1. Spirit Fanfics >
  2. A história do Anjo de gravata azul >
  3. A máquina mortifera contra o Homem de preto.

História A história do Anjo de gravata azul - Capítulo 13


Escrita por: DetetiveAngel e SonRaze

Notas do Autor


Mais um capítulo para vocês! Peço desculpas pelos erros ortográficos, e que o Raze esta muito ocupado e estou lidando com a história sozinho.

Capítulo 13 - A máquina mortifera contra o Homem de preto.


Fanfic / Fanfiction A história do Anjo de gravata azul - Capítulo 13 - A máquina mortifera contra o Homem de preto.

Yumi e Raze se encontravam sem saída, não podiam sair atrás do anjo com aquela coisa no seu encalço. No entanto o jovem treinado em combate e assassinato começa a arquitetar um plano para se livrar seja lá do que o perseguia. Mas para que seu plano de certo ele precisa da total ajuda da garota lobo.

— Yumi me escute, tenho  um plano mais preciso da sua total colaboração tudo bem? — Ele diz engatilhado as pistolas e abrindo a janela.

A garota assente com a cabeça com seus olhos meio trêmulos engolindo a seco ao ver o tom sério do rapaz de terno, dessa forma ele se dirigiu até ela e através de seus poderes fez uma corda  amarrando a garota que estava trêmula mas ainda sim permitiu que o fizesse.

— C-como tem certeza que isso vai funcionar? — Ela pergunta muito nervosa e com medo, o que era notavem pela forma que balançava seu rabo e encolia suas orelhas.

— Ou, eu não tenho! Se der tudo errado nos dois morremos de forma terrivelmente violenta haha. — Ele diz sorrindo mais brincando  dando um tiro de aviso para cima com a intenção de chamar o bixo.

— QUE? FICOU LOUCO, ME TIRA DESSA CADEIRA AGORA SE NÃO EU JURO QUE TE METO A-  — Ela e interrompida pelo rapaz.

— Tarde demais, ele tá vindo! Agora fica quietinha ok? Ai podemos ter uma chance de sairmos vivos daqui. — Ele se esconde rapidamente atrás do sofá enquanto conseguia  ouvir barulhos de telhas sendo esmagadas por alguma coisa grande enquanto andava, fazia o mesmo barulho que passos de elefante mais na velocidade de um cão correndo.

A criatura desconhecida chega mais perto da janela, Yumi sabia que ele estava lá pois consegui sentir oubir os barulho de grunhidos  dele. Era estranho mais Raze não conseguia sentir nenhuma aura de vida vindo dele, não tinha nenhuma emoção, não parecia que ele já estava morto... parecia mais que ele nunca esteve vivo de verdade, era como...como uma maquina sem alma.

A criatura fazia barulhos mecânicos e sons estranhos como os de metal sendo batido e de fios conduzindo eletricidade enquanto sua invisibilidade sumia   deixando a mostra sua real forma mecanizada. Era uma criatura comprida e enorme  que tinha quatro patas, era como um lobo, tinha a forma e a face de um, mais era branco com partes amarelas e pontos azuis abaixo dos olhos.

Ele tinha dentes que pareciam furadeira pois não paravam de girar dentro de sua boca enquanto ele caminhava até a menina. Havia uma protuberância em suas costas interligada por fios ao seu corpo, parecia ser sua bateria, que estava bem a mostra quase como  pedindo para ser atingida por uma bala.

Ele estava prestes a atacar Yumi quando a mesma grita — AGORA RAZE! — ela se joga para o lado e uma bala acerta em cheio a cabeça da criatura fazendo a mesma tombar par ao lado.

Raze sem perder tempo desamarra Yumi e pede a ela para entrar no quarto dele. Sem pestenear ela obedece e entra no quarto rápido, fechando a porta em seguida com força.

— Agora e só eu e você lata velha. — Estalando os dedos o homem aponta as duas armas para a criatura metalizada que se levantava denovo na sala.

A criatura se joga encima dele de forma rápida mordendo selvagemente  o  seu braço esquerdo fazendo ele ficar contra  parede em pé, os dentes de serra cortavam a carne do homem de forma violenta formando uma poça de sangue no chão.

 Raze da dois tiros com sua pistola no rosto da criatura seguido de um chute que era encoberto por sua magia obscura. O monstro e atingindo em cheio pelo chute quebrando uma de suas orelhas, ele se levanta para atacar denovo mais e atingido por outro tiro certeiro no olho, deixando o lobo parcialmente cego e surdo.

As luvas que o Homem usava acabam ganhando uma aura negra de escuridão e o formato de garras e acrescentado nelas logo após ele usar sua magia de escuridão. — Para  alguém que nos perseguio por toda a Londres você está bem enferrujado! — Ele rir avançando rápido pra cima da criatura.

O Lobo desvia do golpe dele abrindo sua boca e usando um laser vermelho que saia do fundo de sua boca atravessando  Raze na coxa fazendo o mesmo cair perto do sofá. Ele estava sentindo bastante dor mais sabia que não podia tentar tratar as feridas naquele momento, caso contrario morreria.

O lobo atirava em todas as direções, deixando o quarto totalmente destruído e as janelas totalmente quebradas. Raze havia quebrado o sistema de reconhecimento da máquina, o que fazia a mesma destruir tudo o que aparecia  em sua visão. O rapaz  joga um jarro roxo de porcelana na parede, sabendo que era o preferido de Angel e que provavelmente ele iria querer matá-lo se aquela coisa não fizesse isso primeiro.

A distração funciona fazendo o monstro  mirar na parede, e  no mesmo momento ,sem perder tempo,  o homem se joga contra a criatura fazendo os dois atravessarem a janela do apartamento.

 Durante a queda raze segura a bateria nas costas da criatura e a arranca cortando a cabeça do lobo com as garras negras, como efeito da falta de energia os olhos da máquina se desligam e o corpo dele fica imóvel enquanto caia rumo ao chão.

Raze usa sua  magia para gerar um impulso amenizando a sua queda enquanto as peças e partes  de metal do lobo caem se espatifando por todo o chão da rua.

— Cacete, esse...esse foi intenso. — Diz o homem cansado e ofegante voltando pelas escadas até o apartamento liberando Yumi para sair do quarto.

A garota olha para o seu amigo preocupada pois estava completamente ferido e sangrando. —R-raze...a meu Deus, por que não me deixou ajudar? — Ela diz pegando algumas ataduras e remédios na caixa de latão com uma cruz vermelha na frente. 

— Você...podia ter se machucado! — Ele responde se deitando no sofá  e dando um suspiro aliviado. — Precisamos achar o Angel, não temos tempo para isso.— Ela tenta se levantar mais e impedido pela garota lobo.

— Quieto aí seu inbecil. Do que adianta encontramos o Angel e você morrer no caminho? Vamos esperar ele aparecer por aqui ok? — Ela cuidava dos ferimentos dele com carinho e com um sorriso doce no rosto.

— Humpf, ok! Mais ainda sim e perigoso ele lutar  sozinho contra aquela coisa. — Ele diz gemendo um pouco e dor após sentir o álcool na sua pele.

— Angel sabe cuidar de si mesmo. Sei que ele deve estar bem....espero que ele esteja bem! — Ela suspira com receio enquanto passava as atarudas nele. — Volta logo Angel...porfavor. —, Ela fala a si mesma enquanto tratava os ferimentos dele.

A luta dos nossos dois heróis havia terminado. Mais a luta do nosso querido Anjo só estava começando.

~~~Continua~~~

 


Notas Finais


Wow, sinceramente estou gostando do rumo que a história está tomando. Tem muita gente querendo saber sobre como os animais ficaram com partes de máquinas, ou como a água não foi afetada e por que é tão cara. Vou procurar exclarecer esses detalhes mais para frente ok?

A e não se preucupem, mais para frente o Zarifiel vai voltar tudo bem? Sei que o povo gosta desse gatinho, kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...