História A Ilha - Imagine Jung Hoseok (J-hope) (BTS)(HOT) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Bangtan Boys, Bts, Hope, Hoseok, Hot, Imagine, J-hope, Jung Hoseok, Você
Visualizações 878
Palavras 1.964
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, tudo bom? Como vai? Estou aqui com mais um hot. Pra deixar tudo bunetenho por quê faltava nosso solzinho radiante né? ^^ espero que gostem do Hot e eu não tive tempo de revisar, então com certeza irão perceber alguns erros. Peço desculpas desde já!

Boa leitura amores.

Capítulo 1 - Capítulo único.


Fanfic / Fanfiction A Ilha - Imagine Jung Hoseok (J-hope) (BTS)(HOT) - Capítulo 1 - Capítulo único.

A ILHA 

~ Imagine Jung Hoseok ~

Me inclino na grade do grande barco, meu pai está me levando para passar o tempo na cidade dele, nas minhas férias. Mas era muito longe, não tinha como chegarmos de carro, então alugamos um pequeno barco e fomos para lá.

Meu pai estava dentro do barco, dormindo enquanto eu fitava o mar brilhante.

O homem que estava pilotando o barco me olhava a cada cinco minutos, quero dar um soco nele para ele parar com isso.

Estava começando a ficar de tarde, era umas seis horas e já estava escurecendo, saimos as três horas de lá, então iria demorar umas quatro horas para chegarmos no nosso destino.

Olho para frente e vejo que o homem estava caíndo de sono, estalo os dedos para ele acordar e ele dá um pulinho, dou risada e me viro para meu pai, que estava aconchegado onde estava.

Quando volto a olhar para frente, vejo que o homem acabou dormindo e nós íamos em direção à uma rocha submersa, tento o acordar mas era inútil, já estávamos muito perto da rocha.

[…]

Abro os olhos lentamente, sentindo as ondas do mar baterem em meu quadril. Levanto a mão indo até minha cabeça, onde estava sangrando muito.

Droga, batemos! Cadê meu pai?

Olho ao redor vendo apena algumas madeiras do barco, aperto os lábios e não vejo meu pai, nem o homem que estava pilotando o barco. Levanto meu olhar e vejo que estou numa espécie de Ilha.

Puta merda! Fudeo, eu tô presa nessa caralha sem ninguém? Poxa, nem pra ter um menino pra gente fazer um cosplay da Lagoa azul.

Me levanto e ando um pouco atordoada para fora do mar, minhas vestes estão rasgadas e molhadas, sinto-me fraca. Preciso de algo para comer ou beber, mas acho melhor eu ficar esperando aqui na praia, vai que alguém aparece.

Decido me sentar e ficar fitando o mar, criando várias probabilidades em minha cabeça: Eu posso ficar aqui pra sempre e ficar louca que nem aqueles homens dos filmes; Posso morre de fome ou sede; Posso encontrar um tigre e ser devorada.

Balanço a cabeça afastando tudo isso, tomara que nada disso acontessa mesmo, estou com tanto medo.

[…]

Abro os olhos dando um pula ao ver um homem me fitando. Ele tinha os cabelos pretos e mantinha um sorriso largo em seus lábios arrosados.

— Quem é você? — Questionei olhando para o moreno que se ajoelhou em minha frente.

— Jung Hoseok. — Estendeu a mão para mim. Eu o cumprimento, enquanto arqueava uma das sobrancelhas, esse ser brotou da onde? Da Nárnia? — E você, quem é?

— (S/n)… — Murmurei enquanto me levantava e tirava a areia que estava grudada em minha pele. — Você está aqui à quanto tempo?

— Três semanas, tive que fazer um pouso forçado nessa ilha. — Explicou enquanto se levantava e me fitava sorrindo ainda.

— Não está com medo de nunca sair daqui? — Indaguei um pouco curiosa, enquanto o moreno começou a andar para dentro da floresta.

— Lógico, mas tenho sempre que estár com a mente positiva e pensar que um dia irei sair daqui, felizmente. — Vejo ele adentrar ainda mais a floresta, até que chegamos em um lugar onde tinha uma cabana improvisada, com alguns bambus e folhas de bananeiras.

— Entendi. Meu barco bateu, meu pai e o homem que estava pilotando o barco sumiram, estou com medo… — Falei me aproximando de Hoseok.

— Não se preocupe, eles devem estar bem. — Hoseok pegou umas três bananas e me estendeu. — Deve estar com fome, coma.

Sorrio em forma de agradecimento e começo a comer. Hoseok parece ser um cara bem gentil e simpático.

[...]

— Ficar nessa ilha por três semanas deve ter sido horrível. — Comentei, enquanto encarava a fogueira que Hoseok fez.

— Sim, nos primeiros dias. Mas comecei a achar coisas para comer, água. Fiz essa cabana improvisada e ficou um pouco melhor. — Ele seu de ombros e girou o graveto, onde tinha um peixe. — Eu estava começando a falar com uma pedra, mas aí você apareceu e eu dei graças a Deus, por que eu não iria mais precisar falar com uma pedra.

Rio soprano, vendo Hoseok sorrir e as maçãs de seu rosto se destacar. Ele é realmente bem bonito.

— Acho que está bom, vem. — Hoseok colocou o peixe numa folha e me estendeu o mesmo.

Começo a comer enquanto Hoseok comia o outro peixe.

[…]

Acordo e olho ao redor, vendo que Hoseok não estava do outro lado dormindo. Me levanto um pouco assustada e começo a andar, tirando algumas folhas da frente e vejo uma cachoeira logo a frente.

De repente, Hoseok sai da água com os cabelos grudados em sua testa, quando ele sai todo dá água vejo o mesmo desprovido de roupas.

Sim, ele estava fazendo cosplay de Adão. Estava como veio ao mundo e eu não pude não olhar para aquele lugar. Meu Deus, que homão. Como alguém pode ser assim tão perfeito?

Ele veste uma cueca e entra em alguns arbustos. Tento o procurar com os olhos, mas não consigo.

— É Feio espionar as pessoas. — Solto um grito e me viro, vendo Hoseok com um sorriso de ladino no rosto.

Automáticamente minhas bochechas esqueceram. Hoseok se aproxima de mim ainda sorrindo.

— Desculpe eu apenas estava lhe procurando e o vi aqui. Eu não estava te espionando. — Mordo os lábios nervosa e ele continua a se aproximar, enquanto eu me encostava numa árvore.

— Ah, sério? Eu sei que você me viu pelado. — Ele coloca cada mão na árvore, me deixando no meio delas. — No que pensou nessa hora?

— Em n-nada. — Minto, eu pensei em tantas coisas que meu Deus, tu não queira saber.

— Mentir também é feio. — Um bico se formou em seus lábios. — Me fale, talvez eu realize algum deles... — Seu tom malicioso fez que um calor percorre-se meu corpo lentamente.

— Eu… — Minha voz some, fico trêmula e apenas vejo Hoseok rir arrastado, enquanto se distanciava de mim.

— Que pena, pensei que queria isso tanto quanto eu. — Falou dando de costas para mim.

Fito seus ombros largos e o mesmo se afastando de mim. Ele ainda estava apenas com a cueca, ok. Dani-se eu quero isso.

— Eu imaginei você… Em mim... — Falei tímida.

Hoseok para de andar e vira a cabeça para mim. O mesmo ri nasal e faz uma expressão de quem não entendeu.

— Pode ser mais específica? — Provocou, enquanto deixava suas roupas no chão e voltava até mim.

— Imaginei você me fodendo! — Não sei como consegui pronunciar essas coisas, mas acho que era isso mesmo que ele queria que eu falasse, pois seu sorriso se alargou.

Hoseok caminha até mim e me prende contra a árvore, impulsionando seu quadril contra o meu me fazendo sentir sua ereção por baixo da cueca. Mordo os lábios e um gemido manhoso sai dos mesmos.

— Vou fazer sua imaginação virar realidade. — Hoseok pronuncia cada palavra devagar, e estalou sua língua no céu da sua boca, antes de enfia-lá na minha, dando início ao um beijo quente e intenso.

Nossas línguas se chocaram e travavam uma batalha em nossas bocas. Minhas mãos vão para seus músculos bem delineadas e fortes, apertando-os enquanto as mãos bobas de Hoseok apertava minha bunda e puxava para seu íntimo duro como pedra. Meu vestido que já estava um pouco rasgado foi totalmente destruído pelo moreno.

Resmunguei diante nossos lábios, o quê vou vestir agora? Já que a única coisa que eu tinha era aquele vestido?

— Você usa uma blusa minha. — Como se ele lesse meus pensamentos, o maior rio em meio aos beijos e me deitou sob algumas pedras molhadas ali.

Não era um local muito confortável de se ficar, mas não importava muito naquele momento. Hoseok começou a tatear minhas costas, procurando o feiche do meu sutiã que logo foi arrancado de mim.

Hoseok se inclina em minha direção e toma um dos meus seios rijos em sua boca, enquanto o outro recebia a atenção de sua mão grande e forte.

— Own… — Aperto os lábios, na tentativa inútil de reprimir meus gemidos que estavam soando cada vez mais altos.

— Não se cale, não há ninguém nessa ilha além de mim e você. — Falou passando a língua na auréola de meu seio e mordiscava o mesmo.

— A-ah… — Gemo entre dentes, implorando por mais daquele contato.

Hoseok retira minha calcinha, enquanto ainda investia com a língua em meus seios. Quando a pequena peça intima sai do meu corpo, o olhar de Hoseok se recai sob meu corpo despido. Sinto um arrepio subir sob minha espinha apenas por aquele olhar intenso.

Hoseok abaixa sua cueca lentamente sem tirar os olhos do meu corpo. Quando finalmente está sem nada, ele volta a colar nossos corpos, juntamente como nossos lábios. Sinto seu falo encostar em minha coxa, mordo os lábios de Hoseok e inclino meu quadril para frente, esperando ele dar o que eu queria.

Logo Hoseok para de me provocar e enfia seu membro em mim. Logo ele começa com suas investidas rápidas e fortes.

— Own… Isso! — Gemo enquanto ele beijava meu pescoço e estocava com força.

Minhas mãos deixava vergões vermelhos e sérios nas costas de Hoseok, ele parecia gostar e aumentou sua velocidade.

— Você é tão apertadinha! — Suas mãos foram para minha cintura, ele finca suas unhas curtas ali e faz pressão contra nossos íntimos, me fazendo senti-lo muito bem.

Hoseok sai do meu interior, arrancando um gemido manhoso meu. Ele me vira e dá um tapa estalado em minha bunda, me fazendo empinar a mesma para ele. Mordo os lábios e tento reprimir o grito quando ele morde a carne exposta ali.

Ele volta a me invadir com seu falo, me fazendo inclinar para frente e gemer alto ao senti-lo chegar em meu ponto sensível.

Suas mãos continuavam firmes em minha cintura, me ajudando a rebolar e o fazê-lo me adentrar com mais força. Minhas pernas ficam bambas e eu tento me manter ali, sem cair no chão. Hoseok me segura e continua com seus movimentos enquanto eu sentia seu falo aumentar dentro de mim cada vez mais e latejar, indicando que ele estava prestes a chegar em seu ápice.

Logo chego em meu ápice e Hoseok solta seus jatos quentes dentro de mim, fazendo nossos líquidos se misturar e escorrer em minha perna. Hoseok me dá um último tapa na coxa e sai de dentro de mim e se levanta, me ajudando a levantar também.

— Vem, vamos nadar para nos limpar. — Hoseok me leva até a água e nós nadamos.

[…]

Eu estava com a blusa de Hoseok que é um vestido para mim. Vou até a praia pegar uma madeira que estava ali e vejo um helicóptero. Começo a pular, gritar que nem uma louca.

Hoseok me vê e ajuda também, pulando ao meu lado e gritando. O helicóptero nos vê e começa a se aproximar.

Quando ele está no chão e nós entramos no mesmo, vejo que era meu pai no helicóptero então o abraço.

— Pensei que tinha morrido. — Falei aliviada.

— Não. Eu consegui ficar em uma pedra e achei aquelas boias onde tinha uma caixinha, onde ficava as armas de sinalização ai eu usei. — Sorrio e o abraço. — E quem é esse?

— Esse é o Hoseok, ele me ajudou aqui na ilha. — Falo olhando para Hoseok.

Hoseok me dá um sorriso fofo e nos nós abraçamos enquanto o helicóptero ia para nosso destino.

Bem, não foi as férias que eu sonhava, mas foi até que interessante.

~ Fim ~


Notas Finais


Espero que tenham gostado, elogios e críticas construtivas são bem vindas.

Desculpem os erros de ortografia e gramática.

Até a próxima amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...