História A gêmea de Reiji - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Uta no Prince-sama: Maji Love 2000%
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Incesto, Reiji Sakamaki, Romance
Visualizações 136
Palavras 1.092
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii eu não morri!

P.S.: Não me matem!

Capítulo 20 - XX


 - Ah Subaru... Você está ferrado...


No dia seguinte… Bom… vou resumir.


Ai, Subaru, Renata e Yumi, dormiram feito pedra.


Pena que não posso dizer o mesmo de Shu Reiji… Pobres vampiros.


Reiji estava com a cabeça nas nuvens, imaginando como pôde deixar que Ai, simplesmente a arrancasse de seus braços…


E dormido com a sua Onee-chan.


Shu… Só pensava em matar Subaru com suas próprias mãos… E estava pensando seriamente em trocar ideias de como matar da maneira mais dolorosa possível com Reiji, que manja desse tipo de assunto.


- Mais e então… Reiji… Você pode me emprestar aquele seu livro que contém variáveis métodos de tortura…? - Pergunta Shu com esperança.


Não vai dar não… Estou usando ele agora… - Então Shu reparou que Reiji estava folheando o livro em busca de torturas dignas.


Shu se aproximou de Reiji; Nem muito longe nem muito perto… (Eu shippo!!! Yaoi!!!) e começou a ler com o mesmo.


Na barraca de Yumi e Ai…


Yumi estava pensativa… Se perguntando… O porquê da mesma ter dormido com Ai…


Isso… É errado! - Pensa ela. - Eu estou noiva dos meus irmãos… Mas… Já está feito.


Yumi vestiu uma lingerie nova, e suas roupas casuais. Saiu da barraca e começou a adentrar a densa vegetação da floresta proibida (GUARDE BEM ESSA PALAVRA!).


O fato de usar botas ajudava a mesma de andar dentre a vegetação densa.


Logo, depois de andar por alguns minutos, Yumi percebeu que estava perdida.


Ótimo… Estou perdida. - Pensa ela. - Eu já estou ferrada mesmo…


Um vento forte bate.


E o que a trouxa faz? Como o vento não era o suficientemente forte, Yumi começa a correr.


Continue a nadar, continue a nadar…


Yumi para de correr ofegante. Ela olha para o céu quase inexistente, coberto pelas árvores.


O dia estava ensolarado. Graças à vegetação, a floresta estava escura; Mas não chegava a ser assustadora.


Yumi dá um passo para frente, e se assusta. Ela estava à beira de um penhasco! A mesma tinha pisado em falso na rocha, e por um fio não perdeu o equilíbrio.


Yumi tentou se teletransportar para a sua barraca… Porém não conseguiu.


O-O que é isso?! Meus poderes não estão funcionado desde… O-Ontem?! - Pensa ela entrando em desespero.


Sem poderes a garota não passava de uma adolescente normal. Frágil, delicada… E… Fraca.


- Ficar sem poderes é ruim… Não acha…? - Fala… Kino.


O príncipe vampiro.


- K-KINO! N-NÃO SE APROXIME! - Grita ela dando um passo para trás.


- Por que não…? Está me estranhando? - Ele dá um passo em sua direção. - Não vou te fazer mal, minha princesa… Yumi. - Fala ele sarcástico.


Yumi arregala os olhos, e dá mais um passo para trás, pisando onde não havia mais chão, e assim caindo do penhasco. Kino corre até ela, e tenta a segurar pelo pulso, porém não foi rápido o suficiente.


- Droga! - Grita ele frustrado.


Yumi caía rapidamente do precipício… Sua vida toda passava em câmera lenta em sua cabeça.


As brigas de Ayato… O beijo de Yuma… A preguiça de Shu… Renata a provocando… Reiji sempre cuidando da mesma.


“Não sei o que seria de mim se algo acontecesse com você… Saiba que eu te amo.” - Yumi lembrou-se da frase recente que Reiji lhe dissera.


- Me desculpe por morrer assim, Onii-chan… - Diz ela segundos antes de cair no rio presente no fim da queda.


A correnteza forte fez com que a mesma batesse a cabeça em uma rocha, causando um machucado.


A cor vermelha do sangue logo foi levada pela fortíssima correnteza.


Yumi imediatamente perdeu a consciência.


Lutando para se manter acordada, só conseguiu pensar na figura de um anjo lhe salvando em uma hora dessas.


Acabou pra mim… - Pensa ela logo desmaiando com a pancada, e a dor.


As águas cristalinas levaram o corpo inconsciente de Yumi para cada vez mais longe… E mais fundo.


O corpo frágil de Yumi não sobreviverá submerso por tanto tempo…


O rio responsável por vários assassinatos a cada ano desagua em um pequeno e isolado igarapé.


Era raso; Na autura de um tornozelo. E o chão era cascalho no lugar de areia; Fazendo com que a pele branca de Yumi se ferisse cada vez mais.


O pequeno igarapé era realmente pequeno… Do tamanho de uma piscina de dez mil litros.


Haviam se passado cinco horas. E Yumi continuava com a vida sustentada por apenas um fino fio de seda. O igarapé agora estava tingido de vermelho, graças aos diversos graves ferimentos de Yumi.


Logo a mesma iria morrer de perda de sangue… Desidratação… Ela poderia morrer de traumatismo ucraniano… Apenas um milagre faria Yumi sobreviver à isso.


Não muito longe dali… Renata estava seguindo uma trilha que levaria até um riacho… Ela iria se banhar no mesmo.


Chegando no igarapé, Renata observa a água suja de sangue… E solta a toalha que estava carregando.


- Como isso aconteceu?! - Se pergunta assustada.


Seus olhos correm pelo lugar… E param quando a mesma avista um corpo ensanguentado. Ela reconhece o rosto, e as roupas rasgadas… Renata dá um grito de desespero e dor, e corre até a irmã. Segura seu rosto, e começa a dar tapinhas fracos com esperança de que a mesma recuperasse a consciência.


- Yumi! Por favor! Fala comigo! - Ela grita com lágrimas nos olhos.


Renata abraça o corpo ainda inconsciente de Yumi.


- Por favor! Eu te amo! Vamos, acorde! Você é a minha melhor amiga… É você quem eu quero defender! É você quem eu quero irritar… Apenas... Acorde… - Diz Renata chorando com a voz já fraca.


Na barraca de Reiji e Shu… Os garotos ouvem gritos de desespero, e imediatamente olham um para o outro.


- Renata?! - Dizem os dois uníssono saindo em disparada em direção ao grito.


Shu estava preocupado. Nunca tinha ouvido Renata gritar desse jeito. Era um grito de… Sofrimento. Esse pensamento fez com que o mesmo corresse mais rápido.


Os gritos eram perturbadores. Renata estaria sofrendo tanto a esse ponto? Reiji estava curioso e preocupado.


Os dois chegam no igarapé, e imediatamente veem Renata aos prantos abraçada à um corpo morto.


Reiji tenta identificar o rosto… Yumi.


O mesmo corre até Renata e pega Yumi nos braços, e colando suas testas. Lágrimas finas desciam de seus olhos.


- O que você fez agora… Sua idiota! - Diz ele com dificuldade, graças aos soluços.


Shu imediatamente abraça Renata, e tampa seus olhos, para não ver o corpo mutilado da irmã. Ele a impede de chegar perto, e a mesma desesperadamente tenta chegar perto de sua irmã… Morta.


Reiji abraça o corpo.


- Shu… Vamos! - Chamou Reiji impaciente.


- Pra onde? - Pergunta ele cabisbaixo.


- Salva-la, idiota! É um milagre que ainda esteja viva… - Diz ele olhando para Yumi, e logo em seguida desaparecendo.

















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...