História A história da minha vida - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Allison Argent, Chris Argent, Claudia Stilinski, Cora Hale, Derek Hale, Erica Reyes, Ethan, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Laura Hale, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Personagens Originais, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Talia Hale, Victória Argent
Tags Assassinado, Jydia, Psicopata, Sádico, Scallison, Sciles, Serial Killer, Sobrenatural, Sterek
Visualizações 72
Palavras 1.225
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem o pequeno hiatus galera, tô super enrolada com a faculdade e o trabalho e estou tendo que escrever e atualizar uma fanfic por vez.
Espero que me perdoem e que gostem do capitulo e já, já respondo os comentários de vocês amores

Capítulo 3 - Quando mentiras se tornam verdades


Os corredores estavam cheios, o vai e vem costumeiro e o falatório eram exatamente os mesmos, parei em frente ao meu armário o abrindo e começando a pegar meu material quando sinto duas mãos agarrarem meu pescoço me puxando para trás com seu peso.

-Stiles! - Eu conhecia aquela voz, conhecia de uma forma que eu não gostaria, me viro para olhá-la forçando um sorriso

- Ah… Olá Malia - Murmuro olhando em volta a procura de alguma espécie de salvação.

Sim Malia era linda, meiga e fofa, mas convenhamos ela não fazia meu tipo, mas infelizmente ela não sabia disso e muito menos tinha a noção de que eu me aproveitava de sua inocente para que não soubessem a verdade sobre mim, se estivesse vivo eu não teria um pingo de coragem de confessar isso a ela, contudo, o que me impede agora não é mesmo?

- Você não atende mais minhas ligações, me ignora na escola e a tempos que não fala comigo por vontade própria - Ela fez um biquinho fofo, enquanto me olhava triste.

- Desculpe é só que… eu estou ocupado… trabalhos é isso… desculpe… - Digo apressado fechando a porta do armário antes de sair correndo a deixando lá sem entender nada.

Eu sempre me senti mal por mentir, me sentia mal por sair escondido com outros homens enquanto tecnicamente estava com ela, confesso que eu sentia nojo de mim mesmo por não ser normal como os outros garotos da minha idade.

- Senhor Stilinski - Olho para os lados aprocura da voz que me chamava e suspiro ao ver o conselheiro escolar, acabei parando onde estava para esperá-lo - Senhor Stilinski esse é Derek Hale, Dark veio transferido de Londres e como membro do conselho estudantil e o único que encontrei até agora, deixo em suas mãos a função de mostrar toda a escola para ele

Devo dizer que no momento eu odiei a ideia de servir de guia para um pirralho londrinense, mas agora sei que, bastou apenas uma segunda olhada em Derek Hale para saber que aqueles olhos verdes seriam minha perdição, se vocês acham que foi por conta dele que minha vida começou a virar de ponta cabeça vocês acertaram. Era sábado à noite especificamente dia 9 de dezembro e como de costume eu estava sentado no balcão de uma boate gay flertando com um garoto, do qual eu não lembro o nome, mais que eu sabia que era alguns anos mais velho que eu.

Eu sei o que vocês meus queridos espectadores estão pensando e talvez a reposta seja sim.

- Ora, ora, ora veja quem está aqui - Fechei meus olhos desejando que aquilo fosse apenas um mal entendido, e que o dono daquele sotaque não fosse quem eu pensava ser - Stiles não é mesmo?

Respirei fundo mordendo o interior da minha bochecha antes de abrir os olhos e me deparar com aquelas íris verdes e o sorriso de ninguém menos que Derek Hale

-Er… acho que… você me confundiu com alguém - Me levanto às pressas porém ele me segura pelo braço antes que eu pudesse escapar para longe dele.

- Não, eu não confundi, posso até ser ruim com nomes, mas com rostos eu sou muito bom - Ele disse grosseiramente enquanto tomava um gole da bebida que estava em sua mão.

- Você… realmente me confundiu, eu me chamo Thomas e não... Stules? Staelier? Qualquer que seja o nome que você me chamou, eu nunca te vi na minha vida - Digo com firmeza enquanto olhava em seus olhos,mesmo sendo uma mentira eu não iria deixar que ele soubesse que estava certo sobre quem realmente eu era.

-Você tem algum irmão? - Ele perguntou simplesmente ignorando o que eu havia dito.

-Tenho… - Tampo a boca ao perceber que havia falado por impulso, porém o meu deslize podia me tirar daquela enrascada - Por favor não conte ao meu irmão que meu viu aqui, se o Miec descobrir ele irá contar aos nossos pais e eu estarei ferrado

Mordo os lábios com força olhando fundo em seus olhos, era vergonhoso implorar, principalmente quando meu pedido era baseado em uma mentira.

- Eu não conto se… - Ele sorri tomando mais um gole da sua bebida,apenas prolongando minha agonia - Você beber comigo e me contar porque nunca vi você e seu irmão juntos.

- Feito - Digo respirando fundo enquanto voltava a sentar, minha mente trabalhava a mil por hora na esperança de criar uma história tão convincente quanto a que eu possuía um irmão gêmeo.

Vergonhoso eu sei, não acredito que eu menti tão descaradamente e com tanta convicção, talvez vocês achem que minha história não havia o convencido por completo, contudo a verdade é que eu menti tão bem que a verdade poderia ter se tornado real, se não fosse o fato de eu não possuir um irmão gêmeo.

Para Derek, “Thomas” havia virado seu amigo enquanto “Stiles” era seu inimigo. Confuso eu sei, mas eu fazia dar certo e de alguma forma com o passar do tempo nós nos tornamos amigos íntimos, eu passava quase todos os finais de semana em sua casa e por isso acabamos descobrindo muitas coisas que não sabiamos sobre nós mesmos.

-Thomas… - Derek gemeu baixinho em meu ouvido me causando arrepios, suas mãos estavam em minha bunda e eu estava sentado em seu colo beijando seu pescoço da forma como ele gostava.

Eu posso dizer com absoluta certeza que adorava a sensação que ele me provia, o calor de seu corpo contra o meu, seus lábios contra minha pele, suas mãos caminhando por todo meu corpo como se fosse uma terra inexplorada e também os constantes arrepios que ele provocava somente com sua voz.

Estávamos tão focados nos prazeres que recebíamos um do outro que tomamos um susto aos ouvir batidas na porta, o que me fez pular do colo de Derek e me jogar na cama puxando o livro que havia na cabeceira dele no exato momento em que a mãe dele entrou

- Thomas, querido irá jantar conosco? - A sra Hale pergunta olhando para nós dois e vendo a cara irritada de Derek - Aconteceu alguma coisa?

- Estou ignorando ele, nada de mais - Digo fechando o livro e me sentando - Hoje vou sair para comemorar o aniversário do meu irmão mais novo Tommy, infelizmente não poderei ficar.

- Que pena que não poderá ficar - Ela disse com um sorriso nos lábios antes de olhar para seu filho - Não importa o que fez para seu amigo estar bravo com você, se desculpe com ele.

-Sim mãe - Derek murmurou me lançando um olhar de canto de olho - Vou me desculpar com ele.

-Ótimo - Ela concluiu fechando a porta logo em seguida

-Você me paga Thomas - Murmura ele puxando a gola da minha blusa e tomando meus lábios. - Ainda temos tempo?

- Não… - Digo olhando para o relógio e lhe puxando para um beijo - muito… tranque a porta, vou te compensar pela bronca que levou.

Assim que saí da casa de Derek, alguns minutos depois, corri para casa o mais rapido que pude, naquela ocasião  meu irmãozinho tinha pedido para que fossemos no parque de diversões para comemorar seu aniversário e foi exatamente o que fizemos.

(...)

Eu poderia descrever para vocês tudo o que aconteceu naquele dia, contudo a única coisa que vocês precisam saber é que meu assassino começou a me observar e me perseguir a partir daquele dia

Notas Finais


Até o próximo capitulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...