ele sempre me dava conselhos incríveis, mesmo sendo apenas uma criança.

 

Conselhos....incríveis...?

 

-Até o seu jeito me lembra ele, é realmente assustador....

 

-E onde ele está agora? – Eu estava com medo da resposta. – Viajando ou algo assim?

 

Quando eu fiz aquela pergunta, Ryo ficou em silencio, deixando o silencio tomar conta do quarto.

 

-Ele não está mais entre nós. – Ele mordeu o lábio inferior enquanto lágrimas começavam a se formar em seus olhos.

 

-Eu....sinto muito.... – Abaixei a cabeça, arrependido de ter perguntado aquilo. – Tenho certeza de que ele está em um lugar melhor agora.

 

-É....eu espero que sim.

 

Na tentativa de conforta-lo, eu o abracei, mesmo que hesitando por um momento.

 

-Ryo.... – Abri um sorriso de canto, olhando para o nada. – Você promete que vai cuidar da minha irmã, caso aconteça alguma coisa comigo?

 

-O que... – Ele desfez o abraço e me encarou com um olhar preocupado. – Como assim?

 

-Não é nada, esqueça. – Desviei o olhar ao perceber que disse o que não deveria.

 

Será que…em algum momento eu vou ter coragem de fazer…aquilo...?

 

 

 

18:30 – MAID CAFE NY

 

Já era hora do plano de Ryo entrar em prática, e é claro, eu fui junto sem ele saber e fiquei observando caso algo acontecesse. Mas eu não fui sozinho, tive que arrastar Liz junto, caso eu desmaiasse em meio à multidão de Chinatown.

 

-Puta merda, Isaac.... – Liz riu baixo, enquanto balançava a cabeça. – Nem acredito que você me trouxe junto para observar o encontro daqueles dois! Isso é coisa de stalker, sabia?

 

-Eu não tive escolha, preciso saber se tudo está indo bem ou não. – Ajeitei o meu capuz para nenhum dos dois me reconhecer. – Vem, ficar aqui é meio arriscado.

 

E assim, eu a levei para a sala das câmeras, onde poderíamos vigiá-los sem problemas. Como meu primo é dono da cafeteria, eu tenho acesso a todas as salas e posso inclusive pedir o que eu quiser de graça.

 

-Isaac! – John, o irmão do meu primo, se levantou e veio me cumprimentar, simpático como sempre. – Há quanto tempo…eu não te vejo desde que você viajou para o Canadá ano passado.

 

-Pois é.... – Abri um sorriso, um pouco sem graça.

 

-Quem é essa? Sua namorada? – John estendeu a mão para cumprimenta-la. – Quem se declarou primeiro? Aposto que não foi o Isaac.

 

-E-Ela não é a minha namorada.... – Desviei o olhar, completamente envergonhado diante daquela situação. – É uma amiga da escola, só isso.

 

-Bom...de qualquer forma, o que fazem aqui? Espera.... – Ele olhou para a enorme televisão que mostrava as câmeras e finalmente se deu conta de que Kate e Ryo estavam ali. – O que tá rolando?

 

-Aquele grandão ali vai se declarar pra Kate, e eu quero ver o que vai acontecer, podemos?

 

-Por mim, tudo bem. – John puxou duas cadeiras e em seguida colocou a câmera da mesa de Kate e o Ryo em tela cheia. – Fiquem à vontade, vou falar para o Tom que vocês estão aqui.

 

E assim, ele saiu da sala, nos deixando a sós.

 

-B-Bom.... – Ryo gaguejou na tentativa de iniciar uma conversa. – Que tal nós irmos para o terraço depois de comermos? Falei com seu primo, e ele deixou nós irmos lá.

 

-Certo.... – Kate deu uma mordida em sua bola de arroz, enquanto olhava para a janela. – Ei...

 

-Hm?

 

Logo, uma conversa foi se desenvolvendo, me deixando um pouco mais tranquilo.

 

-Bom...pelo menos eles não vão ficar em silencio o tempo todo até terminarem de comer. – Abaixei um pouco o volume da televisão. – Então, Srta.fanática por pelúcias, o que achou do Monokuma que eu te dei?

 

-Eu gostei bastante dele…sabe, até dormi com ele ontem à noite!

 

-Hm.... – Comecei a lembrar do que Ryo me disse naquele dia. – Ei, Liz....como você se sente em relação a mim?

 

De onde eu tirei coragem para perguntar isso...?

 

-Q-Que tipo de pergunta é essa? – Seu rosto ficou vermelho, e ela desviou o olhar.

 

Quando eu ia continuar, a porta foi aberta por John, que estava com três bacias de pipoca em suas mãos.

 

-E-Ei, não precisava.... – Ajudei ele a carregar as bacias, e depois fechei a porta.

 

-O Tom me disse que os dois vão-

 

-Nós já sabemos. – Eu e Liz dissemos em uníssono.

 

-Droga...! – Disse John, enquanto sentava em sua cadeira. – Então, como estão os pombinhos?

 

-Hein...? – Liz franziu a testa, com a boca cheia de pipoca.

 

-Não to falando de vocês dois, to falando do casal prestes a se oficializar. – Ele apontou para a televisão, com um sorriso de canto. – Escuta, Isaac....se ela se doeu, é porque aí tem coisa.

 

-Cala a boca.... – Revirei os olhos, soltando uma risada.

 

 

 

19:30 PM

 

 

-Eles finalmente estão indo para o terraço. – John trocou para a câmera do terraço. – Uma pena que acabou a pipoca....

 

-O pôr do sol.... – Kate estava admirada, ela sempre gostou de ver o sol se por. – Foi legal da parte do Tom ter deixado a gente ficar aqui em cima, não é?

 

Ryo estava em silencio, provavelmente se preparando para começar.

 

-Ei, Ryo-

 

-Kate. – Ryo pegou sua mão delicadamente, surpreendendo tanto a nós quanto ela. – Sabe....tem um motivo especial para eu ter te chamado aqui.

 

-H-Huh? – Parecia que ela já não estava entendendo nada, mas nos enganamos. – Isso...é o que eu to pensando...?

 

Na mosca.

 

-Eu....sempre estive esperando por esse dia. – Kate pegou na outra mão de Ryo, que já estava paralisado. – Eu te amo, Ryo-kun.

 

Ela....realmente usou um “-kun”? Como eu odeio weebs, apesar de ser um.

 

-Kate.... – E assim, eles começaram a ficar próximos o bastante até finalmente partirem para o beijo. Parecia até cena de filme: um beijo romântico e um belo pôr do sol de fundo.

 

-Tão emocionante.... – John tirou um lencinho de sua gaveta e começou a assoar o nariz.

 

-Vamos embora, então? – Eu me levantei, percebendo que devíamos sair dali antes que eles nos vissem. – Ah....e desativa a câmera do Terraço por enquanto, John, deixe os pombinhos se divertirem.

 

-Certo.... – Abrimos a porta, e assim, saímos o mais rápido possível da cafeteria.

 

-Ei....antes de irmos embora, que tal darmos uma volta? – Sugeriu Liz, com um sorrisinho em seu rosto. Era como uma criança mimada: eu poderia me foder, mas era impossível de negar.

 

-Tá, mas avisa seus pais antes! – Coloquei minhas mãos no bolso do moletom, e então começamos a andar em meio à multidão de Chinatown.


Notas Finais


primeiro casal formado, falta outro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...