História A gêmea de Renesmee - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Saga Crepúsculo, The Originals
Personagens Alice Cullen, Bella Swan, Carlisle Cullen, Edward Cullen, Elijah Mikaelson, Emmett Cullen, Esme Cullen, Freya Mikaelson, Hope Mikaelson, Jacob Black, Jasper Hale, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Renesmee Cullen, Rosalie Hale
Tags Comedia, Romance
Visualizações 140
Palavras 1.482
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiii meus amores ❤️ desculpa a demora e por favor não me matem.
Só digo uma coisa, esse capítulo aqui ta pra fuder.

Capítulo 34 - O grande dia P.1


Fanfic / Fanfiction A gêmea de Renesmee - Capítulo 34 - O grande dia P.1

Luana Caroline P.D.V

Eu acordei, olhei para Hope ao meu lado e em seguida olhei para a parede onde um calendário estava pendurado, fiquei meus olhos na data circulada em um vermelho forte, aquela era a data do meu aniversário, HOJE!

Quando eu realmente percebi oque estava acontecendo eu dei um pulo da cama, acordando a pobre da Hope, mas eu não liguei o bastante para esse fato, fui logo gritando e esperniando de alegria pelo quarto, FINALMENTE O DIA CHEGOOOOOU!!

- É HOJE! HOJE É O MEU DIAAAAAAAA! VOU COMER PRA UM CARALHOOOOOOO! - quando eu disse isso Hope fez uma cara de : "essa garota ta doida, vou sair de perto, vai que é contagiante." - eu finalmente vou fazer aniversário, crecer nessa merda.

- como assim? Você esta fazendo aniversário? Hoje? - Ho disse e eu só balançei a cabeça animada, ela sorriu e me parabenizou com um abraço.

- vamos descer Hope, temos muito a se fazer no glorioso dia de hoje gatinha. - quando eu disse eu nem sei tempo dela pensar e já fui puxando ela la pra baixo, mas com muita cautela, conheço as peças que eu chamo de irmãos, muito provavelmente eles vão me trola com ovos ou algo do tipo, ano passado eles montaram um paredão de som na frente do meu quarto, eu acordei muito assustada com um som no máximo tocando um funk, dês desse dia eu cultivo um ódio pelo funk, To só esperando a "surpresinha" deles.

- família? To entrando em! - eu disse observando ao redor enquanto entro na cozinha, chegando lá estavam todos sentados na mesa normalmente, estranho isso ai em. - bom dia família, dormiram bem?

_ muito querida, porque você não senta pra tomar café da manhã? - minha mãe disse e me chamou pra sentar junto a ela, Hope já estava sentada perto da tia dela, Bekah. Eu me sentei lentamente esperando alguma coisa acontecer, mais não aconteceu nada, nadinha mesmo, será que eles desistiram?

Eu dei de ombro e começei a comer um pedaço de torta de limão, a minha favorita, quando eu terminei de comer tudo eu subi para o meu quarto e me vesti com um vestido azul soltinho com uma fileira de botões na frente que ia ate o meu joelho, mas quando eu estava calçando a sapatilha azul clara eu vi que não cabia mais no meu pé, que droga em, o crecimento começou.

Meu crecimento é diferente do da minha irmã, quando eu cresço é só no dia do meu aniversário, e aparentemente o tempo que eu cresço é indefinido. Mas isso não importa agora, eu estou ansiosa para meu dia de hoje.

Eu desci as escadas correndo, mas quanto mais eu descia os degraus, mais eu sentia o vestido, as roupas íntimas e a sapatilha preta que eu tinha conseguido pôr me aperta no corpo, quando eu chegai no fim da escada não aguentei o aperto nos meus pés e tirei a sapatilha rapidamente, porem quando eu olhei pra meu corpo eu parecia mais alta, meus pés estão maiores que antes, meus braços e pernas mais longos do que eram minutos atrás, as pernas pareciam mais grossas, minha cintura tinha ficado fina como a de uma modelo, minha bunda estava parecendo uma melancia de tão grande e dura que esta e meus seios — que antes eu não tinha — agora parecia dois melões tamanho grande. 

Eu só vim perceber oque realmente esta acontecendo quando eu senti a minha calcinha se rasgar em pedaços, ela era tamanho infantil então não aguentou por muito tempo, eu por instintos segurei a barra do "vestido" azul pra cobrir as minhas partes íntimas, o vestido parecia uma mini-saia agora, não cobria nada, e se eu ficar com a postura ereta é bem possível que os botões desse pedaço de pano saiam voando, e eu não quero isso por que se não eu vou ficar literalmente nua aqui.

- SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOO! - eu gritei com todos os meus pulmões por ajuda, em menos de um milésimo de segundo todo mundo já estava ao meu redor, todos tinham cara de espanto e descrença. - mãe me ajuda, eu estou quase nua aqui.

- calma, tudo vai ficar bem. Isso rasgado no chão é a sua calcinha? - meu pai começou falando mas quando ele viu os retalhos de pano no chão ele se apressou a ir pegar uma toalha limpa pra eu me cobrir, dois segundo depois ele tinha uma toalha grande me oferecendo, porém quando eu fui pegar a toalha os botões que segurava meus seios pularam, isso foi o bastante pra que meus seios pulassem pra fora do vestido e ficassem a mostra pra quem quisesse ver, eu rapidamente peguei a toalha verde e cobri os seios, meu deus, porque?

minha mãe me ajudou a me cobri sem que minhas partes íntimas aparecessem de novo, quando eu estava finalmente coberta todos ficamos em um silêncio constrangedor, ate o babaca do Kol descidir abrir a boca.

- belos seios. - quando ele terminou de falar ele já tinha sido lançado longe pelo klaus, tenho que agradecer a ele depois.

- fala sobre o corpo da minha mulher de novo e eu te mato maldito. - opa opa opa, como assim "minha mulher", estou sabendo disso não em, mas vamos deixar isso pra outra hora, o importante agora sou eu estar vestida nas próximas meia hora.

- então, quem é que vai me emprestar uma roupa descente pra que eu não precise passar o dia do meu aniversário nua? - quando eu disse isso Camilla já foi logo levantando a mão.

-se você quiser pode vestir uma roupa minha irmã. - ela disse e eu sorri, quando eu e ela viramos as costas para ela me emprestar uma roupa eu quase cai por culpa do degrau, — eu já tinha ate me esquecido dessa escada — mas por sorte o Klaus me pegou a tempo.

- obrigado Klaus. - depois disso eu subi as escadas normalmente. Enquanto eu esperava Cami pegar uma roupa eu fiquei vestindo as roupas íntimas que ela me deu. Por curiosidade eu descidi me olhar no espelho, tenho que admitir que o meu novo corpo me agrada muito, eu já tinha uma pele um pouco bronzeada antes mas agora isso se realçou, eu estou muito gata mesmo.

- aqui irmã, você tem um corpo perfeito irmã, poderia ser modelo até. - Camilla disse e eu só sorri e assenti com a cabeça, ela parecia chateada com oque o Kol disse antes, a Cami realmente gosta dele.

- você não ficou chateada pelo que o Kol disse, não é? - eu disse e olhei através do espelho pra ela, o sorriso de Camilla morreu um pouco, ai que ódio daquele zé mane.

- um pouco. Eu acho que não sou bonita o bastante pra ele, eu não tenho o corpo perfeito como o seu, ou o sorriso encantador que a Bekah tem, ou a personalidade forte da nossa irmã, eu não tenho nada de interessante pra ele. - quando ela disse eu me virei pra ela é a abracei.

- você é perfeita do seu jeito! Você tem o corpo perfeito pra você, delicado e fofo. Você tem o sorriso mais gentil que eu já vi. Você tem sua própria personalidade, gentil, amorosa, carinhosa e muitos mais pontos positivos. Você é você mesma, não deixe um babaca mudar quem você é, se ele não te ama tem quem ame, eu te amo, toda nossa família te ama do jeito que você é. - eu falei e ela sorriu emocionada e me abraçou, depois de um tempo abraçadas ela me deu uma roupa e eu começei a me vestir, a roupa é composta por uma blusa de manga longa vinho e uma calça jeans escura, ate que ficou bom mas eu tenho uns assuntos pendentes pra resolver la embaixo.

- vamos descer irmã, tenho algumas coisas para resolver. - eu disse e já fui saindo do quarto, com Cami me seguindo.

Eu começei a descer as escadas com elegância, todos estavam lá embaixo nós esperando descer, já que agora eu sou uma quase adulta — creio que tenho a aparência de 18 a 19 anos — eu vou agir como uma adulta responsável e educada, na medida do possível, é claro.

- creio eu que precisemos conversar um pouco. - todos concordaram e nos fomos ate a sala, eu me sentei em uma poltrona e o resto do pessoal — além de Klaus — sentaram no grande sofá, Klaus sentou na outra poltrona. - então, Klaus, gostaria de me dizer o porque você ter dito que eu sou "sua mulher"?

- eu gostaria de conversar com você a sós sobre isso. - ele falou e eu assenti com a cabeça em concordância, olhei para os outros na sala e suspirei, vamos ter uma longa conversa aqui.


Notas Finais


Se gostaram deixem o ❤️❤️❤️❤️ e comentem para mais capítulo.

Amo vocês ❣️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...