História A garota triste (imagine BTS) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Originais
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 16
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem ❤️❤️

Boa leitura 😘😘

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction A garota triste (imagine BTS) - Capítulo 1 - O começo

Flashback on....

- Mãe? Pai? Irmãos?

- Não se preocupe, ____. Cuidarei muito bem de você - Aquele monstro sorriu para mim.

- Mas Você machucou a mamãe, o papai e os meus irmaozinhos... Eles estão cheios de sangue!

- Eles foram malvados, ____. Mas você será muito boazinha não é mesmo?

- Eles não estão se mexendo...

- ____?

- Eles morreram?

Flashback off....

POV _____ on

Depois de viver muito, as coisas não me assustam mais. A natureza, considerada algo imprevisível, começa a definir-se em um ciclo estágio e repetitivo. Destruição, reconstrução e Destruição... É assim que ela funciona. O mesmo posso dizer dos homens, seus notáveis erros e acertos e a incansável busca por quem são e pelo que querem se repetem dia após dia, deixando-me fadigada. Definitivamente eu já tinha visto e vivenciado o possível e o impossível coisas boas e coisas ruins... As ruins tinham sido mais frequentes eu sentia falta da época bem no princípio em que tudo dançava em Total equilíbrio.

Eu estava seguindo por uma das ruas principais de Mafaldi, batendo à porta de algumas residências para pedir informação. Me informar um lugar para poder passar a noite, moradores me indicaram uma pensão e tomei rumo ansiosamente para lá. No local uma mulher me atendeu informou-me o valor da hospedagem. Disse para ela que não tinha o valor total da hospedagem, e também disse que em troca de um quarto poderia fazer alguns afazeres para ela. Mas infelizmente a mulher não podia me ajudar e eu fui embora desanimada.

Uma criança veio atrás de mim.

Menina- Venha! Eu sei de um lugar onde pode se abrigar.

Eu a segui sem dizer nada. Era uma casa humilde e estranha, ficava muito distantes das outras. Gosto mais assim, não gosto de casas muito luxuosas ou muito próxima de outros lugares muito popularizados.

Entrando na casa deparei-me com uma senhora, apóso ter visto isso um certo medo dentro de mim sumiu, desabrochei um sorriso que tirou todo o meu cansaço de anos.

- Obrigada por me abrigar, senhora! - digo-lhe feliz da vida

- Por favor minha jovem sente-se.

A senhora me indicou uma cadeira próximo a ela e fui me sentar.

- Minha neta, faça um chá para a nossa convidada...

- Não precisa! Vocês já estão fazendo muito por mim. Não posso exigir que me tratem como convidada. Eu mesma posso fazer um chá para vocês. Aceitariam? - Digo de uma forma séria.

- Pode ir minha neta... - A senhora mandou sua neta ir, o que me deixou chateada, não gosto de depender dos outros.- Não precisa se preocupar com isso minha jovem. - A senhora continuou.

- Desculpe-me, senhora. Eu só não quero parecer ingrata. - Franzi minha testa ainda séria.

- Diga-me: qual é o seu nome? - A senhora perguntou.

- _____

- Que nome bonito, ____ - Como o elogio da senhora eu fiquei sem graça.

- Obrigada. E qual seria o nome das duas?

- Chamo-me Meredith - A garotinha se pronunciou primeiro, logo após a senhora sua avó.

- Meu nome é Elza.

- Elza?- Uma assombro passa em meu rosto.

- O que foi ____? - a senhora se mostrou preucupada.

- Nada. Não foi nada.

- Então por que tirou o sorriso lindo que tinha na face antes?

- Não... -Suspirou.- É que seu nome era o mesmo da minha mãe.

A memória de minha mãe não me fez muito bem. Admito que eu avia perdido toda a animação de agora a pouco. Tentei disfarçar, mas eu comecei a ficar inquieta.

- E de onde você veio ___? Se me permite perguntar!- A senhora sorriu.

- Minha cidade de origem é Montreal. Eu era governanta na casa de uma senhora, da família Diamond. Ela devia ter a sua idade, mais ou menos. Era uma ótima pessoa.

- E o que a fez sair de lá, já que tinha emprego e um lar?

- A senhora faleceu recentemente e então eu, mesmo com muito pesar, preferi ir embora, não queria continuar em um lugar que me trazia tão boas lembranças, de uma pessoa que já se fora. Além disso, eu precisava ir... Eu não podia mais ficar em Montreal - eu ainda continuava com assombro no rosto, é medo de contar demais sobre mim a uma desconhecida.

Por que minha filha? - a senhora perguntou.

- Não posso contar, senhora.

E......

CONTINUA?????.......




Notas Finais


Oi amores mios, bom eu só vou deixar um recadinho aq, pff coloquem nos comentários oq acharam, se é pra continuar pq tá bom ou se é pra mim parar ou editar esse cap pq tá ruim

Desde já agradeço, bjjss 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...