1. Spirit Fanfics >
  2. A história de uma "Hanyou" >
  3. Casamento

História A história de uma "Hanyou" - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Casamento


Fanfic / Fanfiction A história de uma "Hanyou" - Capítulo 8 - Casamento

•°Diana°•

Vou pra cama sorrindo boba e olho o teto.

Isso tudo é muito novo pra mim...

Me viro na cama proucurando uma posição confortável até eu achar a perfeita e dormir igual a uma pedra!

[...]

- Diana! - Abro os olhos devagar e a janela é aberta fazendo um vento muito bom entrar pelo local.

- Sim? - Pergunto sonolenta.

- Acorda mulher, você não é mais alguém considerada "Normal" lembra? 

Dou um salto me sentando na cama, mas depois me jogo para trás novamente.

- Vaaai!!! - Buyakitsui me pega pelo pé e me arrasta. - Você precisa se arrumar para ter um café com seu futuro marido lembra?

Abro os olhos de vez e vou correndo ao banheiro já começando a tirar minhas roupas.

- Por que não me disse isso antes!?

- ah... Esquece! - Ouço ela bufar.

[...]

Durante o café da manhã, Satori falava animadamente sobre o casamento enquanto minha cabeça só doía.

Péço licença educadamente e saio do Local.

Precisava treinar! Para conseguir remover este último selo, já que conseguiram tirar uma metade menos complicada.

•°Buyakitisui°•

Preciso tirar o resto do selo dela antes dela consumar o casamento... Mas se eu tirar em seguida talvez o corpo dela demore mais do que o esperado para se recuperar.

A caneta de tinta negra explode em minha mão e um vento gélido se faz presente no local.

- Mal presságio... - Murmuro baixo, estava com uma sensação ruim a este casamento.

[...]

•°Diana°•

=Um dia antes do casamento=

- Você está nervosa? - Sesshoumaru pergunta enquanto fazia um cafuné em mim.

- Sim, você está? - Pergunto pra ele que apenas acente minimamente e eu sorrio fraco. Mas logo eu paro de sorrir. - Você está me escondendo algo não?

- Não há nada com que se preucupar, já está sendo tudo resolvido.

•°Sesshoumaru°•

=Flash back=

- Ssssenhor Ssesssshoumaru-ssama, recebemos mais reclamações sobre a Hanyou que anda roubando por ai! - O ser pequeno pula com desespero com as mãos ao ar.

- Alguma mudança sobre a sua aparência? - Coloco a taça de vinho sobre a mesa.

- Não Ssenhor, mas agora ela está começando a invadir o Oeste! - Diana havia falado que roubou algumas vezes e ela tinha ficado surpresa por ser tão "famosa".

Então a pessoa que está roubando não é Diana...

- Mandem investigar, qualquer nova informação me avise, se a coisa piorar eu mesmo irei pessoalmente. - Saio da sala e Jaken me olha com os olhos brilhando.

- Ssabia que não iria deccepiccionar ninguém Ssenhor Ssessshoumaru! O senhor é messmo incrível...  - Bato a porta depois de sair dela, interrompendo sua fala.

Fim do Flash back

Minto pra ela, não podia sobrecarrega-la dizendo que alguém está usando sua imagem para más influências.

Derrepente ela aponta uma espada para mim.

- Regra numero dois: uma luta pode começar a qualquer momento! - Ela diz divertida e eu sorrio sarcástico.

Dou um chute na espada fazendo a mesma voar de sua mão e a prendo na grama.

- Regra número um: Nunca caia na lábia de seu inimigo! 

- Mas você não disse na... - A Interrompo beijando ela. - Literalmente...

Ficamos "brincando" de lutar com espadas mortíferas e até amaldiçoadas enquanto brigávamos e íamos falando regras e mais regras inventadas de última hora, tinha umas que até uma hora ficava ridículo! Por exemplo:

- Se você acertar a flecha no meio daquela árvore eu deixo você me dar um beijo. - Ela Franze o cenho, a mesma era horrível com arco e flecha, tanto que uma vez ela quase me acertou.

- Que regra é essa!? - Ela pergunta cansada.

- Regra de vida! Faça por merecer... - Sou interrompido quando ela pega um flecha e caminha até a árvore enterrando ela ali.

- Você não disse que tinha que usar um arco! - Ela ri novamente se aproximando de mim e me dá um beijo no canto dos lábios.

- Ah me beija de verdade! - Faço uma cara emburrada e a puxo pra mim.

°•Diana•°

Rolo na cama e abro os olhos devagar vendo Satori e sua irmã sorrindo abertamente.

Me sento na cama tentando processar tudo ao redor.

Tinham o triplo de empregadas, e pelo fato da rainha estar em meu quarto.

- Lembra-se Diana, você vai se casar. - Satori diz e eu dou um pulo caindo da cama, meio repetino.

- Não se machuque meu bem! - A bruxa diz me levantando.

Sorrio fraco e vou tomar um banho com elas me empurrando para uma grande sauna onde tinham pétalas de rosas e sais minerais com cheiros doces e deliciosos.

Servas me deram um banho e faziam questão de me lavar de cabo a rabo, isso era vergonhoso!

- Não! Eu me limpo aí! Obrigada. - péço corada e as mesmas riem.

- Você é adorável Senhorita Diana. Mas não é qualquer dia quando se tem uma Taikou que irá de casar pela primeira vez na história com um Taishou. Então queremos nosso trabalho bem feito. Usaremos uma bela técnica estrangeira, se chama depilação brasileira...

[...]

Ok, aquilo havia doido muito, mas como meu corpo era forte passou.

Me olho na frente do grande espelho, estava com um longo vestido branco que cobria meus braços com uma fina renda, um vel grande que ia um metro depois de meus pés. Uma maquiagem leve porém marcante com os meus lábios pintados em um fraco tom de rosa já que vermelho não combinaria muito com os meus olhos agora azuis.

- Está na hora. - Satori diz e vejo as duas prontas, estavam belíssimas.

As irmãs me dão um grande abraço.

- Olha relacha, os dois tem fogo no cu, na hora do "Vamos ver" é só você se deixar levar! - A morena diz de forma clara pra mim que acabei rindo.

Satori de divertia com a irmã, mas ela não queria afirmar isso em vóz alta.

[...]

Paro na frente do grande portão, o casamento seria em área livre, todos já sabiam que eu cheguei já que sentiram uma outra presença.

Uma música começa a tocar e logo a porta é aberta e sou acompanhada por Buyakitsui.

Sesshoumaru estava lá, radiante como sempre com um kimono largo e chique negro, o deixando ainda mais atraente, seus cabelos estavam presos em um rabo de cavalo.

Que homem!

Quando chego a sua frente, a morena que cuidou de mim tira o véu de minha face revelando meu rosto ao homem e o Youkai que estava fazendo nosso casamento.

- Cuide bem dela Sesshoumaru. - A mulher diz segurando suas lágrimas e eu também, tudo havia mudado, tudo estava diferente, tudo aconteceu... Tão rápido...

Recebo um beijo na testa e faço o mesmo na Daí-Youkai da minha frente.

 Um tempo se passou e a serimonia estava quase no final.

- Quem for contra este belo casamento, fale agora ou cale-se para sempre. - O Youkai ansião diz e todos ficam quietos.

A porta é aberta com brutalidade e uma mulher passa por ela, estava usando roupas pretas e escondia seu rosto, seu cabelo era escuro e muito notável.

Ela cambaleou e caiu no chão.

Solto a não no platinado e corro rapidamente a Mulher.

- Está ferida? - pergunto encostando sua cabeça em meu colo.

Ela abre os olhos mostrando as órbes lilases.

Fico assustada na hora, ela era igual a mim no passado!

Ela lança uma espada que tirou de suas costas e por reflexo eu segurei na lâmina.

- Diana... - Sesshoumaru murmura enquanto descia os degraus.

- Por que faz isso? - Eu pergunto ao ser da minha frente, a cada segundo que se passava o sangue que caia de minhas mãos e escorria até o cotovelo pingando em meu vestido branco só almentava. - Por que me copia...?

- Diana! - Sesshoumaru diz novamente.

- Você é uma idiota, se faz de coitada para todos correrem atrás de você. Já deveria estar morta a algum tempo.

- Diana se afaste! - Sesshoumaru toca no meu ombro mas ele leva um choque. Ele olha assustado para sua mão.

- Sou eu ou você quem deveria estar morta? - Pergunto entre os dentes.

- Você... - A Interrompo.

- Não, é você. Viva a vida lá fora, você é apenas uma Bruxa em treinamento, não tente me enganar. Viva enquanto ainda dá tempo e descanse enquanto o colo ainda está intocado. - Uma lágrima escorre pelo rosto da mulher e eu tiro sua mascara.

Seu cabelo vai ficando mais claro num loiro escuro junto aos seus olhos.

- Não respire por alguém ou corra trás da vingança, essas coisas não dão certo. - Ela derruba a espada fazendo um alto barulho da lâmina de aço.

Respiro fundo abraçando ela iguinorando meu vestido branco de noiva manchado de sangue.

E naquele dia, aqueka bruxa conseguiu se libertar de algo que eu não sei a quanto tempo ela estava segurando, mas ela chorou bastante.

[...]

Vou para o quarto me preparar como Satori disse pra mim fazer.

Ela escolheu uma roupa tanto quanto vulgar para mim com uma desculpa "Vocês não são Daí-Youakis qualquer, além do mais a primeira vez de uma mulher precisa ser inesquecível!"

Acabo corando involuntariamente.

"Isso" iria mesmo acontecer comigo e com Sesshoumaru...

O que eu sinto por ele, foi muito do nada...

Deito-me no sofá de forma confortável enquanto fechava meus olhos e me concentrava em pensamentos.

Primeiro começou com inúmeras brigas, depois eu tentar encher o saco dele virou meu hoob, e quando ele de alguma forma me ajudou, foi impulso de tudo!

Quando... Quando que comecei a ama-lo?

Foi no dia do baile, quando comecei a irrita-lo, a primeira vez que o vi...

- O que tanto pensa? - Sesshoumaru pergunta e eu abro os olhos devagar vendo ele sentado no braço do sofá.

Estava tão concentrada que nem tinha visto ele se aproximar.

Eu tive mais uma conversa com ele no outro dia, pelo o que eu intendi, aquela Rin era teimosa e delicada, gentil e sempre sorria pra todos e pro mundo. Eu sou alguém totalmente oposta dela, mas eu sou teimosa. Acho que essa era a única coisa com que nos parecíamos.

- Você ainda não me respondeu. - A voz dele me acorda novamente e eu balanço a cabeça raciocinando novamente.

- Estava pensando no orfanato. Estou preucupada com as crianças. - Foi uma "Meio mentira" só que mais pra verdade.

- Um dia iremos ve-los se este for seu desejo. - Dou um leve sorriso.

Eu não podia ser uma pessoa delicada como a tal Rin, mas se eu quero ter certeza de que ele também gosta de mim, eu preciso ser verdadeira comigo mesma e não fingir sem algo ou alguém que eu não sou.

- Você foi maguinifica hoje. - Olho para seus olhos que pareciam brilhar com as velas acesas no local. 

Ele se aproxima mais de mim, passando suas mãos de minha canela até a faicha que estava na minha coxa.

Sesshoumaru parecia me analisar com curiosidade até que ele fica por cima de mim e me dá um selar demorado.

Sinto suas mãos subirem para minhas coxas internas fazendo meu corpo se esquentar de forma perigosa.

Ele distribui alguns beijos por meu pescoço e sua mesma mão acaba se roçando em minha intimidade que estava começando a ficar mais quente.

O "trabalho" foi facilitado já que eu não estava usando nada bebaixo dessa roupa ousada e decotada. Aliás, acho que ele já estava me vindo por inteira, já que minhas pernas estavam flexionadas de forma confortável.

Céus...

Sua mão direita acaba me massageando de forma prazerosa, eu estava com vergonha, mas era como a Morena disse que era só eu me entregar no momento!

Ele acabou entrando uma ponta de seu dedo em mim, me fazendo mecher o quadril.

Nessa hora, eu agradeço os instintos Youkais por suas unhas terem encurtado para não me machucar num momento desses!

Éra impressão minha ou o quarto estava mais quente?

Acabo mechendo meu quadril proucurando mais contado e sinto ele sorrir contra meu pescoço.

- Diana... - Ele fala de forma perigosa.

Sua mão livre percorre do meio de minha cintura até no meio de meus seios, abrindo com facilidade o zíper meio transparente.

Ele acaba tirando seu dedo de mim e me faz ficar ajoelhada.

Suas mãos grandes tiraram a alça fina enquanto ele fazia uma leve massagem aproveitando o caminho que ia até às costas.

Meio receosa, levo minha mão até o óbi de seu kimono mas ele me interrompe me ajeitando de forma rápida no sofá, fazendo me encostar minhas costas no local adequado.

- Não tão cedo. - Faço um bico.

- É injusto eu estar sem nenhuma veste e você com todas. - Ele sorri de lado e tira apenas a parte de cima de seu kimono preto, mostrando um peitoral mais musculoso e alguns gominhos, não eram exagerados o que me satisfez.

Ele abre de forma devagar as minhas pernas enquanto me olhava nos olhos. Esse homem quer me matar Kami-sama!

[...]

Abro os olhos devagar com a claridade do quarto.

Não tinha ninguém do meu lado, mas agora Sesshoumaru como é rei, ele tinha suas obrigações.

Ele não havia me marcado, disse que era muita responsabilidade.

Eu não o culpo, aliás ele deve ter ficado um pouco traumatizado com o seu passado amoroso.

Tiro o cobertor de cima de mim vendo minhas marcas brancas de Youkai, elas quase se camulfavam em mim.

- Como foi sua noite? - Ouço uma vós maliciosa e olho pro lado vendo a morena.

- Que susto Tsui.

- "Tsui"? - Ela fica confusa.

- É um apelido que te dei, seu nome é muito estendido. - Coço a cabeça nervosa.

- Vim aqui te trazer as novas. Sesshoumaru deixou com que você fosse para a aldeia de InuYasha. - Sorrio e corro pro banheiro. - Você tem meia hora!

[...]

Vou para a sala de jantar, tomar um café da manhã.

Hoje eu estava muito feliz!

Depois de comer dou um beijo na bochecha de Sesshoumaru e ele sorri de lado.

- Vá em paz.

- Eu vou mesmo!

Saio correndo e puxo a mão de Tsui.

- A gente pode se teletransportar boba. - Ela diz e quando eu pisquei estávamos na audeia de Inuyasha.

O corpo dela amolece e eu a seguro.

- Eu sabia que não era uma boa ideia! - Eu digo.

- É só por causa da distância, normalmente são três a quatro dias de viajem. - A pego no colo normalmente e logo InuYasha aparece na nossa frente.

- Quem são vocês e o que fazem aqui? - Ele pergunta de forma arisca e logo mais pessoas aparecem.

- A qual é, eu não posso ter mudado tanto assim. - Falo emburrada e o monge se aproxima de InuYasha sorrindo.

- Vá para trás Miroku, eu cuido dessas duas invasoras! - O monge coloca a mão no ombro do platinado em negação. - Feh que está esperando!?

- InuYasha, é a Diana e a Irmã de Satori, Buyakitsui. - O monge diz calmamente.

- Quee!!! - Ele cheira o ar. Assustado ele dá um pulo pra trás. - Você cheira a Sesshoumaru!

- Pode me Soltar Diana. - Tsui diz e eu a largo. - Vocês não ficaram sabendo que Sesshoumaru iria se casar com a última Taikou? Então aqui está ela. - A morena aponta pra mim e eu fico corada.

- Esse meu meio-irmão não perde tempo! - Arregalo os olhos.

Como sou burra! Estava óbvio que InuYasha tinha algo haver com a Família Taishou, os únicos que tinham cabelos e olhos platinados.

Sorrio pra desfarçar minha descoberta.

- Diana! - Olho para o lado vendo os pequenos correndo até mim.

- Viu InuYasha, até às crianças a reconheceram. - Kagome diz o provocando.

- Fica quieta mulher! - Sorrio abraçando todos.

- Você está muito diferente Diana. - Agatha diz e eu sorrio.

- É uma longa história...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...