História A herdeira de Argathae - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fantasia, Mistério, Romance
Visualizações 1
Palavras 700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Saudades


Eu acordo com um pequeno feixe de luz que passa pelas cortinas de meu quarto, olho ao redor me recordando da noite passada na qual eu passei a madrugada estudando. Levanto meu rosto-estava com a cabeça em livros de diversos conteúdos- e olho para minha cama, arrumada, penso em como gostaria de estar ali aconchegada e quentinha.
Levanto de minha cadeira e vejo um porta retrato com uma foto minha e de Rafael no dia do festival de inverno. Sinto tantas saudades dele... tenho vontade de abraça-lo de novo como quando estávamos juntos, de beija-lo apaixonadamente como quando eu o vi pela última vez, mas tudo se foi... ele se foi...
Me arrumo para a escola e saio de casa pegando apenas uma fatia de pão para o café da manhã.
Ao chegar na escola vou para o pequeno jardim e me sento na grama.

-Bom dia Luiza

Olho ao redor procurando a dona daquela doce voz.

-oh, bom dia Bruna-lhe dou um sorriso e a mesma se senta ao meu lado.

-e então você estudou para as provas?- ela me pergunta com voz de preocupação já que eu estava indo um pouco mal na escola nessas últimas semanas.

-sim, eu passei a madrugada estudando, creio que irei bem- lhe dou um sorriso reconfortante e a preocupação some ficando apenas ali o silêncio.

LUIZA OFF
BRUNA ON

Ela fica em silêncio após dizer que estudou para as provas, fico feliz em saber que elas pode estar melhorando depois do ocorrido com Rafael, as buscas por ele foram encerradas quando se passou uma semana do acontecido, ela havia ficado triste e brava pelos policiais pararem de procurar por ele, assim ela ficou em casa nas semanas seguintes sem sair para nada, a mãe dela ficou preocupada com seu estado emocional e pediu para mim ficar ao lado dela sempre, eu sem pensar aceitei, não iria deixar ela nunca, Luiza é minha melhor amiga e depois de tudo que ela já me ajudou eu não podia recusar, era o mínimo que eu podia fazer.

-então... Luiza quer dar uma volta depois da aula?- pergunto quebrando o silêncio.

Luiza- Claro que sim, mas só se eu acabar minha pesquisa sobre os vagalumes.- ela me olha e lhe dou um grande sorriso.

-Você ainda quer seguir o vagalumes não é?- pergunto a ela com um sorriso curioso no rosto.

Luiza- Claro que quero, só estou esperando o momento certo para ir- ela me olha com uma cara de decidida.

-ei tem certeza quer quer mesmo ir? Não quero que você desapareça como o Rafa...

Luiza- eu sei... mas eu sinto que é ele que me manda esses sinais, ele quer que eu o encontre, e eu vou- ela se encolhe abraçando suas pernas e olhando para baixo.

-voce sabe que pode contar comigo para te ajudar não sabe?

Luiza- sim eu sei...- ela continua olhando para baixo formando um silêncio desconfortável.

Nós olhamos para os outros alunos que se encontravam no jardim.

Luiza- Bem, onde iríamos hoje?- ela fala quebrando o silêncio.

-vamos no centro talvez, vamos achar algo para fazer- olho para Luiza e lhe dou um sorriso gentil.

Luiza- tudo bem então- ela mantém seu olhar para os alunos que estavam no jardim.

-bom vamos convidar os outros para sair depois- ela assentiu e o silêncio se instalou novamente.

Luiza- você acha que ele está realmente bem? Você crê que eu possa encontrá-lo?...- ela me pergunta com um tom de voz abalado.

-sim, claro que sim! Você vai conseguir trazer ele de volta para casa, tenho certeza que ele está te esperando estar pronta para ir- tento confortala com minhas palavras.

Luiza- e que, eu sinto tanta saudade...- uma lágrima insiste em cair dos olhos castanhos claros da garota.

-ei ei, não fique assim, você não disse que ele mandou uma mensagem pra você dizendo que ele estava bem?- tento confortala a abraçando e ela retribui- você prometeu pra mim que não iria mais chorar por causa dele, não lembra?...

Luiza- sim...- ela enxuga as lágrimas dos olhos agora avermelhados ao redor- eu me lembro- ela olha para mim e da um pequeno sorriso e eu retribuo.


Notas Finais


Essa é minha primeira história autoral, então já pesso perdão se houver erros de português ou a coerência da história, vou tentar melhorar nos próximos capítulos

Tia Haru


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...