História A guerreira de Grehan - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Elfos, Gnomos
Visualizações 10
Palavras 933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoinhas!

Capítulo 2 - Uma longa caminhada na floresta


Fanfic / Fanfiction A guerreira de Grehan - Capítulo 2 - Uma longa caminhada na floresta

13 anos se passaram desde o dia que fui eleita oficialmente guardiã dos reinos mágicos. Óbvio que, quando pequena, eu não lutava, mas, fingia proteger. Hoje em dia, estou co 18 anos, e decidi dar uma passadinha no reino das sereias, que ficava em longe da floresta, 2 dias de caminhada. (Pois a floresta ficava bem no meio de Grehan, e as sereias moravam na praia).

K- Dimy, mestre North, Ruy, e Koi... Eu irei para o reino das sereias.

R- De novo Karon? Você estava por lá há 2 meses.

K- Sim Ruby, mas, quero ver minha amiga Lisa de novo. Ela é uma ótima amiga.

R- Não sei o que você vê de tão legal num saco de escamas...

N- Não fala assim Ruby! Sereias são seres amigáveis. Apesar de que com alguns seres místicos elas não se dão bem por causa de guerras históricas.

D- Que guerras históricas mestre North?

N- Bem.. Tudo ocorreu à 577 anos atrás, quando os gnomos e as sereias estavam em guerra, pois de acordo om os gnomos, as sereias usavam demais dos recursos que a natureza lhe ofereciam. Mas elas não davam a mínima. Todos os dias dezenas de gnomos se juntaram na barreira do reino das sereias fazendo protestos, mas as sereias se aliaram ás fadas, e juntas, o poder ficou muito forte, fazendo uma radiação muito intensa, que qualquer ser como: unicórnios, elfos, duendes, anões, inclusive gnomos, pegassem a doença mais temida: disinteria de arco-íris...

K- Pera, disinteria de arco- íris?

Koi- Sim, minha irmã já teve. É horrível, você caga arco- íris...- Eu e Koi damos leves risadinhas-

N- Voltando...Assim, elfos e gnomos se uniram, para combater as sereias, juntamente com as fadas. Unicórnios se dividiam, alguns do lado das sereias, e outros do nosso lado. No fim, ninguém ganhou, mas os gnomos ainda não gostam muito de sereias e vice- versa.

K- Enfim gente, eu vou indo para chegar lá depois de amanhã, tchau!

Depois de me despedir, e Koi me dar algumas comidas para eu não ter que caçar, sigo em frente até me cansar, e sentar no pé de uma árvore.

Xx- Ei, o que faz aqui?

K- Hmmm... Só estou descansando um pouco, já estou caminhando fazem 3 horas!

Xx- Pois bem, você está no reino dos anões, e precisa sair.

K- Desculpe, mas juro que não tenho más intenções, e não vou destruir seu reino. Meu nome é Karon!

Xx- Enfim.. Por que está aqui? O reino mais próximo fica a 40 quilômetros.

K- Calma anão, estou indo...

Saio dali, pois o anão estava com uma pequena lança, perecia um guerreiro, então o obedeci, já que a morte agora não me cairia bem.
Quando percebo que não estou mais no reino dos anões, sento aos pés de outra árvore, que fazia uma sombra muito agradável. Durmo por mais ou menos 1 hora. Levanto-me e saio andando novamente, pois pela posição do Sol, pareciam ser umas 14 horas.

 Depois de andar mais um pouco, avisto a ponta de um castelo. Eu já estava no reino de Nailand, que era um reino conhecido pela sua grande violência. Quando nasci, muitos serials killers que meus pais disseram para o reino todo que haviam me matado, vieram de Nailand. Eu estava muito cansada, andei  quilômetros e  quilômetros.

Cheguei no reino finalmente. Era muito bonito lá. Tinham muitas casas, as mercearias estavam cheias de lindas frutas. Parei na frente de uma lojinha que vendia muitos jornais. Dei umas moedas para o velho senhor da venda, fui na pilha de jornais do lado do balcão, e peguei um. Fazia muito tempo que eu não me informava do que estava acontecendo na região. Me dirijo para fora da loja, paro e sento num banco ao lado da porta. A manchete principal dizia: Princesa Tambry do reino de Wettland, está noiva do príncipe de Albans.

Meu Deus! Minha irmã está do noiva do príncipe de Albans. Albans é um reino do lado de Wettland, é um reino pobre, foi muito destruído na guerra que aconteceu a 800 ano atrás, desde então não se recuperou totalmente, ainda sofrendo por causa de dinheiro. Enquanto lia atentamente as outras coisas que estavam no jornal, percebo que alguém está me observando. Olho ao meu redor, mas não vejo ninguém, volto a ler, mas ainda tenho a impressão de estar sendo observada. Olho novamente o ambiente em volta, e avisto ao longe, alguém que estava com uma capa verde com alguns detalhes em dourado. O capuz da capa cobria o rosto da pessoa, que era bem alta (ou alto), saio correndo rapidamente, a pessoa vê que estou indo em sua direção, se vira e começa a correr também. Descobri na hora que se tratava de uma menina, pois seus pequenos sapatos brancos eram de modelo feminino. Provavelmente aquela menina era bem rica, pois o modelo parecia ser bem caro.

Eu já estava a uns 20 metros da mesma, ela vira uma esquina e entra em um beco, que na verdade, estava mais para um corredor bem longo e escuro. Ela tropeça em sua capa, dando para ver seus longos cabelos pretos cacheados. Ela se vira para trás e eu tiro uma pequena faca do bolso e aponto para ela. Ela põe as mãos em seu rosto, mas não demonstrava tanto medo quanto imaginei que ela ficaria ao ver uma maluca correndo atrás dela e apontando uma faca em sua direção.

K- Quem é você, e por que me observava?

Ela apenas tira suas mão do rosto.

Xx- Se eu fosse você, eu não apontaria uma faca para a princesa.

 

 

 


Notas Finais


Eu sei que ficou curto tah!!!
Só para esclarecer: Grehan é como se fosse um país, e os outros reinos que a Karon está passando são como se fossem cidades que ficam dentro do país (reino) de Grehan ok??
BEIJINHOSSSS♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...