História A guerra que salvou minha vida - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Chouji Akimichi, Danzou Shimura, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ibiki Morino, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Ko Hyuga, Konan, Konohamaru, Madara Uchiha, Maito Gai, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Pain, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruhina
Visualizações 39
Palavras 1.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Literatura Feminina, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo lançado, essa semana vou lançar um capítulo de cada fanfic minha, e tenho uma pergunta pra quem já me acompanha a um tempo.
No ano passado eu estava escrevendo uma fanfic Itahina, a lenda da dama da sua era o nome, quem estava acompanhando e quiser que eu retome comente, pq se quiserem ela sera uma das fanfics que eu vou retomar, BOA LEITURA ♥️♥️♥️

Capítulo 2 - O templo


Estava dentro do trem com as mãos tremendo enquanto segurava uma xícara de chá, os motivos eram óbvios, nunca havia visto olhos tão lindos e um sorriso arrebatador, mais também era a primeira vez que via um uniforme deles, a certeza que era um soldado americano, os cabelos loiros e olhos azuis e cabelos loiros denunciavam isso, mais porque era tão fluente em japonês?

Saiu do trem segurando o chapéu com uma mão e a mala com outra, foi até a frente e procurou por um Táxi que logo apareceu.

-Por favor, esse endereço-disse ela lhe entregando um papel e lá se foram para cidade a dentro, os prédios altos e carros por toda parte a assustaram de primeira, não parecia o mesmo país que havia perdido uma guerra e toda a sua honra a um ano atrás, as pessoas iam e vinham ocupadas de mais para se falarem, vários restaurantes e lojas vendendo os mais variados vestidos e ternos, os tecidos de seu pai já não tinham lugar nesse novo Japão.

Assim que chegaram o taxista a ajudou a levar a mala até o topo das escadarias, ela agradeceu e adentrou o templo vendo a beleza do lugar, a frente da pequena casa que ali havia estavam o pai e um homem de longos cabelos brancos.

-Papa-disse ela se curvando.

-Você cresceu muito-disse ele sorrindo minimamente, a muito tempo não via a filha e estava morrendo de saudades-fico feliz que aceitou vir, sei que gostava de morar em Kyoto...

-Eu não podia o deixar sozinho-disse ela, agora se virando para o homem-obrigada por me receber, Jiraya-san..

-Fico feliz em a conhecer, tenho certeza que vai gostar da cidade-eles a levaram para dentro e mostraram seu quarto, era pequeno mais confortável, com uma escrivaninha e uma luminária, junto a um tatame.

-Não é muito grande-disse ele a ajudando com a mala-porem, é confortável.

-Eu gostei-ela sorriu para o pai-o importante é que agora estou com o senhor.

Ele sorriu coçando a cabeça, tirou um papel do bolso e a entregou.

-Eu tomei a liberdade, de te matricular na escola do bairro-disse ele recebendo um olhar de surpresa-você pode começar depois de amanhã, ela é perto e...

Ela se jogou em seus braços o abraçando com força, sorria tentando segurar as lágrimas de tanta emoção.

-Obrigado Papa, obrigado-disse ela lhe dando o mais brilhante sorriso, foram interrompidos por Jiraya que chamou Hiashi, ele tinha uma expressão seria em seu rosto.

Ele a deixou sozinha olhando o pequeno quarto, queria muito voltar a estudar e realizar seu sonho de ser professora, desfez sua mala e arrumou suas coisas deixando o quarto um pouco mais confortável, tirou da mala um pequeno quadro, na fotografia em preto e branco estava ela, seu pai e sua mãe com a pequena Hanabi nós braços da mulher, sentiu a garganta fechar e quis chorar, a falta que santia da mãe era tanto que fazia seu coração doer toda noite.

Resolveu sair do quarto e quando se aproximou da porta e pode ouvir uma voz conhecida, olhou sorrateiramente e viu duas pessoas com uniformes do exército americano, pode ouvir a conversa começar.

-Ficaremos ate o verão, não queremos causar problemas-dizia o mesmo rapaz que havia encontrado no trem anteriormente-só estamos cumprindo ordens...

-Se são ordens temos que acatar-disse Jiraya em um tom sério-minha casa está aberta a vocês, mais por favor respeitem o templo...

Hinata não pode ouvir mais pois eles haviam retornado, apresada foi para a cozinha não sabendo se podia sair ou não, foi quando seu pai a encontrou.

-Prepare um chá para os convidados querida-disse ele suspirando cansado-vou ter que ir para a fábrica, mais não queria a deixar sozinha...

-Não se preocupe, eu vou ficar bem-ela sorriu e começou a preparar o chá, suas mãos tremiam e não sabia como iria encarar o rapaz novamente, rezava para que ele não falasse que haviam se encontrado no trem.

Levou a bandeja para a sala a onde estavam todos sentados no chão, serviu o chá para eles sem olhar no rosto de cada um e depois se retirou, só então pode soltar o ar que estava preso em sua garganta.

Trancou a porta de seu quarto e viu a noite tomar o céu, as estrelas brilhavam com força e se lembrou de quando saia a noite para caçar vagalumes com o primo mais velho, sentia falta desses dias mais simples.

A noite chegou e toda casa estava mergulhada em um silêncio horrível, Hinata não conseguia pregar o olho e só queria que o dia seguinte chegasse, iria comprar seu novo uniforme e livros da escola, estava com borboletas no estômago só de pensar em voltar para escola e terminar seus estudos.

Pensando nisso foi quando finalmente conseguiu pregar o olho, infelizmente não por muitas horas já que o dia amanheceu rápido de mais a tirando da cama cedo já com toda animação, quase se esqueceu das visitas que estavam na casa.

-B-bom dia-ela se curvou adentrando na cozinha vendo os dois oficiais na mesa, estava vermelha demais para iniciar uma conversa.

-Bom dia-sorriu o rapaz loiro que estava esquentando a água do chá-espero que não se importe, estamos usando a cozinha.

Ela apenas concordou e se virou, mais antes de se retirar sentiu alguém lhe segurando o pulso.

-Acho que ainda não nós apresentamos-ele sorriu docemente para ela-meu nome é Naruto, Uzumaki Naruto.

-Uzumaki?-disse ela estranhando o sobrenome japonês.

-Minha mãe é japonesa-explicou ele vendo a confusão no rosto da mesma-mais nasci e cresci na América.

-A-a entendo-ela abaixou o rosto ainda vermelha pelo aproximação do mesmo, desejou novamente bom dia e foi para o pátio do templo a onde Jiraya cuidava das plantas-bom dia!

-Bom dia pequena-disse ele sorrindo ao ver a garota-parece animada, suponho que é por conta das aulas não é?

-Sim-ela sorriu docemente-preciso ir ao alfaiate pegar um uniforme, e os livros para amanhã..

-Seu pai ainda não voltou, geralmente ele chega no fim da manhã-disse ele se levantando-mais deixou o dinheiro comigo, venha tenho um presente para você!

Curiosa ela o acompanhou até a parte de trás do templo, haviam algumas coisas velhas que ninguém parecia usar mais.

-Aqui-ele pegou uma bicicleta um tanto velha e trouxe para ela-eu sei que não está com uma boa aparência, mais seu pai me pediu para concertar-ele a viu dar um belo sorriso-a escola é um pouco longe, apesar de ser no bairro, achamos que iria gostar.

-Obrigado Jiraya-san, muito obrigado mesmo-ela se continha para não dar pulos de alegria, ele lhe entregou o dinheiro e voltou para dentro da casa.

Hinata ia subir na bicicleta quando se lembrou de algo importante, olhou o dinheiro e viu que havia algumas moedas sobrando, então correu para dentro do templo tirando os sapatos, pegou as moedas e juntou as mãos fazendo uma prece e as jogou entre os vãos de bambu.

Saiu do templo pedalando rápido pelas ruas seguindo a avenida principal, a onde seu pai disse que ficava a alfaiataria, parou a bicicleta em frente a loja e entrou.

-Aqui esta-disse a garota atrás do balcão, ela tinha os cabelos castanhos presos no penteado chinês.

-Obrigado-disse ela agradecendo, olhou como o uniforme parecia novo e do seu tamanho.

-Vai estudar na Konoha?-perguntou a garota-estudo lá também.

-Vai ser bom ter um rosto conhecido-disse Hinata-meu nome é Hyuuga Hinata!

-Sou Tenten-disse ela se curvando-Mistashi Tenten.

Hinata sentiu uma leve alteração no sotaque da garota, e então juntou a fala ao nome Tenten.

-A, você é chinesa-disse ela sorrindo.

-Sim, somos da República da China-disse ela se apoiando no balcão-minha mãe decidiu vir para cá quando eu nasci, e então abrimos a alfaiataria.

Conversaram mais um pouco e se despediram até o dia seguinte, Hinata pegou a bicicleta e desceu a rua até a livraria pegando os livros que estavam na lista da escola, colocou na sexta da bicicleta e voltou empurrando rua a cima.

Alguns quarteirões depois sentiu as pernas doerem pela falta de exercício, antes corria para todos os lados fazendo as entregas do pai, mais agora não estava mais acostumado a correr encima de tamancos de madeira. Distraída tropeçou em uma rachadur na calçada, mais antes de cair no chão foi segurada pelos ombros.

-Esta bem-disse duas orbes azuis lhe encarando.

-E-eu....si-sim...-disse ele se afastando e abaixando o rosto, Naruto riu quando a viu sem graça.

-Eu a ajudo-disse ele levantando a bicicleta e andando ao lado dela, Hinata estava nervosa e não conseguia olhar no rosto do mesmo-ainda não me disse seu nome!

-E-é Hinata, Hyuuga H-hinata-disse ela constrangida, havia saindo sem falar quem era de manhã, como podia ser tão distraída-obrigado, Naruto-san..

-Não precisa agradecer-disse ele sorrindo para ela-estava fazendo compras?

-S-sim, fui comprar os livros da escola-disse ela lhe dando um pequeno sorriso.

Conversaram pouco até chegar às escadas do templo, Hinata descobriu a agradável companhia de Naruto e ele apreciou a dela, ambos conversavam de coisas banais mais logo o silêncio não se tornou constrangedor, e sim confortável.

Chegaram ao templo e Hiashi estava sentado a frente da casa acompanhado de Jiraya, estavam com um Kiseru acesso e conversando,mas se calaram quando viram os dois chegarem.

-Estou em casa-disse ela pegando a bicicleta e a levando até os fundos.

-Bem vinda de volta-disse Hiashi com um olhar sério, Naruto apenas se curvou e adentrou na casa também.

-Creio que não precisa se preocupar-disse Jiraya ascendendo a brasa novamente-não pode evitar que eles conversem estando sob o mesmo teto.

Hiashi apenas escutou calado, carregava uma feição preocupada e seria ao mesmo tempo, temia pelos sentimentos e segurança de Hinata, não sentia confiança no que achava ainda ser inimigo do seu país.





Notas Finais


Demorou eu sei, mais a falta de criatividade bateu e só voltou hoje, obrigado mesmo por lerem e sempre acompanharem as fics, tenho uma péssima mania de não gostar das fics e apagá-las, mais estou melhorando isso OBRIGADO ♥️♥️♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...