1. Spirit Fanfics >
  2. A guerra da conquista - GOT season 7 - AU >
  3. Euron

História A guerra da conquista - GOT season 7 - AU - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer a todo o apoio que recebo de vocês leitores. Acho necessário frisar o quão importante para mim é interagir com vocês, me incentiva e motiva demais, sempre digo isso nos comentários, mas queria reforçar minha gratidão aqui nas notas iniciais, eu não ganho nada para escrever e o que me incentiva é saber que vocês gostam da minha história e estão a me apoiar durante a sua escrita ! Muito obrigado de verdade !!!

Agora sem mais delongas... enjoy the chaper !!

Capítulo 16 - Euron


Euron desfilava pelas ruas de Porto Real montado em um belo garanhão vermelho, exibindo-se diante da platéia de plebeus que se aproximavam para assistir ao espetáculo performado por ele. O pirata à serviço de Cersei Lannister havia desembarcado na Capital fazia pouco tempo e trazia consigo sua sobrinha e as duas aliadas dornesas dela. O Greyjoy tinha amarrado suas mãos e as puxava por uma corda feito animais domados enquanto a população às vaiava e arremessava frutas podres na direção delas. O sádico marinheiro amava a expressão de humilhação refletida nos rostos daquelas mulheres, e durante todo o trajeto, ele acenava ao público como se fosse um herói de guerra ou uma figura de renome. O povo comum precisava de alguém para culpar e apontar dedos… e Euron havia dado isso a eles ! 

 

Putas...vadias…vira-latas e traidoras… aqueles eram apenas alguns dos xingamentos que dispensavam a Yara, Ellaria e Tyene enquanto as mesmas caminhavam rumo a Fortaleza Vermelha onde receberiam suas sentenças. As três pareciam maltrapilhas; estavam desnutridas e suas vestes ficaram em frangalhos após infindáveis dias confinadas às masmorras do silêncio. Os Lannister tinham conseguido derrubá-las e agora as fariam pagar o preço por desafiá-los ! 

 

Após a batalha onde Euron massacrou as forças de Yara e Ellaria Sand, o mesmo partiu com a Companhia Dourada para Lançassolar e juntos rapidamente conquistaram a sede Martell. Greyjoy precisou se recuperar do olho destruído por Nymeria durante alguns dias e quando melhorou - e o risco de infecção tornou-se nulo - partiu de volta a capital com seus homens e suas reféns a bordo. Euron agora usava um tapa olhos para cobrir o buraco onde antes ficava seu globo ocular perdido, e por mais incrível que parecesse; ele conseguia enxergar um lado bom em seu novo estilo, e sentia-se mais sexy e ameaçador que nunca. No final de tudo... ele sentia-se grato ao meistre de Lançassolar por curá-lo... mas esqueceu de agradecer antes de atirar o velho da torre mais alta que existia naquele castelo...

 

- ´´A sua bastardinha acabou me fazendo um favor... As mulheres adoram caras de tapa olho !`` - Euron comentou em tom de troça. Ele fizera questão de assumir a autoria pelos assassinatos de Nymeria e Obara, e adorava atormentar Ellaria com aquilo. Antes de desembarcarem no porto de Dorne, o Greyjoy garantiu que a amante de Oberyn Martell visse os corpos de suas filhas pendurados na proa do vento negro antes do mesmo afundar nas profundezas do mar. Euron ainda provocou Ellaria afirmando que ao contrário da mãe e da irmã mais nova, Nymeria e Obara puderam morrer em sua terra natal. O perverso Kraken sentia prazer em torturar suas vítimas e extrair delas o mais puro e genuíno terror. 

 

Enquanto fazia o trajeto até a fortaleza da rainha junto às suas prisioneiras e seus subordinados, Euron pode vislumbrar inúmeras cabeças decepadas apodrecendo em estacas, lanças e espigões espalhadas por toda a cidade. Adultos, crianças, idosos, homens, mulheres e até animais como gatos, cães e cavalos eram exibidos em praças e vielas feito macabras decorações. O pirata até mesmo topou com um grupo de mantos dourados posicionando mais daquelas coisas na baixada das pulgas. As pessoas que passavam e viam aquela cena apressavam seus passos e muitas delas tapavam a boca e nariz a fim de evitar vomitar ( nem todos obtinham sucesso ). O mais curioso - e chamativo - era a bandeira Lannister que os mantos ostentavam enquanto realizavam o bizarro procedimento. Aquilo claramente era um aviso que dizia… ´´desobedeça os leões e morra !``

 

- Parece que alguém está tentando superar Maegor, O cruel ! - Euron comentou trocista enquanto passava pelos mantos dourados e admirava as cabeças de pobre-coitados espetadas nas estacas. 

 

Yara, Ellaria e Tyene olharam aterrorizadas para aquela barbárie e a bastarda de Oberyn passou a soluçar desesperada ao perceber que aquele provavelmente seria o seu destino e o de sua mãe. 

 

- Porque está com medo gracinha ? Pense bem ! Toda a Porto Real poderá contemplar a sua bela cabecinha quando for exposta na muralha da Fortaleza Vermelha ! Eles saberão que foi corajosa o suficiente para peitar a rainha… ou burra o bastante ! Da no mesmo ! - Euron debochou da garota assustada, e sua sobrinha o encarou repleta de ódio. 

 

- Vá se foder seu maldito sádico ! - Yara esbravejou, mas seu tio apenas se divertiu com seus insultos. A verdade era que Euron queria atormentá-las enquanto pudesse. Ele sabia que era tudo o que Yara lhe acusava de ser, mas pouco se importava… 

 

Chegando ao centro da cidade, a reação do povo pareceu bem menos amistosa para com os homens da rainha. As pessoas dispensavam olhares enojados à Euron e aos demais homens de Ferro, e o Greyjoy suspeitava que a única coisa que os mantinham à salvo da fúria popular eram os sentinelas dourados, e principalmente; a visão das ruínas que outrora foi o Septo de Baelor.  

 

- ´´Cersei está subestimando o seu povo…`` - O pirata refletiu consigo mesmo enquanto olhava para os cantos desconfiado. A ameaça constante do fogo-vivo não manteria a leoa de Rochedo Casterly à salvo para sempre… hora ou outra… o medo se transforma em ódio e revolta… 


 

Chegando mais próximos da antiga fortaleza erguida pela dinastia Targaryen, Euron e sua hoste depararam-se com uma figura no mínimo… inesperada. 

 

Havia uma roda de pessoas envolta de um jovem rapaz. O garoto aparentava ter dezesseis ou vinte anos e vestia uma túnica desgastada, além de ter a cabeça completamente raspada. Ele discursava ao público e todos pareciam prestar atenção em suas palavras. 

 

- Cersei Lannister é uma usurpadora vil e mentirosa ! Ela acusa Daenerys Targaryen de tentar roubar-lhe o trono… mas eu pergunto a vocês meus amigos… quem é a verdadeira ladra ? - O rapaz dizia num tom grave enquanto gesticulava de forma espalhafatosa, apontando dedos e andando de um lado para o outro de maneira frenética. Euron suspeitava que o mesmo havia ingerido alguma erva alucinógena… talvez sombra da tarde…

 

- Daenerys Targaryen trouxe os dragões de volta ! Sabemos dos rumores ! Os deuses a enviaram para salvar a nós e a todo o reino ! - O garoto pregava com a fé ardente transbordando em sua voz. Euron havia entendido tudo… era um fanático religioso…

 

- A herdeira de Aegon, O conquistador libertou os escravos das cidades livres, e dizem os rumores que até mesmo os dothraki a seguem e a temem ! Ela é a escolhida dos deuses ! Os sete escolheram Daenerys Targaryen para nos libertar da tirania de uma falsa rainha ! - Disse o rapaz. Euron não fazia idéia do tanto que ele discursara, mas percebeu que estavam dando ouvidos à ele. 

 

- Deixe de baboseira pirralho ! O máximo que conseguirão com Daenerys Targaryen é um boquete de dragão… e acredite em mim… dizem que dói ! - Greyjoy debochou e no instante seguinte a multidão inteira se virou para encará-lo, e suas expressões não eram nem um pouco amistosas. 

 

- Quem seria você nobre cavaleiro ? - O garoto perguntou e Euron devolveu a pergunta com uma risada debochada. Aquele pseudo-septão era um idiota por confundi-lo com algum Sor.

 

- Não sou nenhum cavaleiro garoto… Sou um nascido do ferro e Lorde De Pyke ! E você… está cometendo traição contra a Coroa falando em favor à filha do Rei Louco ! - Euron respondeu ao jovem, que por sua vez; manteve-se tranquilo perante as suas acusações. 

 

- Eu estou ciente de meu ´´delito`` nobre senhor de sal e rocha ! Mas os deuses estão ao meu lado e assim não preciso temer a morte ! - Ele respondeu parecendo confiante o suficiente. Era verdade… havia mais plebeus imundos do que homens de ferro no local...  tentar enterrar um machado na cabeça do benevolente orador não seria uma boa idéia. 

 

- Fico satisfeito em saber que está ciente de seus erros ´´quase-septão``... mas será que o povo a quem você prega sabe também ? - Euron questionou e tanto o garoto quanto as pessoas em volta pareceram confusas com sua colocação. 

 

- Do que está falando ? - O rapaz perguntou um tanto temeroso. 

 

Euron então apontou para a face do rapaz e disse : 

 

- Estão vendo a marca no rosto dele ? - Euron apontou e as pessoas voltaram-se ao rapaz que tentava esconder as mão trêmulas nas mangas de sua túnica maltratada.

 

O jovem rapaz possuía uma pequena lágrima tatuada em sua face que passará despercebida de início por conta de sua barba rala, mas após prestarem melhor atenção puderam notar que sempre estivera ali. 

 

- Em algumas cidades livres aqueles que servem em bordéis são marcados com essas tatuagens… são prostitutos ! Esse nobre religioso não passa de um espião essosi enviado pela vadia dos dragões para enganá-los e colocá-los contra o Trono De Ferro ! - Euron explicou e após fazer isso a multidão inteira passou a vaiar o rapaz e avançar revoltados para cima dele. Eles podiam odiar Cersei ou Daenerys, mas odiavam ainda mais meretrizes, estrangeiros e principalmente… mentirosos.

 

- Este homem está mentindo ! - O falso pregador tentou apelar cada vez mais apavorado. Agora o seu sotaque advindo das cidades livres começava a se mostrar mais claramente.

 

- Estou mentindo ? - Euron indagou enquanto abria um sorriso sádico em sua face. 

 

- Não acreditem nele ! É um mentiroso e um assassino de parentes ! - Yara interveio, tentando ajudar o garoto de certa forma, mas antes que pudesse falar qualquer coisa à mais, um dos subordinados de seu tio a silenciaram com uma coronhada. 

 

- Sabem porque estão passando fome ? - Euron questionou os cidadões e estes se calaram por um breve momento. 

 

- ´´Consegui... `` - O rei das ilhas de ferro comemorou consigo mesmo quando percebeu que tinha prendido a atenção deles. 

 

- Daenerys Targaryen cercou a cidade… ela enviou uma legião de eunucos para impedir a entrada de suprimentos e mercadoria ! Ela está usando vocês para tentar arrancar a Casa Lannister do poder… instigando a revolta do povo contra Cersei… e sabem o porque disto ?  - Euron disse sem dizer qualquer mentira, mas apenas verdades e achismos. 

 

As pessoas começaram a murmurar entre si abismadas. Eles sabiam o que tinha acontecido, a rainha em pessoa contou a eles. Mas escutar Euron explicando as possíveis intenções por detrás daquilo tornava a situação ainda mais assustadora e revoltante. 

 

- É exatamente isso o que ouviram… a mãe dos dragões quer matá-los de fome ! Mas não temam… ela não representa a ameaça que dizem por aí ! A nossa bondosa e preocupada rainha enviou-me até Essos para adquirir recursos e exércitos ! Conseguimos derrotar os mestiços dorneses e neste momento Olenna Tyrell está tentando resistir às forças de Rochedo Casterly sem muito sucesso ! - Euron disse e todos pareciam presos as suas palavras. Eram como mosquinhas presas na teia de uma aranha faminta.

 

- E sabem de uma coisa ? Eu não vi sequer um dragão quando estive além do mar estreito ! Daenerys e suas bestas aladas não passam de uma mentira criada para assustar os westerosi ! Quando naveguei pela Goela, uma frota de navios dos Velaryon… sim, eles mesmos… tentaram interceptar a minha frota, mas adivinha… quando viram as belezinhas que trazíamos… meus camaradas… eles se acovardaram igual donzela em noite de núpcias e fugiram com o rabo de peixe entre as pernas ! As armas que a rainha trouxe seriam capazes de matar um dragão… se eles existissem ! Mas continuam sendo bastante úteis para abater navegações ! - Euron explicou como se ensinasse um septão a presidir um culto. As pessoas ao redor passaram a discutir entre si, e Euron percebeu que tinha conseguido convencê-los, ou ao menos fazê-los questionar sobre a índole de Cersei. 

 

Quando o falso pseudo-septão percebeu a brecha, tentou correr mas fora impedido por dois homens que o espancaram no rosto e o atiraram no chão semi-consciente.

 

- Mentiroso ! - Uma mulher com uma criança no colo praguejou e depois cuspiu nele. 

 

- Traidor ! - Um dos homens que agrediu também xingou e chutou-lhe as costelas violentamente.

 

O rapaz arfou e tentou se arrastar, mas era tarde demais. 

 

- Apliquem a justiça da rainha meu bom povo ! Mas lhe deixem viver… Vossa Graça poderá fazer bom uso dele ! - O pirata declarou trocista e então o pobre rapaz foi submerso num mar de socos, pedradas, pragas e pontapés. Era simplesmente maravilhoso presenciar o espetáculo de sangue e brutalidade desenrolar-se a sua frente. Era como saborear uma deliciosa sobremesa... logo após o prato principal. 


Notas Finais


Eu quis mostrar um Euron mas manipulador e inteligente do que ele foi na série, na verdade ele foi apenas um cara irritante, violento e que lançava frases de efeito. Eu detestava ele em Got kkkk então decidi abordar ele de uma maneira um pouco diferente, mas sem mudar a essência do personagem, ele continua lunático e cruel, mas não apela apenas para a violência física.

Espero que tenham gostado, qualquer dúvida, teoria, comentário, crítica ou elogio é só deixar nos comentários !! Até a próxima !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...