História A Guarda Costas( Long Imagine Jimin - Bts) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Comedia, Drama, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Romance, Strong Woman, Suga, Suspense, Taehyung
Visualizações 134
Palavras 3.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Iiiirru chegay, chegay, chegay chegando taralalala

AAAAAAAA 57 FAVORITOS AAAAAAAA

Bom antes de tudo eu tenho muito que me explicar 😅

Primeiro: Sim a fic mudou o nome,de "o CEO Park e a Guarda Costas" passou para somente "Guarda Costas" quando eu comecei a fic não tinha noção nenhuma de título, sinopse.... ai eu achei melhor mudar.

Segundo: De acordo com a ordem, esse era pra ser o 8° capítulo, tinha a apresentação de personagens pt 1 e pt 2, e como eu achei que ficou meio ruim, eu ajuntei os dois e coloquei como prólogo, então a história ta a mesma.

Terceiro: meu sumiço de 84 anos, eu to na reta final do ano, e tenho sempre matérias acumuladas, e também muitos trabalhos, fiquei resfriada....

E me desculpe por esse capítulo ter muitos povs 😅

Enfim já chega de enrolar e vamos logo ler....

⚠Atenção nas notas finais ⚠

Capítulo 7 - Resign...


Fanfic / Fanfiction A Guarda Costas( Long Imagine Jimin - Bts) - Capítulo 7 - Resign...

   ( _____ P.O.V )

Depois de jantarmos, eu e Lisa saimos para jogar em uma lanhouse. Percebemos que estava muito vazia, e logo escutamos sirenes de polícia e fomos ver o que tinha acontecido.

Seguimos os barulhos e chegamos ao local com várias viaturas e logo avisto Jungkook. Sem querer encomodá-lo pergunto o que houve ao primeiro policial que vejo e ele fala mais uma jovem foi atacada, mas felizmente um homem chegou e o criminoso fugiu.

Logo depois eu e Lisa voltamos pra casa. Taehyung veio todo curioso pra saber o que aconteceu, e quando falei, ele logo ficou preocupado com a Lisa, já que eu podia me defender sozinha e ela não.

                        […]

Sem nem um pingo de vontade de ir trabalhar com o chefe chato, acordo com muito desânimo, me arrumo e logo saio. Como eu precisava da agenda do sem noção, saio direto para o hospital para visitar o sr. Kim e Taehyung vai junto, já que era no mesmo hospital que ele trabalhava.

Antes passo em uma floricultura e compro um arranjo de flores como pedido de desculpas. Chegando no hospital, Tae vai para a sua sala e eu vou visitar Kim.


(Taehyung P.OV)

Chego no hospital um pouco atrasado, e logo Yoongi, um de meus colegas de trabalho, vem correndo falar comigo.

— Taehyung, você ta atrasado !

— Eu sei,eu sei.

— Vem, todos os médicos ortopedistas estão fazendo uma reunião para estudar como vamos tratar daqueles quatro homens que chegaram machucados. – Ele fala me puxando pelo braço.

Quando chegamos na grande sala de reuniões,no telão logo vejo raios-x de ossos quebrados.

— Uau, o homem que fez isso tem que ser extremamente forte. Os cinco dedos da mão foram virados para trás e colocados no lugar exato. – Hoseok, um de meus superiores, falava impressionado com aquilo.

— Ei Taehyung, eu ouvi dos pacientes que foi uma garota que fez isso, você acha possível ?

— A ah, óbvio que não, garotas são meigas e delicadas, como alguma garota ia bater sozinha em quatro homens grandes?

— Pelo que andei analizando, a surra pode ter causado problemas mentais neles, porque eles não param de dizer coisa com coisa. Disseram que quem bateu neles foi uma tal de_____.

—Taehyung, _____ não é sua irmã ? – Jin sempre me complicando mais.

— Aish! Acham mesmo que aquela pirralha da _____ ia bater em quatro homens sozinha? – Falei tentando disfarçar aquela situação.

Depois de muito blá blá blá, finalmente aquela reunião chata acaba a assim posso atender meus pacientes.


(_____ P.O.V)

Quando chego em seu quarto dá uma tristeza em vê-lo daquele jeito. O coitado nem podia deitar, confesso que deu muito dó dele.

— Que quem é? – Nem conseguia falar direito por causa da dor.

— Sou eu _____, trouxe flores para o senhor.

— Aaa, o que você quer? Vá embora por favor!

— Eu vim pegar a agenda do presidente.

— Ela está na empresa, agora por favor vai embora.

—Tudo bem e desculpe novamente. – Saio de cabeça baixa e triste por ter feito aquilo com ele.

Assim que saio do quarto, vejo Jungkook perto da porta de um quarto, e me apresso pra ir até ele. Quando caminhava com pressa, esbarro em um médico.

— Descupe – O homem com jaleco e uma máscara trampando seu rosto logo sai andando com pressa.

Volto a caminhar até Jungkook, e resolvo ligar para ele para fazer uma surpresa.


( Jungkook P.O.V )

Estava no hospital para proteger a jovem que foi atacada, estava cheia de marcas pelo corpo, de repente começo analizar as fotos da primeira jovem que morreu, a as marcas, cortes, cicatrizes, eram exatamente nos mesmos lugares. Enfim chego á conclusão que a intenção deste homem não é matá-las, e sim dominá-las, talvez para um sequestro.

Saio um pouco do quarto, e logo um médico entra aplicando algo na jovem. Já no lado de fora recebo uma ligação, era a _____

*Ligação on*

— Alô.

— Oi Kook. Eu to vendo você.

— O quê?

— Olhe para sua esquerda.

— Ah também posso ver você.

— Vou até aí, tchau.

*Ligação off*


(_____ P.O.V)

Vou caminhando até Jungkook, e paro no meio do caminho para apreciar aquela beleza maravilhosa, depois volto em ir a sua direção.

— Oi Kook. – Digo com um enorme sorriso no rosto.

— O que você está fazendo aqui?

— Vim visitar um amigo que está com o cóccix quebrado. E você? – Será que ele vai pensar que fui eu? Eu era pra ter ficado quieta.

— Estou protegendo a vítima de ontem á noite. Ah _____, você poderia ficar aqui uns instantes? Eu preciso ir ao banheiro.

— Claro eu fico!

—Não deixe ninguém entrar a não ser médicos ou enfermeiros.

— Pode deixar!

Alguns instantes depois do Jungkook ter saído, a jovem começa se debater, eu desesperada, começo a gritar por ajuda e um médico entra com uma maca, coloca a jovem sobre ela e diz que iria levá-la para a sala de cirurgias e sai a levando na maca.

Minutos depois Jungkook volta e eu conto que tinha acontecido, nos interrompendo, entra o mesmo médico que tinha levado a jovem.

— O que aconteceu com a paciente que estava aqui?

— Ué mas o senhor acabou de levá-la para a sala de cirurgia. – Digo sem entender nada.

— Não, eu estava no meio de uma cirurgia, eu não levei a jovem daqui, até porque o caso dela não precisa de cirurgia.

— Se bem que a sua voz é diferente do médico que levou ela daqui.

No mesmo momento Jungkook sai correndo feito louco dalí.


( Narradora P.O.V )

Enquanto _____ ligava para Jungkook, entra um falso médico no quarto da jovem,aplica uma substância que a faria passar mal. Alguns minutos depois a substância faz efeito, e assim a jovem começa a se debater, e logo o falso médico volta lá, sequestrando a jovem.

Quando Jungkook tem noção da situação, ele começa a correr, e lembra que viu um médico de máscara com uma jovem também de máscara em uma cadeira de rodas.

Ele corre por todo o hospital, e quando finalmente acha o homem no estacionamento, o mesmo entra em um carro e foge.

O criminoso foge com a jovem em um carro e a leva para um lugar assustador, um grande galpão abandonado com várias jaulas, tinham teias de aranha, o lugar era horrível, um lugar escuro, com coisas velhas...

Lá ele coloca a jovem em uma cama, e troca suas roupas, colocando um lindo vestido de noiva nela. Depois, aplica uma injeção de remédios, pelo que parecia ele sabia sobre enfermagem.

Algumas horas depois a jovem acorda, e logo que o vê começa a chorar, ela estava amarrada na cama e tentava se soltar.

— Por favor deixe-me sair daqui, eu não fiz nada ao senhor. – A jovem gritava em meio ao choro.

— Fique quietinha, não vou machucar você minha querida. – O homem com uma máscara de borracha que cobria sua verdadeira face, alisava o rosto da jovem.

— Por favor eu quero ir embora. – A coitada soluçava de tanto chorar.

— Se você não ficar quieta, vou ser obrigado a dar uma liçãozinha em você. Sorria, irei tirar uma foto sua. – Com uma câmera na mão ele posicionava-se para tirar uma foto dela.

Com a foto em mãos, ele coloca em um grande porta retrato que tinha espaço para muitas fotos.

(_____ P.O.V)

Depois de um longo tempo, Jungkook aparece todo suado e efegante com uma cara de insatisfação.

— Não conseguiu pegá-lo? – Digo num tom doce tentando acalmá-lo.

— Ele fugiu com a garota de carro.

— Me desculpe ter deixado isso acontecer. – Digo triste de cabeça baixa.

— Não fique se culpando por algo que você não teve culpa. Eu que abandonei meu posto.

Jungkook foi até a sala de segurança e pediu as gravações das câmeras de segurança e conseguiu ver tudo.

                         […]

— ____, vá para casa, chame um táxi. Melhor, eu mesmo chamo.

— Você acha que ela vai ficar bem?

— Bom, de qualquer forma não acho que ele queira matá-la, mas custe o que custar vou pegar ele.

— Eu posso ajudar em alguma coisa? –Digo com um olhar triste.

— Não se culpe por isso okay? Não é sua culpa. – Ele diz segurando em meus braços e olhando no fundo dos meus olhos.

— Acho que eu lembro da voz dele, agora que eu to lembrando, eu esbarrei com esse médico mais cedo.

— Se ouvir a voz dele pode se lembrar ?

— Sim.

— Isso é bom, você é a testemunha.


( Jungkook P.O.V)

Depois de sair do hospital, vou até a delegacia e conto aos meus superiores do ocorrido.

– Seu muleque irresponsável. Como deixou isso acontecer Jeon Jungkook? – Meu chefe falava gritando.

— Me perdoe! – Falo me curvando.

— De qualquer forma esse criminoso é mais esperto do que pensávamos. Vamos logo dar um jeito nisso, a testemunha de ontem a noite já está aqui.

Durante seu depoimento, o homem deu algumas informações do que viu.

"… Bom… Quando voltava do trabalho, ouvi gritos e logo acompanhei o som e cheguei ao local onde a jovem era atacada, ouvia seus gritos e eram : Por favor me salve, me salve. Logo que me viu o homem alto, com calças pretas e jaqueta preta correu, e no mesmo momento liguei para a polícia…"

                           [..]

Depois do depoimento vou até meus superiores, pedir para alguém proteger _____, já que o criminoso viu o rosto dela.

— Eu preciso de uma proteção á testemunha, é minha amiga ____.

— A supergirl ? Ela cuidou de quatro homens sozinha, desse aí ela cuida de boa. – Dizia Namjoon num tom debochado.

— A _____ é uma mulher indefesa, e além do mais o criminoso viu o rosto dela.

— Ok, até amanhã vamos mandar alguém para proteger a garota ta bom?

— Muito obrigado!


( _____ P.O.V )

Pego o táxi que Jungkook chamou e vou pra casa. No caminho até em casa fico pensando no que havia acontecido, e estava muito peocupada com a jovem, por mais que o Kook fale que eu não sou culpada, me sinto culpada do mesmo jeito.

[..]

Quando chego em casa, não falo muita coisa e subo até a sacada e fico lá parada, apenas pensando, até que o Tae aparece.

— Pensando muito na vida? – Diz me abraçando de lado.

— Será que ela vai ficar bem? – Digo já com lágrimas nos olhos.

— Eu não acho que o criminoso queira matá-la, mas ela ainda precisa de tratamento.

— Será que eu posso ajudar ela de alguma forma com a minha força? É muito ruim ser forte e em situações como essa eu não poder fazer nada. – Digo já em meio ao choro.

— Calma, vai ficar tudo bem. – Tae diz me abraçando e logo aparece Lisa também, e ficamos os três abraçados.

[…]

Acordo triste, me arrumo e vou trabalhar.

[..]

Entro na sala do presidente e logo já vem cheio de perguntas.

— Porque não veio trabalhar ontem? Aconteceu alguma coisa? Tá sabendo do outro caso de uma jovem lá no seu bairro? – Eram tantas pergntas que eu nem sabia por onde começar.

— Sim, eu sei. Eu estava no hospital quando ela foi sequestrada.

— O quê ? – Ele liga a TV e logo aparece a reportagem.

"… A jovem*****, que permanecia internada, foi sequestrada ontem no hospital e a polícia descarta a hipótese que o criminoso seja o mesmo que matou a primeira vítima do bairro Do Bong, câmeras de segurança filmaram tudo..." – Ele desliga a TV.

— Aish, como policiais são burros.

— Por quê? – Pergunto um tanto curiosa.

— Está na cara que o criminoso é o mesmo. Argh isso é empolgante, o criminoso é mais esperto que a polícia.

— Como uma coisa dessas pode ser empolgante? Há uma pessoa correndo perigo.

— A polícia nunca vai resolver o caso se o criminoso é mais inteligente que a polícia, por exemplo, podemos perceber que ele não é muito habilidoso com facas, se ele quisesse matar a primeira jovem, teria dado uma facada no coração ou na garganta, e não na barriga, e se ele foi sequestrar a garota, é porque não quer matá-la.

— Você falando assim, parece o próprio criminoso.

— Desde pequeno eu queria ser um assasino. – Ele me olha com uma cara um pouco assustadora.

Depois de um tempo, Jungkook liga pra mim avisando que eu teria um policial me protegendo o tempo todo, por eu ser uma testemunha do sequestro, eu não preciso disso mas tive que aceitar pois ele não poderia saber da minha força.

* Ligação on*

—OI _____, tudo bem?

— Sim Kook.

— A partir de hoje um policial irá segui-la, não se assuste, mas ele vai passar o dia todo com você.

— Eu não acho que é necessário, eu me viro bem sozinha, mas obrigada pela preocupação.

— Não é questão de preocupação, é o direito da testemunha ter uma proteção da polícia.

— Ah sim. Mas eu estou trabalhando na **** ele virá assim mesmo?

— Sim, você vai ficar aí dentro o dia todo?

— Não, eu saio o tempo todo com o presidente, ele é uma pessoa muito ocupada. – O olho e o mesmo revira os olhos.

— De qualquer forma ele irá segui-la assim mesmo, tenho que desligar, tchau.

*Ligação off*

— Senti como uma ofença. – Park falava de jeito irônico.

— Desculpe se eu falei a verdade, mas você é muito "ocupado". – O olhei dando um sorriso cínico.

[...]

— Você está dizendo que você vai ser protegida por um policial? Eu não gosto de policiais. – Dizia Park insatisfeito com a situação.

— Sim eu tive que aceitar, o Kook insistiu, e também ele não pode saber da minha força.

— Você gosta desse policial né? – Estava com uma cara nada agradável.

— Aish, como você sabe?

— É fácil, você é muito transparente, qualquer um vê que você gosta dele.

— Aish, eu gosto mesmo e daí?

— Ele é bem bonito, faz meu tipo.

— É o quê? Você acabou de que não gosta de policiais. – Era só o que me faltava, ter o chefe chato como concorrência.

— Eu não disse que não gostava de policiais bonitos. – Fala fazendo uma cara maliciosa.

[…]

Horas depois o policial chega, e Park não conseguia esconder sua raiva por aquele homem estar lá.

— Você ta dizendo que vai seguir essa garota, em qualquer lugar que ela for ? – Park falava com o policial com sangue nos olhos.

— Sim senhor, ela é uma testemunha, e precisa de proteção. – Dizia o policial sério sem mostrar nenhuma expessão.

— Isso não faz sentido, ela foi contratada para me proteger, e agora você protegendo ela, aish não faz sentido, vai ser como um "siga o mestre" . – Park resmungava feito uma criança.

— Se faz sentido ou não, simplesmente estou aqui á trabalho e tenho que seguir ordens, uma pessoa como você não deve saber o que é isso. – Na mesma hora Park bufou.

— Por favor, nos deixe sozinhos um instante. – Enquanto ele falava, o policial não mexia um músculo do corpo. — Aish. – Ele puxou o policial num canto. — Olha eu sei que você precisa trabalhar, seguir ordens e essa coisa toda, mas aqui você só ta perdendo seu tempo, aquela garota ali é mais forte do que eu, você e mais cem homens juntos, se caso o criminoso venha atrás dela, ela se vira sozinha.

— Por favor senhor, procure um médico psiquiatra.

— Detesto policiais.

— Detesto gente mimada e retardada. – Sem conseguir me controlar solto um risinho.

[...]

Depois que Park desistiu de mandar o policial embora, seguimos os três em seu carro, eu ao seu lado no banco do carona e o policial atrás, estávamos indo para uma apresentação de um novo jogo que ele faria. E no percurso Park não calava a boca.

— Como está o cóccix do senhor Kim?

— Está péssimo.

— Imagino, também não foi partido uma parte, nem duas mas sim em três partes. – Enquanto ele falava, olhava o polícial pelo retrovisor para o policial, com certeza era indireta pra ele.

— Seres humanos ter cóccix é uma coisa muito errada, já que vivem abanando o rabinho por aí, olha falando nisso "abanar o rabinho se encaixou perfeitamente nessa situação não acha? – Ele continuava olhando para o coitado, essa situação já estava me enjoando. — Aish, vamos acabar logo com essa palhaçada e tenha uma queda de braço logo com ela.

— Eu estou á trabalho, enquanto não forem mudadas as ordens não deixarei de segui-la.

— Aish, a espécie mais burra que existe são policiais. – Ouvir aquela reclamação toda já estava me estressando e á qualquer hora eu podia soltar um berro.

— Eu detesto policiais porque, primeiro são lerdos, segundo te abraçam com uma faca pelas costas e terceiro nunca te escutam.

[…]

Enquanto Park fazia sua apresentação, eu me mantia atenta á alguns homens que pareciam suspeitos, e um me chamou mais atenção, um homem com máscara. Logo que percebeu meu olhar sobre sí, o homem saiu do lugar onde estava.

Quando finalmente acaba a apresentação, eu saio e tento ver se acho aquele homem, e não acho nada, logo aparece a minha sombra atrás de mim e depois Park.

— Ei presidente, vai aonde?

— Ao banheiro. – Sem perceber, eu estava meio que seguindo ele.

— Ah o banheiro. – Quando me dei conta dei uns passos para trás.

— Você achou que tava indo aonde? Quer ir junto? – Falou rindo de mim. — Vamos policial dê uma pausa.

Os dois entram no banheiro e eu fico sozinha no lado de fora, passa um tempo entram mais pessoas e nada deles.

Depois de um tempo, o presidente sai do banheiro, porém sozinho, e eu nem percebi porque estava procurando o homem e acabei saindo de perto do banheiro.

— Ei _____! – Ele dá um berro e logo eu volto pra lá.

— Sim presidente.

— O que você estava fazendo? Huh?

— Eu vi um homem suspeito que estava usando máscara.

— Não ache que alguém é suspeito só por usar uma máscara, um chapéu, um óculos… Espera cadê o policial. – Ele sai correndo até o banheiro e um homem com um chapéu e óculos sai correndo nos empurrando, sem nem pensar o sigo entrando no banheiro masculino.

Quando chegamos lá, encontramos o policial caído no chão com a barriga coberta por sangue.

— Liga para emergência! – Ele falava gritando e segurando a ferida na barriga do policial tentando parar o sangramento.

— Ah to indo. – Peguei o celular me tremendo muito e liguei, a cada palavra dita era gaguejando.

[…]

Depois de um tempo a ambulância chega, e o policial foi levado as pressas. Enquanto ele era atendido eu e o presidente ficamos do lado de fora esperando.

— Vocês são acompanhantes do senhor ****? – Um médico sai finalmente para nos dar notícias.

— Sim somos. – Eu e Park acabamos falando juntos.

— O ferimento dele não foi muito grave, ele só irá ficar essa noite e amanhã terá alta, pelo que vejo não são familiares deles, então se puderem chamem a família.

— Sim, muito obrigado. – Aquela foi a primeira vez que vi o presidente criança falando de um jeito sério.

— Ei _____! – Não sabia porque mas ele estava estranho, com um olhar diferente. Sem ao menos me deixar responde-lo, ele se aproxima, pega em uma de minhas mãos e nossos rostos ficam muito próximos. — Eu não imaginei que meu inimigo usaria facas, ou algo do tipo, contratei você sem a intenção que se machucasse, mas como aconteceu isso, por favor demita-se, não quero que algo de ruim te aconteça.

Continua…


Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤

Podem comentar, não mordo e eu amo responder os comentários de vocês ❤

Dem uma olhadinha nessas fics

...


https://spiritfanfics.com/historia/meu-professor-de-historia-9516654

Namjoon @Lah_MB


https://spiritfanfics.com/historia/love-myself-love-yourself-imagine-jeon-jungkook-10229808

Jungkook @Manasabidinha


https://spiritfanfics.com/historia/secret-angel-taekook-10783065

Taekook @Sugatrevosinho

...

...

...

To esperando 😏

Deus ta vendo vocês não indo ver as fics das minhas amigas hein 😏😏

Meu perfil: @Tia_do_yoloyolo

Fiquem de olho tem novidade vindo por ai ...😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...