História A Hero - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Iida Tenya, Itsuka Kendo, Katsuki Bakugou, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Midoriya Izuku (Deku), Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Personagens Originais, Shouto Todoroki, Tetsutetsu, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Tsuyu Asui, Uraraka Ochako (Uravity)
Tags Anime, Boku No Hero, Izuocha, Luta, Originais, Shounen
Visualizações 21
Palavras 5.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Shounen
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Era para ter lançado ontem a noite, mas a internet e a obra que anda tendo aqui em casa não colaborou .-.

P.S: Tive que aprender algumas regras de Poker antes desse capitulo, então a chances de eu ter cometido um erro são grandes.

Capítulo 13 - Shopping


Fanfic / Fanfiction A Hero - Capítulo 13 - Shopping

Katsuo On 

O professor iria chegar daqui sete minutos, então todos estavam aproveitando o momento para conversar. 

Katsuo — Que sono… 

Hisoka — Não dormiu muito bem? 

Katsuo — Apenas nove horas. A escola começa cedo demais. 

Hisoka — O lugar onde eu morava antes da U.A, eu tinha que acordar antes do sol nascer. — Como ele consegue dizer isso tão normalmente? 

Katsuo — Que inferno… — Olhei assustado para ele, mas estava impressionado também. Com tanta influência ruim, ele poderia ter sido muito mais anormal. — Espero que a lição de hoje seja fácil, tipo uma prova de matemática. 

Hisoka — A sua definição de fácil é estranha... — Agora foi a vez dele olhar assustado para mim. — Descobri que podemos pedir autorização dos professores para usar a U.S.J para treinos. Legal, né? 

Katsuo — A partir do momento que tem a palavra treino, já não é legal. 

 O Professor Iida logo entrou na sala, fazendo todos de silenciarem. 

Iida — Bom dia classe, darei um comunicado a vocês hoje. — Falava seriamente, ajeitando os óculos em seu rosto. — O festival desportivo da U.A está para começar!  

 A classe logo comemorou, com grande parte berrando. Por mais que meus que isso machucasse meus ouvidos, devo admitir que também estava animado. 

Iida — O festival é uma grande oportunidade para heróis em treinamento, então tentem aproveita-lo. — Fez a sala ficar em silêncio, logo quando começou a falar. — Esse festival é um dos maiores eventos do Japão, tanto que chegou a substituir os jogos Olímpicos. 

Satoshi — Vários heróis estarão presentes e assisti do o festival. Usaremos isso para sermos recrutados no futuro? — Levantou a mão, antes de perguntar. 

Iida — Exatamente! Caso queiram ser profissionais, tentem fazer o melhor possível! — Gritou de entusiasmo. — Uma chance por ano! Um total de três chances! Nenhum aspirante a herói deve faltar! Esforcem-se ao máximo! 

Todos — Sim! 

Iida — Estão dispensados. Aproveitem o dia para decidir o que irão fazer. — Disse, e logo saiu pela porta. 

 Após o professor sair, a sala inteira ficou agitada, falando sobre o festival. 

Sakura — Estou tão animada! Vocês não estão? — Subiu na mesa, para chamar a atenção de todos. 

Yoshi — Sim! É tão emocionte! — Respondeu Sakura, também subindo em uma mesa. — Caso nos saíamos bem, poderemos ser recrutados! 

Yasuo — Será que o pai vai estar lá? — Pensava, em silêncio. 

Yuga — Você está bem pensativa, Yasuo… — Chamou pela amiga. 

Katsuo — Que coisa… mas até que estou animado… — Disse, e logo olhei para Hisoka. — Ei, Hisoka. 

Hisoka — O quê? 

Katsuo — Que tal treinarmos na U.S.J? — Sugeri, por mais que tivesse dito o contrário antes da aula. — Caso façamos isso, estaremos mais preparados para o festival. 

Hisoka — Ótima ideia! — Ainda bem que ele não me zuou por ter rejeitado a ideia antes. 

Shino — Pessoal! Tenho uma ótima ideia! — Subia na mesa enquanto gritava, chamando nossa atenção. — Já que estamos tão animados com o festival, tive uma ideia para comemorar! 

Katsuo — Fale de uma vez. 

Shino — Vamos no shopping nesse fim de semana para comemorar! Todos nós, o que acham?

Sakura — Ótima ideia! 

Yoshi — Sim! 

Katsuo — Não, obrigado. — Me levantei, indo em direção ao refeitório. — Prefiro ir almoçar. 

 Não queria ir, mas Yoshi logo colocou o braço em volta de meu pescoço, prendendo-me. 

Yoshi — Vamos lá! Vai ser legal! 

Katsuo — Mas eu... 

Yoshi — Vamos lá! Vai ser legal se a sala inteira for! 

Katsuo — Tá, apenas me solta! — Disse, e ele logo me soltou em comemoração, mas acabei caindo. 

Shino — Mais alguém não quer ir? 

Steven — Parece que não temos escolha… 

Yoshi — Exatamente! — Disse animado. 

Dois dias depois 
            10 A.M 

 Já era sábado, e a sala toda estava reunida na entrada do shopping. Por mais que vários de nós não quiséssemos estar aqui. 

Shino — Ainda bem que moramos juntos, assim conseguimos vir todos juntos no ônibus. — Disse, mas isso não era motivo de comemoração para mim. 

Satoshi — Eu normalmente costumo dormir esse horário no fim de semana… — Disse, esfregando os olhos. 

Sakura — Mas então, o que podemos fazer? 

Yoshi — São dez horas, que tal nos encontrarmos as 13:30 na área de alimentação para almoçar? — Sugeriu, e parecia uma boa ideia. 

Zira — Parece uma boa ideia.  

Satoshi — Eu tenho uma ideia. Venham comigo, garotos. — Disse, e começou a andar. — Tenho uma ideia do que fazer. 

Sakura — Ei, não podemos ir também?! — Gritou, com os braços cruzados. 

Satoshi — Se for muita gente não vai ser bom, então é só a gente. 

Hisoka — O que acha? — Perguntou para mim. 

Katsuo — Bem, é melhor do que andar sem rumo. — Disse, e eu tomei a iniciativa de seguir Satoshi. 

Yoshi — Esse é o espírito! — Disse, vindo atrás de mim junto de Hisoka. 

 Em alguns segundos, todos os garotos seguiram ele, deixando as meninas sozinhas. 

Kana — Ótimo, agora estamos sem nada para fazer… 

Yasuo — Nenhuma de vocês tem alguma sugestão? — Perguntou, com os braços cruzados. 

Zira — Podemos ir comprar roupas. 

Yasuo — Nem vem que não tem… — Recusou a ideia de Zira rapidamente. 

Yuga — Eu… tenho uma ideia… — Corou enquanto falava, chamando a atenção das garotas. 

 Enquanto deixavamos as garotas sozinhas, estávamos seguindo Satoshi, que ainda não tinha dito aonde estávamos indo. 

Steven — Mas então, estamos indo aonde? — Quebrou o silêncio, finalmente perguntando a Satoshi. 

Satoshi — Meu pai sempre me levava nesse shopping uma vez por mês. Íamos em um lugar em particular, mas precisaremos passar na loja de roupas primeiro. 

Katsuo — Temos que comprar roupa? Que droga. — Reclamei. 

Satoshi — Eles não vão deixar entrar crianças de 15 anos, então precisamos comprar roupas de adultos. 

Zero — Onde raios você está levando a gente?! — Se manifestou, mas todos queriam fazer essa pergunta. 

Satoshi — Segredo. Aqui, chegamos na loja. 

Katsuo — Vai ter roupas para o meu tamanho? — Era o menor dos garotos, então talvez eu não consiga me disfarçar. 

15 minutos depois.

Makoto — Ficamos melhor do que eu pensei! — Comemorou. 

Katsuo — Pelo menos não é tão apertado como as roupas da escola. — Disse. Estava vestindo uma jaqueta roxa e um óculos escuros. Precisei também vestir uma barbixa falsa, para que eu parecesse alguém com mais de 18 anos. 

Hisoka — Supimpa! — Ele tinha pego o espírito de um velho. 

Satoshi — Já que estamos prontos, me sigam. — Disse, e logo seguimos ele. 

 Levou algum tempo, mas estávamos parados em frente a uma parede no estacionamento do shopping. 

Akira — Isso não é nada bom... — Disse tremendo de medo, e com o dedo no nariz. 

Katsuo — Isso parece um ponto de tráfico... — Precisei comentar. 

Makoto — É melhor que você não tenha trago a gente para uma cilada! — Disse para Satoshi. 

Satoshi — Fiquem calmos. Eu não arrastaria você para um lugar perigoso. 

 Satoshi se aproximou da parede cheia de sujeira, e bateu nela cinco vezes, sendo a última mais forte. 

Yoshi — O que você está fazendo? 

  Um homem abriu a parede, encarando todos nós. 

??? — Rostos que nunca vi… — Disse, abrindo a porta disfarçada de parede. — Entrem, mas tranquem a porta quando entrar. 

 Logo entramos, com Hisoka fechando a porta. Estávamos em um cassino luxuoso, com várias máquinas e mesa de jogos. O lugar estava lotado, com pessoas de 30 a 50 anos de idade. 

Satoshi — E então? Não foi uma boa ideia? — Sorriu, mas estávamos um pouco assustados. 

Steven — Você trouxe a gente para um cassino? Você sabe quantos problemas isso pode causar para a gente?! — Disse, irritado com Satoshi. — Podemos ser expulsos da U.A se causarmos algum problema! 

Satoshi — Não se preocupem. Fiquem comigo que vai dar tudo certo. — Sorriu, totalmente despreocupado. — Não joguem com ninguém que eu não deixar, e não fiquem muito nas e caça-niqueis. 

Katsuo — Já entendemos. 

Satoshi — Vou pegar algumas fichas. Quem vem comigo? 

Hisoka — Ei, Katsuo. Vamos nas máquinas? 

Katsuo — Pode ser, mas não devemos ficar muito. 

 Eu segui Hisoka em direção às máquinas caça-niqueis, enquanto os outros foram pegar algumas fichas. 

Katsuo Off 
            Narrador On 

Mira — Quando você disse que tinha uma ideia, não achei que seria isso… — Disse, bastante decepcionada. 

 Yuga tinha levado as garotas para um imenso arcade, com vários fliperamas e outros jogos. 

Yasuo — Inesperado. Essa é a palavra que define essa situação. 

Kim — Você vem muito aqui? 

Yuga — S-Sim. Eu tenho seis irmãos, então meu pai costuma levar a gente aqui... — Dizia, assustando as companheiras. 

Sakura — Seis? Tá de brinks!

Kim — Você e sua mãe são as únicas garotas? 

Yuga — B-Bem… minha mãe morreu quando eu tinha quatro anos, então eu sou a única... — Dizia, coçando o rosto. 

Kim — Entendi. 

Kana — Vamos ficar por aqui? — Perguntou, olhando para as máquinas de arcade. 

Yasuo — Bom, acho que não temos escolha. — Olhou para o teto, e suspirou. — Bem, vou comprar algumas fichas. 

Kim — Idem. 

Mira — Os garotos devem estar se divertindo muito mais… — Pensou, enquanto seguia o resto das garotas para comprar fichas. 

Narrador Off
            Katsuo On
            Local: Cassino 

Yoshi — Ganhei! — Gritou, enquanto pegava as fichas de Hideki. 

 Uma hora já havia se passado desde que nós chegamos no shopping. Eu e Hisoka estávamos afastados, jogando em algumas máquinas caça-niqueis, e o resto dos garotos estavam jogando entre si.

Katsuo — Preciso tornar cuidado, ou perderemos dinheiro aqui. — Pensei, enquanto apertava a alavanca da máquina. — Gastei uma moeda, e a máquina me deu dez como prêmio... 

Hisoka — Droga, não consegui nada… — Disse olhando para mim, enquanto coçava a cabeça. 

Katsuo — Saiba quando parar, não gostaria que você perca muito dinheiro aqui. 

Hisoka — Pode deixar. — Disse, mas logo me ignorou e continuou a jogar. 

 Yoshi jogava com Aaron, e ele aparentava estar ganhando. 

Satoshi — Vai se soltar não, Steven? — Perguntou para o garoto, que olhava para a situação com os braços cruzados. 

Steven — Como está tão relaxado? Sabe o que vai acontecer se formos pegos aqui? — Dizia, bastante assustado em estar num lugar como esse. 

Satoshi — Está tudo sobre controle. É só não jogarmos ou interagirmos com outras pessoas. — Dizia, tentando acalmar Steven. — Eu sempre vinha com meu pai aqui uma vez por mês, e nunca deu nada errado. 

Steven — Tsc… 

Satoshi — Até o chato do Katsuo tá curtindo, não se preocupe.  

Yoshi — Droga, perdi! — Interrompeu os dois. 

Shino — Eu sou o próximo. 

Steven — Tá, mas não quero ficar muito tempo aqui... 

??? — Ora, ora. Rostos que eu nunca vi por aqui, como estão novatos? — Disse, tocando o ombro direito de Satoshi. 

 Um homem de cabelos pretos, parecia ter 45 anos e aproximadamente um metro e 85 centímetros de altura. Usava óculos de sol, e fumava um cigarro enquanto falava com eles. Ninguém além de Steven e Satoshi pareceu prestar atenção nele, já que continuaram jogando. 

Satoshi — O que foi, cara? — Disse serenamente, tentando não parecer preocupado. 

Steven — Estamos fazendo muito barulho? — Perguntou, não querendo incomodar ninguém. 

??? — Não se preocupe com isso. Me chamo Sen, e apenas queria me enturmar com vocês. Me digam, sabem jogar Poker? — Perguntou, e os dois responderam com um sim. — Ótimo, o que acham de jogar um pouquinho? 

Satoshi — Desculpe Sen, mas não estamos interessados. — Disse, dando fracos tapas nas costas dele. — Viemos aqui apenas para relaxar, então não queremos apostas. 

Sen — Vamos lá. Nunca disseram que é bom respeitar os mais velhos? — Disse, e as palavras fizeram que com que eles ficassem pálidos de medo. 

Steven — Você... 

Sen — Estou prestando atenção em vocês desde que entraram aqui dentro. Não é difícil de perceber. — Disse, e logo começou a sussurrar no ouvido de Satoshi. — Que tal irmos para uma sala afastada daqui, para podermos jogar melhor? 

 Satoshi olhou para Sen, e em seguida olhou para os outros que jogavam ao lado dele. 

Satoshi — Mas que situação... é culpa minha, não posso aceitar... mas… — Pensava, enquanto olhava com medo para Sen. 

Satoshi — Tudo bem…

Sen — Garoto esperto. Vocês também, venham. — Ordenou, olhando para os que estavam jogando na mesa perto deles. 

 Os únicos fora dessa situação eram Hisoka e eu, já que estávamos afastados jogando nas caça-niquel. Os outros tiveram que seguir Sen, para a sala mais afastada do cassino. 

Katsuo Off 
            Narrador On 
            Local: Arcade 

 As garotas haviam se dividindo, cada uma jogando em um local diferente. As únicas que estavam em dupla eram Zira, que estava com Kim, e Yasuo que estava junto de Yuga. 

Yasuo — Droga, dois tickets... — Disse, após receber as fichas do jogo em que estava. — Não sou muito boa nesse "Acerta a Marmota". 

Yuga — Finge que elas são o Katsuo, e você consegue acertar a maioria… — Dizia enquanto ria. 

Yasuo — Tsc… — Resmungou, colocando mais uma ficha na máquina. — Ei, você consegue levitar as coisas, certo? 

Yuga — S-Sim, por quê? — Respondeu, mas não sabia onde ela queria chegar. 

Yasuo — Acho que tive uma idéia… 

 Usando sua Individualidade, Yuga paralisava as marmotas, permitindo que Yasuo acertasse elas sem dificuldade. 

Yuga — I-Isso não é errado? 

Yasuo — Não se ninguém descobrir. — Sussurrou para a amiga. — Vamos avisar para as outras, elas vão curtir a idéia. 

 Yasuo segurou Yuga pelo braço, e a levou em direção às outras. 

Narrador Off 
            Katsuo On 
            Local: Cassino 

Satoshi — D-Droga… — Disse, após perder para Sen. 

Sen — Vamos mais uma, dizem que a quinta vez é a sortuda. — Falou, pegando parte das fichas de Satoshi. 

Satoshi — Estou ficando sem dinheiro... 

Sen — Vamos lá, vocês não irão querer que os seguranças saibam sobre a idade de vocês, certo? — Dizia, provocando Satoshi. 

Satoshi — Droga... 

Steven — Sabia que algo daria errado… — Resmungou, olhando a partida. — Pegue as fichas que eu comprei, Satoshi. 

 Steven entregou suas fichas para Satoshi, mas isso não mudava a situação ruim deles. 

Yoshi — E-Eu preciso ir no banheiro... 

Sen — Pode ir. Se você fugir, só vai deixar seus amigos em uma situação pior ainda. — Disse, enquanto as cartas eram distribuídas. 

 Yoshi logo saiu da sala, e foi em direção a Hisoka e eu. 

Hisoka — Isso! Ganhei vinte moedas! 

Katsuo — Fazem duas rodadas que não consegui nada, melhor eu parar por aqui… — Pensei, olhando para os símbolos rodando na máquina. — É impossível até para mim prever qual será o resultado, então é melhor parar... 

Katsuo — Ah, estou cansado. — Me espreguiçava, olhando para Hisoka. — Que tal irmos para onde os outros estão? 

Hisoka — Agora que eu comecei a ganhar? 

Katsuo — Principalmente por isso. — Digo, saindo de minha máquina. — Vamos descobrir onde os outros estão, e jogue fora aquilo que você pegou. 

Yoshi — Katsuo! 

 Yoshi aparece em frente a mim, suprendendo-me. 

Yoshi — Katsuo, estamos com problemas! — Dizia desesperado, me deixando curioso. 

 Yoshi levou eu e Hisoka para a sala onde os outros estavam, e demos de cara com Satoshi em uma partida. 

Sen — Trouxe reforços? Espero que tenham trago mais fichas… — Dizia, enquanto mandava um Full House na mesa, e Satoshi mandava sua mão porca. 

Satoshi — D-Droga… 

Sen — Bem, que tal irmos mais uma vez? — Disse, mas ele sabia que não podíamos recusar. 

Hisoka — O que está acontecendo? — Perguntou para Steven. 

Steven — Esse cara sabe sobre a nossa idade, e agora está forçado a gente a jogar. — Dizia, enquanto as cartas eram mais uma vez distribuídas. — Se ganharmos todas as fichas que ele tem, vai deixar a gente ir sem dizer nada. 

 Uma mulher estava na lateral da mesa, e ela acabou de distribuir as para os dois. 

Mulher — Querem troca alguma carta. 

Satoshi — N-Não… 

Sen — Estou de boa. 

Mulher — Estão, mostrem as cartas. — Ordenou, e assim fizeram. 

 Satoshi estava com um Flush, mas Sen tinha um Straight. 

Satoshi — Não... Estava tão perto… — Disse, puxando seus cabelos. 

Sen — Mais uma, você ganhou apenas uma rodade. Assim, não me deixa nem suar. 

 Eu me aproximei de Satoshi, tocando o ombro dele. 

Katsuo — Posso jogar? 

Satoshi — Não tenho nada a perder, mas… — Olhou para Sen, que encarava a gente com aqueles óculos de sol. 

Sen — Façam como quiser. 

 Satoshi se levantou, permitindo-me sentar na cadeira. 

Sen — Já jogou Poker alguma vez? 

Katsuo — Nunca. — Disse, e isso pareceu uma piada para ele. 

Sen — E você quer mesmo fazer isso? Tem noção do que está em jogo? — Disse, segurando o riso. — Eu posso te explicar, mas já quer encarar alguém como eu? 

Katsuo — Eu aprendo rápido. — Digo, parecendo um idiota. 

Satoshi — Ele vai jogar, mesmo não sabendo as regras? — Sussurrou para Hisoka. 

Hisoka — Ele deve ter algo em mente. Ele não é do tipo que age sem pensar. — Sussurrou em resposta para Satoshi. 

 Eu realmente não sabia jogar Poker, mas como tinha dito, eu aprendo rapidamente. 

Sen — Iremos receber cinco cartas. Teremos o direto de trocá-las uma vez, e quem tiver a combinação mais forte, vence. — Disse, enquanto ajeitava seu cigarro. — Você pode apostar quantas fichas quiser, entendeu? 

Katsuo — Entendi. E não se preocupe, eu já sei as combinações de cartas. — Digo, encarando-o. 

Sen — Ótimo. 

Mulher — Quantas fichas vão apostar? 

Katsuo — Vejamos… — Disse, pegando as fichas que Satoshi havia deixado. — Aposto dez de cinco ienes. 

Sen — Eu aposto vinte de 50 ienes. 

Mulher — As cartas serão distribuídas. — Disse, dando cinco cartas para ele e eu. — Querem trocar? 

 Estava com uma Quadra, então não quis trocar. 

Katsuo — Estou bem. 

Sen — O mesmo. 

Mulher — Mostrem as cartas. — Ordenou, e assim fizemos. 

 Sen tinha uma mão porca, então tinha vencido. 

Sen — Mandou bem, novato. — Sorriu, encarando-me. 

Katsuo — Hehehe... Que nada, foi pura sorte. — Ri, parecendo mais idiota do que antes. 

Shino — Ele está agindo estranho... — Sussurrou para Zero. 

Hisoka — Ele ganhou! Isso é um bom sinal, né? — Sussurrou para Satoshi. 

Satoshi — Não. Eu também ganhei a primeira que jogamos... — Sussurrou de volta para Hisoka. 

Sen — Já que entendeu as regras, acho que podemos começar de verdade… 

Katsuo — Ah, faça como você quiser. — Digo, sem me importar. 

Mulher — Irão apostar quantas fichas dessa vez? 

Katsuo — Duas de 15 ienes. — Aumentei um pouco, mas não me importei. Tinha algo em mente, e eu precisaria aumentar mais para chegar onde eu quero. 

Sen — Vinte de 50 ienes. 

 Após apostarmos, ela entregou as cartas para nós. Recebi dois reis de copas, um dez de paus, um dez de outro e um três de espada. Poderia fazer um Full House se trocasse o três.

Katsuo — Troco uma carta. 

Sen — Estou bem. 

 Troquei o meu três de espada, mas recebi um oito de ouro. Não poderia fazer nada. 

Mulher — Mostrem as cartas. 

 Sen havia uma Quadra em suas mãos. Não ganharia mesmo se tivesse o Full House. 

Sen — Quem diria, eu ganhei. — Se vangloriou. 

Katsuo — Vamos continuar, estou pegando o espírito da coisa. — Falei animadamente, com um sorriso de ponta a ponta. 

Satoshi — Katsuo, deixa que eu assumo daqui... 

 Interrompi Satoshi de continuar, tampando a boca dele com minha mão. 

Katsuo — Deixa comigo, sei como virar isso. 

 Sen sorriu, encarando-me. 

Mulher — Quanto irão apostar? 

Katsuo — Duas de vinte ienes. 

Sen — Três de 100 ienes. 
 
 As cartas foram entregues. Havia conseguido um Flush, não era a melhor combinação mas serviria. 

Mulher — Irão trocar? 

Sen — Irei trocar duas. — Disse, e logo foi entregue duas para ele. 

Mulher — Mostrem as cartas. 

 Sen havia ganhado de meu Flush, obtendo um Full House. 

Steven — Estamos perdidos... — Sussurrou, mas consegui ouvir. 

 Fechei os olhos por alguns segundos, pensando no que fazer. 

Katsuo — Vamos mais uma, dessa vez vai ser o tudo ou nada! — Disse firmemente, encarando Sen. 

 Todos os meus companheiros de classe engoliram a saliva, quando eu terminei minha frase. 

Satoshi — O que está fazendo?! — Disse desesperado, balançando o meu corpo. — Não se deve fazer esse tipo de aposta quando se está perdendo! 

Katsuo — Fique quieto, eu sei o que estou fazendo. 

 Sen não se segurou, e começou a rir descontroladamente. 

Sen — Gostei de você garoto. É mais legal jogar com você do que com os seus amigos. — Disse, e bateu sua mão na mesa. — Eu aceito o desafio. Sem voltar atrás. 

Makoto — Iremos ser expulsos da escola se ele perder… — Falou baixo, mas eu havia conseguido ouvir. 

Mulher — Já que irão apostar tudo, entregarei as cartas... 

Katsuo — Não. Não iremos jogar cartas. — Interrompi, e todos me encararam. 

Sen — Por quê? 

Katsuo — Não vou jogar algo que você está trapaceando. — Digo, e os olhos de todos arregalaram. 

Sen — O que você está querendo dizer? — Perguntou, sem entender o que estava dizendo. 

Katsuo — Já havia notado algo de estranho ao entrar. Tem apenas uma lâmpada acessa nesse quarto, e você está usando óculos escuros? — Digo, apontando para a lâmpada e para ele. Meu tom de voz estava mais sério do que antes. — Você deve ter alguma Individualidade que privilegie sua visão. Ou talvez, uma que te permita ver as minhas cartas e as do baralho. 

 O local ficou em silêncio por alguns segundos, até que Sen o quebrou com uma risada. 

Sen — Quem diria… as duas opções estão certas… — Disse, com uma mão na testa. — Realmente, é mais legal jogar com você. 

Nome: Sen Hikoshi 

Idade: 45 anos 

Altura: Um metro e 85 centímetros

Individualidade: Raio X
É capaz ver através de objetos, roupas e pessoas. Essa Individualidade tem cinco níveis. No nível um é capaz de ver através de cartas e roupas finas. No nível cinco, consegue ver o esqueleto de alguém. Quanto maior for o nível, maior será o brilho em seus olhos. 

Makoto — Ele está trapaceando? 

Satoshi — Seu… seu desgraçado! — Tentou avançar em Sen, mas Yoshi o impediu. 

Yoshi — Fique calmo. — Disse, segurando Satoshi. — Estou tão irritado quanto você, mas se fizer isso, teremos ainda mais problemas. 

Sen — Isso não muda a situação e vocês. Percam para mim, e o segredo de vocês irá vazar. 

Katsuo — Não muda a nossa situação, mas muda a sua. — Digo, enquanto brincava com uma ficha. — Você é bem famoso por aqui, o que iria acontecer se esse segredo vazasse? Posso te assegurar, um trapaceiro chamaria mais atenção do que um bando de "pirralhos". 

Sen — Tsc… — Ele tremia, imaginando o que poderia acontecer caso descobrissem. — Fiquem de bico calado! 

 Começou a se estressar, isso era um bom sinal. 

Katsuo — Se eu ganhar de você nesse próximo jogo, e tudo estará resolvido. — Digo, encarando ele seriamente. 

 Ouvi algumas pessoas comemorarem lá atrás, como se o jogo estivesse ganho. 

Sen — Certo… o que vai querer jogar? — Disse, sentando de braços cruzados. 

Katsuo — Vamos ver... você tem seu próprio par de dados? — Digo, e sinto ele se engasgar com a saliva. 

Sen — Claro que sim… trago ele para todos os lugares. 

Katsuo — Ótimo, então vamos jogar alguns dados. — Disse, e viro minha atenção para Hisoka. — Hisoka, pode me emprestar os seus dados? 

Hisoka — Os meus? Mas... 

Katsuo — Não discuta, apenas me empreste. — Interrompi, antes que ele dissesse alguma coisa. 

 Hisoka me emprestou um par de dados, e encarei-o. 

Sen — Como vai funcionar? 

Katsuo — Diga um número para cair, se ele cair você ganha. — Digo, estava querendo acabar com isso em apenas uma rodada. 

Sen — Como quiser... — Disse, e começou a balançar sua mão. — Eu quero… um dez! 

 Sen jogou seus dados, na expectativa que na soma dos dois desse dez. Um dos dados caiu com o seis para cima, e o outro com o cinco para cima. 

Sen — Não! — Bateu na mesa, frustado. 

Katsuo — Vamos ver… quero um seis. — Disse, e já jogo os meus dados. 

 Os dois caíram com o três virado para cima, somando seis. 

Todos — Isso! — Ouvi um grito de comemoração atrás de mim. 

Katsuo — Realmente, é uma pena. Sinto muito por você. — Digo, me inclinando para pegar suas fichas. 

Sen — Acho que acabou minha reputação por aqui...

Katsuo — Não se preocupe, não iremos contar para ninguém. 

Sen — Como assim? 

Satoshi — Exatamente, como assim? — Perguntou, se aproximando de mim. 

Katsuo — Ele não contou para ninguém sobre nossa idade. Encare isso como um presente de agradecimento. 

 Eu e os outros garotos saímos daquela sala escura, e após Satoshi trocar as fichas pegas em dinheiro, saímos correndo do cassino. 

Yoshi — Mandou muito bem! — Disse, colocando o braço esquerdo dele em volta de meu pescoço. — Nunca iria desconfiar sobre a Individualidade dele! E você ainda conseguiu tirar um seis. 

Steven — Conseguiu livrar a gente dessa situação. 

Satoshi — Não queria falar nada, mas mandou você foi até que bem na sua primeira vez. 

Akira — Como você sabia que os dados iriam dar seis? 

Katsuo — Sobre isso? Eram dados viciados. — Digo, e todos ficaram abismados. 

Aaron — Então... Quer dizer que você... 

Katsuo — Eu trapaciei um trapaceiro. — Respondo Aaron, enquanto caminhavamos para a praça de alimentação. — Logo após vocês entrarem naquela sala, houve uma briga em uma mesa próxima da gente. Um dos caras estava usando essa dados, e deixou ele cair no chão durante a briga. Hisoka apenas pegou e me mostrou, mas não achei que iríamos usar ele ainda hoje. 

Satoshi — Por isso você não quis contar o segredo dele… — Bateu sua mão em sua própria testa, após dizer essa frase. 

Katsuo — Você pega as coisas rápido. — Respondo Satoshi, enquanto subiamos as escadas rolantes. 

Katsuo Off 
           Narrador On 
           Local: Arcade 

Kana — Me sinto meio culpada fazendo isso… 

Yasuo — É só ninguém descobrir. — Dizia, enquanto estavam ao redor de Yuga. 

 Yasuo, Yuga e Kana estavam em uma máquina de basquete. Yuga estava levitando as bolas e colocando-as na cesta, fazendo vários pontos. 

Yuga — Acabou o tempo. — Disse, fazendo seus olhos pararem de brilhar. — 250 tickets. 

Kana — Parece que você foi feita para esse tipo de coisa. — Dizia, admirada com a quantidade de tickets. — Você nunca fez isso quando vinha aqui. 

Yuga — N-Nunca… 

Yasuo — Que tal irmos naquele "mini boliche"? Podemos conseguir bastante tickets lá. — Apontou para máquina enquanto falava. 

Kana — Boa idéia. O que acha, Yuga? 

Yuga — Pode ser… — Dizia, enquanto coçava a cabeça. 

 As três se aproximaram da máquina, e ao chegar, Yuga começou a levitar as bolas em direção ao centro. 

Kana — Nem tem graça fazer isso. 

Yasuo — Tem razão, mas eu gostei de alguns prêmios que eles dão. — Disse, olhando para a bancada de prêmios. 

Kana — A propósito, já são 12:40. 

Yuga — O tempo passou rápido. — Dizia, enquanto levitava a bola em direção ao centro. 

Mira — Achamos vocês. — Disse, se aproximando das três garotas junto de Kim, Zira e Sakura. — Ainda bem, ainda estamos procurando Kanata e Naomi. 

Kim — Está quase na hora, que tal começarmos a ir na praça de alimen… — Disse, mas logo se deu conta do que Yuga estava fazendo. — O que é isso? 

Kana — N-Nada demais! — Disse, ficando na frente delas. 

 Yuga logo parou de levitar as bolas, mas o jogo acabou em seguida disso. 

Zira — Vocês estão usando suas Individualidades em um local como esse? — Disse, se aproximando de Yuga. 

Yuga — N-Não é i-isso que estão p-p-pensando… 

Yasuo — Sim, estamos fazendo isso. — Disse, surpreendendo Kana e Yuga. — Mesmo que mentissemos, iriam descobrir mais cedo ou mais tarde. 

Zira — Não esperava isso de vocês... 

Sakura — Isso! Ninguém esperava! — Falou, se aproximando de Yasuo. — Mas então, quantas fichas conseguiram? 

 Naomi e Kanata logo se aproximaram do grupo. 

Kanata — Achamos vocês. — Disse, mas notou o clima tenso no local. — O que está rolando? 

Mira — Essas três estão usando suas Individualidades, para conseguir fichas mais facilmente! — Falou irritada. 

Naomi — Ei, é uma boa idéia. — Falou, contrariando Mira. 

Zira — Isso é vergonhoso... — Disse, colocando a mão em seu rosto. — Vocês tem sorte de não avisarmos para o professor ou a qualquer outro. Vamos embora, e jogue seus tickets no li… 

 Sakura tocou em Zira, Mira e Kim, trocando as suas emoções. 

Mira — Que sono… — Se ajoelhou, com os olhos fechados. — Preciso ir dormir logo… 

Zira — O dia está tão lindo! — Gritou, dando algumas piruetas de alegria. 

Kim — Lugar assustador... Estou com medo… muito medo… — Se abraçava, enquanto olhava os arredores. 

Yasuo — Trocou as emoções delas? 

Sakura — Dá para conseguir bastante prêmios com suas fichas. — Respondeu. — Quando chegarmos no balcão, eu toco nelas novamente. 

 Kana segurou a mão de Zira e Mira, enquanto Kanata segurou a mão de Kim e as levou para o balcão. 

Yasuo — Pode trocá-las, o balconista está vindo. 

 Sakura logo obedeceu Yasuo, fazendo as três voltarem ao normal. 

Kim — O quê? Não devíamos estar fora daqui? — Disse, olhando para os lados. 

Mira — Você tocou na gente, certo Sakura? — Olhou para a amiga, que concordava com a cabeça. 

Zira — Vocês me enojam… — Ficou de costas para elas, em um sinal de irritação. 

 O balconista que aproximou de Yasuo, e olhou estranho para ela. 

Yasuo — Gostaríamos de trocar algumas fi... 

Balconista — Vocês! Eram vocês de quem aqueles clientes estavam falando! — Disse, mas elas não entenderam nada. — Recebemos denúncias de que três garotas estavam trapaceando por aqui, e parece que achamos elas! 

 Kana engoliu a saliva, e Zira segurou a risada. 

Balconista — Todas vocês estão muito encrencadas, irei chamar o segurança! 

Zira — Todas vocês?! 

 O homem pegou o telefone para poder ligar ao segurança, mas Yasuo derruba o aparelho. 

Balconista — Isso não vai melhorar a situação de vocês. — Se abaixou para pegar o aparelho, e ao levantar elas ainda estavam alí. — Pelo menos não fugiram. É melhor que fiquem aí..  

 O homem segurou o ombro de Yasuo, que sumiu após ser tocadas. 

Balconista — O quê?! 

 Ele começou a tocar nas outras garotas, que sumiam após serem tocadas. 

Balconista — Maldição! 

 As garotas já saíram correndo do Arcade, enquanto Naomi sangrava pelo nariz. 

Kana — Conseguimos fugir… — Disse enquanto corria. 

Zira — Se ele não envolvesse a gente, iria fazer com que vocês ficassem lá... — Continuou a correr, na tentativa de ficar o mais longe possível do local. 

Yasuo — Já estamos longe o suficiente? — Disse, quando percebeu que as outras pararam de correr.

 Quando olhou para frente, Yasuo havia batido em alguém, e os dois caíram no chão. 

Yasuo — Desculpe... — Disse, enquanto Yuga ajudava ela a se levantar. 

Katsuo — Olhe por onde anda, Elsa… — Disse, enquanto Hisoka ajudava ele a se levantar. 

 Os dois grupos finalmente haviam se encontrado, na praça de alimentação antes do horário combinado. 

Satoshi — Onde vocês estavam? 

Zira — Estávamos no Arcade aqui próximo. 

Yoshi — Arcade é uma ótima idéia! Que tal irmos lá depois do almoço? 

Garotas — Não vai rolar. — Falaram em uníssono. 

Shino — Aconteceu algo lá? 

Kim — Não vai querer saber. — Respondeu Shino. — E vocês, onde estavam? 

Satoshi — Não vai querer saber. — Respondeu Kim. 

Zero — São 13:10, o que querem fazer? 

Katsuo — Eu sugiro almoçar. — Disse, e ouvi o estômago de alguns roncarem. 

Naomi — Depois de tudo que aconteceu, concordo com a sugestão… — Disse, pondo a mão sobre a barriga. 

 Após a sugestão de Katsuo, todos foram almoçar em uma lanchonete que tinha na praça de alimentação.


Notas Finais


Vou tentar lançar mais um capitulo antes do domingo, já que irei viajar. Talvez eu coloque um capitulo filler na próxima semana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...