História A Gerente do Meu Trabalho - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Tags Zorobin
Visualizações 72
Palavras 1.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bora la saber o final do capitulo especial? Boa leitura.. Espero que gostem ^-^

Capítulo 8 - A morte vem do passado. Parte II Final.


As lagrimas rolavam no rosto e ela deixa pequenos soluços escaparem de sua boca e passarem abafavados pelas suas mãos. Seu peito doia e  corpo tremia, a vontade que tinha era de gritar e um imenço sentimento de culpa lhe tomou. 

Robin revia tudo o que acontecia e o ar lhe faltava, a dor que sentia por sempre rever isso todas a noites e a culpa sempre aparecia, a tristeza lhe consumia e lhe roubava o sono.

O sinal de telefone antes interrompido, agora voltava a funcionar e a primeira coisa que ouviu foi uma longo e lento som de bater palmas que fez Robin parar de chorar e prestar atenção na tela. No canto esquerdo, um homem de corpo esguio e forte era bem vestido de rolpa social numa cor escura e com dedos cheios de aneis apareceu, seus cabelos lisos e loiros estavam escovados pra tras, seu rosto bruto estapava um olhar debochado, frio e misterioso, em seus labios portavam um sorriso cinico. 

Sablon parou de bater palmas apos parar no centro do galpão e logo estendeu os braços como se chamase alguem pra um abraço. Seu sorri foi substituido por um leve puxar no canto de sua boca. 

-Ual!... Nossa! -Sablon abaixou os braços e pos as mãos dentro do bolso de sua calça. -Impressionante, isso foi incricel...  Meus parabéns, pequena Ro-bin.-Sua voz era cheia de zombaria e sarcasmo, Robin ao ouvir seu nome ser pronunciado por ele se sentiu inojada. 

-Parabéns mesmo, serio,  de verdade.. Eu jamais imaginaria que conseguiriam chegar tão longe! E logo voces... Sabe.. Estavamos vigiando voces  o tempo todo, hahaha.. Foi demais isso até pensei em chamalos pra trabalharem pra mim por que vcs são jovems, inteligentes e espertos... Hahah.. Tão igenuos! Haha. 

Ele se aproximou perto da camera e a lhou como se olhase noa olhos de Robin, seu olhar era tão profundo e frio que fez Robin se afastar. 

-Agora olhe Robin.. - Ele se afastou de perto da camera e foi em direcao a Mark e o pegou pelos cabelos o forçando a levantar. 

-OLHE ROBIN!- Gritou- OLHE BEM PRO SEU AMIGUINHO, OLHE BEM PROS DOIS... e vejaos morrer.. - Sablon em um movimento rapido sacou sua arma que estava no cos de tras de sua calça e atirou na cabeça de Mark, e ao mesmo tempo que o capanga que segurava Hunsel também atirou. 

O primeiro tiro fez Robin tampar a boca com as mãos  e dar um pequeno salto, no segundo suas lagrimas rolaram e seus olhos piscaram rapidamente. Seu peito doia e o ar lhe faltava e mais lagrimas rolaram. 

-Viu Robin, viu o que voce fez?... -Ele apontou pros corpos no chão e logo em seguinda cruzou os braços, seu rosto tomou um ar de uma falsa tristeza e reprovação. 

-Por sua culpa seus amigos estão mortos, isso é exclusivamente só sua culpa... E agora viva com ela ate o dia em que morre... Ate breve Nico Robin. - Ele acenou com a mão e sorriu em despedida e caminhou pra longe do campo de visão da camera entrando nas sombras. A transmiçao foi encerrado e as imagems voltaram a ser como antes, Robin num desespero pegou suas coisas e desligou o computador quando ouviu a porta da biblioteca ser fechada com força e vozes de homems dando ordems de silencio. Rapidamente ela correu e se escondeu atras de um palco de fantoches, ninguem podia vela dali mas ela via todos. 

Todos que estavam na biblioteca foram colocados de joelhos um do lado do outro com as mãos na cabeças, armas eram apontadas pra eles e ameaças eram feitas. 

-Robin, Robin... Biblioteca é? Por que?- Um dos capangas de Sablon se pps na frente dos refens, Robin viu e ouviu tudo em desespero tremendo por dentro. 

-A deixa pra lá, isso não vai fazer voce mostrar sua carinha bonitinha pra nos, então.. -Ele pegou a bibliotecaria pelos cabelos e a arrastou pra sua frente, a mulher chorava e implorava por clemencia. 

-Calada! -Brandou- Então, se voce não sair de onde quer que esteja no tres, essa mulher morre e.. Se ela morree vc ainda não der as caras, outros irão morrer... 1.. -contou, um conflito dentro de Robin se formou, Ela queria se entregar e não deixar que ninguem mais morrese por sua causa mas o medo era tão grande que seu corpo não lhe obedecia mais, tentou falar mas o medo lhe sufocoua voz. Robin chorava e tremia como nunca havia acontecido antes em toda sua vida. 

-Dois! - A mulher chorava mais ainda e as pessoas se desesperavam muito mais, e Robin se martirizava por ser fraca. 

-Tres!... É, eu acho que vc vai conhecer seu Jesus mais cedo haha- Zombetiou o homem arrancando o crucifixo da mulher, ele ria de seu desespero e Robin tampou os ouvidos e fechou os olhos, não queria ver isso de novo. 

Um tiro abafado pelo solenciador foi ouvido juntos gritos e choros a serem silenciados por ameaças, Robin  olhou e viu o corpo da bulher ja sem vida no chão. 

-Quem vai ser o proximo? Eu acho que vo.... -um celular toca o interrompendoe um doa homems lhe entrega o celular. 

-Fala... Am? O que? Mas.. Senhor ainda não  a pegamos e tem muitas testenhas o que eu faço?... Entendido! -Ele desligou o celular e o devolvel ao seu capanga e se virou pra frente. 

-Como Sablon disse... Morra um dia com a culpa.. Hahaha.. Matem todos- As pessoas gritaram e choraram enquanto o homem saiu pela porta caminhando despreocupadamente como se tivesse indo pra um piquinic, alguns lhe acompanharam e os que ficaram atiraram nos refens. 

Os sons dos tiris firam ficando alto e imagem embaralhadas e confusas frases ditas era repetidas e o roato de seus amigos aparecia em sua frente  com um aspecto fantasmagorico. 

Robin acorda com um sobre salto e em seus olhos lagrimas escorriam e se misturavam ao seu suor, seu corpo tremia passar por aquilo quase todas as noites era terrivel 

Ela se levantou e resolvel tomar uma ducha fria e isso sempre a ajuda, mas naquela noite em especial não lhe aliviou e uma tristeza lhe bateu a fazendo chorar. Depois da ducha ela pos uma roipa leve de algodão e foi pra sacada de seu quarto olhar aa estrelas, olhar as estrelas lhe acalmava. Lembranças daquele dia vieram, depois de tudo ela conseguiu fujir e foi morar em New York com uma amiga mais velha, conseguiu se forma la e levou uma vida normal ate esse ano quando capangas de Sablon a acharam, ela não sabe como a charam ja que ele vivia abaixo do radar e nem rede sociais tinha. 

Ela lembrou de um amigo que fez quando ele fez uma viajem a New York, Monckey D. Luffy, entao foi pro japao e o procurou a procura de emprego, e ele lhe deu. Um sorriso brotou em seu rosto  ao se lembrar das bobagems que seu amigo dizia, sorriu ainda mais ao se lembrar de certo esverdiado que a quase atropelou logo no primeiro dia detrabalho. E quem diria que em tao poucos dias se apaixonaria por ele, e que mesmo sem querer ela aceitou seu convite pra jantar. 

Seu sorriso sumiu ao pensar no que teria que deixar pra tras se ela tivesse que fujir outra vez, assim como antes e deixar pra traz amigos a amores que ficaram sem futuro por conta de seu passado. Ela balançou a cabeça pra afastar esses pensamentos, por hora so deixaria rolar e viveria intensamente cada segundo. 










Sao Pitersburgo, Russia



-Chefe... Encontramos ela. 

-Huhah... Até que fim uma noticia boa pra hoje.... Kazie.. Prepare tudo e avise os outros.. Huhuhuhaha.. Em seis meses viajaremos... 






Continua... 


Notas Finais


E chegamos ao fim da segunda parte do nosso "capitulo" especial... Espero que rengam gostado.. Bjs e ate a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...