História A Gêmea da Minha Namorada - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila, Camren, Drama, Fifth Harmony, Gêmea, Lauren, Lgbt, Romance, Suspense
Visualizações 830
Palavras 1.906
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei... Muitos pedidos e eu com meu coração de manteiga não resisti. Vocês são fogo galera. Vi a hora de ter uma rebelião aqui na porta de casa

Capitulo light, para a gente entender um pouquinho mais do nosso tempo em Londres...

Capítulo 10 - Londres


Fanfic / Fanfiction A Gêmea da Minha Namorada - Capítulo 10 - Londres

Anos antes

5:00

Fazia:

Seis meses que eu estava nesse lugar.

Seis meses que eu acordava às 5:00.

Seis meses que eu não via meus pais.

Seis meses que eu não conversava com meus irmãos.

Seis meses que eu não conversava com nenhum dos meus amigos.

Isso é tortura.

- Amor, vamos se não a gente vai se atrasar. – Falo tentando levantar e acordar Natalia.

- Culpa sua Lauren, você me castigou ontem, a gente foi dormir era 3:00. – Ela fala ainda deitada de olhos fechados, na cama debaixo do beliche.

- A culpa é da senhora que disse que queria conhecer o método Jauregui de ensino. – Eu falo deitando em cima dela.

- Em minha defesa quando você falou a primeira vez pensei que estava se referindo ao assunto de matemática. - Ela ri e passa os braços ao redor do meu pescoço abrindo os olhos pela primeira vez.

- Vamos baby, chegar atrasado é punição na certa. – Eu levanto me arrumando

- Quem diria que você se tornaria a responsável meu bem. – Ela levanta e arruma a cama, depois que começamos a namorar nunca usamos mais de uma cama, é até bom que só existe uma cama para passar pelo controle de qualidade dos oficiais.

- Estou cedendo as regras desse lugar. – Dou de ombros, enquanto a ajudo ela a terminar de vestir o uniforme e concerto a gola da camisa que ela sempre deixa bagunçada, quando ouvimos a sirene da revista aos quartos tocar.

- Lauren Jauregui e Nathalia Goulding. – O oficial fala nosso nome fazendo a chamada e olhando a arrumação das camas. – Tudo certo. Reunião no pátio agora, podem ir.

 

 

- Bom, como vocês se mostraram muito bem-comportados nos últimos dias e se esforçaram para cumprir todas as atividades. Nós resolvemos dar uma folga para vocês. – A galera toda que estava organizada em posição militar grita e fica feliz por sair depois de meses desse lugar e poder ver pessoas diferentes. – Mas quero todo mundo de volta à 00:00, nenhum minuto a mais nem a menos.

- Podem pegar seus celulares na diretoria que hoje abrimos uma grande exceção para vocês. Matem a saudade das suas famílias, namorados (as), façam sexo, mas se protejam por favor, não quero garotas histéricas daqui a nove meses na porta do meu instituto procurando pelo casinho de uma noite que engravidou ela. – Todos rimos do diretor. – Dispensados.

- Ahhhh. – Natalie vem correndo até mim e pulando no meu colo. – Vamos sair desse lugar por uma noite. – Me dando vários beijos na bochecha. – Nem estou acreditando, bebê.

- Cara nem eu.  Vou poder fala com meus pais, meu irmãozinho que já não deve ser mais tão inho. Vou ver a cara da minha irmã novamente, acho que me esqueci já como ela se parece. – Eu falo enquanto ela desce do meu colo e seguimos em direção ao dormitório que dividíamos.

- Idiota. – Ela me dá vários tapinhas, enquanto andamos em direção ao nosso dormitório para tirar aquele uniforme e colocar uma roupa diferente depois de meses. – Ela tem a mesma cara que você.

- É mesmo? Faz tanto tempo que não a vejo que tinha me esquecido disso. – Eu passo os braços pela cintura dela quando já estamos em nosso quarto.

- Para. – Ela fala se soltando de mim. – Deixa para quando sairmos daqui bebê, vamos ter sexo ardente pela primeira vez em meses, nem estou acreditando.

- Você vai poder gritar o quanto quiser meu amor. Então vamos logo tomar um banho e partir para a liberdade. Preciso conversar com meus pais e ver você gritar loucamente meu nome.

- Você é muito safada dona Lauren Jauregui.

- Mas você gosta disso. – Dou um tapa na bunda dela.

- Vamos sair logo daqui.

 

- Mãe, eu estou bem já disse. – Eu conversava com meus pais pelo FaceTime, na verdade eu e meu pai conversávamos e minha mãe só sabia chorar.

- É só que é muito bom ver sua cara de novo meu bebê.

- É só olhar para Anne, mamãe.

- Você sabe muito bem que não é a mesma coisa. Quando ninguém mais sabia diferenciar vocês eu sabia, vocês nunca conseguiram me enganar. Lembra?

- Não tem como esquecer aquele castigo mamãe. Mas eu estava morrendo de saudades de vocês também. Nunca pensei que admitiria isso.

- Olha para isso meu amor, ela está admitindo que sentiu nossa falta. Lauren minha filha o que fizeram com você aí. – Meu pai fala rindo e nós os acompanhamos, inclusive minha namorada. – Quem está aí com você meu amor?

- Mãe e pai quero que vocês conhecem uma pessoa muito importante para mim, que eu conheci aqui e está me fazendo rever alguns conceitos... – Eu falo vendo os dois abrirem um enorme sorriso pela tela do celular.

- Já gostei dela, sem nem conhecer.

– Amor chega mais perto. – Eu tento puxar a mulher para aparecer na tela.

- Lauren, não... – Ela fala toda vermelha.

- Vem amor, eles vão amar você assim como eu amo venha para cá. – Eu puxo ela para sentar em meu colo e ficar no foco da câmera também.

- Olá senhor e senhora Jauregui. – Ela fala ainda mais vermelha e com o sotaque britânico ainda mais carregado o que acontece quando ela fica nervosa.

- OWNN olha como ela é linda meu bem. – Minha mãe fala deixando minha namorada mais envergonhada.

- Mandou bem em Lau. – Meu pai falando piscando um olho.

-  Nada de senhor e senhora meu amor, nos chame de sogrão e sogrona. – Minha mãe fala rindo com o tom acolhedor e amoroso que só ela consegue ter.

- Eu disse que eles são maravilhosos meu amor. – Eu deixo um beijo no pescoço dela, e ela se encolhe sentindo cócegas.

- Cuida bem do nosso bebê. Ela dá muito trabalho, mas é uma pessoa incrível. – Mamãe continua falando.

- E dá mesmo viu sogrona. – Ela fala rindo para minha mãe e em seguida virando para mim e apertando os olhos. – Se eu deixar ela dá em cima de todas as garotinhas.

- Acho que está na hora de desligar já começaram a falar mal de mim. Tchau mãe e pai, não sei quando vou poder falar com vocês de novo, mas foi bom matar a saudade. Ligo assim que puder.

- Tchau meus amores. Também amamos muito você Lau e foi ótimo te conhecer Natalia.

- Eu digo o mesmo, sogrões. – Nati abre aquele sorriso encantador.

- Eu disse que eles iam te amar. Você é tão tímida. – Eu falo colocando ela para sentar de frente para mim agora.

- Você que é muito cara de pau, Lauren. Você não tem vergonha de nada, nós que somos pessoas normais.

- Você está falando igualzinha a minha irmã, acho que não vou nem apresentar vocês. – Falo mordendo a bochecha gorda dela.

- Liga para sua irmã, eu vou pegar algo para a gente beber. Vai querer algo alcoolico?

- Não amor, só um refrigerante mesmo.

- Tá bom. – Ela levanta do meu colo, me dá um selinho e vai em direção ao bar.

 

- Mentira, não estou acreditando no que estou vendo. É você mesmo, espelho meu. Caramba. Que saudades. Como você está? Ai meu Deus. Seis meses. Volta logo. Tenho tanta coisa para te contar. – Minha irmã começa a falar enlouquecidamente quando atende o FaceTime e me vê do outro lado da tela. – Ai, estou emocionada. – Ela faz como se estivesse enxugando lágrimas.

- Também senti muita sua falta maninha. – Meu olho realmente enche de lágrimas. – Muito mesmo, cada segundo, cada flexão, cada prova eu sinto sua falta ao meu lado.

- Meu neném é tão lindo, mamãe.

- Idiota. – Eu falo rindo.

- Como você está maninha? Muitas novidades?

- Estou bem, sendo maltratada mais bem.

-  Com certeza, isso é exagero.

-  E tenho uma novidade. Conheci uma garota muito especial.

- Uouu. E eu achei que eu estar namorando seria a grande novidade.

- Como assim? Você? Annalise Jauregui conseguiu chegar em uma garota.

- Pois é minha irmã.  

- Cara, me conta tudo. Como ela é? Como vocês estão? Já enlouqueceu o mundo dela na cama como te ensinei. – Ela ri e fica toda vermelha, como eu senti falta da timidez dela.

- Ela é incrível, ela cuida de mim, me dá muito carinho. Eu estou amando ela. E sim já usei as técnicas dos Jauregui com ela. Acho que me saí bem.

- Essa é minha garota. – Eu falo rindo dela.

- Ei, eu pensei que eu fosse a sua garota. – Nati falando, sentando ao meu lado segurando nossas bebidas.

- Opa, quem é essa minha concorrente. – Minha irmã fala como se quisesse sair da tela e olhar de onde tinha vindo a voz.

- Espelho meu, essa é minha namorada. – Eu falo colocando a Nati sentada no meu colo de novo para entrar no foco da tela.

- Nossa maninha mandou bem. Oi, eu sou a Lize.

- Oi, eu sou a Natalia. Sua irmã fala tanto de você que parece que somos melhores amigas.  – Minha namorada fala rindo seguindo pela minha irmã.

- Bom saber que esse tempo aí não fez ela me esquecer.

- Nunca te esqueceria, você é minha melhor parte.

- Lize. – Nós ouvimos alguém chamar pela minha irmã. – Maninha eu queria muito continuar falando com você, mas eu tenho um compromisso agora. Preciso muito ir.

- Claro, foi muito bom falar com você. Te amo espelho meu.

- Também te amo e volta logo, eu estou precisando dos seus conselhos. Foi um prazer conhecer você Natalia, espero que não mantenha ela aí só para você.

- O prazer foi meu, e eu nunca manteria ela longe da família.

- Isso mesmo garota. - Minha irmã fala desligando o celular e a Nati olha para mim.

- Own meu amor, não chora. – Ela me dá vários beijinhos enxugando as minhas lágrimas. – Está mais perto que você imagina.

- Baby, você sabe que isso não é consolo para ninguém né.

- Deixa de ser chata Lauren. – Ela fala bebendo o refrigerante. – Vamos que eu vou comprar um pacote de Marshmalow agora para te deixar bem feliz, depois vou te levar num lugar bem legal.

- Nossa, vai me levar aonde? – Falo seguindo por ela que ia na frente me puxando pela mão.

- Em breve você vai descobrir.

- Muito bom saber que todos estão aqui pontualmente. – Nós estávamos todos reunidos na sala de aula, depois da folga do dia anterior. – Só que nem todos irão permanecer. – Ele fala, e todo mundo arregala os olhos sem entender o que estava acontecendo ali.

- Muitos de vocês não sabiam, mas vocês estavam sobe vigilância, acharam mesmo que iriamos manda-los a campo sem saber se estavam cumprindo algum dos nossos ensinamentos aqui? Então cada um de vocês tinha um instrutor a paisana de olho para saber o que estavam fazendo e vou logo dando spoilers muitos de vocês falharam. Nós computamos: uso de drogas, uso de álcool, brigas.

- Eglington, Hendeston, Goody, Wannell, Seely, Rodwell, Goulding, Hinxstone, Immers, Jauregui, Lawford, Wannell, Trollope. Todos esses que foram chamados vocês estão aptos para seguir em frente no nosso Instituto. O resto de vocês, que vergonha, vão repetir o semestre, ou seja, mais seis meses para vocês.

- A galera que está apta para prosseguir me encontrem na Ágora em meia hora, o resto pode retornar para seus dormitórios e repensar a vida. Dispensados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...