História A garota suicida - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts
Visualizações 70
Palavras 1.061
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hello

Capítulo 27 - 27.27


Fanfic / Fanfiction A garota suicida - Capítulo 27 - 27.27

Taehyung on*

Depois do acontecido de ontem, decidimos deixar Nina quieta dormindo, mas eu teimoso fui dar um boa noite pra ela, porém a porta tava trancada.

Acordei depois de ouvir a porta principal ser aberta e fechada

"Jin Hyung" pensei

Levantei e no banheiro do quarto fiz as higienes necessárias

Sai do quarto e quando passo pelo corredor vejo a porta da Nina aberta

V- Amor? - entro e não vejo ela - Nina tá aqui? - deve estar lá embaixo

Desço e nenhum sinal dela, talvez ela que tenha saído.

Deve ter ido comprar coisas pra comer, ligo a televisão e fico assistindo um jogo de entretenimento

Y- Já acordou?

V- Acordei faz um tempo

Y- Cadê Jin?

V- Dormindo

Y- Ox, ele dormindo?

J- Não posso mais? - ele diz descendo todo mongo

Y- Cadê Nina?

V- Não sei, eu acordei com a porta abrindo e fechando achei que fosse o Jin, porém eu passei e vi que ela tinha levantado e que foi ela que tinha saído

J- Ela foi comprar comida?

Y- Provavelmente

Taehyung off*

Nina on*

Acordo tonta, e num lugar branco. Não

N- ME TIREM DAQUI - grito na porta que tinha um espaço pequeno, passava um copo ali?

N- CADÊ O NAMJOON? MIN KYUNG SEU DESGRAÇADO, SOCORRO.

Grito pedindo ajuda, mas a única coisa que aconteceu foi o enjôo voltar, eu apenas vômito no chão, ué, ia vomitar aonde?

Depois de horas uma mulher bonita entra, enfermeira eu acho

En- Trouxe sua comida - ela deixa uma bandeja na mesa que tinha no canto, eu seguro seu braço com brutalidade, mas não foi a intenção

N- Me ajuda? quem me trouxe? onde eu estou?

En- Senhora eu não posso passar nenhuma informação aos pacientes

N- MAS EU NÃO SOU PACIENTE, ELE QUE ESTÁ LOUCO MOÇA

En- Olha, fica calma, não irá tomar medicamentos, você vai ter banho de sol e momento de interagir com os da sua área

N- Que?

En- Olha, você está num manicômio, eu não posso falar mais nada - ela rapidamente saí e tranca a porta

N- NÃO CALMA, ME AJUDA, EU NÃO SOU LOUCA, POR FAVOR

Eu grito, mas depois entra dois enfermeiros homens e me colocam com uma camisa de força e depois entra uma mulher para limpar o chão que eu tinha vomitado.

Eles saíram e me deixaram amarrada.

Nina off*

Naomjoo on*

Rm- Senhor?

Mk- Demorou por que Namjoon?

Rm- Consegui pegar Nina

Mk- O QUE? ONDE ELA ESTÁ? - ele diz contente

Rm- Nessa hora deve estar acordando no manicômio

Mk- Isso é ótimo

Rm- Obrigado senhor

Mk- Agora, me conte o que aconteceu com a senhora Jeon

Rm- Guk disse que de madrugada acordou com uma discussão dos pais e foi ouvir, ele ouviu o  nome do senhor no meio e depois quatro disparos

Mk- Houve tiros?

Rm- Jungkook teve a ação de entrar no quarto e a Senhora Eui estava jogada no chão e o pai dele com a arma

Mk- Cretino, ele quem disparou

Rm- Ainda ameaçou Jungkook se contasse para alguém

Mk- E como ela está?

Rm- Passou por uma cirurgia e está respirando por aparelhos

Mk- Desgraçado - ele se levanta pegando seu paletó

Rm- Mas senhor, por que eles colocariam seu nome na discussão?

Mk- Deve ser pelos problemas de empresas Namjoom, agora, eu vou resolver um problema.

Ele sai e me deixa ali, coisa que nunca aconteceu.

Afinal, agora eu poderia aproveitar para conseguir informações dele e passar a perna nesse velho desgraçado

.

.

.

Papéis papéis e mais papéis até que.


  


Hospital Central de Seul


Doador:Min Kyung

Paciente: Jeon Jungkook

Sangue: A

órgão: Pedaço lateral direita do Fígado

Ano: 1997

Doutor Cirurgião: Lee yong


Rm- Que merda é essa?

Namjoom off*

Min Kyung on*

Vou em direção a empresa Jeon 

Dong não ficará impune dessa vez


Chego no prédio e ja subo sem interferências, indo direto na sala do filho da puta

Entro sem bater o que faz ele me olhar surpreso

Jd- Min Kyung, quanto tempo meu amigo 

Mk- Cala boca Dong

Ele me encara sem entender, mas logo se senta de novo e finge arrumar os papéis

Jd- Já ficou sabendo da sua amiga né, uma pena terem invadido a casa pela madrugada

Mk- Do que está falando seu estúpido?

Jd- Não soube, tentaram roubar nossa casa, Eui foi proteger Jungkook e levou dois tiros

Mk- Calma, deixa eu ver se entendi - me levantando andando de um lado pra outro na frente de sua mesa com ele me acompanhando com os olhos e começo a falar - De madrugada, sua esposa talvez ela estava com medo de você, assim que depois de provavelmente sair voltou alterado pela madrugada e começou a discutir novamente com Eui na madrugada, fazendo Jungkook acordar e ir escutar a briga atrás da porta, até ele se assustar com tiros dentro do quarto, sendo específico, quatro. Entra e encontra sua mãe jogando com os tiros e toda ensanguentada e seu pai com a arma em mãos, e ante de sair você o ameaçou - depois de falar paro na frente da mesa e encaro ele

Jd- Do que você está falando

Mk- Na tentativa de matar sua mulher, sai deixando ela sem prestar ajuda e o filho com medo da ameaça causada 

Jd- o que? - ele fica me encarando até que começa a gargalhar - Jungkook é um péssimo filho mesmo - ele se levanta ficando de costas preparando um drink

Mk- Você que é um péssimo pai Dong

Jd- Tem certeza que eu que sou o péssimo pai? Afinal, você mesmo que planejou o roubo do seu filha e eu por acidente peguei o seu filho para dar espaço pro Jungkook na sua empresa

Mk-Você o que?

Jd- Olha Kyung, eu querer o melhor do Jungkook não me faz uma péssima pessoa, você não dava atenção pra ele e sei que não daria

Mk- Desgraçado

Jd- Pelo menos, eu fui fiel a minha esposa, e cuidei de Jungkook como se fosse meu filho, aquele bastardo

Mk- Adriana está atrás de meu filho, e eu não posso chegar falando quem é, apontando pra ele

Jd- Você seria suspeito, eu sou suspeito, então deixaremos ela continuar caçando sozinha. Agora, vai se preocupar com Eui, pode ser os últimos dias dela e não sabemos

Ele dita e eu viro saindo de sua sala.

Por mais que eu não quisesse, ele sabe muito, e ele tanto como eu fez muito 

Vou em direção ao hospital e procuro pela Eui

En- Andar 7 quarto 568

Mk- Obrigado

Subo e vou em direção ao quarto dela, entro e encontro Jeon

Mk- Jungkook, soube que ela se machucou

Jk- Foi acidente, ela reagiu a um assalto

Claro que ele ia ficar quieto

Mk- Eu precise que você vá para manicômio, Namjoom conseguiu pegar a Nina

Jk- Certo senhor, você poderia ficar com ela? só pra ela não ficar sozinha

Mk- Claro

Min Kyung off







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...