História A Híbrida - Capítulo 9


Escrita por: e Aninhaplays05

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Escola, Mistério, Segredos, Vampiros
Visualizações 4
Palavras 1.533
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


hello, talvez semana que vem eu não consiga postar, então estou mandando varios caps hj, espero que aproveitem

Capítulo 9 - Eu...entrei?


Fanfic / Fanfiction A Híbrida - Capítulo 9 - Eu...entrei?

As minhas aulas voltaram e eu ainda não tinha visitado eles, nem descoberto nada, as pessoas me perguntavam deles, mas eu não sabia responder e logo os dias viraram messes, e eu não os via a dois meses, e a saudade bateu, sem contar com a minha curiosidade sobre o senhor Kameko que me perturbava todos os dias.

Cheguei em casa e me joguei na cama, o dia estava frio, segurei o pingente de lírio e disse baixinho

-Mamãe, não sei se isso é seu mas, vou te encontrar, não importa onde você estiver.

Respirei fundo, resolvi ir até a academia naquele dia, almocei e saí de casa faria uma surpresa para o Sora, comprei alguns biscoitos no caminho e fui, quando cheguei lá não encontrei nem o Sora nem o Idiota.

-A... ia dar isso para ele... Andei até a avenida principal na esperança de encontrar o diretor mas não encontrei ninguém.

-Sinceramente onde esse povo está?!

Andei mais um pouco, eu não ia entrar no dormitório né! Tenhamos bom senso.

Me sentei em um banco por ali mesmo, algumas pessoas passavam me encarando.

-Affe! Esses vampiros! Parecem que gostam de me condenar!

Eu comprei um chá gelado e fiquei sentada ali por um tempo observando o movimento até que alguém cutucou minhas costas.

-Procurando alguém Aika? -o Hotaru esbanjava um sorri... Não brincadeira ele estava com a mesma cara mau humorada de sempre.

-Eu vim ver o Sora!

-Que pena ele está no Conselho de classe.

-Conselho?

-Ele é o representante e presidente de classe e de alguma outra coisa que eu não lembro o nome...

-Era esperado dele.

-Por que veio sem avisar?!

-Porque queria fazer uma surpresa para ele...

-Que saco, me amolaram por que eu tinha visita... e só veio ver o Sora?!

-Acha que eu viria pra quê? Pra ver o garoto que literalmente disse que me odeia? Acho que não é legal né?

-Concordo.

Eu respirei fundo.

-Bom entregue isso para o Sora!-Coloquei a sacola na mão do Hotaru

-Tenho que conversar com o senhor Kameko!

Me levantei para ir até onde tinha encontrado ele da última vez, mas o Hotaru me segurou.

-Por que vai ver ele?!- Ele parecia apavorado.

-Eu tenho uns assuntos pendentes com ele, me solta!

-Que assuntos?

-Não quero conversa, muito menos com você! -Tirei a mão dele do meu braço. -basta ouvir suas reclamações sobre mim, agora não vai deixar eu falar com ninguém?!

-Eu...

-Tchau!

Eu sai de lá como um touro, mas parei ao avistar um homem de terno.

-Sr. Kameko!

Ele se virou para mim.

-O que está fazendo aqui?!

-Eu preciso falar com o senhor!

-Não ouço nada vindo de uma... - Ele parou de repente e me encarou com um olhar de repúdio -Onde pegou isso?

-O...oque?

-O colar! Onde conseguiu? Quem matou?!

-Ninguém!

-Não minta para mim garotinha! Ninguém tem um colar dos Sayuri! Onde pegou?

-Era da minha mãe! Ele pareceu surpreso.

-Q... Qual é o nome da sua mãe?

-Eu não sei! Por isso vim falar com o senhor! -eu já estava chorando nesse ponto

-S... Sabe o nome do seu pai?

-Kayo katsumi, eu não sei nada sobre ele, achei uma foto escondida e senhor estava nela!

-Garota qual o seu nome?

-Aika, Aika katsumi.

Ele arregalou os olhos.

-Aika? A pequena Aika? Por que não disse logo? Como ainda está viva?

-O... O que?

-Com quem mora Aika?

-Meus avós.

-Mora com a velha Kaede? Então não sabe de nada, bom, em favor ao seu pai que salvou minha vida vou permitir que entre na academia, não posso fazer nada quanto aos vampiros ao seu redor, só espero que não gere problemas, peça para seu avô vir fazer sua inscrição, vou liberar um quarto na Cidade, devo muito ao seu pai e sua mãe, enfim vejo a senhorita em outro dia...

Ele saiu andando, meu cérebro estava assimilando o que acabara de acontecer.

-Eu... Eu entrei?

Sai andando que nem uma boba, então trombei com o Hotaru sem querer.

-Não foi embora ainda?!

-O que? Hotaru, eu posso ir aonde quiser ta legal!

-Que seja! Até... Nunca mais?

-Talvez...

 -O que está falando Aika?

-Nada, só estou de bom humor, não estrague meu dia!

-Quê?! eu, queria...

Um garoto veio correndo, e falou alguma coisa para o Hotaru que saiu correndo, ele deixou a pulseira cair, ele já estava longe, peguei ela e coloquei no meu braço, depois iria devolver.

Passei na frente do dormitório masculino, só para ter certeza se o Sora não estaria lá, por sorte o avistei.

-Sora!

Ele pareceu surpreso, eu corri e abracei ele.

-O... O que faz aqui?

-Falei que iria vir te visitar!

-Me falaram que estava aqui, mas achei que já tinha ido embora

-Eu já ia ir...

-Agora está escurecendo, garotinha boba! -Ele passou a mão na minha cabeça.

-Como você tem estado? Eu estava com saudades...

-Eu também! a escola aqui é... diferente, é bom respirar novos ares, e você?

-As coisas estão chatas sem você lá! Mas eu tenho uma surpresa!

-Qual? Você me parece muito empolgada hoje.

-Se eu te contar não será surpresa.

-Que chatooo!

Eu ri.

-Foi bom te ver Sora, mas agora já está escuro meu avô vai ficar preocupado...

-Vai Aika, melhor ir rápido para não perder o trem!

-Eu nunca perco!

Dei um beijo na bochecha dele e sai correndo resolvi andar bem de vagar, pegaria o trem mais tarde. Mas poderia pensar em tudo. A iluminação depois que se sai da Ponte da Ilha escola é baixa, eu não tinha medo e mesmo assim resolvi pegar um atalho por um parque. No meio do caminho algo me prendeu e esmagava meu corpo cada vez mais.

-O que... é isso? Olhos vermelhos brilharam no escuro,e vinham na minha direção, quando a lua apareceu pude distinguir as formas dos sete vampiros, um era uma cobra que envolvia meu corpo me apertava cada vez mais, dois eram claramente gêmeos, duas eram garotas uma de cabelo loiro e a outra tinha o cabelo preto e pele escura e dois rapazes, um tinha um sorriso de maníaco estampado na cara, o outro não parecia exprimir expressão alguma e sua pele era tão clara quanto papel.

-Droga! Me soltem!

-Quem acha que é para nos dar ordens humana? Sabe o que somos? - o garoto do sorriso disse-.

-Vampiros! Eu vou fazer questão de... -A cobra apertou mais, o que me causou uma dor latejante no braço esquerdo.

-Ouça Chuck, o som dos ossos quebrando, ela parece deliciosa não? -A garota morena disse abrindo um sorriso cruel.

-Phiszi! Droga! Por que não consigo invocar?

-Uma humana não consegue invocar uma arma garota burra! Agora vamos ver se seu sangue vale o esforço... -O garoto do sorriso se aproximou, suas presas começavam a aparecer.

-Me solte! -eu me debatia. A cobra começou a me apertar, comecei a ficar com falta de ar, ouvi um estalo e meu braço começou a doer de uma forma agonizante, comecei a chorar, os olhos vermelhos se aproximavam cada vez mais, eu estava ficando tonta, o garoto me encarou e colocou a mão no meu queixo.

-Isso vai ser dolorido -ele deu uma risada.

-Me solte! O que você?!

-Eu vou fazer o que todos os vampiros fazem, beber seu sangue!

Eu arregalei os olhos, então comecei a chorar e tentar sair dali.

-Garotinha não tente fugir, você está morta!

Ele me segurou, eu comecei a chorar cada vez mais, senti uma dor horrível no pescoço, me senti fraca, aqueles malditos me matariam.

Ele parou e deu uma risada.

-Isso é maravilhoso! O que você é garota?! Não é humana, nem caçadora nem uma vampira, não sei o que é você mas não é normal!

-O que você...

Minha visão ficou turva, ele cravou os dentes em mim de novo, a dor foi pior como se mil abelhas estivessem me ferroando, tentei achar alguém, então gritei o mais alto possível.

-So... Corro...

Então ouvi um relâmpago.

-Droga! -A garota loira gritou.

O garoto me soltou ao mesmo tempo que a serpente voltou a sua forma real me soltando. Nesse momento algo caiu atrás de mim, era uma pessoa, ele colocou as mãos nos meus olhos e me segurou para que eu não caísse.

-Fique calma -eu conhecia a voz dele de algum lugar.

-Quem é você? 

-Um amigo, eles já foram embora. -A mão dele era quente, assim que ele me soltou eu me virei, ele usava uma capa que cobria seu rosto e segurava uma lança, eu podia ver eletricidade percorrer seu corpo, ele olhou para mim, seus olhos vermelhos foram a única coisa que distingui do seu rosto, ótimo mais um vampiro para me matar!

-Eu não vou te matar!

-Obriga... eu cambaleei e cai no ombro dele, ele me segurou.

-Você está bem Aika?

-Como sabe meu nome?

-Respire de vagar, se machucou? Ele bebeu muito sangue. -ele colocou a mão no meu pescoço para estancar o sangue.

-Eu, não sei, como me conhece, eu não conheço vampiros. -Ele tirou a touca, não era possível! Aqueles olhos vermelhos, não era possível mesmo!! Eu cai no chão, como eu não percebi antes?....


Notas Finais


quem será que ela viu? tam, tam,tam, taaaam,
Vou deixar p vcs um pouco de mistério, talvez eu poste no domingo, ou não, não garanto nada
bjs: Yumemiruhito
Ps. agradeço á aninhaplays que corrige minhas virgulas em excesso, e meus pequenos erros graves, kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...