História A Girl Like Her (Vernon Imagine) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe
Visualizações 183
Palavras 1.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Liar's, to de volta com capítulo novinho.
Espero que gostem e desculpem qualquer erro.
Tem personagem nova na área e é agora que a história começa de verdade.
xoxo

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction A Girl Like Her (Vernon Imagine) - Capítulo 4 - Four

Seul, 13 de setembro de 2018.

O vento cortante e gelado batia de encontro ao meu rosto anunciando com todo seu esplendor que a chegada do inverno estava próxima, e me fazendo aconchegar mais em meu casaco quentinho enquanto sentava em frente a Seungcheol na mesa do pátio da Seoul National University com vários livros sobre direito constitucional nas mãos e um café para me esquentar.

-Porque não escolheu uma mesa lá dentro? Está um gelo aqui fora. –Falei chamando a atenção do mais velho que estava focado em um livro sobre Psicanálise.

-Você sabe que eu gosto do inverno Vernon, e não está tão frio assim. –Coups falou fechando o livro em suas mãos e o guardando na mochila.

-Eu estava pensando. O que você acha de darmos uma volta em Hongdae na sexta-feira? Estamos tão ocupados com conteúdos, trabalhos e provas que já faz algum tempo que não saímos mais juntos.

-Opa, eu topo. –Uma garota de cabelos curtos e tingido de loiro, com não mais do que 1,70 de altura e vestida em calça jeans de lavagem clara e um suéter de tricô azul falou sentando ao lado de Coups e lhe empurrando um dos cafés que trazia na mão.

Ela é a Min, Kwon Minah para ser mais exato. Uma amiga que coups fez no primeiro dia de aula, tem personalidade excêntrica é atrapalhada e se mete em um problema atrás do outro, mas é muito divertida e ótima ouvinte, deve ser por isso que o curso de Psicologia casa tão bem com ela.

Sem falar que eu tenho quase certeza de que Seungcheol tem uma queda por ela, mas ele sempre nega quando eu o questiono sobre isso e usa a desculpa de que ela tem um namorado para tentar se convencer e me convencer que eles não são nada mais do que apenas amigos.

-E quem disse que você está convidada? –Falei e não aguentei segurar a risada ao ver a feição de ódio que se formou em sua face, meu passatempo favorito era irritá-la, ela era 1,70m de pura raiva quando irritada e isso era algo extremamente engraçado de se ver.

-Yah seu idiota, deveria ser mais educado com sua noona. –Ela falou tentando me acerta um tapa, mas foi inútil porque eu estava do outro lado da mesa.

-Então. –Coups falou cortando nossa pequena “discussão”. –Como é sua nova colega de quarto.

A semanas Min vinha falando dessa garota que iria dividir o apartamento perto da faculdade em que ela morava, ela não sabia muito sobre a pessoa pois havia sido a mãe dela que havia feito a negociação. As únicas informações que ela havia descoberto era que a garota era nascida na Coreia mas, que havia passado algum tempo estudando no exterior e que agora decidirá voltar para continuar seus estudos aqui.

-Ah, ela é maravilhosa. Tão linda que parece uma modelo, ela é um pouco mais baixa do que eu, tem cabelos castanhos que batem quase na cintura e que me deixaram morrendo de inveja de tão bonito e bem cuidado, ele é asiática e tem a pele branquinha e é super divertida e educada. Eu a adorei! E ela me contou um monte de coisas sobre o tempo que ficou no exterior enquanto arrumava suas coisas no quarto. Ela estudou alguns meses em Paris, três se não me engano e sete no Canadá, mas disse que sentiu falta de casa e resolveu voltar. Qualquer dia desses eu a apresento para vocês, ela cursa medicina, em outra palavras, super inteligente. Quem sabe então Vernon se interesse e saia desse celibato.

-Min. –Coups advertiu a garota.

-O que?- Ela perguntou como se não houvesse nada de mais no que ela falou.

E na verdade não havia, eu realmente estava solteiro desde o ensino médio, não entrei em nenhum relacionamento sério depois de HaNeul e também não pretendia fazer isso tão cedo.

-É sério, já o conheço á quase um ano e nunca o vi com uma garota, ou ele é daqueles que come quieto ou ele é gay. –Ela falou fazendo eu e Coups gargalharmos.

 “Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então eu voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu seria garoa e ela, um furacão.” 

-Quem é você Alasca.

 

Seul, 14 de setembro de 2018.

Eu caminhava lentamente pelos corredores quase vazios da faculdade, eu havia ficado algum tempo a mais depois das aulas na biblioteca afundado em livros e artigos sobre direito administrativo, que era uma matéria que eu estava tendo um pouco de dificuldade em entender.

Quando vi que já havia perdido mais de três horas do meu dia afundado em materiais de leitura, levantei-me de onde estava sentado decido a levar alguns livros para casa e terminar meu estudo lá, depois é claro de tomar um longo banho e comer (isso se tivesse algo comestível na geladeira de casa) caso contrário meu cérebro entraria em colapso, eu já havia estudado tanto que informação nenhuma entrava mais na minha cabeça.

Eu estava distraído olhando para algumas pinturas da turma de artes plásticas expostas no corredor que não vi a garota que vinha em minha direção totalmente focada em um livro e quando percebi já era tarde de mais porque meu corpo bateu de encontro ao seu e ela desabou no chão com o impacto.

Eu logo me prontifiquei a ajuda-la a levantar-se, pedindo mil desculpas e ajuntando o livro que ela trazia nas mãos. Ela também se desculpava, enquanto eu me abaixei para pegar um marcador de texto que ela havia deixado cair com o livro, dizendo que estava no mundo da lua e que deveria ser mais atenta, eu ri pela sua preocupação em saber se eu havia me machucado quando quem havia caído foi ela, mas assim que me levantei e meus olhos focaram na pessoa em que eu havia esbarrado meu coração acelerou e minha mente se recusava em acreditar que aquela garota parada ali era real, eu não conseguia me mexer e meu coração batia tão rápido que ela talvez pudesse ouvi-lo, cheguei a cogitar a hipótese de que era uma ilusão do meu cérebro depois de tantas horas focado em páginas e mais páginas de conteúdo ou era alguém que se parecia com ela, mas seus olhos eram os mesmos, eu sabia porque havia passado muitas horas olhando para eles e a julgar pela reação vinda da mesma, ela também havia me reconhecido.

-Eul? –Perguntei quando o silêncio começou a ficar incômodo e estranho.

Ela continuou apenas me encarando, como que se me analisando com aqueles olhos castanhos que me prendiam com seu olhar e eu rezei para que ela não virasse as costas e fosse embora.

-Hansol. –Ela falou e um pequeno sorriso formou-se em seus lábios. Havia algum tempo que eu não ouvia meu nome ser pronunciado dessa forma, ela era a única pessoa que me chamava assim.  –Faz algum tempo que não nos vemos, não é mesmo.

Realmente fazia, depois do dia no telhado em que HaNeul descobriu sobre a aposta, eu nunca mais a vi, e então, tive que me acostumar com a possibilidade de nunca mais vê-la novamente.

-F-faz. –Respondi, e francamente, não sei como consegui pronunciar alguma palavra.

Ela estava tão bonita quanto sempre fora, agora seus cabelos eram compridos, seu estilo ainda básico, mas algo parecia ter mudado nela e eu não duvidava disso.

-Ah, achei você. –Min falou se aproximando.

-E porque estava me procurando?- Perguntei estranhando o fato, já que sempre que precisava de algo, Coups era a primeira pessoa a quem Min recorria.

-Não você, pabo. –Min falou me dando a língua e revirei os olhos em resposta. –Ela.

Franzi a sobrancelha, como Min conhecia Eul?

-Hansol, essa é HaNeul, ela é a garota que falei que dividiria o apê comigo, lembra? –Min perguntou e então a ficha caiu, como eu não havia percebido as semelhanças antes?

“O amor é a única coisa que transcende tempo e espaço.”

-Interestelar

Continua...


Notas Finais


Então, o que acharam?
Deixe suas opiniões nos comentários, eu adoro lê-los e prometo responder a todos.
Até o próximo.
xoxo
~Whitelies


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...