1. Spirit Fanfics >
  2. A Guide to Hate, Boys and Battle of Bands - Murphiel >
  3. I: A Gente Falava O Mesmo Sobre Você

História A Guide to Hate, Boys and Battle of Bands - Murphiel - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Acho que é bom especificar que eu vou misturar alguma personagens e pessoas reais.

De qualquer forma, aqui temos Daniel Haggis, Matthew Murphy, Tord Overland, Akemi Topper e Marius Hagen de pessoas reais, se eu incluir mais alguém eu aviso.

Vejo vocês lá embaixo, aproveitem.

Capítulo 1 - I: A Gente Falava O Mesmo Sobre Você


Não era só um ódio normal, não, isso não explicava o que sentia por aquele garoto. Ele era tão falso quanto uma nota de três euros, nem mesmo seu cabelo era real, era cheio de luzes, que deixavam ele loiro. Como as pessoas gostavam de alguém que sorri o tempo inteiro? Melhor, como alguém podia gostar de Haggis?


Sério, você pode achar que era exagero da parte de Matthew, mas veja bem, aquele garoto era adorado pela universidade inteira, quase como se tivesse uma coroa sobre sua cabeça, as pessoas lambiam o chão que ele pisava, e tudo porque ele era mais um loiro bombado que tocava numa banda. E a banda nem era tão boa assim!


Por mais que Haggis gostasse de se exibir e dizer para todos que topavam seu caminho que era bateirista da melhor banda do campus inteiro, a banda não era nem de perto interessante, ao ver de Murph. Nem o nome era legal, quem chama uma banda de "Goats"? Terrível.


A banda era formada por um rapaz chamado Charles, de cabelos platinados e voz estridente, que tocava guitarra e uma garota chamada Isabel, que parecia sempre estar prestes a enfiar um soco na primeira pessoa que passasse, ela era a baixista, vocalista principal e namorada de Daniel.


Aquele garoto era definitivamente a junção de tudo o que Murph mais odiava em sua vida. Homem, atletas e hétero. Quem suporta alguém falando sobre o jogo que teve na quarta-feira? Quem liga se o Barcelona ganhou ou perdeu? Murph com certeza não.


— Se você continuar olhando pra ele assim vai acabar babando na camiseta. — Uma voz conhecida disse no seu lado, se sentando com a bandeja de comida. — É sério? O Haggis?


— O que? — Perguntou, se virando rápido para Tord. — Não, eu só…


— Tá, eu não ligo para as suas desculpas. — Disse encarando Murph. — Por hora. Temos um problema.


— Que tipo de problema? — O mais novo perguntou, dando uma mordida em seu sanduíche.


— Além de que eu vou me formar? — Disse, rindo leve antes de começar a tomar o suco de sua bandeja. — Você…


— Fofoca? — Marius parecia simplesmente ter surgido do chão para se sentar na mesa.


— Não, idiota. — Respondeu Tord para o outro. — Eu preciso falar pro Murph que…


— Fofoca! — A garota apareceu tão repentinamente quanto Marius, logo pulando para se sentar, toda animada. — Aposto um refrigerante que vocês nunca vão adivinhar.


— O diretor foi preso? 


— Não.


— Acharam as drogas do professor de filosofia moderna?


— Não.


— Você vai parar de fingir que estamos no ensino médio ainda? — Murph tentou de forma irônica, apenas para ver Akemi mostrar a língua.


— Pode apostar que não. — Ela sorriu, mordendo os lábios. — A professora de literatura inglesa foi pega transando com um aluno.


— Mentira. — Marius afirmou sem conseguir acreditar. — E o que aconteceu?


— Ela foi demitida. — A menina afirmou simples, discretamente roubando um pouco da comida que Tord havia comprado. — Eu gostava dela. Aparentemente os horários da aula dela vão ficar livres até acharem alguém pra substituir.


— Cara, e o aluno? — Murph perguntou, mesmo já sabendo a resposta.


— Expulso. — Afirmou simples. — Era o Richie Green.


— Impossível. Ele é a estrelinha do time de futebol. — Overland disse, passando a mão pelos cabelos.


— Bom, não mais. Ele quem me contou o que aconteceu.


— Eu realmente não sei como você consegue tirar tantas informações das pessoas, mas pode continuar. — Marius disse, abraçando a garota em seguida. — O que seria de nossas vidas sem nossa porta fofocas.


— Desgruda de mim, boiola, vai que gostar de homem é contagioso. — Ela disse, afastando o mais velho de si, que apenas riu.


— Se fosse assim já era pro Tord ser ao menos bi, mas eu já tentei de tudo com nosso hétero de estimação, e nada! — Disse, também roubando umas batatas da bandeja do garoto. — Será que existe cura hétero?


— Tem como vocês pararem de roubar minha comida, eu estou vendo. — Ele disse, puxando a bandeja para mais perto, Murph apenas ria enquanto mastigava seu sanduíche. — E falando em homem, o Murph tem um novo. — Matthew quase engasgou, tossiu fortemente o pão de sua boca, logo dando um tapão no mais baixo. — O que?


— Eu não tenho um homem novo. E eu nem gosto dele. — Disse, dando de ombros, voltando a comer. — Se eu pudesse bateria nele até ele parar de ser exibido.


— A gente falava o mesmo sobre você. — Marius disse, recebendo um chute no pé por parte do mais novo. — Ai, cacete.


— Eu tô falando sério, ele é horrível.


— E eu poderia saber quem? — Akemi disse despreocupada, passando a mão pelas mechas longas. Era exatamente assim que ela conseguia todas as fofocas.


— Daniel Haggis. — Tord disse antes que pudesse ser impedido, não se livrando de outro tapa, revidando de forma leve dessa vez.


— O Haggis? — Marius disse, se virando bruscamente para a mesa onde o rapaz estava sentado.


— Tenta falar mais alto, acho que ele não ouviu ainda. — Falou Matthew, puxando o loiro para que ele parasse de olhar. — Você não sabe o que é “disfarçar”?


— Por que eu disfarçaria se você não gosta dele?


— Tá, deu os dois. — Topper disse, revirando os olhos. — O ponto é: Murph gosta de um garoto hétero e que namora. Parabéns você acertou na loteria duas vezes.


— Eu não gosto dele. — Reafirmou, encarando a menina.


— Que seja. — Ela riu, e roubou mais uma das batatas de Tord, que a esse ponto havia desistido de a impedir. — O que vocês acham de ir numa festa?


— Você sabe que eu vou aceitar e o Tord e o Murph vão ser os antissociais que são e recusar, por que você ainda tenta? — Marius disse despreocupado, recebendo um tapa leve de Akemi. — Cacete.


— Dramático. — Ela disse, se virando pros outros dois garotos. — Vamos gente, por favor? Meu aniversário tá chegando, é final de semestre, tudo pra ser uma festa fantástica!


— Não sei, eu preciso acabar umas músicas. — Murph disse, coçando a nuca.


— Você nem tem onde tocar, Murph, vamos lá. — Topper continuava insistindo, agora segurando a mão do rapaz. — Por favor, vai ter umas garotas lindas lá eu preciso ir.


— Vai Murph, é a sua chance de me ajudar a desencalhar a Akemi, sério eu não aguento mais ela me enchendo o saco. — O loiro disse, e não era como se ele não esperasse o chute que recebeu em seguida. — Caralho, mas você e o Murph tão agressivos hoje, não é? Sincronizaram a mentruação de vocês e tão de TPM juntos?


Tord quase se afogou com o refrigerante ao ouvir Marius dizendo aquilo, o que salvou o rapaz de levar um chute de Matthew e Akemi, que se viraram rapidamente pra ver o garoto que tossia e não conseguia parar de rir. Após alguns segundos o menino finalmente parou de tossir, com os olhos e nariz ardendo.


— Dá próxima vez que fizer alguma piada, por favor vê se eu não to bebendo nada. — Overland disse quando finalmente tinha ar novamente.


— É mais fácil não beber nada quando eu estou por perto.


O sinal bateu. Os quatro se levantaram, esperando Tord colocar a bandeja em cima de uma espécie de lixeira, voltando rapidamente e tendo automaticamente seu braço agarrado pelo de Marius.


— Tord. Tord. Tord. — Ele disse num tom divertido, ganhando um leve "hmm" de resposta. — Posso pintar suas unhas hoje a tarde?


— Por quê?


— Porque eu estou livre e faz tempo que eu não pinto. — O mais velho disse, mordendo o lábio inferior. — E claro porque eu quero atualizar as fofocas com meu melhor amigo.


— Por que você não fofoca com o seu outro melhor amigo, já que esse vai estar ocupado estudando? — O mais baixo questionou, vendo Murph fazer um sinal de que ele estava morto, nem tão discretamente assim.


— Porque aquele porco ali é chato, fora que ele come unha e o esmalte nunca dura. — Disse, vendo o de cabelos cacheados revirar os olhos. — Vai, eu estudo com você depois.


— Você nunca estuda.


— É. Mas suas unhas ficam lindas.


— Tá bom. — Concordou finalmente, vendo o loiro dar alguns pulinhos.


— Agora que o casal terminou a programação do dia, será que vocês me respondem se vão na festa ou não? — A garota de olhos puxado questionou.


— Vou, mas só porque agora eu preciso de um lugar pra exibir minhas unhas. — Overland disse, afastando a franja.


— E a donzela? — Se virou para o mais novo.


— Vou pensar no seu caso. — Matthew disse. — Eu tenho umas coisas pra colocar em dia.


— Então é bom fazer logo, porque se você não aparecer lá teremos sérios problemas de convivência.


O menino revirou os olhos de novo, balançando a cabeça positivamente. Ele tinha alguns trabalhos atrasados e o semestre estava chegando no fim. Ele precisava por em dia o mais rápido possível, mas ele também não queria se sentir pressionado a ir mais rápido do que já sentia. Bom, tarde demais, ele não queria ser morto pela amiga ou seja lá o que ela fosse capaz de fazer com ele.


Notas Finais


Certo, vocês já sabem, longfic, atualizo sem datas, não esperem muito de mim.

Se quiser me cobrar você me encontrar no @/dunhaggis e no @/murphsfreckles no twitter


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...