1. Spirit Fanfics >
  2. A HÓSPEDE >
  3. Capítulo 2

História A HÓSPEDE - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 2


SAMANTHA P.O.V

Acordo com um estrondo vindo do corredor do meu quarto, ainda sonolenta, vejo que são 3 da manhã.

Ainda aérea, levanto e vou até o banheiro fazer xixi. Quando acabo, vou até a porta e não tem ninguém lá.

Ótimo.

Volto para a cama e me cubro com minha manta, fecho meus olhos, mas ouço um grito, de uma mulher.

Assustada, pulo da cama sem nem me importar com a roupa que estou, e vou para fora do quarto.

"Que merda tá acontecendo" Digo ao ficar no meio do corredor. Mas me arrependo mil vezes de ter saído, não eram gritos e sim gemidos.

"AWN, JUSTIN. POR QUE VOCÊ É TÃO GOSTOSO" Sinto meu estômago embrulhar ao ouvir.

"Que nojo" Penso alto demais e os gemidos param, dou um tapa na minha boca e  sinto meu coração parar ao ouvir passos.

A porta é aberta brutalmente, e salto se susto. Justin me fulmina com o olhar, e o observo de cima a baixo.
Ele está de cueca, com pau totalmente duro.

"Eca de novo." Sussurro.

"Que porra você acha que está fazendo, bisbilhotando e empatando minha foda?" Mal educado como é ele, diz aos berros pra mim.

"É... eu... hã... Eu escutei um barulho estranho, e vim ver o que era. Desculpa não queria atrapalhar nada, foi mal." Admito, fervendo de vergonha.

Ele morde os lábios e seu olhar fica me avaliando de cima a baixo, assim como fiz com o ele. "Algum problema?"  Pergunto meio arrogante.

"Nada." Seu olhar fica preso no meio das minhas pernas, e meus olhos se arregalam ao me lembrar que estou apenas de calcinha box com uma regata.

"Perdeu o olho? Se manca." Grito ao tampar minhas partes expostas.

"Você nem é isso tudo, garota." Diz ríspido.

Fico puto da cara e não penso duas vezes antes de me aproximar e ficar a centímetros da sua face.

"Não me importo se sou ou não, se sua namorada puder diminuir os gritos desnecessários dela." Olho para o volume entre suas perna e volto meu olhar para ele. "Ficarei grata, boa noite e passar bem." Viro e jogo meu cabelo propositalmente em seu rosto, ouço ele tossir e sei o porquê.

Minha bunda é a parte mais linda do meu corpo, então rebolo ainda mais e entro no meu quarto.

JUSTIN BIEBER P.O.V


Porra.

Ela isso tudo sim, ou melhor, ela é gostosa pra caralho.

"Quem era, amor?" Caitlin pergunta assim que entro no quarto, mais duro que antes.

"Era a hóspede, ela se assustou com os seus gritos. Já é a terceira vez só essa semana que isso acontece, a empregada pediu até para trocar de quarto por causa disso." Sorrio ao lembrar da minha mãe brigando comigo. 

"Tenho certeza que ela só fez isso por que ficava exitada com os meus gemidos." Mal sabe ela, que parece uma louca hiena gemendo.

"É, pode ser isso." Mude de assunto.  " Se liga, meus pais provavelmente irão viajar a tarde. Conseguiu resolver tudo da festa?" Falo um pouco empolgado, faz tempo que não faço uma farra aqui.

"Sim, eu falei com os meninos. O Chaz falou que vai trazer as drogas, Hero nem preciso dizer que ele ficou irritando a gente, dizendo que não é necessário usar e tal. Nem sei por que esse cuzão anda com vocês." Bufo.

"Não fala assim dele, ele é parceiro. Você já deveria estar acostumada com ele, Hero gosta da gente, é ele só diz porque se preocupa. E não me importo por ele andar conosco e não usar nada." Ela dá de ombros, envergonha.

"Nossa, me desculpa. Eu sei que ele é assim, mas é estranho, ele é o oposto de vocês."

"Cale essa maldita boca, vamos terminar o que começamos." Ela arranca minha cueca, e em seguida abocanha meu pau.

SAMANTHA P.O.V

Acordo com o alarme berrando ao meu lado, sento e me encosto na cabeceira.

Antes eu eu dormisse novamente, vou para o banheiro e tomo um banho gelado para despertar. 

Minutos depois, acabo meu banho e vou direto para o closet. Procuro a roupa mais fechada possível, esse lugar é um gelo e também pelo elogio carinhoso do nojento do Justin. Sei que não deveria ligar para opinião alheia, mas é difícil quando você já não tem uma auto-estima muito alta, então...

Desço às escada e vou direto pra cozinha, preciso comer uma fruta para não sair de barriga vazia e correr o risco de passar mal.

Ao adentrar a cozinha, me deparo com o casal 20 se pegando no balcão.

"Bom dia." Digo e vou até a fruteira.

"Então é essa a nova empata foda da casa amor?" A escandalosa diz, com o tom de voz totalmente carregado de deboche.

"Muito prazer, querida." Digo no mesmo tom que ela. "Não fale comigo como se me conhecesse, porque não tenho paciência para essas coisas." Levanto uma sobrancelha e faço minha pior careta pra ela.

"Quem é você para falar comigo desse jeito? Garota, olha bem como fala comigo. Se eu quiser colocar você pra fora, faço isso nesse instante." Ela fala com tanta autoridade, como se realmente fosse dona da casa.

"Caitlin, é melhor você calar a boca, senão quem vai sair daqui é você. Se minha mãe sonhar que você está falando assim com ela, não irei defender você." Fico surpresa ao ouvir Justin me defender.

E Caitlin nem disfarça seu ódio.
Se um olhar matasse, com certeza só teria minhas cinzas aqui.

"Se me dêem licença, estou saindo. Avise sua mãe que estou saindo, devo voltar tarde, por favor. E diga que desejei boa viagem." Peço-lhe com toda educação e sorrio docemente.

Assim que atravesso a porta da cozinha, ela começa a dar um chilique com Justin. Começando a me insultar dizer que sou abusada.

FODA-SE. 

Pego a chave do carro da Patrícia, que irei usar até o meu chegar e saio apressadamente do condomínio. Fico passeando pela cidade, tiro fotos de pontos turísticos e por fim, vou para um shopping almoçar.

Vou até um McDonald's, e a cada mordida que dou no meu sanduíche, me xingo mentalmente por amar comer essas delícias ao invés de coisas que vão me fazer bem.

Assim que termino de comer, vejo que Ash mandou três mensagens.

Começo a digitar, mas desisto e ligo para ela que atende no terceiro toque.

"Conta tudo, já conheceu algum gatinho canadense?" Pergunta afobada.

"Eu tô bem, muito obrigada pela preocupação. E não, eu cheguei ontem." Ouço ela bufar.

"Você é uma estraga prazeres, Rose." Sorrio ao imaginar ela fazendo bico.  "Amiga, já estamos com saudades."  Sinto um aperto no coração quando ela fala isso. Eu e Ashley somos amigas desde que me entendo por gente, ela sempre foi muito grudada comigo assim como Stephanie.

"Também estou, assim que o semestre acabar, prometo que irei visitar vocês."

"Tá bom, amiga. Minha mãe mandou um beijo e desejou boa sorte." Agradeço e continuamos na ligação por quase uma hora.

Mal consigo estacionar o carro quando chego em casa. Na entrada do condomínio era possível ouvir a música alta, vim até aqui rezando para quê, quando chegasse fosse em outro vizinho bastardo. 

Depois de quase atropelar um grupo de bêbados, consegui estacionar o carro e saí apressadamente daquela aglomeração no quintal. Mas ao entrar, estava muito pior. Então apenas respirei fundo e tentei andar até às escadas, mas isso, com certeza seria uma missão quase impossível.

Quando finalmente alcanço a escada, quase grito de felicidade. Subo e vejo que não há nenhuma alma aqui em cima, graças a Deus.

Entro no meu quarto e vou direto para o banheiro. Tomo um banho e coloco uma camiseta com um shortinho jeans.

Pego meu notebook e passo as fotos que tirei, edito e mando algumas por e-mail para minha mãe e irmã.

Ouço meu estômago roncar e penso em ficar aqui e ficar com fome até amanhã. Não quero enfrentar um bando de adolescentes bêbados para comer.

E novamente ele ronca.

"Mas que porra." Levanto e calço meu chinelo.

Respirando fundo, começo a descer às escadas. Sinto meu celular no meu bolso e pego para ver o que é.

Distraída, acabo esbarrando em alguém. Ou melhor, em um garoto, bem bonito.

"Merda, desculpe." Ele diz um pouco envergonhado, olhando para minha camiseta ensopado de alguma bebida fedorenta.

"Ah, tudo bem. Eu que me distrai."

"Uau." Ele diz assim que me encara. "Você é nova aqui? Acho que vi você antes."

"Sim, meu nome é Samantha." Estendo minha mão para cumprimentá-lo.

"O meu é Hero, prazer." Ele sorri e aperta a mesma. "Por que estava aí em cima? O Justin não gosta que fiquem lá."

"Oh, não se preocupe. Eu moro aqui." Digo e ele arregala os olhos e bate na própria testa.

"Você é a hóspede? Meu Deus, como não percebi antes."

"Relaxa, agora você sabe."

"Vai participar da festa?"

"Não me leve a mal, mas não sou muito fã disso." Aponto para a multidão e entorto a boca. 

"Ah, tudo bem. Mas se mudar de idéia é só me procura que faço companhia para você." Diz docemente.

"Se tiver algum lugar nessa casa que não haja milhares de pessoas, podemos sentar e se conhecer melhor... Não conheço ninguém." Só o bastardo do Justin. "Mas eu preciso comer algo antes."

"Tem bastante petiscos e pizza na cozinha, vamos lá." Ele diz e segura na minha mão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...