História A hug cures everything - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Death Note
Personagens Mihael "Mello" Keehl, Nate "Near" River
Tags Abraço, Death Note, Mello, Meronia, Mihael, Nate, Near
Visualizações 21
Palavras 477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura! :)

Capítulo 2 - Sujo


Fanfic / Fanfiction A hug cures everything - Capítulo 2 - Sujo

Nate abriu seus olhos lentamente mas rapidamente os fechou ao senti-los arderem por conta da forte luz no teto, depois de se acostumar com o brilho forte da lâmpada ele observa o local que estava sem ao menos perceber um ruivo sentado, jogado na verdade, na poltrona ao lado da maca em que o albino estava deitado e conectado à vários aparelhos que ele não fazia a mínima ideia da função. 

- M-Mail... - tentou chamar o irmão mas sua voz mal saiu da boca, ele estava fraco demais, tanto que sua pele que normalmente ja era extremamente branca começara a ficar ainda mais chegando a demonstrar-se um pouco esverdeada.

- Boa noite senhor. - a enfermeira diz ao entrar no quarto com uma bandeja em sua mão, dentro dela havia várias comidas provavelmente para Nate. - você deve estar com fome, ficou desacordado por 3 dias, e durante esses dias o seu irmão ficou aqui e não saiu em nenhum momento. - um sorriso se esboça no rosto do albino, ele sabia o quão importante é para Mail mas não imaginava que deixaria até de dormir no conforto de casa para ficar com ele no hospital. 

A enfermeira se aproximou de Nate que logo recuou amedrontado, ela até soltou uma risada porém se recompôs e colocou a bandeja no colo do menor.

- Qualquer coisa é só apertar esse botão aqui que eu ou outra enfermeira irá vir. - ela aponta para um botão verde próximo à Nate o qual assentiu para a moça que saiu do recinto em seguida. 

[...]

Ja na outro dia, pela manhã, Mail acorda e ja da de cara com o albino o observando atentamente. 

- Bom dia. - Nate fala com a voz falhando e pode se ver os olhos do ruivo arregalarem.

- NATE VOCÊ ACORDOU FINALMENTE. - ele grita sem conter a felicidade ao ver seu irmão "bem" e é repreendido pelo doutor que ja estava no quarto a um certo tempo.

- Mail... não grite, por favor. - o caçula diz calmamente e olha para a janela observando os pássaros cantarolando no lado de fora.

- Me desculpe... Podemos conversar? - Ele se aproxima da maca e se senta próximo ao irmão. 

- Irei deixa-los à sós... - o doutor sai do quarto e Nate volta a sua atenção ao irmão mais velho que estava ao seu lado.

- Você... me perdoa? Tudo isso aconteceu porque eu me atrasei, fui um babaca ao te deixar sozinho e eu nunca vou me perdoar por isso...

- Mail... - pôs sua mão gélida no rosto ja molhado de lagrimas do maior. - A culpa não é sua, eu não deveria ter saído de lá... Mas agora ja foi, agora eu estou sujo, completamente imundo e nada pode me limpar pois isso é por dentro, eu me sinto assim e estou amaldiçoado a viver desse jeito para sempre.


Notas Finais


Espero que tenha gostado e mil perdões pelos erros :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...