História A híbrida e o Vampiro - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Britney Spears, Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani, Riverdale, Robert Downey Jr., Shawn Mendes, T.A.T.U.
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Camila Cabello, Cheryl Blossom, Lauren Jauregui, Lena Katina, Personagens Originais, Shawn Mendes, Yulia Volkova
Tags Camren Shawmila
Visualizações 33
Palavras 1.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora meus leitores. Sou bem verdadeira quando digo que não gosto de fazer isso com vocês e ficar esse tempo todo sem postar. Para não ficar algo repetitivo, para quem quiser saber o motivo da minha demora em postar capítulo novo, dar uma passada na minha outra história "O QUE FALTAVA EM MIM" e vá para o cap. " I Have Questions" lá vai está tudo explicado.

Enfim... Eu particularmente amei esse capítulo, espero que vocês também.

Capítulo 4 - Realidade maravilhosa!


Fanfic / Fanfiction A híbrida e o Vampiro - Capítulo 4 - Realidade maravilhosa!

Camila's POV

Um mês e meio já havia se passado e eu nunca achei que fosse dizer isso, mas bom.. eu estou gostando daqui. Fiquei muito amiga de Lena e Yulia, e me acabava de rir dos ciúmes exagerados da morena com a Lauren. Verônica também era super legal, mas assim como Lena ela também era muito amiga da Lauren, estão apenas falávamos o básico ou quando estávamos em um papo agradável com o grupo. Outra coisa, nunca me vi em um grupo assim, digamos que ele era composto por mim, Lauren, Yulia, Lena, Verônica, Christopher o "nosso gay" como Vero gostava de chamar e assim para terminar Kaiton um garoto com sua descendência japonesa, muito bonito e uns dos mais cobiçados aqui do Woodbead Horváth high school. Todos eram meus amigos, claro que eu tinha meus colegas de turma, mas era com eles que eu me sentava todos os dias para comer, ou ir para as festas feitas pelos alunos do último ano, e também, eu sabia que podia contar com eles, principalmente quando em um dia eles me pegaram chorando por está com saudade de onde moro, Kaiton fez uma "pequena festa brasileira" com algumas músicas e ritmos, como funk, sertanejo, samba.. nesse dia foi Ilário e realmente me sentir muito feliz por ter todos ao meu lado.

Já era hora de dormir, o dia hoje havia sido muito cansativo, vários trabalhos para apresentar e provas para fazer, eu me sentia em uma faculdade, não era a toa que o colégio que estou é um dos três melhores ficando em 2 lugar. Eu já estava deitada em minha cama, com apenas a luz do meu abajur a iluminar o quarto, olho para o lado em que Lauren fica e noto sua cama vazia, era sempre assim aquele horário, digamos que no nosso quarto, Lauren só ia mesmo para dormir, pois em outras horas ela estava estudando, ou aprontando atividades novas para Woodbead Horváth high school, por ser presidente do corpo estudantil, seu tempo era todo consumido o dela e de Lena já que a mesma era a vice. Acho que até entenderia os ciúmes da Yulia com as duas, sua namorada praticamente passava mais tempo com Lauren do quê com ela, enfim.. não sei porque estou pensando isso se a namorada é dela e também não tenho nada haver com isso. Acho que é o meu subconsciente notando que estou com sono e acesdendo aquela famosa luz, para me fazer perder o sono, as vezes me acho muito estranha, é normal pensa essas coisas? Certo, chega de conversa Camila, hora de dormir.

...

Eu não entendia como eu havia ido parar bem na frente da casa onde eu costumava morar com mamãe e papai, era de dia e diferente das casas da italia ou até mesmo dos estados unidos, as casas do Brasil não eram de madeiras, com janelas de vidro onde se dava para ver quem estava dentro tendo um jantar bem tranquilo com a família ou uma porta de madeira na frente. Minha casa era de tijolos, na frente se via um portão branco de empurrar e um muro enorme. Aperto a campainha que normalmente incomodava muito o cachorro pinscher da mamãe o "feioso" (sim, mamãe colocou o nome do pobre cãozinho de feioso, e realmente eu não entendia, ok que os pinscher não era lá aquela raça de cachorro muito bonita, mas poxa um pug mesmo, é feio, mas vamos confessar, são muito fofos, ok..ok que normalmente os pinscher são bravos e não tem nada de fofos, mas o feioso era um amor de cachorro, ele era preto e bem pequenino, tinha seus dois anos, eu amava aquele safado.) Assim que escuto os latidos do feioso já me ânimo, a cada vez que seus latidos e a se aproximando, isso queria dizer uma coisa, que tinham aberto a porta de casa e ele estava correndo para comprimentar a visita na porta. Um barulho de porta sendo aperta era ouvida e minha alegria já estava a mil, mas o que eu esperava encontrar não estava ali. O portão foi aberto, mas tudo por dentro estava vazio, não tinha casa, não tinha mamãe e papai nem o feioso, olho para o lado e até a rua que a poucos minutos eu estava não se encontrava mais ali, a casa da Ally tinha sumido também e já não era de dia e sim noite e agora gotas de chuva molhava minhas roupas. Olho para o céu e uma tempestade começou a cair, volto minha atenção para o portão branco e ele havia sumido e aí então uma angústia começa a me invadir, como se estivesse faltando algo no meu peito, caio de joelhos no chão já encharcado de água e começo a chorar. Naquele momento eu só queria os meus pais, então começo a soluçar, chamando por eles.

- Mamãe está frio aqui fora. - E mais soluços. - Papai eu estou com medo. - Não dava para ver, mas meu rosto não estava molhado da chuva e sim do meu choro, eu não estava entendo mais nada, e ainda estava com frio e sem meus pais.

De repente começo a ouvir vosses me chamando e o meu medo começa a ficar maior.

"Camila"

E então começo a olhar para todos os lados

"Camila" "Camila"

Acordo assustada, me sentando automaticamente na cama. E ao me dar conta, eu tinha voltado para meu quarto, não estava chovendo e nem escuro e eu não estava mais sozinha. Desço meus olhos para minha mão e sinto as mãos de Lauren, então subo minha visão por seu corpo sentando em minha cama e agora para seu rosto, preocupado.

- Hey.. Camz, teve outro pesadelo?

Meus olhos ao ouvir a voz de Lauren começam a lagrimejar e então começo a chorar. Seus braços delicados me puxão para um abraço e então começo a me desabar nos braços da Lauren, de novo.

- Tá tudo bem, Camz. Eu tô aqui agora. - Lauren acalenta meus cabelos e o calor dos seus braços junto dos carinhos me tranquiliza mais, mas não deixo de modo algum seus braços.

Ficamos dessa forma por mais ou menos três minutos. Lauren sentada em minha cama, comigo quase deitada em seu peito, recebendo um cafuné maravilhoso. Mas como tudo que é bom, tem que terminar um dia, ou, talvez não?

- Está se sentindo melhor? - Pergunta ela, desfazendo o abraço e me encarando. Eu já não mais chorava.

- Sim... - Balanço a cabeça. - Obrigada de novo Lauren. - Ajeito minha postura na cama, me sentando melhor. - Acho que isso é a quarta vez só essa semana. - Lamento. - Me desculpa está atrapalhando seu sono com meus surtos da madrug...

Lauren me olha feio e então me calo.

- Quantas vezes eu vou precisar dizer que eu estou aqui Camila? Não me importo de acordar todas as madrugadas e vir aqui... Acalmar você.

Lauren limpa meu rosto molhado.

- Vem cá, eu vou dormir ao seu lado essa noite. - Diz, me puxando. Lauren se deita e apoia minha cabeça em seu peito, eu então me viro, ficando deitada de lado e subindo minha cabeça, deixando minha respiração a tocar seu pescoço onde sinto o perfume tão gostoso da Lauren.

Ficamos em silêncio agora, sem ambas falarem nada, eu não sabia se Lauren já estava dormindo, mas por está sentindo a sua mão quente, fazer leves movimentos de vai e vem no meu braço, não, ela ainda não estava dormindo. Eu não sei por que comecei a ficar estranha, estranha de um jeito que eu nunca ficará por ninguém. Meus olhos estavam fechados e eu os abro dando de cara com a pele clara. Abraço a cintura de Lauren apertando a mesma logo em seguida. Começamos a nós movimentar lentamente na cama, e eu, umedeço meus lábios jogando uma respiração quente sobre o pescoço da Lauren. Não era só minha respiração que estava quente, eu também estava e muito, e do nada, dou um leve beijo na sua pele clara.

O quarto estava todo silêncio, estão foi bem nítido para mim ouvir a respiração ofegante de Lauren assim que eu beijei seu pescoço. E foi isso que me deu mais coragem de dar outro beijo só que agora tocando a minha língua e logo depois sugando seu pescoço como se estivesse desfrutando de um suculento picolé. Aperto sua cintura novamente e Lauren se movimenta abaixando sua cabeça para me olhar e eu subo meus olhos indo de encontro aos seus lábios rosados. Olho para os mesmo com uma vontade enorme de beija-lo, então encaro os olhos verdes e tão perfeitos que me fitava tão intensamente... Não tardou em sentir. Lauren toca em meu rosto fechando seus olhos e tomando a minha boca para si.


Notas Finais


Será que mereço comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...