História A história de um Nerd - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail, High School DxD
Personagens Akeno Himejima, Asia Argento, Cana Alberona, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gildartz, Gray Fullbuster, Happy, Ichiya Vandalay Kotobuki, Issei Hyoudou, Juvia Lockser, Koneko Toujou, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Meredy, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rias Gremory, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Hack, Nerd, Rosado
Visualizações 178
Palavras 1.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, não sei quando enviarei o próximo.

Capítulo 21 - A Viagem e uma conhecida?


Natsu pov:

Horas e horas se passaram e finalmente chegamos, a cidade dos “dragões”, Dragonar. Aqui tem um antigo mito, de que essa cidade foi invadida por dragões, que travaram uma grande guerra, existiam dois lados, um era o de Igneel, o Rei dragão de fogo, lutava pelo bem dos humanos, e o outro de Acnologia, que lutava pela extinção dos humanos. Igneel e seus aliados aprenderam a ensinar seus poderes a humanos, conseguindo mais aliados para lutar e por fim ganhar.

O meu pai, recebeu o nome de Igneel por causa dessa lenda.

Igneel:- Que saudades daqui! Faz muito tempo desde que eu vim aqui!

Natsu:- Sim, ver o Velhote vai ser bem divertido.

Igneel:- O meu pai vai ficar contente em te ver, já que quase nunca viemos pra esses lados.

Natsu:- Posso te pedir um favor, Pai?

Igneel:- Hm?

Natsu:- Eu sei que estou de férias, mas quero ficar numa escola, se possível.

Igneel:- Bom, não é impossível, mas não garanto nada! Aliás, por que você quer estudar em plenas férias?!

Natsu:- Um pequeno teste, e pra não perder o habito.

Igneel:- Meu pai tem seus contatos, ele deve conhecer algum colégio ou alguém que nos ajude.

Continuamos até chegar na casa do meu avô.

Igneel:- Ele já está nos esperando, vamos logo.

A casa é parecida com a nossa, tem dois andares, no segundo ficam os quartos e no primeiro a sala, cozinha, etc. Mas a construção é um pouco menor e com menos quartos, além das cores e aparência diferente. Por fim entramos.

???:- Igneel! A quanto tempo Filhão! Natsu? Que surpresa!

Igneel:- Olá Pai.

Natsu:- Yo Velhote.

???:- Hahaha, ainda com essa mania né Pirralho?

Acnologia Dragneel, meu avô, seu nome também é baseado na lenda dos dragões, casado com Ellen Marvell Dragneel, ele tem uma pele bronzeada, quase negra, cabelo cinza escuro e meio azulado, adora uma boa briga, seu nome também foi dado baseado na lenda. Já a Ellen tem longos cabelos ruivos, um corpo invejável, com curvas desejadas por muitos, mesmo com sua idade e tom de pele pardo.

Igneel:- Eu tenho assuntos a tratar aqui nesses 2 meses, Natsu, se entenda com ele.- Então saiu.

Natsu:- Preciso de 2 favores, se não for muito.- Olhou-me curioso.- Primeiramente, aquela academia ainda existe aqui em casa?

Acnologia:- Sim, sempre treinava nela de manhã.

Natsu:- Isso facilita um pouco, quero usá-la nesse meio tempo.

Acno:- Sem problemas, e o segundo?

Natsu:- Se possível queria estudar num colégio também, pra não perder o costume e conhecer algumas pessoas da minha idade.- Coçei a nuca um pouco envergonhado, não é todo dia que alguém pede algo assim.

Acno:- Dificil.- Colocou uma mão atrás da cabeça, coçando levemente.- Mas também consigo.

Natsu:- Valeu Velhote.

Acno:- Mas, vou ser seu treinador.

Natsu:- Sem objeções.

Sorrimos, por mais que ele pareça ser muito puto com tudo, sempre fora gente boa.

Deixei minhas coisas em meu quarto, me arrumando em seguida, cabelo desarrumado, cachecol quadriculado, uma roupa comum, camisa branca com detalhes em vermelho, uma calça jeans azul clara e um tênis.

Natsu:- Bom, vou dar uma saída quero ver o que pode me acontecer.

E me retirei, passando a andar na “pequena” cidade. Pessoas, jovens e velhas andando pela rua, praças cheias de vegetação e brinquedos, ah, a boa sensação de nostalgia...

As pessoas sempre tão calmas... quem me dera ter uma vida assim.

???:- Natsu?!

Uma voz, feminina, que não ouvia a um tempo, chamando-me.

???:- Natsu, é você?

Viro-me para a dona da voz, olhando em seus belos olhos.

Natsu:- Rias?

Rias:- Sim! Então é você mesmo!

Natsu:- O que faz aqui?- Indaguei calmamente.

Rias:- Vim passar as férias com meus tios, pais da Akeno.

Natsu:- Akeno? Ela também está aqui?

Rias:- Sim! Mas e você?

Natsu:- Vou ficar na casa dos meus avós, como me reconheceu?

Rias:- Lembra quando você foi na nossa sala? Pra perguntar algumas coisas sobre o pessoal.

Lembrei! Quando fui pra casa dela em seguida.

Rias:- Você estava parecido com o seu atual. Fora que eu te reconheceria de qualquer lugar.

Natsu:- Ah, agora eu lembrei. Não achei que fosse encontrar você por aqui.

Rias:- Eu que o diga! Essa cidade é bem calma, e você não me avisou que viajaria...

Natsu:- Me desculpe por isso, mas tive alguns problemas antes das férias.

Seus olhos brilharam em curiosidade.

Rias:- Eu poderia saber o que exatamente?

Natsu:- Por enquanto não.

Inflou as bochechas de forma fofa, ela é muito curiosa, e poder brincar com ela assim, é muito divertido.

Planejo contar tudo a ela um dia, não sei por que mas ela me traz essa sensação de confiança... ela até me lembra um pouco a Naruse.

Natsu:- Bom, vou andando, quero explorar a cidade.

Rias:- Que ótima ideia, por que não vamos juntos? Vim aqui poucas vezes, quero ver como é tudo por aqui.

Não é uma cidade enorme, mas tem alguns shoppings, bares e outros estabelecimentos. Andamos boa parte da tarde, contei o que me aconteceu recentemente, foi tudo muito rápido! Primeiro eu ia viajar com meu pai, depois todas elas se desentenderam com seus namorados, conheci elas um pouco melhor, Juvia e Gray combinavam, como Água e Gelo, respectivamente, mas assim como eu esperava ele é só mais um babaca, que conseguiu fazer uma garota tão kawaii e bonita quanto ela chorar, isso é imperdoável. Na verdade, o primeiro foi o Jellal, que traiu Erza com uma menina mais nova, Meredy eu acho, depois o Gray, o Gajeel, que eu acho que foi o mais sensato entre os 5, foi sincero desde o início e por mais que a Levy também tenha chorado, não havia nada que eu pudesse fazer. Depois Laxus com a Mira, um relacionamento abusivo onde ela já estava desesperada por ajuda, mas sabe o que mais me irrita? Saber que os sentimentos dela eram verdadeiros, e ele apenas a usou por diversão, e finalmente, o pior deles, Sting, com a Lucy, o casal que eu mais odeio naquele colégio, a Loira o amava cegamente, tanto que nem percebeu suas intenções... Foi tudo muito rápido, e agora a tempestade, por assim dizer, creio que chegou ao fim.

Após esse diálogo sobre os meus dias, perguntei sobre os dela, que logo me disse, mas sabia que ela estava escondendo algo, deixo isso de lado enquanto voltamos ao caminho para nossas casas, até sermos interrompidos...

???:- Ei, ei, ojou-chan. Não quer se divertir conosco?- Um cara, careca, extremamente feio, junto com mais 2 homens chegou e perguntou.

???:- Isso, larga esse idiota aí e vem conosco.- Idiota? Sério? Não tem algo melhorzinho não?

Rias:- Foi mal, mas eu passo.- Disse se escondendo atrás de mim.

???:- Vem conosco, prometo que se sentirá muito bem.- Ta okay, isso já está clichê demais.

Rias:- Eu recuso, não quero andar com lixo por aí.

???:- Ahn? O que disse, Maldita?

Rias:- Não quero andar com lixo que nem vocês por aí, algum problema?

???:- Ora sua...!- Vi ela se encolher um pouco, não é todo dia que se encontra um possível estuprador por aí e tenta confrontá-lo.

Natsu:- Ouviu o que ela disse, agora saia daqui.

???:- Cala a boca seu Filho da Puta, não estamos falando com você.- Disse se aproximando e me erguendo pelo colarinho.

Natsu:- Não estou afim de brigar na frente dela.

???:- É assim então seu Maldito? Então por que não fazemos assim...- Disse retirando uma faca de seu bolso.- Eu vou te deixar uma marca, e depois vou comer essa ruiva gostosa.-Dessa vez meu cachecol fora retirado, com o intuito de cortar meu pescoço.

Natsu:- Ha...

???:- O que disse?

Natsu:- HAHAHAHAHA, ai ai, vocês são realmente idiotas...- Olhei em seus olhos.- Então por que não fazemos assim?

Derrubei-o no chão com um chute.

Natsu:- Pra começar vocês vão pagar por tentar estuprar alguém, e podem ter certeza que ficarão bem marcados, e depois vocês pagarão por ter mexido com o que é meu.

Meus corpo estava leve, como nunca antes, uma sensação de poder e raiva me preenchia dos pés à cabeça, em poucos instantes nocauteei os três, com um sorriso macabro, é ótimo disciplinar gente assim...

Natsu:- Vamos embora Rias, antes que eu mude de ideia.

Apanhei meu cachecol novamente e voltamos para nosso caminho, deixei-a em sua casa e aproveitei para cumprimentar Akeno e sua família.

Aaahh, eu só quero um pouco de descanso nesse mês, mas não sei se será possível. Como será que elas estão? Todas elas.

Continua. :)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...