História A Guerra e a Discórdia andam Lado à Lado - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 1
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, essa é a minha primeira história autoral, confesso que estou meio nervosa, espero mesmo que você goste!

Capítulo 1 - A Paixão e a Discórdia ajudam a Guerra!


Fanfic / Fanfiction A Guerra e a Discórdia andam Lado à Lado - Capítulo 1 - A Paixão e a Discórdia ajudam a Guerra!

Nix caminhava pelo salão acompanhada por sua filha, a deusa da discórdia, Éris uma das jovens mais encantadoras do local, a jovem mulher usava um longo vestido preto levemente justo, acentuando as curvas voluptuosas de seu corpo, o tom escuro do vestido contrastava perfeitamente com o tom de pele claro da descendente da noite.

Os cabelos arroxeados e longos dela encontravam-se presos em um coque cacheado alto, ornamentado por uma tiara de folhas de ouro branco, combinando tanto com os brincos longos cravejados e safiras quando com o colar.

Fora apresentada para todos os deuses do local por sua mãe, que sentia muito orgulho da filha. Era inevitável não olhar para ela, a garota arrancava suspiros de todos presentes naquela festa, incluindo Ares, que não conseguia olhar para lugar nenhum a não ser para a filha de Nix, o que acabou não agradando nem um pouco Afrodite, a deusa da beleza.

Mesmo a imensa quantidade de pessoas presentes no imenso salão de Hades não impediu que Éris avistasse seu tão amado irmão mais velho, a garota foi andando até ele, que se encontrava conversando com Hades e Apolo.

-Irmão! Faz tempo que não lhe vejo!-ela dizia animada abraçando o irmão.

-Caçulinha! Que bom que você veio, então finalmente nossa mãe resolveu te trazer em uma das festas!-o homem falava sereno abraçando a irmã.

-Já era tempo!-a jovem ria desvencilhando-se dos braços do rapaz de cabelos prateados.

-Então, você que é a tão famosa irmã de Thanatos? É um prazer senhorita!-um rapaz de cabelos dourados e olhos esverdeados falou segurando suavemente uma das mãos de Éris, dando um breve beijo nas costas da mesma.

-Você deve ser Apolo, o prazer é meu!-ela falou sorrindo gentilmente para o rapaz.

-Bom, você certamente é bem diferente desse rabugento, me pergunto se são mesmo irmãos?-Hades falou soltando uma leve risada, sendo acompanhado por Thanatos e Éris, que olhava para o homem de cabelos pretos e longos.

-Mesmo sendo mau-humorado, ele até que consegue ser fofo as vezes…-a garota dizia calma dando um suave beijo na testa do mais velho, que riu baixo.-Bom, tenho que ir, a mãe deve estar me procurando agora…-ela se despediu de todos e foi andando até sumir na multidão.

-Você só é fofo quando sua irmã está perto, não é?-Apolo falou olhando para Thanatos.

-Vai a merda!-o homem falou meio sério.

A festa então começava a ser embalada pelo som da orquestra, coordenada por Euterpe, musa da Música e da Poesia Lírica, não demorou muito para que o centro do salão fosse tomado por pares de deuses, dentre eles Zeus e Hera, Perséfone e Hades e Ares e Afrodite, que havia arrastado o homem para o salão.

Nix estava conversando com as demais deusas enquanto Éris ia caminhando pelo local, observando cada detalhe daquela sala imensa. Não demorava muito para que sua beleza atraísse os olhares de um dos rapazes mais desejados do local, Eros, o deus da paixão, que se aproximou da garota com calma, curvando-se levemente em uma reverência, estendendo sua mão esquerda para a jovem.

-Com licença senhorita, me concederia a honra desta dança?-ele indagava sorrindo gentilmente.

O rosto de Éris ia aos poucos corando, ela olhava meio confusa para o homem em sua frente, pensando alguns segundo sobre o convite dele.

-Ah… Sinto muito… Não sei dançar…-ela respirava fundo enquanto brincava com uma das mechas soltas de sua franja.

-Não precisa se preocupar meu botão de rosa, eu lhe ensino!-ele sorria segurando suavemente a mão dela, guiando a mesma até o centro do salão onde acomodou sua mão direita na cintura dela, enlaçando-a com cuidado.

O homem conduzia Éris com calma e 

gentileza seguindo os sons doces e lentos da música, o mesmo mantém seus olhos fixos no rosto da garota que parecia um pouco nervosa e um pouco desconfortável pelo fato de estar rodeada por milhares de pessoas desconhecidas.

-Está tudo bem meu anjo?-ele olhava para ela com um semblante preocupado.

-É só que… Eu nunca dancei…-ela olhava para o lado envergonhada enquanto seguia os movimentos dele um pouco desengonçada.

-Não precisa se preocupar, apenas relaxe e siga a música! Deixe que o resto eu faço!-o rapaz sorria gentilmente enquanto ia dançando, guiando aquela dança lenta e suave.

A garota então sorria calma suspirando baixo enquanto apoiava o rosto no peitoral do rapaz, que agora passava a apoiar ambas as mãos na cintura dela puxando-a mais para perto.

Ares não pode evitar de demonstrar uma leve raiva quando viu aquela cena, não podendo explicar o porquê de estar sentindo aquele ódio imenso. Afrodite percebeu o desconforto do deus da guerra e se afastou dele dando um forte tapa no rosto dele.

Todos no local pararam ao ouvir o som estalado, Afrodite saía do salão visivelmente irritada deixando o homem parado no salão com um olhar confuso.

-Está tudo bem? Deve estar doendo…-uma voz doce e baixa falava ao lado do homem, que ainda permanecia perplexo.-Vem, vamos pegar algo para você beber.

A garota segurou suavemente a mão dele, puxando-o com calma até uma parte mais afastada, colocando ele sentado em uma das cadeiras, logo em seguida chegava Eros trazendo com sigo um copo de água, entregando para ele.

-O que será que deu nela?-Eros falou meio incomodado.

-Ela deve ter algum problema!-Éris diz irritada, bufando enquanto olhava ao redor respirando fundo enquanto ajeitava um pouco o cabelo.-Coitado… Não se preocupe com ela, você se machucou?-a garota sorria gentilmente acariciando o local do tapa, o deus da guerra fechou os olhos ao sentir o toque suave dos dedos dela.

-Muito obrigada por me ajudarem… Acho que vocês são uma das poucas pessoas que se importaram comigo…-ele sorriu gentilmente.

-Como assim? Você é o deus da guerra?-Eros falava confuso tombando a cabeça para o lado.

-Bom, as pessoas não gostam muito de guerra…-ele respirava fundo olhando para o chão.

-Sei bem como se sente… Geralmente todos odeiam a discórdia…-a garota sorria fraco fechando um pouco os olhos de leve enquanto dava um leve abraço em Ares.-Não se preocupe, quando se sentir mal eu sempre estarei ao seu lado para te confortar...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...