1. Spirit Fanfics >
  2. A guardiã. >
  3. Selos.

História A guardiã. - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Tô com dó do meu baby Stilinski, esse capítulo vai mostrar como ele é forte e só para deixar claro, eu vou sim tocar no tema aborto, pois é um tema delicado.

Porém, não estou aberto a debate, como eu já disse antes, cada um com teus atos e responsabilidade.

Bom, sem mais demora e não querendo prolongar nada, boa leitura e perdoe qualquer erro.

Capítulo 2 - Selos.


Stiles despertou ao sentir um cheiro forte e enjoativo em seu nariz, ele se levantou em um sobressalto sentindo uma superfície gélida e dura abaixo de si, ao ver e reconhecer o local em que estava, ele franziu o cenho. 

— Eu virei um cachorro e por isso estou aqui? — Questionou confuso ao passar as mãos no rosto e ouviu a risada de algumas pessoas. 

— Até onde eu vi, está tudo normal. — Deaton respondeu e Stiles sentiu alguém o ajudar a se sentar direito na maca. 

— O que houve? — Questionou curioso. 

— Você passou mal na escola e aquele cara ali te trouxe pra cá. — Derek quem respondeu e Stiles levantou o olhar encontrando duas orbes azuis cinzentos lhe observando com atenção. 

— Sabe me dizer sobre o bebê e quando foi gerado? — O homem moreno de sobretudo questionou e Stiles franziu o cenho. 

— Que? Do que está falando? Que bebê? — Questionou confuso. 

— O que você está esperando. — Respondeu e Stiles franziu o cenho tocando em sua própria barriga. 

— Eu não estou esperando nada, não sei se você notou, mas, eu sou um homem. Biologicamente falando. Isso é impossível. — Stiles retrucou e olhou para os que estavam na sala, porém, como não obteve resposta ele insistiu. — Né? 

— Stiles, você precisa responder, quando foi que você se deitou com um parceiro seu? — Deaton questionou e Stiles desviou o olhar do druida. 

— Stiles, é para o seu bem, você tem que dizer quando foi. — Derek pediu calmo e puxou o rosto do menor em sua direção o fazendo lhe olhar nos olhos. — Por favor. 

— Eu quero ir embora. — Pediu olhando para o alfa suplicante e Derek reconheceu aquele olhar assombroso no mais novo, aquilo fez ele engolir em seco, apenas confirmando o que ele se negava a acreditar. 

— Quem foi? — Questionou baixo e calmo, para não assustar o menor. 

— Eu não sei o nome dele. — Stiles respondeu se encolhendo e Derek o abraçou forte em seus braços e o garoto desabou em seu peito. — Ele chegou do nada e começou a conversar comigo, parecia um cara legal, mas quando eu tentei ir embora ele não deixou, ele, ele me puxou para dentro de um carro e me tirou de lá. — Stiles respondeu desesperado, soltando tudo o que segurava durante toda aquela semana. 

— De lá onde? — Derek questionou se afastando um pouco do menor e segurou em seu rosto secando suas lágrimas. — Me diz Stiles, por favor. 

— Da boate. — Stiles respondeu com os olhos marejados e Derek sentiu seu mundo desabar naquele momento, ele havia sido o último a ver o garoto naquele dia, o fez quebrar a barreira e deixou ele sozinho, a culpa veio com tudo em seu peito e o fez desviar o olhar do menor. 

— Eu.. Eu fui o último a te ver aquele dia. — Derek respondeu e Stiles o olhou confuso. — Não tinha ninguém lá, por isso te deixei, quando foi que ele se aproximou? 

— Logo depois que você saiu, ele veio da mesma direção que a sua. — Respondeu baixo e sentiu um frio absurdo o abater. — Está muito frio aqui. — Resmungou se encolhendo mais. 

— Ele já começou a sentir os sintomas. — O homem disse se aproximando lentamente dos dois e Stiles o olhou por um instante. — Eu preciso te tocar, preciso saber de quanto tempo você está. 

— Está tudo bem. — Derek garantiu o abraçando mais e Stiles esticou as pernas e levantou a camisa e a blusa que usava deixando o homem tocar em seu baixo ventre. 

— Você não é uma criança normal. — O homem observou com os olhos focados em sua barriga. 

— Como assim? — Deaton e Derek questionaram ao mesmo tempo quando Stiles nada disse, apenas permaneceu quieto. 

— Ele é um Nephillin. — Respondeu o observando com atenção. — Ele está cheio de selagem, algum anjo o colocou várias proteções, porém, quando ele foi forçado a se deitar com aquele homem, várias delas foram rompidas e parte da graça dele se corrompeu. — Explicou e olhou para os olhos de corça do rapaz que parecia estar prestes a chorar. — Você viu algo lá que não está contando, não é? — Questionou desconfiado. 

— Era um demônio. — Respondeu baixo segurando na mão do anjo e Castiel arregalou os olhos ao ver quem era o outro pai daquela criança, ele se afastou do garoto com a respiração ofegante e Sam chegou no mesmo momento olhando para o amigo com atenção. 

— Está tudo bem? — Sam questionou curioso deixando alguns sacos de papel contendo lanches em cima da bancada. 

— Não, Sam, nós precisamos conversar. — Castiel respondeu e puxou Sam para o lado de fora da clínica. 

— O que houve? — Sam questionou confuso devido a atitude do amigo. 

— Eu sei quem machucou o garoto sexualmente. — Castiel respondeu e Sam franziu o cenho. 

— Oque? Quem fez o que com o Stiles? — Questionou assustado ao processar a fala do anjo. 

— Sam, o Dean está fora de controle, a gente tem que achar ele o mais rápido possível, antes que ele descubra sobre o bebê que ele fez a força naquele garoto. — Castiel advertiu e Sam se afastou atordoado do moreno de olhos azuis. 

— Espera, você está dizendo que o Dean, ou, aquela coisa que está no corpo dele, abusou sexualmente do nosso próprio irmão? — Questionou furioso, não com o anjo, mas com toda aquela situação. 

— Espera, aquele garoto é seu irmão? — Castiel questionou confuso. 

— Sim, ele diferente do Adam, a gente conhecia, ele é nosso meio irmão, a gente cresceu junto, é de consideração. — Explicou tentando permanecer calmo e pensar com consciência. — A gente precisa achar o Dean, e rápido. — Murmurou cansado. 

— Eu preciso refazer alguns selos no seu irmão, procure algo que nós leve até o Dean, temos que ser rápidos, pois o bebê é bem poderoso, ele nascerá no mais tardar daqui a três mêses. — Castiel respondeu e Sam assentiu. 

— Eu vou fazer o possível e impossível para trazer meu irmão de volta e ele vai lidar com as consequências dos próprios atos, eu sei que ele vai se lembrar, então, que Deus me perdoe, mas quero que ele sofra com essas memórias. — Sam falou raivoso e saiu dali pisando duro até o Impala. 

Castiel respirou fundo voltando para dentro da clínica e quando entrou, olhou confuso para o rapaz em cima da maca, ele parecia estar com muito frio, ele tremia muito e agarrava o lobo que estava ao lado dele como se a vida dele dependesse daquilo. 

— O que você tem? — Castiel questionou ao garoto ficando preocupado. 

— Fri-frio. — Gaguejou tremendo até os lábios, Castiel se aproximou dele e tocou em sua testa, porém, não achou nada de errado com ele, então, voltou a por a mão no baixo ventre do rapaz e franziu o cenho, o bebê parecia crescer rápido, mais rápido que um bebê comum de Nephillin. 

— Você é mistura de alguma raça além de Arcanjo? — Castiel questionou confuso. 

— Lobo-Caçador. — Respondeu baixo sentindo suas forças esvaindo aos poucos. 

— Espera, ele, ele disse lobo-caçador? — Derek questionou confuso e Castiel assentiu. 

— Disse, por que? — Castiel questionou fechando os olhos e encontrando o selo rompido, era de um potente lobo querendo lutar contra as forças de anjo que corriam nas veias do jovem. — Achei. — Murmurou e fechou o selo com mais resistência dentro do garoto. 

— Ele é um híbrido? — Deaton questionou chamando a atenção do anjo. 

— Sim, tinha um selo que não era pra estar rompido, era o lobo dele, estava lutando contra a parte anjo e contra o bebê, por isso ele está tão fraco. — Castiel respondeu sincero. 

— Então, ele está mesmo esperando um bebê? — Derek questionou apertando o menor em seus braços de modo protetor. 

— Está. — Castiel respondeu. — Sinto muito que seja dessa forma, mesmo que ele seja considerado uma aberração pelos outros anjos, não merecia passar por isso. — Castiel disse sincero em suas palavras e afastou sua mão da barriga do menor. — Irei cuidar dele como prometi até a verdadeira guardiã chegar, o pai desta criança, é perigoso no momento, então, precisarão de todo apóio necessário para protegê-los. — Disse calmo e olhou para o Druida. — Você tem algo que possa disfarçar a gravidez dele aqui? — Questionou. 

— Tenho, só que vai levar uns três dias para ficar pronto. — Respondeu. 

— Certo, obrigado pelo seu tempo, retornarei em três dias para buscar. — Castiel respondeu. 

— Mas você nem sabe se ele vai querer a criança, ele foi estuprado, como ele ia olhar para o bebê sem se lembrar do que ocorreu com ele? — Derek questionou pegando Stiles no colo em estilo noiva e olhou para o anjo em dúvida. 

— Eu vi na mente dele, vi o coração dele, senti o que ele está sentindo, ele é forte, tem um bom coração e está sofrendo, mas, também, está feliz por seu bebê estar bem, e não ter uma alma maligna como a do outro pai, então sim, ele vai ter essa criança, mesmo que ele dê a vida para o nascimento dela. — Respondeu sincero e Derek olhou para o menino em seus braços. 

— Tudo bem, vou levá-lo para casa. — Disse por fim caminhando até a porta e Castiel o seguiu. 

— Não quer que eu os leve? Não está com o seu carro aqui. — Castiel ofereceu e Derek parou de andar suspirando. 

— Tinha me esquecido desse fato. — Resmungou. — Por favor. — Respondeu e Castiel tocou no ombro do moreno sumindo dali. 

Um pouco mais distante dali, Dean olhava tudo com curiosidade, aquela movimentação de seu irmão e aquelas pessoas desconhecidas, era curioso, além do mais, ele queria repetir a dose com aquele rapaz, havia gostado de ouvir os gritos dele e de estar dentro dele. 

O queria para si, queria com todo o seu ser, sentia que o conhecia, por isso se aproximou, e foi a melhor decisão que havia tomado, só teria que achar um jeito de conseguir se aproximar e pegá-lo de uma vez por todas para si. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...