1. Spirit Fanfics >
  2. A Hashira do Gelo >
  3. Coisas estranhas

História A Hashira do Gelo - Capítulo 64


Escrita por: ice_hashira

Notas do Autor


Não sei, mas pro título desse capítulo só consegui pensar em "Stranger Things" kkkkkkkkkk

Pelo menos eu não coloquei "bagulhos sinistros". .-.

Capítulo 64 - Coisas estranhas


Yasu mastigava um onigiri, ainda consternada. Mas o anúncio da outra atiçava avidamente sua curiosidade. O que poderia ser tão importante que precisava ser dito mesmo após toda a conturbação daquele dia? A ruiva engoliu a seco, e estatelou-se, na esperança que seu silêncio incentivasse Yukiko a continuar.

- Sabe… Eu também tenho uma coisa esquisita que nunca te contei… - A albina começou, ainda buscando palavras. - Mas pode ser uma história um pouco longa…

- Tudo bem… Não é como se eu tivesse pra onde ir agora. - A mais velha enfiava legumes na boca.

- Certo…

Yukiko respirou fundo, e começou a bombardear Yasu com informações sobre sua vida, ainda que o fizesse bem devagar e pacientemente. Contou mais detalhes sobre sua infância, passando pela morte de sua família por uma doença, depois o tempo que viveu sozinha e o que descobrira durante o último período mencionado.

- Eu era só uma criança tentando sobreviver sozinha.

- Eu sei muito bem como é isso... - A ruiva interrompeu, se compadecendo com suas próprias lembranças nostálgicas.

- Me feri muitas vezes vivendo daquele jeito. Algumas vezes foram bem feias. Bem. Feias. - Ela enfasou. - Mas mesmo sendo criança, eu sabia que aquilo era estranho. 

Ela também acrescentou as missões, que passara a ter quando se tornara membro dos Exterminadores, sendo essas situações ainda mais perigosas e potencialmente letais. Deu detalhes sobre algumas delas, sobre como se machucara, citando até mesmo a última delas, e o que ouvira de Uzui em relação a seu estado físico pós-batalha.

Ela desamarrou o obi que prendia as vestes, deixando o centro vertical do torso nu, mostrando parte do tórax e do abdômen. 

- O-o que está fazendo??? - Yasu sentiu o rosto corar imediatamente. 

Depois, a albina virou-se de costas e puxou todo o tecido para baixo, exibindo completamente a pele das costas.

- E como pode ver, estou ilesa. - Ela finalizou, enquanto se vestia novamente. - Não tenho uma marca, uma cicatriz sequer.

Yasu conteve com todas as forças o sentimento de embaraço e vergonha, e voltou a prestar atenção ao assunto pautado. Ela raciocinava tão intensamente que não seria estranho se fumaça saísse de seu cérebro. 

- Eu não sei se estou entendendo, Yuki-chan…  - Ela coçava a cabeça.

Yukiko suspirou, e para que não restassem dúvidas sobre o assunto, deu seu ultimato. 

- Sendo bastante clara, eu me curo rápido demais. Mais rápido que qualquer pessoa. Até de ferimentos muito graves. 

Yasu parou por alguns segundos. Aquilo era um completo absurdo, mas ela ponderou melhor sobre.

- Eu não acreditaria em algo assim, mas depois do que houve comigo… Seria hipocrisia demais.

Ambas suspiraram ao mesmo tempo, em uma sintonia que demonstrava claramente a simpatia que sentiam pelo fato de ambas viverem situações, no mínimo, estranhas. Elas encaravam-se novamente, até que um espontâneo sorriso as contagiou. Parecia que ao menos podiam contar com alguém. Ao menos uma para com a outra.

- Bom… Já está quase anoitecendo. Preciso de um banho frio para relaxar e pensar um pouco. - A albina disse segurando as vestimentas já afrouxadas. - Pode descansar à vontade.

Yasu apenas assentiu com a cabeça enquanto a outra deixava a sala, sinalizando para que não houvesse maiores preocupações. Assim, ela deitou-se novamente, enquanto ouvia a amiga se embrenhar pela casa. Logo a ruiva pegou no sono.

~~~~

Os olhos cor-de-fogo se abriram lentamente no meio da noite. Yasu não sabia exatamente que horas eram, mas a luz fraca de uma lamparina na varanda revelava não só a noite, mas também a figura de Yukiko, que trajava roupas civis, em uma raríssima ocasião. As vestes de cor clara pareciam feitas de um tecido pesado, e continham adornos não usuais a qualquer vestimenta que Yasu já vira antes. A única coisa familiar era a haori estampada com cristais azuis que se mantinha sobre as demais peças.

- Yuki-chan...? - Yasu chamou por ela, ainda entorpecida pelo sono e remédios.

- Já que acordou… - Ela rerspondeu enquanto calçava um par de sapatilhas brancas. - Tem bastante comida na dispensa. Pode ficar aqui o tempo que precisar.

- Aconteceu alguma coisa? Alguma missão? - O olhar da ruiva apontava para a katana a tiracolo.

- Não é nada demais. Mas vou ficar alguns dias fora. - Yukiko disse, enquanto os primeiros flocos de neve da estação começavam a cobrir tudo o que tocavam. - Tem algo que preciso muito fazer.


Notas Finais


❄️ Gente, eu esqueci de colocar o link da história da Yasu nos últimos posts! Vão lá cobrar a ela pra sair mais capítulos logo! 😂
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-hashira-do-magma-18496202


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...