História A garota que você não quis. - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Backstreet Boys, Jensen Ackles, Shay Mitchell
Personagens AJ MacLean, Jensen Ackles, Nick Carter, Personagens Originais, Shay Mitchell
Tags Amor, Backstreetboys, Fantasia, Hot, Jensenackles, Nickcarter, Romance, Shaymitchell, Supernatural, Traição
Visualizações 25
Palavras 2.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 52 - (sem) paz


 

Meu corpo ainda tremia por inteiro, como se tivesse acontecido nesse momento, como se ainda acontecesse. A sensação de perder alguém importante, a sensação de não saber o que fazer, onde ir, onde ela está.

Não sei como consegui chegar em casa tão rápido e sob forte emoção, Alicia chorou o caminho inteiro, eu apenas a ignorei, o que a deixou mais assustada. Não estava pensando direito, o mesmo pavor de quando Rachel a pegou me dominou, como se parte de mim despertasse aquela cena bizarra, como se udo se repetisse agora que Lauren pegou Alicia na escola.

Eu precisava manter a calma.

Abri a porta com Alicia ainda chorando de soluçar, se jogando no colo do pai que estava sentado, eu queria proteger a minha filha, queria ter feito e falado algo, mas eu sequer conseguia pensar direito.

Nick a abraçou forte, como se soubesse que algo estava errado, eu nunca a tratei dessa forma, estava me matando.

- o que aconteceu?- ele limpou as bochechas dela com o polegar- ei pequena, fala com o papai.

-mamãe não me ama mais- ela falou soluçando- ela gritou comigo.

Nick me olhou, voltando a olhar para ela.

-porque a mamãe gritou?

-eu fui comer chocolate com a sua amiga- ela se jogou nos braços dele.

-Shannon?- ele me encarou, os olhos dele estavam duros, como se juntasse as peças do quebra cabeça.

- o que aconteceu aqui?- meu irmão falou descendo as escadas acompanhado por Cory- o que aconteceu com ela?

Todos me olhavam como se eu tivesse feito algo ruim, como se a culpa de Alicia estar aos prantos era minha.

-leva ela lá para cima, Sean- falei ignorando todos a minha volta.

Não conseguia pensar..

Ele concordou com a cabeça, se aproximando de Alicia.

-ei meu amor- ele beijou a bochecha dela- não chora, a mamãe não está chateada, vamos lá em cima com o tio?

-o que foi?- Nick perguntou assim que ficamos sozinhos- Shannon, está me assustando. Que porra aconteceu para nossa filha chegar assim em casa?

- foi a Lauren- falei desabando no sofá- ela estava na escola,..- falei começando a chorar- eu me atrasei, quando fui procurar nossa filha, ela não estava em lugar nenhum, eu procurei Nick, eu procurei por todos os lugares, Lauren pegou ela na escola e a levou para a praça.

-Como?

- entrei em desespero- falei cobrindo o rosto com as mãos- eu não queria gritar com ela, eu sou uma péssima mãe, deixei ela correr perigo.

- ela passou de todos os limites- ele falou passando as mãos nos cabelos- eu juro que mato ela com as minhas mãos! Eu vou matar essa desgraçada!- ele falou levantando e pegando o casaco.

-Nick, onde vai?- falei levantando ainda chorando.

-vou resolver agora essa situação, eu juro que ela não vai mais chegar perto de vocês.

-você está nervoso, espera um pouco- falei segurando a mão dele.

-como queria que eu estivesse?- falou irritado- ela praticamente sequestrou a minha filha!

-você está nervoso, não faça nada..

-você me disse que ela era um problema meu, eu vou resolver agora esse problema.

******** *** ** ******

(NICK)

Minha cabeça estava estourando, a única coisa que eu sentia era raiva.

Furei vários sinais vermelhos enquanto pensava nas coisas que Lauren podia fazer contra a minha filha, ela seria capaz?

Nunca me senti tão impotente como agora, como se não valesse de nada todo o meu cuidado com a minha família.

Como deixei isso acontecer?

Eu não podia perder a razão, não podia estragar as coisas, mas mesmo assim ela iria me escutar.

Entrei na casa rapidamente, deixando o carro estacionado por cima do gramado. A porta estava aberta, me senti um total estranho nesse lugar, jamais imaginaria que a casa que um dia foi minha, onde vivi tantos momentos um dia seria estranha para mim. Como se todos os momentos que vivi aqui quando casado não passasse de mentira, tudo foi uma mentira, desde o apoio da minha ex mulher, todo o amor que ela tinha.

Aquela mulher que eu idealizei nunca existiu, sou um idiota por perceber que jamais existiria. Fui tolo em pensar que poderia substituir o que tinha perdido no passado com ela, fui só uma peça nas vontades e joguinhos dela.

A casa estava silenciosa, as luzes desligadas, andei por cada cômodo que passava fui ligando as luzes e descobrindo a total bagunça que a casa estava. Muitos copos de bebidas em quase todos os cômodos.

-Lauren?-chamei alto para que ela escutasse.

Andei até a sala e ela não estava, dei algumas voltas. A porta da varanda que dava para o jardim estava aberta.

-Lauren?

Andei pela área da piscina a encontrando sentada na borda da piscina batendo os pés na água. Lauren estava com um sorriso nos lábios, como se esperasse minha visita.

-boa noite meu amor- ela falou levantando, pegando uma toalha.

Ela estava me provocando,fechei as mãos, apertando os dedos com força nas palmas das mãos.

-quem pensa que é para ir atrás da minha filha?- falei com raiva, me aproximando com rapidez dela.

Eu estava no controle, não podia ser diferente.

"se controle Nick"

-a nossa filha você quer dizer- ela sorriu de lado- eu só estava passando e achei que ela gostaria de dar uma volta comigo- deu de ombros.

-uma volta Lauren?Sabe o que isso me causou?

-ah, a namoradinha ficou irritada?

-não tem o direito de fazer o que fez, ela não é sua filha- falei segurando o braço dela com força- se alguma coisa acontecer com a minha filha eu juro que não vai sobrar nenhum pedaço seu pra contar história.

-achou que eu iria fazer o que? sequestrar ela?- falou tentando se soltar- está me machucando.

-o que mais você quer?- falei soltando o braço dela- ficou com a casa, ganha um bom dinheiro. Porque não some da minha vida, porque não para de fazer essas coisas?

-eu estou mostrando o que ninguém vê, o homem sem coração e frio que me abandonou depois que perdi meu filho, o homem que eu me dediquei por tanto tempo ir embora com uma qualquer. Aquela garota é tanto minha quanto sua..- apertou os lábios- mesmo você sendo um babaca tudo que eu quero é você de volta, Nick.

-aquela garota é minha e da Shay, estamos separados. Eu não tenho mais nada com você, eu não amo você Lauren, acho que nunca amei.

-quantas crises tivemos por causa dos seus casos? Vamos superar mais uma, como das outras vezes.

-ela não é um caso, tudo que aconteceu foi sua culpa e..

-e o que me aconteceu, foi culpa de quem?

-eu vou dar só um recado Lauren, some da minha vida, para de inventar coisas na mídia,siga sua vida e não se meta com a minha família.

-é assim que chama elas agora?- gargalhou- sua família? Eu sou sua família Nick, eu cuidei de você quando ninguém mais te quis, nem mesmo ela.E olha como me agradece- ela abriu os braços- me deixando aqui sozinha, me fazendo passar pelo vexame de ser trocada por uma qualquer!

-está avisada Lauren, eu queria mesmo fazer você pagar, mas isso iria chamar mais atenção negativa, então está avisada- falei dando as costas- eu vou fazer tudo que estiver ao meu alcance para ferrar com você.

- você mereceu cada traição Nick- ela falou enquanto eu andava- mereceu cada aborto que eu fiz, cada sofrimento.

-vá para o inferno!

-eu vou meu amor, mas não vou sozinha.Você ainda vai me implorar Nick.

 

***** ****** *** *** 

(Shay)

Depois de ligar mais uma vez para Nick e cair na caixa de mensagem tomei coragem para subir as escada e falar com minha filha.

Não sei quantas horas fiquei sentada na sala, olhando para o nada, esperando uma reação.

Já tinha chorado tudo que conseguia.

Estava preocupada com ele, onde ele estava, porque estava demorando, orando para que ele não fizesse nenhuma besteira. Alicia estava no quarto sozinha, assistindo alguma coisa no celular do meu irmão. Entrei devagar, sentando ao lado dela.

Ela me olhou, voltando a encarar o telefone.

Eu me sentia horrível por tudo que aconteceu, eu amava a minha garotinha, eu só queria protege-lá.

-o que está assistindo?- falei passando as mãos nos ombros dela.

-desenho- ela respondeu receosa.

-Ali- limpei a garganta- vem aqui- estiquei os braços e ela me abraçou- me desculpe por gritar, a mamãe estava com medo.

-medo?

-é, de que acontecesse algo com você.

-porque mãe?

-você não pode sair assim, não pode sair da escola com estranhos. Aquela mulher é uma estranha e quer fazer coisas ruins pro seu pai.

-como as bruxas das historias?

-sim, como as bruxas- falei a abraçando mais forte- eu sinto por ter gritado, mamãe estava com medo dela levar você embora, muito medo.

-gritou comigo.

-os adultos gritam quando sentem medo, igual quando você tem sonhos ruins.

- achei que não me amava mais.

-ta brincando garota- beijei a testa dela- você é a pessoa que eu mais amo no mundo, nada é mais importante para mim do que você. Se alguma coisa acontecesse eu nunca me perdoaria, você é a minha vida.

-eu te amo mamãe.

-eu também minha filha. Por isso eu fiquei chateada, porque estava com medo por você. Promete que nunca mais vai sair da escola sozinha. Promete que nunca mais fará algo assim?

Ela sacudiu a cabeça concordando.

-me desculpa por gritar?

-tá bem, não grita nunca mais.

-eu prometo que nunca mais vou gritar.

-vamos comer alguma coisa até seu pai chegar?- falei levantando da cama.

-pode ser doce?- ela sorriu.

Era tão bom ver o sorriso no rosto dela, aquilo aquecia meu coração.

-só hoje.

** ** ** **

Depois de contar para Sean e Cory o que tinha acontecido e de colocar Alicia na cama, depois de duas longas historias  ela estava mais calma. Tomei um banho, já me sentindo melhor, mentalizando que o pior tinha passado, que nada mais aconteceria, mesmo sabendo que estava errada eu tentava me convencer. Meus pensamentos estavam voltados para Nick que não atendia o telefone e não tinha voltado para casa.

Deitei na cama me revirando de um lado para o outro. Estava cansada, mas não sentia sono, eu queria que ele voltasse logo.

Peguei no sono depois de um tempo, sendo acordada com o toque dele na minha cintura.

Senti um alivio imediato quando ele me abraçou forte, soltando um longo suspiro.

- acordei você- ele beijou o meu ombro.

-que horas são Nick? - falei virando de frente para ele.

A aparência dele não era das melhores, Nick estava visivelmente cansado, seu semblante estava triste.

- duas- ele falou forçando um sorriso.

-e onde estava que não podia atender o telefone?. Eu fiquei preocupada com você, me diz que não fez nenhuma besteira.

-eu fui até a casa da Lauren.

-e?

-e?- ele desviou o olhar- não se preocupe, eu não matei ela. Tentei manter o controle para não afogar ela na piscina, eu disse que não queria ela perto de vocês.

-estava até agora na casa dela?

-não ,claro que não.

-onde você estava?

-resolvendo para que ela fiquei bem longe de nós.

-e?

-não se preocupe, ela não será mais um problema depois de hoje, pedi uma medida para que ela não se aproxime de nós.

-não vai me dar detalhes?

-não.

-me diz alguma coisa.

-quer que eu fale o que? Que eu me sinto um nada por deixar que ela chegue perto de vocês?Que me sinto um idiota por ver você chorar sem poder fazer nada?- suspirou- me desculpe, não queria falar assim com você, eu sinto que tudo é minha culpa e..

-ei- o interrompi- a culpa não é sua, não fique se martirizando por isso. Agora que você fez o que tinha que fazer ela não vai mais fazer...

-eu espero mesmo não ouvir falar o nome dela. As coisas irão melhorar agora.

-você está péssimo. O que acha de ficarmos até tarde na cama amanhã? Você precisa relaxar.

-eu acho ótimo. Não quero pensar que daqui alguns dias ficarei longe de vocês.

-vamos ficar bem- fale o lançando pelo pescoço, depositando um beijos nos seus lábios.

Eu não em sentia segura, nem confiante. Só queria que ele não se sentisse pressionado.

Alguma coisa em mim falava que não era o fim, que ainda ouviríamos falar da Lauren.

-estou tão péssimo assim?

-está horrível, melhor dormir um pouco. O pior já passou.

-você me ama mesmo assim?- beijou a minha testa- mesmo quando eu...

-eu vou amar você em qualquer situação- falei o interrompendo- agora dorme um pouco.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...