1. Spirit Fanfics >
  2. A Gêmea Errada(casamento arranjado-jungkook) >
  3. Encapuzado

História A Gêmea Errada(casamento arranjado-jungkook) - Capítulo 16


Escrita por: e Coelhinho_Jeon


Notas do Autor


VOLTAMOOOOOSSS nos desculpem a demora para postar,nesses últimos dias os estávamos sem tempo ou sem ideias,então por isso que demoramos para atualizar.Esperamos que gostem do cap novo e boa leitura!💕

Capítulo 16 - Encapuzado


Fanfic / Fanfiction A Gêmea Errada(casamento arranjado-jungkook) - Capítulo 16 - Encapuzado

Acordo enrolada nos lençóis azuis da cama e me levanto. Saio do quarto e vejo minhas malas no corredor, pego uma delas e a levo para o banheiro, me troco e escovo os dentes, em seguida arrumo o cabelo.

Desço as escadas devagar para não acordar o Jeon e eu ter que olhar sua cara de idiota mais uma vez. Adentro a cozinha e tomo meu café da manhã rápido, pois eu teria que buscar a Sun-hi no hospital as 09:00 e já eram 8:35. Após meu café, pego a chave do carro e vou para a garagem, tiro o carro do cômodo e dou partida para o hospital.

《•••10 minutos depois•••》

Estaciono o carro próximo a entrada do hospital e desço. Adentro o local e vou direto para o seu quarto. Ao entrar, vejo a mesma já pronta para ir embora e assim que me vê, abre um sorriso enorme.

-Ai vamos logo! -a mesma fala e eu começo a dar risada.

- Nem me dá "oi"! -faço bico.

-Serio? -ela pergunta e eu fico na espera -Oi s/n!

-Agora sim vamos! -falo e puxo sua cadeira de rodas indo para a recepção. Assino algumas coisas e alguns médicos me acompanham para poder colocá-la no carro. Depois de termos a colocado no automóvel com cuidado ,fomos para a sua casa. Chegando a ajudei a descer do carro e colocar sentada na cadeira de rodas. Entramos e encontrei minha mãe sentada na sala na companhia da Sra. Jeon.

-Olá! -fiz reverência para elas.

-Olá querida, você foi buscar a Sun-Hi no hospital? -minha mãe perguntou colocando a xícara na mesa de centro.

-Sim e também vim passar um tempo com minha irmã já que ficamos bastante tempo longe! -dei um sorriso para Sun-Hi que retribuiu com outro.

-Oh! O que aconteceu com ela? -Sra. Jeon nos olhou espantada. Tinha me esquecido que ela não sabia de nada. Abri a minha boca para falar mas minha mãe foi mais rápida.

-Você acredita que a Sun-Hi foi atravessar a rua e um carro desgovernado veio e a atropelou? -mentiu.

-Nossa que horror! O homem foi preso? -Sra. Jeon caiu direitinho na mentira dela.

-Quando chegamos para socorre-la, o homem já tinha ido embora. -balançou a cabeça para os lados como se reprovasse tal comportamento. Revirei os olhos para essa mentira descabida.

-Bom mamãe já vou indo! Vou leva-la até o quarto! Até mais Sra. Jeon! -peguei Sun-Hi nos braços.

-Me chame de Mina, fazemos parte da mesma família! -me deu um sorriso gigante e eu quase revirei os olhos. Sorri sem graça.

-Até mais Sra... Quer dizer Mina! -subi as escadas e entrei dentro quarto. A coloquei sentada na cama e estiquei os braços. -Você está pesada hein!

-Está me chamando de gorda? -semicerrou os olhos.

-Não, que isso! Longe de mim! -falei sarcástica, dando risada no final.

-Você que é gorda! -ela pegou um travesseiro e tacou em mim.

-Ah! É assim? -peguei o travesseiro e taquei nela, começando uma guerra de travesseiros.

-Chega! -falou ofegante de tanto dar risada, me joguei na cama e fechei os olhos. -Me conta, como foi a lua de mel?

-Não aconteceu nada! -olhei para ela.

-Como assim não aconteceu nada? -franziu o cenho.

-Ué, a gente só conversou e ficamos mais íntimos!

-Mas você não se beijaram?

-Não! -ruborizei só de lembrar do nosso beijo na igreja.

-Porque você está corada? -me olhou com um sorriso ladino.

-N-nada, olha a gente apenas conversou e nada mais, não vai pensando que rolou alguma coisa entre a gente porque não rolou! -cruzei os braços.

-Sei! -me olhou desconfiada.

-O que foi?

-Nada! O que acha da gente assistir um filme? -sugeriu

-Acho ótimo! -ela colocou algum filme e ficamos o dia inteiro assim. Assistimos filmes, comemos, brincamos, passamos uma tarde muito divertida. Olhei no relógio e já era 20:45 . -Nossa, esta muito tarde, tenho que ir para casa! -me levantei.

-Por favor não vai! -fez biquinho.

-Eu tenho que ir, já fiquei muito tempo aqui!

-Ta bom! -revirou os olhos. -Tchau irmãzinha! -me estendeu os braços, fui até ela e a abracei.

-Tchau maninha, qualquer coisa é só me ligar! -dei um beijo na sua testa é sai do quarto. Desci as escadas e dei tchau para minha mãe e meu pai. Sai de lá, entrei no carro e fui para casa.

Coloquei o carro na garagem e entrei em casa, a mesma estava totalmente escura e silenciosa, parecia não ter ninguém.

Fui andando de vagar até chegar a escada, coloco a mão sobre o corrimão e começo a subir, mas levo um susto com o idiota do Jungkook no corredor.

-Onde você foi?! -o mesmo pergunta ligando as luzes.

- Não te interessa! -respondo e continuo andando em direção ao quarto.

-Me fala onde você estava! -o moreno puxa meu pulso me virando para ele.

-Não te interessa eu já disse! -respondi nervosa sem olhar seu rosto.

-Então tá! -o garoto sai me puxando apertando cada vez mais meu pulso.

-Jeon isso dói me solta! -altero a voz tentando me soltar.

-Já que vc não quer falar, também não vai sair! -o mesmo abriu a porta de seu quarto e me jogou no chão do cômodo trancando a porta em seguida.

-Abre a porta Jungkook! -falo batendo na porta.

-Você não sai daí até contar onde foi!

- Pra que quer saber? -cruzei os braços e respirei fundo, minha paciência já tinha descido pelo ralo.

- Eu tenho o direito de saber, por que sou seu marido!

-Então agora isso importa pra você?! Vai se lascar Jeon! -bufei e me afastei da porta indo em direção a cama. Como ele teve coragem de fazer isso comeigo? Me sentei na cama e olhei para o quarto que estava sendo iluminado apenas pela luz da lua. Passei a mão no bolso da calça e não achei nada. -Que burra, esqueci o meu celular no carro! -bati a mão na testa.

Fui até a janela e tentei abrir a porta da sacada, mas como sou azarada, estava trancada. Deve ter sido o salafrário do Jeon que trancou. Ele me paga, o dele esta guardado. Voltei até a porta e bati de novo.

-Me tira daqui! -gritei mas não recebi resposta, bufei e liguei a luz. Fui até o guarda roupa, peguei uma muda de roupa qualquer e fui para o banheiro tomar banho.

De banho tomado e já vestida, fui até a cama e me deitei, com certeza ele viria no quarto para tomar banho e deitar. Mas não foi isso que aconteceu, passei horas esperando ele vir mas não apareceu, derrotada apenas fechei os olhos e dormi.

《•••Dia seguinte•••》

Acordei com um barulho de chave, a luz se acendeu e fechei meus olhos incomodada. Uns minutos depois abri os olhos novamente e vi o monstro do Jeon parado me olhando sorrindo de lado.

-A princesinha acordou? -perguntou debochado.

-Não, não, estou dormindo ainda, você não está vendo? -falei sarcástica.

-Ah! Que pena, eu ia te chamar para tomar café da manhã mas parece que você não quer! -ele se virou de costas e já ia saindo quando pulei da cama e fui em sua direção o puxando.

-Eu quero, eu quero! -falei afobada, já estava até alegre pensando que eu ia sair dali.

-Vai ficar querendo! -se soltou e saiu do quarto trancando a porta. Fui até lá e esmurrei a porta.

-Me solta Jeon! -gritei.

-Não, só vou te deixar sair quando me disser onde estava ontem!

-Para quê você quer saber? Nem somos um casal de verdade para você exigir uma coisa dessa!

-Eu sou seu marido e você é minha mulher, eu tenho o direito de saber onde você vai ou deixa de ir!

-Aigoo...o que deu em você?

-Só estou cumprindo meu papel de esposo. Você pode sair, não vou te trancar em casa desde que você me informe onde vai! Ontem fiquei preocupado com você, já que saiu de manhã e só foi voltar de noite. Eu sou seu marido, podia ter ligado pelo menos, me avisando onde estava. Mas não, a única coisa é que eu recebo é seu desprezo! -não vou negar fiquei surpresa.

-Você... estava preocupado comigo? -perguntei embasbacada.

-Lógico! Se eu saísse de manhã e voltasse só a noite, você não ficaria preocupada?

-Não! Eu não ficaria! -ouve um silêncio depois da minha fala. O que será que aconteceu?

-Olha eu tenho que ir! -foi impressão minha ou sua voz saiu meio triste? Deve ser só impressão mesmo!

Ouço seus passos pelos corredores e na escada, logo o bater da porta se faz presente sobre a casa. Me joguei na cama de novo e cobri meu rosto com o travesseiro.

-Aish que ódio! -resmungo pegando o controle da TV no criado mudo a ligando.

Conecto o YouTube da mesma e coloco uma música qualquer, fico cantando até minha barriga dar sinal de vida.

-Ai que fome! -passo a mão sobre ela e faço bico. -Aish esse Jeon me paga!

Alguns minutos depois acabo pegando no sono sentada no tapete felpudo do quarto, por conta da melodia calma da música.

《•••3 Horas Depois•••》

Me assusto com a porta sendo aberta que me levanto rapidamente quase caindo de sono.

-O que foi? -perguntei em um tom sonolento.

-Vai me contar? -o garoto se encosta na parede com os braços cruzados.

- Eu tô com fome Jeon! -falo já quase choramingando.

-Se me contar, deixo você sair!

-Aish...já disse que não é da sua conta! -me sentei na cama impaciente.

-Então não vai sair, vai continuar com fome! -ele fecha a porta e a tranca.

-Por que tão difícil? -perguntei sozinha voltando a me deitar.

《•••6 Horas Depois•••》

Já estava cansada de ficar naquele quarto sem fazer nada. Sem contar minha barriga que não parava de reclamar pedindo comida. Agora deve ser umas 17:00 da tarde já que o sol estava quase se pondo. Ouço o som da porta se abrindo e olhei para aquela direção vendo o demônio do Jeon entrando.

-Eaí vai me contar ou não? -cruzou os braços sem sair da frente da porta.

-Você vai me deixar sair e me dar comida? -perguntei desanimada.

-Sim!

-Ta bom eu conto. De manhã eu fui para o hospital pegar a Sun-Hi e depois fomos para a casa dela. Fiquei o dia inteiro lá com ela e depois vim embora!

-E porque não quis me contar antes?

-Porque eu não te devo satisfações da minha vida!

-Mas se tivesse contado antes, não estaria presa aqui e nem estaria passando fome! -pensando por esse lado ele está certo.

-Chega! Agora eu quero comer, estou morrendo de fome! -me levantei e fui na direção dele.

-Espera! -parei e fiquei o olhando. -Você não está me escondendo nada né? -me olhou desconfiado.

-Não, porque eu esconderia algo? -cruzei os braços.

-Não sei, talvez seja porque você fez um alarde muito grande para uma coisa que não tem nenhuma novidade.

-Aish, cala a boca Jeon e anda logo que eu quero comer! -sai do quarto quase correndo com medo dele me trancar de novo. Descia as escadas que nem o flesh e fui em direção da cozinha. Abria a geladeira e peguei um pedaço enorme de pizza que tinha ali. Comi um pedaço suspirando de prazer. Devorei o pedaço todo e lavei as mãos. Me virei e vi o projeto do demônio me olhando de uma maneira estranha.

-Que foi?

-Nada! -saiu de lá e foi para algum ligar que eu não vi. Ele deve estar doido. Sai da cozinha e fui até o lado de fora pegar o meu celular dentro do carro. Abri a porta do carro e cacei meu celular por todo lado e o achei debaixo do banco do motorista.

-Como ele foi parar ali? -perguntei confusa e balancei a cabeça. Peguei o celular e fechei a porta do carro, me virei e olhei de relance para a rua. Vi ao longe um cara de capuz olhando na minha direção, parece que eu já vi ele algum lugar.

《•••Flashback On•••》

Estava tudo muito calmo mas essa sensação nunca passava. Olhei para a praça a minha frente e vi um cara de capuz preto na cabeça olhando para a minha direção. Senti uma mão no meu ombro e pulei de susto. Me virei e vi a minha secretária me olhando.

-Oh, desculpe senhorita Kim, não queria te assustar! -ela abaixou a cabeça envergonhada.

-Não precisa se desculpar, eu só estava distraída! -dei um sorriso mínimo

-Não queria me intrometer mas o que a senhorita tanto olhava para se assustar?

Olhei para o local onde o rapaz estava e ele não estava lá. Um vento bateu no meu rosto levando meus cabelos para trás.

《•••Flashback Off•••》

Arregalei os olhos e engoli em seco. Era o mesmo cara de capuz que estava na porta da empresa aquele dia.

-S/n? -ouvi uma voz me chamar e olhei para o lado vendo o Jungkook me olhando confuso.

-O-o que?

-Porque você está olhando assim para o nada?

-Assim como?

-Como se tivesse visto um fantasma!

-Está vendo aquele homem de capuz ali na frente, então ele estava na frente da empresa. Acho que ele está me perseguindo! -falei amendrontada.

-S/n, não tem ninguém ali! -falou olhando na direção que eu apontava. Olhei para lá também e ele não estava mais lá.

-Mas... como?

-Acho que você está doidinha! Vem, vamos entrar, já faz um tempo que você está aqui fora! -pegou na minha mão e me puxou para dentro de casa. Olhei para trás e vi o encapuzado acenando para mim.


Notas Finais


O cap foi revisado mais sempre tem aqueles erros.

ATÉ O PRÓXIMO CAP!💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...