História A Ilha (Em Revisão) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!taehyung, Bts, Hobi, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kookie, Kooktae, Kookv, Nanjoom, Suga, Taegguk, Taehyung, Taekook, Top!jungkook, Vkook
Visualizações 499
Palavras 3.847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi oi
Oq dizer sobre essa demora? Bom, me perdoem mas eu fiquei doente. Não conseguia fazer realmente nada.
E como melhorei um pouco, atualizei todas as histórias.
Quero agradecer a todos os comentários e apoios que vc me dão.
Obrgd de vdd msm <3

Espero q gostem desse capítulo rs

Leiam as notas finais ><

Capítulo 17 - Acampamento parte 2


Fanfic / Fanfiction A Ilha (Em Revisão) - Capítulo 17 - Acampamento parte 2

   (Mês 2, Dia 25)

Fui acordado em meio a gritaria lá fora. Gritos de diversão. Me remexi naquele colchonete bem pouco confortável e me deparei com Taehyung esparramado ao meu lado.

Apesar da posição que o mais velho se encontrava, o mesmo estava acordado, mexendo em seu celular. Sorri, fechei os olhos e praticamente me joguei em cima dele. Sorri mais ao ouvir sua risada.

- Olha só quem é todo grudento... - Murmurou sorrindo. Sua voz ainda carregava o sono e a preguiça da manhã.

Beijei seu ombro nu.

Eu queria ter dado alguma resposta a ele, mas não consegui pensar em nada para dizer... Continuei com os olhos fechados sentindo aquela sensação do corpo quente e preguiçoso de Taehyung sobre o meu.

Senti uma de suas mãos acariciar minha nádega direita. Dando uma leve apertada ali. Não resisti e fiz o mesmo com ele.

- Essa bundinha tá doendo depois de ontem? - Perguntei brincando.

Gargalhei quando Taehyung me jogou para o lado, me afastando de seu corpo.

- Vai se fuder, Jungkook. - Falou sério, embora seus olhos estivessem brilhando pela suposta brincadeira.

- Não devia falar assim comigo. - Falei me esforçando para parecer sério e o mais velho acreditou na minha atuação. Logo Taehyung me olhava com receio. - Você tem que falar: Vamos nos fuder, namorado. - O corrigi travesso e um sorriso largo se abriu no rosto do ruivo.

- Idiota. - Foi a última coisa que murmurou antes de vir até mim e me beijar.

Sem escovar os dentes, com remela nos olhos, com o rosto amassado, com preguiça, cansaço exposto em minhas feições... E ainda assim, Taehyung me beijava com vontade.

Puxei sua nuca, para que de alguma forma, possível ou não, eu o pudesse sentir mais. Capturar mais seu gosto e deixá-lo presente para sempre na minha boca.

Porém, a falta de ar se fez presente e logo nos afastamos. Mordeu meu lábio por alguns segundos, até ir morder meu pescoço, e em seguida me abraçar completamente.

Eu nunca imaginaria que Taehyung pudesse ser tão depravado e carinhoso ao mesmo tempo. Como ele ia de quase um pervertido para uma inocência surreal era estranhamente encantador.

De qualquer forma, eu estava feliz por tê-lo em meus braços, de sentir cada sensação que ele me causa, de poder ser o boneco que ele abraça, empurra, puxa, aperta e morde.

- Temos que sair daqui, se não vão vir atrás de nós. - Ele murmurou, mas se aconchegou mais ainda em mim.

Não saímos dali naquele momento, continuamos conversando baixo para que ninguém escutasse, uma preocupação boba já que estávamos distantes e havia gritaria excessiva lá fora.

Ainda assim, falávamos sussurrando, tentávamos nos beijar em silêncio -o que era deveras difícil- e procurávamos não nos mexer muito - o que também era muito difícil- para não balançar a barraca.

Mesmo com 0 de vontade de sair dali, nós saímos. Coloquei ao menos uma blusa antes. Eu não sei porque eu tinha o feito aquilo, eu já havia dormido só de cuecas muitas vezes com Yoongi, claro que sem malícia alguma e talvez também seja pela expressão de culpa estampada na minha cara, que me fez fazer aquilo.

- Até que enfim levantaram. - Jimin falou sorrindo enquanto bebia água.

- Achamos que iamos ter que queimar a barraca pra vocês acordarem. - Eunchae também entrou na brincadeira.

Tanto eu quanto Taehyung nos olhamos sem graça... Vi Suga nos encarar, mas uma vez com aquele olhar analisador.

- Conseguiu dormir bem com esse cara do lado? - Hoseok perguntou cutucando Tae que revidou cutucando de volta.

De verdade, eu não entendia qual era o verdadeiro problema de dormir com Taehyung. Ele não chutava, roncava só um pouquinho, mas nada demais...

- Eu não vi problemas. - Sorri confuso e sem graça.

- Eu não aguentaria ficar dormindo com alguém que te agarra e quase sufoca o tempo inteiro. - Eunchae falou como se aquilo realmente a irritasse. - Odeio dormir grudada. E o TaeTae exagera muito nisso.

Aaah, então era esse o problema? O excesso de carinho e de certa forma, carência do Tae durante a noite? Eu mal havia sentido que isso era um problema porque eu gostava daquilo, gostava de estar cada vez mais em seus braços e de aninha-lo também.

- Mas eu gostei. - Falei alto sem pensar.

- Gostou? - Jimin me perguntou confuso.

Eu já começava a suar frio em desespero, eu não gostava de mentir, não gostava de estar em situações assim eu nunca sabia o que fazer. Quando a situação era com outro, eu criava uma auto confiança surreal e agia com muita determinação, mas quando era eu o envolvido, minhas pernas tremiam.

Olhei para Tae, o desgramado olhava para os outros como se não estivesse nem ai. Jimin ainda me olhava confuso, quanto tempo deve ter se passado? 2 segundos? 1 minutos? 4 horas?

- Jungkook é da mesma espécie que o Tae, só que não tão exagerado. Ele gosta de abraçar dormindo. - Suga falou sem expressão ou emoção, apenas dando os ombros como se aquela informação fosse completamente inútil para a humanidade. E ele ainda mentiu, o baixinho também adorava uns abraços noturnos, mas eu não ia discutir isso naquele momento, não quando ele havia acabado de salvar o meu couro.

Sorri sem graça para Jimin.

- Bom, então parece que vocês se completam nisso. - Tia Chaeyeon sorriu sugestiva para mim.

Algumas horas se passaram desde aquele momento. Jimin, Hoseok e Tae saíram para caminhar e fazer trilha. Nam e Jin conversavam na areia. Tia Chaeyeon e Eunchae brincavam na água e Suga dormia na sombra. Eu me encontrava perto do corpo quase que desfalecido de Yoongi.

Não tínhamos sido abordados por ele e nem por Jin, mas eu sabia que isso poderia acontecer mais cedo ou mais tarde.

Continuei observando o mar, recordando que a horas atrás era somente eu e Taehyung ali. Éramos somente nós dois, nos completando e se apaixonando cada vez mais. Meu coração se apertou por deseja-lo naquele momento, mesmo que fosse apenas para ficar do meu lado.

Mesmo que somente fosse para que seu cheiro invadisse minhas narinas e meus olhos contemplassem sua beleza e seu lindo sorriso.

O som das ondas era agradável, o sol não estava forte, e o vento estava fresco. Eu poderia dormir ali facilmente, ja que noite passada havia sido bem acesa e uma parte minha também queria que a noite de hoje fosse tão acesa quanto.

Joguei meu corpo para trás sentindo a areia através da coberta. Fechei os olhos e deixei que meu corpo descansasse, assim como minha mente e meus pensamentos.

Não demorou quase nada para que eu pegasse no sono.

Não sei quanto tempo passou enquanto meus olhos estavam fechados e minha mente viajava em um sonho aleatório e reconfortante. Mas quando despertei, o sol estava quase se pondo, e Yoongi já não se encontrava mais do meu lado, em seu lugar estava Taehyung.

Lindo, lindo demais até dormindo...

Sorri ao vê-lo daquela maneira, vulnerável, e tranquilo. Desejei que mesmo que ele estivesse acordado, eu pudesse manter ele nessa tranquilidade.

Ousei me aproximar um pouco mais dele, sentir seu cheiro, e parte do seu braço tocando o meu.

- Já tem uma resposta? - Jin perguntou baixo de repente se pondo ao meu lado.

- Estamos namorando. - Falei baixo sem tirar os olhos da feição tranquila de Taehyung. É, eu o estava namorando. Meu primeiro namoro. Pela primeira vez me relacionando com alguém, me envolvendo dessa forma. Estando de fato comprometido.

- E vai contar pra família? - Jin perguntou mais suavemente. Mesmo não o vendo, senti seu corpo ficando mais relaxado.

- Vamos decidir ainda, por enquanto, eu só quero passar esse fim de semana com ele. - Falei involuntariamente sem pensar. O que não deixava de ser verdade. Mas eu tinha vergonha de falar tão abertamente.

Ouvi Jin soltar um baixo e rouco sorriso.

- Só tomem cuidado. - Murmurou e deixou o silêncio tomar conta de toda aquela situação.

As ondas batiam, o sol estavam se pondo, Eunchae, Jimin e Hoseok brigavam com uma bola. Suga e Nam conversavam caminhando com os pés na água.

Tia Chaeyeon sentava distante, olhando para os filhos e logo em seguida para o mar.

Quando estava quase de noite. Eu Jimin e Nanjoom fomos para a floresta pegar algumas madeiras para fazer outra fogueira.

Jimin não parava de murmurar sorrindo, Nam estava concentrado, mas as vezes puxava assunto comigo sobre o trabalho que eu ia começar segunda. Conversei pouco e em algum momento gargalhei alto quando Jimin caiu no chão.

Quando voltamos, rapidamente acendemos a fogueira, e eu me envolvi tanto no ato que não reparei que Taehyung não estava mais ali. Em seu antigo lugar estava Jin e Eunchae abraçados.

Olhei em volta e o vi no mar. Suas costas nuas de frente pra mim, em um contraste perfeito com o já escuto céu e mar que completava aquela pintura que eu chamava de bela visão.

Ele fazia a mesma coisa que na noite anterior, abria os braços e os balançava devagar sobre a água. Era lindo demais, e eu tinha vontade de me envolver naquilo.

Me segurei ao máximo. E sentei-me perto de Jimin que me abraçou aconchegante.

Comemos, conversamos e ficamos assim por bastante tempo. Eu intercalava meu olhar entre os que estavam a minha volta e Taehyung na água, que mais tarde caminhou até a cabana, entrou e não saiu mais de lá.

A pergunta "Será que ele estava dormindo?" não saia da minha cabeça. Óbvio que eu queria transar com ele aquela noite. Eu queria demais, e isso me preocupava porque eu não sabia ao se ele estava a par da minha situação. Ele de fato entendia que eu o desejaria a todo momento? E várias vezes teríamos que fazer sexo para que eu me aliviasse agora que eu sabia que realmente ele estava me desejando também?

Com desconhecidos era mais fácil, eu me isolava deles então parte de mim fica inerte a situação que meu corpo ansiava. No entanto, era só eu sair que acabava parando na cama de alguém.

E agora com Taehyung junto de mim direto, seria torturantemente bom e gostoso. E isso me preocupava demais.

Pouco a pouco, um a um, todos foram se levantando e indo para suas cabanas. No dia seguinte iríamos acordar cedo, faríamos mais trilha, voltaríamos, iríamos almoçar e aí voltaríamos para casa.

Seria cansativo. Então optar por dormir cedo era a melhor opção. Eu não estava tão cansado. Dormi boa parte da tarde. E não fiz quase nada enquanto estava acordado.

Ainda assim, me despedi, e caminhei em direção a minha barraca. Torcendo para que Taehyung estivesse acordado.

- Kookie? - Ouvi Tia Chaeyeon me chamar e virei-me na mesma hora. Ela estava com um casaco por cima dos ombros, não o vestia, mas se encolhia dentro dele.

Me aproximei um pouco.

- Você está gostando da viagem? - Perguntou sorridente.

-Pensei que seria pior. - Admiti sorrindo enquanto coçava a nuca envergonhado. Eu poderia dizer que a viagem estava ótima por conta das transas com Taehyung, mas se eu dissesse que estava gostando poderia abrir brechas para que ela fizesse perguntas. - O homem que me visitaria esse mês, pode ter vindo nesse fim de semana.

Tentei desviar o assunto para qualquer coisa, e aquele tema me fez lembrar de Yebin. Fazia um tempo que eu e minha irmã não conversávamos direito. Senti meu coração apertar.

- Sim, sim... Depois da última visita, espero que ele encontre a casa vazia. - Sorriu sozinha olhando para a areia abaixo dos nossos pés.

- Mas nem deve ser o mesmo homem, meus pais devem trocar sempre. - Dei os ombros. Aquela lembrança não me afetada mais. Tinha sido graças a aquele desgraçado que eu consegui a coragem para me deixar exposto para que todos eles vissem minhas dores e problemas.

Eu nunca havia me sentido mais amado quanto naquele dia.

- Eu sei, eu sei. - Falou baixo. Tia Chaeyeon estava estranha.

Era como se ela quisesse falar algo, mas não soubesse como fazer isso. E era deveras estranho ja que a mais velha nunca dobrou a língua ou recuou na hora de perguntar ou responder as coisas.

Eu já estava achando que o assunto tinha se encerrado completamente. Estava pronto para me virar e entrar na cabana.

- Kookie. - Pronunciou meu apelido baixo. Levantou a cabeça e me olhou nos olhos. Sorriu tímida. Parecia que estava vendo uma cerimônia triste. Se inclinou um pouco e me deu um beijo leve na bochecha. Sorriu mais uma vez e se afastou um pouco. Caminhando devagar. - Faça meu TaeTae feliz...

Murmurou se afastando cada vez mais enquanto me deixava em choque. Tia Chaeyeon sabia que eu estava com Taehyung? O Jin falou algo? Ou deixamos transparecer muito? Ela nos viu ontem? Nos ouviu?

Deixando as mil perguntas de lado, foquei no que a mais velha havia dito... Se ela sabia, apoiava.

Sorri incrivelmente, deixando de lado qualquer dúvida naquele momento.

Entrei na barraca, Taehyung havia deixado parte dela aberta, facilitando que eu entrasse. O mais velho estava com a barriga pra cima, assim como os joelhos e as pernas um pouco abertas. O braço direito estava cobrindo o rosto, enquanto o esquerdo estava esparramado ao lado do corpo.

Eu me sentia um leão observando sua presa. Taehyung parecia suculento demais. Eu queria devora-lo e estava pouco me fudendo para seu sono.

Abri suas pernas mais ainda, afastei seu short e sorri ao ver que o mesmo se encontrava sem cueca. Sem pensar duas vezes, ou na verdade, sem nem pensar, lambi suas bolas lentamente.

Taehyung se despertou assustado. Olhou para mim confuso, mas eu continuei. Uma lambida, e outra, e outra, e outra...

Logo suas costas estavam arqueadas e abafados gemidos escapavam por entre seus lábios. Parei para olha-lo. Que assim que interrompi o gesto fui encarado de maneira raivosa.

- Não se atreva a parar Jungkook! - Advertiu sério.

Sorri malicioso e comecei a chupa-lo novamente. Sem pena, comecei com movimentos acelerados, o engolindo quase que inteiro. O pré-gozo que escorria devagar facilitava e ainda dava um gosto salgado o bom ao gesto. Com os dedos, acariciei lentamente suas bolas, fazendo um grande contraste com os dois gestos.

Taehyung gemia baixo, eu sentia seu pé um pouco tremulante, e sua mais agarrava com força a coberta abaixo de seu corpo.

Acelerei ainda mais, subindo e descendo, o engolindo cada vez mais fundo e rápido. E parei. O mantendo quase que completamente dentro da minha boca.

-Ah seu filho da puta... - Gemeu sôfrego enquanto me xingava. Permaneci imóvel. - Kookie... Por favor.

Taehyung implorando. Não há nada melhor.

Mas, diferente do que eu queria inicialmente, mudei meus planos. Eu sabia que Taehyung era flex, comia e era comido. Entretanto, as únicas coisas que vinham a minha mente era fude-lo e parte de mim se importava com o que esse meu pensamento poderia causar nele.

Determinado tempo ele poderia querer ser ativo. E nos próximos tempos, eu não me via concordando em ser passivo. Entretanto, de alguma maneira eu precisava satisfazer essa sua vontade, sem que meu cu seja envolvido. Não que ser passivo seja ruim, é bom pra caralho, mas de todas as imaginações, sonhos e fetiches com Taehyung incluso, eu só conseguia vê-lo sendo fodido com força por mim.

Tirei seu membro da boca e dei leves selares nas veias completamente realçadas do membro completamente duro e pulsante.

- Se você parar agora eu juro que

- Fode minha boca. - Sussurrei e o mais velho arregalou brevemente os olhos surpreso.

Voltei a por seu pau em minha boca, chupando rápido e logo sentindo a cintura de Tae se mexer e começar com algumas estocadas timidamente.

Ele acelerou os movimentos rapidamente, Tae não deixava que seu membro saísse completamente, mas enfiava quase que inteiro para dentro da minha boca.

Aquilo era gostoso demais.

Arranhei suas coxas devagar, e o mais velho aumentou a intensidade dos movimentos, gemendo e arfando baixo logo em seguida.

Não demorou muito para que ele gozasse na minha boca. Engoli seu sêmen completamente, sentindo aquele gosto salgado descer por minha garganta.

Me apressei e subi em cima dele.

- Sinta seu gosto. - Sussurrei antes de começar a beija-lo afoito.

Taehyung arranhou o topo da minha cabeça enquanto puxava para mais perto, capturando meus lábios com desejo.

Desceu uma das mãos e apertou com força minha cintura, gemi baixo pelo prazer e dor que senti.

Tirei rapidamente qualquer peça de roupa que estava no meu corpo, e o ruivo fez o mesmo.

- Até meu gosto é gostoso. - Sorriu malicioso, passando a língua lentamente no lábio inferior, olhando para baixo, para mim, que brincava chupando seu mamilo esquerdo.

- Convencido. - Murmurei mordendo-o.

Fechou os olhos sorrindo.

- Me ignorou hoje. - Falei baixo, ainda brincando com seu peito e deslizando uma das mãos para sua cintura. - Eu não gostei.

Taehyung ainda mantinha os olhos fechados.

- Se eu não tivesse feito isso, todo mundo teria visto eu te agarrando sem controle. - Gemeu baixo. Gemeu propositalmente. Puta que pariu, meu pau já não aguentaria mais.

- Eu quero agora. - Falei me levantando devagar. Ele abriu os olhos. Sorriu e com a mão me chamou para aproximar um pouco.

Achei que ele me beijaria, mas simplesmente enfiou dois dedos na minha boca, os chupei rapidamente porque logo Taehyung retiro-os dos meus lábios. Abriu as pernas e pôs sua mão direita entre elas, ignorou completamente o próprio pênis e com a ponta dos dedos babados começou a acariciar levemente sua entrada.

A cena mais depravada e excitante que já haviam me feito assistir.

Ele continuava com um sorriso nos lábios. Dessa vez, fechava os olhos. Continuava com sua carícia, que eu não conseguia interromper.

Enfiou os dois dedos de uma vez só, soltando um gemido baixo.

- É assim, que me toco pra você. - Gemeu manhoso ao começar a tocar o próprio mamilo que ainda continha resquícios da minha saliva. Acelerou o movimento dos dedos. - Quase...aghn... toda noite...

Eu não tinha palavras para descrever o meu sentimento perante aquela cena.

Levei meus três dedos até minha boca, os lubrifique o bastante, retirei os dele e inseri os meus violentamente. Cobri a boca do mais velho, contendo seu grito.

- Pode deixar que eu te toco agora. - Falei arrastado enquanto o penetrava rapidamente. Minha mão cobria sua boca com força. Eu era mais forte que ele, então por mais que ele estivesse se remexendo e se contorcendo, eu conseguia conte-lo.

Coisas estranhas eram abafadas pelas minhas mãos na boca de Taehyung. Não conseguia entender nada do que ele dizia.

Continuei remexendo meus dedos até aquilo fosse impossível para mim de continuar.

Retirei meu dígitos completamente úmidos e o penetrei com força. Segurei sua cintura com as duas mãos, libertando sua boca e permitindo que o mesmo gemesse alto.

Sinceramente? Eu não ligava. O gemido de Taehyung é excitante demais para ser contido.

-Ma...is... Mais... - Implorou abrindo mais as pernas, arqueando as costas e me fazendo arrepiar com aquela visão. Como pode um garoto ser tão fodidamente excitante dessa forma?

Apertei mais ainda sua cintura e intensifiquei mais cada estocada. Ele gritou quando toquei sua próstata, e continuou gritando enquanto eu não parava de penetra-lo daquela forma um tanto brusca.

Sabia que sua cintura estaria muito marcada no dia seguinte. Mas eu também não me importava mais.

Coloquei toda a força, vontade, raiva, desejo, excitação, vício, loucura, desespero, frustração e paixão naquelas estocadas. Eu nunca havia feito tão intensamente daquela forma, e muito menos com tanta força, nenhum parceiro ou parceira me fez sentir dessa forma. Com tanta vontade.

Entrava completamente, e me rendia aos gemidos ao sentir o interior de Tae me engolindo por inteiro, me apertando e fazendo literalmente meus olhos revirarem.

Acariciei seu membro devagar enquanto não diminuía nem um pouco a minha velocidade.

- Aanngh - Gemeu manhoso e se desfez em minha mão. Fui egoísta e não me importei nem um pouco. Continuei os movimentos com força, até que eu gozasse.

Taehyung gemeu junto comigo enquanto era preenchido pela minha porra.

Cai sobre seu corpo e mesmo exausto, o beijei afoito.

- Você parece desesperado - Falou sorrindo durante o beijo, assim que conseguiu recuperar um pouco do fôlego.

- Eu sou desesperado por você. - Murmurei mordendo seus lábios com força. - Me beija.

E ele beijou. Beijou com vontade. Assim como antes, apertando minha cintura. Sua língua se enlaçava com a minha, sua saliva se misturava com a minha, e seu gosto fazia meu corpo estremecer. Vai beijar bem assim na casa do caralho.

Taehyung virou nossos corpos, e de onde ele achou força para fazer aquele movimento, eu nunca vou saber.

Acariciou meu corpo devagar, fazendo todos os ralos pelos do meu corpo se arrepiarem.

- Gostoso. - Murmurou sorrindo enquanto me beijava.

Levantei minha perna direita e fui abraçando seu corpo com ela. Ele acariciava minha coxa com delicadeza. Eu me perdia naquele beijo, naqueles toques, era egoísmo desejar que o mundo parasse, que todas as vidas e rotinas fossem interrompidas só para que eu ficasse com Taehyung naquele momento para sempre? Era ruim desejar alguém tanto assim? Eu devia ter medo disso? Eu devia ficar preocupado?

Não, eu deveria retribuir com mais vontade ainda aquele beijo. Devia mostrar mais meu desejo. Demonstrar que eu estava completamente entregue a ele.

Apertou minha coxa, e eu arfei em aceitação.

- Eu sou louco por essas coxas. - Segredou deixando a voz mais rouca ainda.

Mais um aperto.

Outro.

Outro.

Outro.

- Me beija. - Pedi já puxando sua nuca para que sua boca parasse de desgrudar da minha.

Senti nossas ereções já se formando e se esfregando juntas. Taehyung aumentou mais ainda o movimento entre elas. Glande com glande, pré-gozo se misturando com pré-gozo... Aquilo com certeza devia ser proibido de tão bom.

Masturbou a minha e a ele ao mesmo tempo. Aumentando a velocidade enquanto me obedecia e não interrompia o beijo, nem mesmo quando eu passei a gemer e a morde-lo. Ele não parou até que gozasse nos juntos.

Mordeu minha boca, meu pescoço, minha clavícula.

Arranhei seus ombros, e ele apertou outra vez a minha coxa.

- Satisfeito?- Perguntou roucamente. Beijando minha testa.

Confirmei com a cabeça. Eu não conseguia me imaginar fazendo mais nada.

- Então vamos dormir. - Tae sorriu me selando rápido.

- Sujos assim? - Perguntei.

Ele se levantou, segurou minhas mãos e brincou com meus dedos devagar. Novamente abandonando a postura altamente erótica e demonstrando seu lado infantil e ingênuo.

- Vamos tomar banho então Kookie.

- Rotina transar e se banhar no mar.

- E dizer que está apaixonado por mim, não se esqueça. - Sorriu alegremente e saímos da cabana.

Teríamos ido alegre e apaixonadamente até o mar se não fosse por Namjoon parado perto de onde íamos no olhando assustado.

Sim, também estávamos nus. 


Notas Finais


Se você chegou até aqui, obrigada 💚💚

Pessoal, tá tendo muito hot, e vai ter mais um pouco, mas a fic n será só isso, terá mais história. O Kookie ainda n superou seu problema.

E tem muita coisa pra acontecer ainda rs // Eles estão nesse fogo por que é início de um romance mesmo, sem contar que o Kookie tem esse desespero sexual e o Tae não mede esforços para ajuda-lo né RS

E é isso, espero que continuem acompanhando e gostando ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...