1. Spirit Fanfics >
  2. A Herdeira das Águas - NejiSaku >
  3. O julgamento

História A Herdeira das Águas - NejiSaku - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente,
Eu tenho problemas respiratórios e a bronquite ficou muito, muito foda e precisei ir ao médico. Daí precisei tomar remédios e ainda não estou nota 1000, mas muito, muito melhor e já tá dando pra me inspirar e escrever. Bem, não vou ficar me lastimando da vida aqui, só queria compartilhar.
Sabe o que a pessoa em convalescência faz para sair da realidade? Cria outra realidade. Então, além de estar fazendo essa fic aqui, estou começando uma outra KakaSaku, porque estava com saudades do meu prateado tarado.
Lá vai o próximo capitulo...
Pretendo ir postado de 3 em 3 dias, mas não dá pra prometer,
bejinhos sabor morango

Capítulo 3 - O julgamento


Fanfic / Fanfiction A Herdeira das Águas - NejiSaku - Capítulo 3 - O julgamento

Neji-kun, hum? — Naruto sorriu malicioso coçando o queixo. — Acho mesmo é que o Sasuke-kun —Naruto imitou a voz de Sakura — perdeu o posto e agora é pra valer.

Sakura ficou vermelha como um pimentão, envergonhadíssima, e deu um outro peteleco na testa do Uzumaki e desta vez ele somente riu, tendo certeza de que a amiga estava realmente seguindo em frente.

Vamos Naruto, ao julgamento do Sasuke.

Saíram deixando Neji no quarto sozinho. Ele prometia-se a cada instante que a primeira coisa que faria assim que eu saísse daquela cama era agarrar aquela mulher, nem que eu para isto, precisasse deixar de assinar Hyuuga.

Neji era um canceriano e usava a frieza para proteger seus sentimentos, como uma casca dura rígida, entretanto, depois de tudo que Sakura estava fazendo por ele, não podia, muito menos conseguia, agir com ela como faria com qualquer outra pessoa. E a cada instante, ela entrava em seus sentimentos como uma avalanche de água. Ele estava se sentindo completamente preenchido por todo aquele carinho, e jurava a si proprio que a primeira coisa que faria quando conseguisse se mexer era sentir os lábios da kunoichi e com isto começara a sonhar dia após dia…

 

Naruto e Sakura entraram na sala onde seria o julgamento do único Uchiha existente. Ele estava lá, com os olhos vendados por uma espécie de manta que lhe impedia ver com o sharingan ou o rinnegan, além de estar preso por fortes correntes que sugavam chakra.

Ele estava visivelmente abatido, com olheiras e bem mais magro. Os cabelos estavam maiores do que Sakura se lembrava, mas ela andava realmente com a mente ocupada em outros assuntos.

Praticamente, todos os lideres dos clãs renomados estavam ali. O julgamento do último Uchiha havia se tornado um evento importantíssimo e as opiniões estavam divididas, contudo, todos não poderiam ser hipócritas: se não fosse pelo Uchiha juntamente com Naruto, todos estaria presos naquele genjutso eterno da deusa coelho.

Kakashi acabara de ser nomeado o sexto Hokage e estaria liderando aquela corte como um juiz. Shikamaru Nara havia ocupado o lugar do pai, uma vez que este morrera vitima da maldita guerra. O Nara estava com seu olhar de tédio e encarava o Uchiha desconfiado; ele nunca confiaria nele.

Kakashi levantou-se e olhando para o antigo aluno disse:

— Vamos começar… — depois de um suspiro cansado Kakashi continuou. — Estamos todos aqui reunidos para julgar a liberdade de Uchiha Sasuke, o último descendente do antigo clã Uchiha. O acusado nukenin não possui defesa, mas estamos aqui todos para mostrar de forma justa todos os fatos e acontecimentos.

E Kakashi começou a ler tópicos e citar tudo que havia acontecido, incluindo o massagre do clã Uchiha e os motivos escondidos e obscuros da Vila. Alguns não sabiam que Itachi, seu irmão, havia sido coagido a fazer tudo aquilo, e sempre foi um espião duplo oferecendo a Konoha importantes informações, mesmo enquanto Akatsuki. Ao ouvir o citar do nome do irmão, Sasuke mordeu o lábio inferior e franziu levemente a testa sempre muito lisa, e, isto não passou desapercebido por Shikamaru que ouvia a tudo atentamente.

Kakashi continuou a acrescentar pontos àquele julgamento, um a um, até o fim da guerra, quando Naruto e Sasuke lutaram pela posse do titulo de Hokage e Sasuke saiu perdendo…

— Então, logo após saberem disto tudo, peço que a corte se reúna para decidir o destino do acusado.

O murmúrio geral estava dividido. Aquele julgamento era realmente muito difícil. Era inegável todo o mal que Sasuke fez a Vila, mas a própria Vila havia criado o Uchiha nukenin. Além do mais, ele fora essencial para a liberdade de todos e no final ele estava do lado certo lutando pelas vilas.

Pelo menos isto era o que todos ali acreditavam. Menos Shikamaru…

— Eu sinto dizer, mas o Uchiha somente lutou, unindo suas forças às nossas porque não havia escapatória. Até mesmo Orochimaru também fez o mesmo! Era isto ou cair na ilusão da deusa Kaguya.

O Nara disse calmamente, muito centrado, ponto este aspecto muito conveniente a mostra para que todos pudessem ver.

— O que tem a dizer sobre isto, Uchiha Sasuke — Kakashi tomou a palavra. Queria realmente saber o que o antigo aluno tinha a dizer sobre aquilo.

Sasuke suspirou e começou seu discurso…

— Eu não sou um homem de muitas palavras. Mas tenho a dizer que o sofrimento que vivi, sendo alimentado diariamente pelo ódio do meu irmão, que tanto venerava, foi algo realmente atordoante. Eu era uma criança e só recentemente, quando o ressuscitaram pelo Edo Tensei pude confirmar toda a veracidade desta história macabra. Fomos ele e eu quem destruímos o Kabuto e acabamos com os Edo Tenseis durante a guerra…

Disse um tópico importante que não havia ouvido Kakashi anunciar, já sabendo que iria repercutir positivamente para sua liberdade, e, a liberdade era o que ele mais queria naquele momento. Seu rosto era completamente nulo, não conseguindo saber nada sobre seus sentimentos. Ele mantinha uma mascara espessa e sem expressão. Continuou…

— No meio da guerra percebi que a única maneira de acabar com a injustiça era me tornando o líder e então decidi e me juntei à força shinobi para derrotar o mal maior. Meu único desejo é seguir numa viagem de redenção para me descobrir e encontrar um novo sentido para minha vida, caso ela ainda exista. Se eu errei, a Vila errou muito mais comigo.

Um murmurinho foi ouvido, afinal, ele tinha razão. O monstro fora criado dentro dele e quem o fez foram as decisões equivocadas dos lideres anteriores.

— A corte fará um recesso para analisar todos os detalhes e depois retornaremos com o veredicto justo e final — Kakashi disse verdadeiramente odiando ocupar aquele papel.

Sasuke foi levado imediatamente para outro cômodo e se manteria isolado de todos até o martelo ser batido.

Todos que estavam ali assistindo, saíram em silêncio, e ficaram ali ao lado de fora esperando a conclusão daquele julgamento.

Sakura e Naruto permaneceram em silêncio. Não havia nada para ser dito, e, tudo parecia estar sendo realizado da maneira mais justa possível. Kakashi estava sabendo lidar com aquilo mesmo sendo totalmente complicado, já que ele havia sido seu primeiro professor quando ainda era criança.

Depois de uma longa pausa, um a um foi voltando para seus lugares e por fim o réu fora reencaminhado para seu acento.

Kakashi olhou para o antigo aluno e disse a sentença:

— Uchiha Sasuke, ultimo sobrevivente do clã Uchiha, e detentor natural do doujutoso sharingan. Esta corte ficou dividida entre muitos aspectos, contudo, foi decidido que o ninja foi perdoado e deve cumprir um ano de missões exclusivas designadas a ele e somente ele poderá realizar. Kaguya não é o único mal deste mundo e a paz ainda está em risco. Foi-lhe oferecido um voto de confiança.

Naruto e Sakura suspiraram aliviados. Afinal, aquilo de certa forma era o visivelmente mais justo. Sasuke mantinha seu semblante de inexpressivo e enigmático, sendo impossível perceber ou saber o que se passava dentro de sua mente. Nem um sorriso, nem um movimentar de músculos, nada…

Shikamaru franziu a sobrancelha, será que ele era o único que percebia o perigo de deixar alguém assim à solta? Era impossível ninguém estar vendo que Sasuke era um indivíduo difícil de se ler. Todo seu discurso, embora veemente verdadeiro, parecia esconder alguma coisa e havia ali algo muito estranho, e, muito errado. Contudo, somente ele parecia perceber.

Sasuke era traumatizado, e isto era o que mais preocupava Shikamaru. Não acreditava que Sasuke tivesse perdoado a Vila por tudo que fez a seu clã, já que em nenhum momento ele afirmou isto.

A última coisa foi a retirada da venda que impossibilitava-o de usar o Sharingan, entretanto, antes de ser realizado este último ato Shikamaru elevou a voz e perguntou:

— Esperem, como líder dos Nara, quero fazer uma pergunta para o ainda réu, Uchiha Sasuke: a Vila Oculta da Folha o perdoou pelo seus crimes, mas você perdoou a Vila e seus lideres pelo que fez a seu clã e familiares?

E com o semblante liso como de um morto, Sasuke respondeu.

— Eu entendo agora muito mais do que antes e não tenho mágoa das pessoas da Vila.

E isto foi interpretado como algo positivo por todos. Retiraram a venda do ninja contra a vontade de Shikamaru que franzia o semblante preocupado, percebendo que ele continuou sem dizer que perdoava a Vila como um todo, somente disse que não tinha mágoa das pessoas. Obviamente, já que as pessoas não sabiam de nada. Mas o Nara fora voto vencido.

— Sasuke! Que bom! — Sakura disse com um meigo sorriso.

— Irritante! — pela primeira vez Sasuke esboçou um pequeno franzir de irritação no rosto de mármore. — Espero que não fique me importunando por aí com suas infantilidades sentimentais, Sakura.

— Ei! Não fala assim com a Sakura-chan, seu teme idiota.

— Não se preocupe, Sasuke. Só vim aqui para me certificar que meu companheiro de equipe estaria bem, não para importunar. Já vou, tenho ainda algumas consultas e uma operação para fazer. Até, Naruto. Vou indo — virou e antes de sair ouviu a voz de Naruto.

— Sakura-chan, vamos comer lamen no final do dia para relembrar os velhos tempos? Você praticamente mora naquele hospital — Sakura riu.

— Não vou prometer, Naruto-kun — sorriu e deu-lhe um peteleco na teste antes de virar e seguir para seu trabalho.

A falta do honorifico no final de seu nome o fez estranhar, mas Sasuke ficou em silêncio... Ele tinha planos e seguiria com eles até o fim…


 

Havia se passado três dias desde seu julgamento. Sasuke aproveitou para se nutrir e descansar. O que tinha em mente iria lhe tirar muita energia. Então, depois desse tempo seguiu para a torre do Hokage, seu antigo professor.

Bateu à porta e ouviu a voz enfadada do Hatake de dentro da sala.

Ele estava com as pernas cruzadas em cima da mesa lendo um monte de documentos.

— Sasuke! — ele encarou o Uchiha escondido por trás da máscara.

— Gostaria de pedir autorização para sair e fazer uma viagem de redenção. Vocês me devem isto, eu preciso desta viagem. Em troca eu conseguirei informações sobre possíveis atentados para a vila e lhe manterei informado a toda semana. Somente eu poderei fazer isto já que possuo o rinnegan e posso viajar entre dimensões, entre países, até mesmo a países distantes quase do outro lado do mundo.

— Sasuke — Kakashi suspirou. — Permitirei esta tal viagem de redenção, como um segundo voto de confiança, mas não nos traia novamente. Você deve saber que qualquer falha sua, você se tornará um nukenin novamente e sua cabeça estará a prêmio no topo da lista negra da ANBU.

— Sim, eu estou totalmente ciente disto!

— Direi que isto é uma missão. Espero que não me decepcione.

 

Novamente, Sakura encontrava-se no quarto de Neji, oferecendo o mais delicioso dos tratamentos e Neji sentia tudo intensamente.

Entretanto, mesmo com toda sua força, ela tinha o corpo franzino, estava cansada de tanto esforço e, desta vez, acabou adormecendo na cadeira ao lado o Huyyga.

Ah, Sakura! Vai descansar, por favor! Droga que não posso me mexer!” ele resmungou. “Você irá me pagar por me deixar assim sem conseguir te arrastar para uma cama macia”

E, depois de algumas horas ela acordou sentindo a cabeça pesar.

— Nossa! Estava tão cansada que acabei apagando — murmurou. — Desculpa Neji-kun. Não era para ter dormido, estou muito cansada estes dias.

Ah, Sakura!” ele disse em seus pensamentos. “Você é tão encantadora!”

— Você acredita que aquele idiota do Sasuke me chamou de irritante somente porque eu disse que estava feliz por ele estar livre da prisão?

Ele é um idiota e não deu o menor valor pra você. Esqueça-o!” disse para ela em sua mente, com um certo ciúmes.

— Mas eu disse que ele não precisava se preocupar. Você sabe, não é? Isso é a mais pura verdade, eu definitivamente não quero mais saber dele.

Acho bom mesmo, porque eu quero você, e terá que se ver comigo depois que eu conseguir me mexer” ele pensou dando total liberdade para aqueles pensamentos. Já estava acostumando a ouvi-la por todo aquele tempo e ela o entretinha naquela situação complicada de não poder se mexer.

— Tenho uma ótima noticia para você. A partir de amanhã irei parar de induzir você ao coma e espero poder vê-lo acordado. Você está quase totalmente curado.

Finalmente! Ah, rosada! Aguarde-me!” pensou sentindo a boca até mesmo salivar.

— Por um lado, estou feliz, por outro triste porque perderei meu amigo. — Pena que você realmente não me escute.

Na verdade, você ganhou um amigo e eu escuto e sinto tudo!”

— Ainda bem que você não me escuta de verdade, já falei coisas tão pessoais e constrangedoras. Até já declarei que acho você um homem lindo…

Pobrezinha, mal sabe ela que não houve um único dia ou instante que não a ouvisse”

Sakura se aproximou mais, e acariciou a pele de seu rosto com cuidado. Com a respiração irregular disse:

— Vou aproveitar para dizer isso agora que você está desacordado. Depois… Você voltará a ser o mesmo Neji introspectivo e estóico de sempre e eu perderei a única oportunidade de dizer que depois de todo esse tempo que tenho cuidado de você, desenvolvi um carinho especial. Acho você lindo, seu rosto é a coisa mais perfeita que eu já tive a oportunidade de ver. Sua boca é tão linda… Seu corpo! Nossa! —abanou-se — Neji-kun, você é inteiro lindo. Eu realmente poderia me apaixonar loucamente por você.

Sua médica impossível! Você é louca se acha que sairá ilesa depois disso!” ele pensou, e sentiu-se explodir por dentro ao saber que estava quase livre para poder agarrar aquela mulher.

— Ah, tenho outra novidade. Seu tio realmente levou a sério a ideia de casar as filhas com outros clãs para salva-las do selo amaldiçoado. Ainda bem que são mulheres ou esta ideia já não ajudaria em nada.

Sério? E com quem elas devem se casar?” perguntou mesmo sabendo que não podia ser ouvido.

Sakura ia continuar seu monologo, mas foi interrompida por batidas à porta.

— Entre.

— Com licença, Sakura-san — ouviu a voz tímida da princesa Hyuuga.

Hinata-sama!”

— Hinata-chan, entre.

— Como ele está?

— Cada dia melhor, a partir de amanha irei parar de induzir o coma e a qualquer momento ele poderá acordar.

— Que ótima noticia, Sakura-san.

— Hina, por favor, pare de me tratar assim tão formalmente, acho que já passamos dessa fase não?

— Tu… Tudo bem, Sakura-chan — a Hyuuga riu tímida. — Obrigada por tudo que está fazendo por Neji-nii-san. Ele é alguém muito importante para mim.

— Imagina, Hinata. Esta sendo um prazer cuidar de Neji-kun.

— Eu… Serei eternamente grata.

— Quando você parte para Suna?

Suna? O que minha prima vai fazer em Suna?”

— Eu… — ela corou — Quero dizer o Kazekage permitiu que ficasse em Konoha até que meu primo acordasse para que eu pudesse partir em paz e me despedir devidamente. Ele é alguém muito justo.

— Oh… Gaara é sério, mas há algo dentro dele que é bastante forte e o torna fofinho! Eu me lembro quando Naruto ainda estava com soro na veia em convalescença e fugiu do hospital para comer churrasco com Gaara, Kankuro, Temari e Shikamaru. Quando eu o achei, quase o espanquei e Gaara se encolheu inteiro atrás de Temari com medo da minha insignificante e furiosa pessoa.

Hinata riu entretanto, ficou triste ao ouvir o nome do Naruto.

— Desculpa, Hinata. Não devia ter falado no nome do Naruto — Sakura desculpou-se, lembrando que o loiro era um assunto delicado para a ainda Hyuuga. E apertou suas mãos. — Ele me contou da proposta do seu pai, a resposta dele, o que houve no clã e eu quase quebrei todos seus ossos novamente por ter recusado seus sentimentos.

— Bem, não tem problema. Pelo menos ele foi sincero.

— Acho que ele irá se arrepender.

— Sakura. O Naruto disse que estava apaixonado por outra mulher.

— Serio? Mas por quem? Embora ele vivesse dizendo que me amava, era tudo mentida dele para com ele mesmo. Sempre fomos irmãos e nosso amor é totalmente fraternal. Ele só pode estar blefando.

— Ele não disse quem era, mas não me pareceu um blefe. Ele foi totalmente verdadeiro. O Naruto-kun… Ele não sabe mentir muito bem.

— Bem… isto é lá verdade.

— Então, meu pai conseguiu um acordo com Suna e até achou muito melhor já que o Kazekage é o líder da maior vila aliada de Konoha e isto irá me tirar totalmente da linha de frente da liderança do clã. Hanabi é muito nova, mas mesmo assim, está de casamento marcado com Konohamaru já que há um envolvimento infantil entre eles e ele é um Sarutobi.

— Nossa! Que reviravolta. Tudo isto porque Neji assim que acordar não terá mais o selo amaldiçoado?

— Sim, o clã é muito retrogrado e aqueles velhos são muito antiquados. Papai não quer lidar com isto, prefere não arriscar e eles decidirem que devemos receber o selo. Eu não me importo com isto, receberia o selo com maior prazer, mas não quero que Hanabi receba isto e sofra.

— Ah, Hinata.

— Eu fico muito feliz que meu primo enfim se verá livre desta mácula. De verdade, fico muito mais grata a você do que possa imaginar. Sabe, eu o amo, e Neji-nii-san é o meu irmão mais velho. Não quero que nada aconteça com meus irmãos, prefiro que seja eu a sofrer a eles.

— Ah, você é muito linda, princesa Hyuuga — Sakura a abraçou. — Como está se sentindo quanto a se mudar para outra vila?

— Pra dizer a verdade, estou até me sentindo bem por isto. Assim não preciso ver Naruto e posso me focar em mim mesma e em coisas que precisam da minha atenção.

— Mas e… Gaara, você está nervosa? Ele é bastante intimidador, mas é um lindo e enigmático homem.

Hum… Acho que o lindo sou eu aqui, dona Haruno!” Neji pensou enciumado ao ouvi-la achar outro homem, que não ele, lindo também.

— Ele é lindo sim. E estou nervosa, pra dizer a verdade, já não sei mais o que é dormir desde o dia que soube e aceitei esta união. Sei que para ele é algo politico, mas eu estou realmente disposta a fazer dar certo, embora, não tenha nenhuma experiência com homens, acredito que ele também não tenha muitas com mulheres, muito menos as virgens e inseguras como eu.

— Bem… Não posso te ajudar muito nisso — ficou vermelha. — Estamos no mesmo barco das virgens.

Deuses! Como queria não estar ouvindo nada disto!” Neji disse desesperado.

Neste exato momento, um ANBU bateu à porta, dizendo que a presença de Sakura era urgente na sala do Hokage.

— Terminei a transferência de chakra. Vou deixar vocês a sós e ver o que o sensei quer comigo.

— Obrigada, Sakura-chan.

— Imagina, Hina. Amigo é pra estas coisas — ela riu antes de sair pela porta, fechando-a logo a seguir.

Hinata ficou observando o semblante tranquilo do primo com lágrimas nos olhos e começou a falar.

— Neji-nii-san, meu amado primo. Eu aceitei a proteção do Kazekage somente para sair de perto do Naruto; atualmente, ele não me faz bem. Preciso seguir minha vida longe para entender quem eu sou. Tudo que fiz a vida toda foi focada nele, para que ele me notasse, e, agora estou tomando rédeas do meu próprio caminho. Estou tensa, mas creio que será bom para mim sair desta zona de conforto, confio nas decisões de papai. Espero que você acorde logo para a vida, sinto muitas saudades.

Deixou um beijo encharcado de lágrimas no rosto do primo e saiu silenciosamente deixando-o ali com seus pensamentos…

Muitas coisas estavam acontecendo durante seu período de enfermo…

E… muitas coisas pretendia fazer quando saísse dali…

Aquele foi um ótimo período para meditar sobre sua vida, colocar aspectos que percebeu estarem errados, mudar e descobrir sentimentos novos. Um deles era a insuportável vontade de beijar a mulher que vinha cuidado dele todo esse tempo…


Notas Finais


Espero que tenham gostado...
Proximo capítulo (contém spoilet):

“Redenção...
Usando a desculpa que viajaria em “redenção” para descobrir maneiras de ficar ainda mais poderoso…
Tudo que declarou durante o julgamento fora verdade. Ele queria partir numa viagem para redimir a ideia errada que veio durante a guerra de se unir à Vila. Ele deveria ter se unido à deusa para criarem juntos um jutso ilusório prendendo a humanidade num controle eterno."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...