História A Hero Spider - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Esquadrão Suicida, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Ben Parker, Felicia Hardy (Gata Negra), Floyd Lawton (Pistoleiro / Deadshot), Gwen Stacy, Harry Osborn (Duende Verde), John Jonah "JJ" Jameson, Mary Jane Watson, May Parker, Nick Fury, Norman Osborn (Duende Verde), Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha)
Tags Aventura, Drama, Gata Negra, Heróis, Histórias, Homem Aranha, Mary Jane, Nick Fury, Originais, Quadrinhos, Romance, Vilões
Visualizações 24
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me digam o que acharam desse capítulo, não vomitem arco-íris, okay ? :')

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★

Capítulo 19 - 19 - Uma Noite Qualquer No Queens...


Era uma noite como qualquer outra no Queens, Milène não estava muito afim de ficar pelo norte de Nova York, na "torre" dos Vingadores, então saiu andando.

Não era muito percebida pelas ruas, seria uma caminhada e tanto. Chegando finalmente na parte mais movimentada, onde continha mais prédios, decidiu usar suas teias.

Se deslocando pelos prédios, avistou Peter em um quarto, parou, o mesmo estava trocando a blusa e saindo do cômodo.

Supondo que aquela era a casa onde o mesmo morava, decidiu entrar pela janela aberta sem que ele percebesse. Entrou e fechou a janela, se apoiando nela.

Peter surgiu, estava deslocando por um corredor da casa e a encara um pouco surpreso a mulher toda de preto.

- Boa noite. -Sussurou com calmaria, o encarou e deu um sorriso fraco.

- O que está fazendo aqui, Milène ? -Pergunta Peter, era a primeira vez que a mulher havia entrado em sua casa, era um tanto difícil saber onde morava.

- Nada. Estava entediada, sozinha e decidi andar por aí e te vi. -Passou a andar na direção dele e o encarou nos olhos, deu um sorriso esperançoso. - Onde está May ?

Ao perguntar aquilo, Peter sentiu uma parada cardíaca e a respiração pesar. Milène notou aquela mudança de estado emocional e sentiu-se mal por perguntar algo que não devia ter perguntado.

- Ela...-Peter iria dizer, mas foi interrompido por um enlaçar de braços em seu pescoço. Milène não disse mais nada, sentiu raiva e queria saber quem tinha a matado para matar essa pessoa.

- Desde quando ela...se foi ? -Pergunta a mesma ainda com os braços envolvidos em Peter.

- Desde do dia que você desapareceu da minha vida. -Respondeu ele, respirando fundo enquanto acariciava os ombros da morena.

- Sinto muito...Eu sei como é perder alguém...-Se soltou de seu abraço firme e o encarou. - Eu perdi muitas pessoas, incluindo você.

O mesmo não tinha entendido muito bem o que Milène estava dizendo.

- Mary Jane deve ser feliz compartilhando a vida dela com você. -Emergiu a voz da mesma o encarando com os olhos amarelhos um pouco marejados. - Eu, seguindo o caminho errado, perdi essa oportunidade.

A mesma o encarou e depois olhou para uma foto na cômoda da sala, uma foto de Mary Jane Watson e Peter Parker juntos.

- Se eu tivesse deixado para lá a vida dos meus pais, poderia ter sido eu. -Respirou fundo. - Poderia ser eu, poderia estar dividindo minha vida com você. Poderia estar no lugar de Mary Jane.

Triste, o encara de novo. A ruiva nem fazia ideia daquele momento, estava viajando a trabalho. E se soubesse, aquilo causaria um desconforto de duas semanas no relacionamento que tinham.

- Mas mesmo sendo heroína, ainda sou ladra, criminosa, assassina, eu fiz tantas coisas ruins...-Massageou as têmporas, ao se recordar de tantas pessoas que já matou, enganou e usou. - Talvez, eu nem consiga amar um dia.

Milène desde quando se aliou à Gata-Negra, por mais que tenha feito amizades, por mais que não admitisse, se sentiu vazia por dentro. Incompleta.

- Eu quero um abraço. -Pediu, com um pouco de dificuldade, não gosta de admitir. E então, Peter a acolheu em seus braços, a respiração da mesma estava um pouco ofegante, tão ofegante que podia sentir.

- Você vai amar um dia, Milène. -Acariciou a sua cabeça com delicadeza. - Talvez, já esteja amando.

A mesma acabou por dar um sorriso leviano, levou aquilo como um desabafo. Para ela, Peter era a única pessoa com quem ela podia contar.

Era como se sentisse completa junto a Peter, como se não fosse tão vazia assim. Encostou a testa contra a sua, sentiu a respiração contra o seu rosto, olho no olho, sempre achou aqueles olhos castanhos-escuros únicos.

Os dois suspiraram, como o tempo tinha passado tão rápido ? Seis anos...Tinham se conhecido com apenas 17 e agora, tinham se reencontrado novamente, com vidas diferentes, porém iguais.

Milène se sentia ofegante, o coração inquieto, como se as palpitações fossem a mil por segundo, acariciou o rosto de Peter e tentou sorrir.

Naquele momento, com os olhos nos seus, um desejo imensurável de beijá-lo surgiu, talvez fosse bom, tão bom como quanto fora na primeira vez.

- Petey...-Pronunciou o nome de quem encarava e se apaixonava por cada segundo, por mais que achasse aquele sentimento impossível de se reativar em seu coração, talvez estivesse para acontecer.

- Diga, Mi. -Emergiu Peter dando um sorriso abobado, Milène o encarou com um olhar surpreso.

- Mi ? -Pergunta de forma retórica, mas acabou sorrindo um pouco boba. Peter acariciou seu rosto.

- Mi, seu sorriso é lindo...-Sussurou baixo.

- Você confia em mim, Petey ? -Perguntou a mulher de olhos amarelos com insegurança e seriedade no que perguntava para ele.

A mesma tinha insegurança ter sentimentos de amor e amizade por alguém, já tinha apredido que, qualquer próximo de si, seria morto por alguém que contradissese por sua felicidade, e estava com desconfiança nisso. Se passasse a amar Peter, ele morreria também ? A sua vida seria extinta ou distinta dela ?

- Eu confiou em você, Mi. -Sorriu fraco, Peter sabia que por mais que ela tivesse mentido para ele, talvez fosse para poupá-lo do risco, a francesa tinha o mesmo instinto que o mesmo têm, de proteção. Proteger quem era especial para ele, importante, como Milène é, como Ben, Gwen Stacy e May foi.

Milène encarou àquela foto novamente, viu que pareciam felizes nela, e se perguntava se aquela felicidade na companhia de Mary Jane, era mesma que Peter sentira quando estava com ela.

Virou seu olhar novamente para o homem de par de olhos escuros, o mesmo também estava encarando algum objeto. Se soltou dos braços de Peter e olhou para a janela fechada.

- Acho que vou indo agora. Até mais, Petey. -Pronunciou a morena e o encarou novamente.

- Até...-Não queria que ela fosse embora, mas teria que deixá-la ir. - A porta ou a janela ?

" Quer que eu te acompanhe até a porta ou até a janela ? " recordou Milène, Lembrou-se de ter dito isso ao Homem-Aranha, e achou aquilo um pouco cômico.

- Não precisa. -Sorriu e foi em direção a janela, mas então voltou e encarou Peter nos olhos. - Apenas como lembrança.

Dito isso, a mesma pressionou os lábios contra os de Peter de forma rápida, porém amável e o encarou novamente, sorrindo bobo.

Abriu a janela e saiu escalando pelos prédios e se descolando pelas teias. Peter ficou apoiado no peitoril da janela, até que a mesma desaparecesse, deu um suspiro apaixonado.

Agora tinha certeza, os seus sentimentos do passado, ainda estavam ali, amava aquela garota que desenhava e tirava fotos do seu alter-ego. 


Notas Finais


Bem água com açúcar, ou chantily no bolo ?
Não sei :3
Obrigada por ler até aqui♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...