História A história não contada - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Arthur Weasley, Bellatrix Lestrange, Harry Potter, Lord Voldemort, Molly Weasley, Personagens Originais, Remo Lupin, Sirius Black
Tags Harry Potter, Irmã Do James Potter
Visualizações 75
Palavras 736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas!!! Esse capítulo é polêmico kkk Já vou avisando.
Resolvi jogar a bomba pra vocês. kkkk

Capítulo 10 - Unidos por uma filha


Depois daquele episódio horrível no natal, eu e Saimon nos mudamos para uma casa de praia distante da cidade, não havia nenhum vizinho nem mesmo um comércio, era literalmente no meio do nada. Esse lugar era perfeito para nós morarmos, tinha uma vista maravilhosa para o mar, a casa tinha janelas de vidro do chão ao teto, muito bem iluminada e moderna. Saimon vinha de uma família trouxa muito rica e por isso quem comprou a casa foi ele, claro, que eu também tinha a herança dos meus pais, mas não era o suficiente para comprar uma mansão luxuosa e moderna como o Saimon costumava viver. Ele tinha muito bom gosto.

— Essa casa é muito exagerada, não acha? 

— Gastar dinheiro é comigo mesmo, e outra, a gente merece viver em um lugar decente, depois de tanto tempo viajando em missões da CIA e toda hora termos que morar em casa diferente, que muitas vezes estava em um péssimo estado, para espionar pessoas. Precisamos de umas férias, ser agente da CIA é estressante!

Revirei os olhos, me divertindo com a situação.

Na verdade, os pais do Saimon havia falecido no mesmo ano que o meu irmão James, quando eu o conheci eu achei muita coincidência, é por isso que nos tornamos melhores amigos, temos uma história parecida, então ele herdou toda a fortuna de sua família.

— Eu estava pensando... deveríamos chamar o Harry para morar com nós, o que acha? — Saimon me pegou de surpresa com a pergunta, era muito arriscado o meu sobrinho morar com nós.

— Não, a CIA pode aparecer a qualquer momento aqui, eles sabem onde nós estamos através do nosso rastreador, é perigoso demais, além disso, por mais que isso possa soar absurdo, Harry está mais seguro com os Dursley. Eu queria muito que ele morasse com nós, Harry ia adorar a casa.

— Tem certeza que é isso? Porque você sabe que eu posso dar um jeito nisso extraindo o nosso rastreador, isso pode doer um pouco, mas a CIA não vai nos achar.

— Você está se arriscando demais por mim, não quero que acabe com sua carreira por minha causa, violamos diversas leis federais  e quando a CIA descobrir seremos presos ou mortos.

— Eu sempre soube que isso ia acontecer, você não me obrigou a fazer isso, eu quero te ajudar a derrotar Voldemort nem que isso me custe a vida, nem que eu tenha que morrer. — Saimon pegou minha mão com delicadeza. — Ele é um assassino, ele destruiu famílias, matou seu irmão e sua cunhada, Voldemort matou o meu pai. Eu quero vingança tanto quanto você.

Era difícil ver Saimon chorar, ele é forte, mas quando o assunto se tratava de seus pais, ele desabava. Eu odiava vê-lo derrotado, magoado, ressentido. Acariciei minhas mãos em sua face, sentindo a maciez da sua barba recém cortada.

— Eu te amo, Aurora... — ele se aproximou me dando um beijo demorado e apaixonado, eu correspondi e sabia que não deveria, logo me afastei.

— Não posso, Saimon... Eu te amo também, mas como amigo.

— Eu sei que nós não temos mais chance e que você não me ama como antes. Eu errei com você, a única coisa que eu me orgulho de ter tido com você foi a Grace, a nossa Grace. Eu sinto tanta falta dela, a nossa bebê...

— Eu também sinto saudades daquela pestinha... — disse me lembrando da minha filha de 10 anos.

Há muito tempo atrás eu fiquei grávida e Saimon é o pai da criança. Sim, temos uma filha juntos de um relacionamento que não deu muito certo. Deixamos a Grace sobre os cuidados de uma amiga nossa de muita confiança, tivemos que abandoná-la por causa do nosso emprego na CIA e por causa do risco que ela corre por ser uma Potter, mas nas datas comemorativas nós a visitamos e amamos muito ela. A minha menina, o meu pedacinho, a minha Grace.

Saimon pegou uma foto que guardava no bolso, eram nós três: eu, Grace e Saimon.

— Eu gostava dessa época... Éramos felizes. — ele acariciou a foto. — Eu sempre vou amar vocês duas, mesmo se você escolher ficar com Sirius Black.

— Você nunca vai se livrar de mim... Ainda somos casados, se lembra? — sorri de lado. 

Apesar do nosso casamento ser só uma fachada para ninguém me descobrir, eu estava confusa depois de tanto tempo, aquele beijo me trouxe lembranças felizes de um momento em que pensei que não teria felicidade.


Notas Finais


Surpresos? Ou já esperavam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...