História A Garota Suicida - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Conquista da Honra
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Ameaça, Assédio, Drama, Romance, Suícidio, Suspense
Visualizações 216
Palavras 905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Uma Virada Suicida?


Fanfic / Fanfiction A Garota Suicida - Capítulo 2 - Uma Virada Suicida?

(Mas porque ele me trata tão bem? Porque que ele não me xinga ou me bate?) fico perdida em meus pensamentos, até que ele decide falar: É bem difícil pra você, né? Todas essas pessoas te julgando ao menos sem ter ti conhecido, a vida dessas pessoas deve estar muito ruim, para elas fazerem essas coisas. Eu respondo: No começo foi difícil, você não sabe o quanto. Eu sofro Bullying desdo 10 anos, então não me importo sei que todos os dias vai ser a mesma coisa. O Vinicius fala: nossa! Porquê você não reage? Porquê você não revida? Vai continuar deixando eles pisarem assim em você? Vai continuar deixando eles te tratar em qual um lixo? Você também é um ser humano, merece respeito, você é tão bonita e fofa, não entendo porque eles te tratam assim.. Eu, com os olhos cheios de lágrimas, o respondo: não dá! Tá bom?! Eu sou fraca, sou idiota, inofensiva, não tenho ao menos força! Pra quê revidar se eu vou acabar apanhando, e sendo maltratada de novo! Eu sei que sou idiota e trouxa, não preciso que ninguém jogue isso na minha cara (eu falo chorando e nervosa)

Vinicius me olha com tristeza e sem palavras..

Eu continuo falando: não venha falar que me entendi porque ninguém me entendi! Para de ficar falando que tudo vai dar certo, porque não vai! Eu não vou parar de sofrer, eu nasci pra ser infeliz! Então para de falar! (pego minhas coisas e me levanto, mais quando eu ia correr. Ele segura a minha mão) e fala: M- m- me desculpe Ana, não queria te ofender.. (ele me olha com um olhar triste)

Eu a inda chorando o respondo: tarde de mais! Você já me ofendeu! Agora por favor me solta?..

(ele entendeu e me soltou com delicadeza..)

Eu queria sair daqui o mais rápido possível.. Sai correndo.. Chegando perto de casa eu tentei me recompor e parar de tremer, dei um longo suspiro e respirei fundo, limpei as minhas lágrimas para a minha mãe não perceber. (entrei em casa, minha mãe está fazendo o almoço, ela reparou que eu a via chegado e foi me receber com um forte abraço..) e logo falou: seja bem-vinda minha filha, como foi a escola? (eu tentando desfaçar) a respondo: f- f- foi ótimo mãe (dou um leve sorriso) e avisei a ela que uma colega ia vim aqui em casa para fazer um trabalho de história, ela ficou feliz e na hora concordou..

Eu logo falo: estou indo tomar um banho e me trocar, já desço pro almoço. (subi as escadas e logo cheguei no meu quarto, joguei a minha bolsa na cama e logo fui tomar banho. Saí do banho e me troquei, depois deito na minha cama e começo a pensar sobre a escola hoje.. No momento que eu pensava sem eu perceber as lágrimas escorriam pelo meu rosto. Mais logo cai na realidade quando ouço minha mãe me gritando) *mãe*: filha desça o almoço já está pronto.

A respondo: já vou mãe!

(desço as escadas com pressa, e logo almoço. Depois fui lavar a louça, quando terminei fui para o meu quarto, e anciosamente fiquei esperando a Sofia.. Depois de 10 minutos de atraso, ela me manda mensagem) *mensagem*: desculpe não vou poder ir na sua casa, fiquei doente, e fui ao hospital o médico disse para mim ficar de repouso. Faça o trabalho sem mim. (eu penso.. Tadinha.. Tomara que ela melhore logo) eu respondo a mensagem dela: pode deixar eu vou fazer sim, melhoras pra você.

(não demorou muito até que ela respondeu) muito obrigada Ana, você é a melhor.

(fico feliz em ler isso, e dou um belo sorriso) depois comecei fazer o trabalho.. Depois de 3 horas que eu terminei de fazer o trabalho. (quando estava fazendo a capa, minha mãe logo chega) e logo pergunta: Ana a sua colega não ia fazer junta com você o trabalho?

Eu a respondo: pois é, ela ficou doente e não pode vim.

(a minha mãe me olha desconfiada, e confusa) e logo fala: ela está doente ou quer deixar você fazendo o trabalho sozinha?

Eu respondo ela: não mãe, ela não faria uma coisas dessas.

A minha mãe me responde: minha filha você é muito ingênua, você não consegue perceber?

Eu já um pouco irritada a respondo: mãe ela não é assim e pronto, por favor, me deixe terminar de fazer o trabalho.

(minha mãe para de insistir e logo sai do meu quarto)

Eu falo com alegria: isso! Terminei! (consegui de terminar de fazer o trabalho) depois queria tomar um ar, e andei pelas ruas sozinha, e a rua estava deserta.

Decidi voltar pra casa, mais quando eu estava voltando, uma homem me parou e me olhou com malícia.. Eu quis correr mais minha perna na se movia, fiquei paralisada. E esse homem começou a ficar mais perto de mim, e comecei a falar com medo: não por favor me deixe ir pra casa..

O homem logo fala: deixe me pelo menos me divertir um pouco com você, sua vagabunda.. (ele começou a me tocar e me beijar o meu corpo..) e eu desisperada e tentando me soltar falei: por favor me deixe ir, para por favor.. (quando terminei de fala ouço um garoto gritando com o homem, e logo deu um soco nele) e falou: solta ela agora ou eu te mato!

(o homem com a mão no lugar onde tomou o soco, começou a recoar) quando eu olhei para ver quem era.. Era o..


Notas Finais


Até o próximo capítulo gente, o capítulo 3 e o 4 sairá amanhã, não percam. Irá ser dois capítulos lançados cada dia. Espero que vocês gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...